Dieta da água – Como funciona, cardápio e dicas

Especialista da área:
atualizado em 15/03/2021

Hoje em dia, existe uma quantidade imensa de dietas, das mais comuns às mais criativas, e das mais saudáveis às mais danosas para o organismo.

  Continua Depois da Publicidade  

E, no meio de tantas dietas emergenciais e restritivas, temos a dieta da água, que combina o consumo regular de água à redução do consumo de calorias. O objetivo dessa dieta é levar a uma rápida perda de peso, sem, no entanto, causar danos à saúde.

Você conhecerá a seguir a famosa e controversa dieta da água, e descobrirá como ela funciona, se ela faz bem ou mal e quais alimentos estão contidos em seu cardápio.

O que é a dieta da água?

dieta da água

A dieta da água é uma forma de chamar um grupo de dietas que incluem o consumo regular de água durante e entre as refeições, associado a restrição calórica.

A intensidade das restrições varia de dieta para dieta, indo desde o consumo exagerado e arriscado de água até o consumo consciente.

Mas, para uma perda de peso saudável, o ideal é fazer uma dieta balanceada para emagrecimento, de forma a evitar a falta de nutrientes e o tão conhecido efeito sanfona.

Beber água emagrece?

O consumo regular de água, para manter a hidratação, é recomendado para todas as pessoas. A exceção são aqueles que sofrem de algum tipo de insuficiência renal, que tem que fazer um controle rígido da quantidade de água ingerida.

Mas estudos mostram que, para todas as outras pessoas, a água pode trazer alguns benefícios para a perda de peso, como:

  • Saciedade: a água ocupa espaço no estômago, o que pode trazer, mesmo que de forma temporária, a sensação de saciedade;
  • Melhora o funcionamento intestinal, evitando a constipação e o inchaço abdominal.

Então, podemos dizer que a água, mesmo que de forma indireta, contribui para o emagrecimento.

Cardápio da dieta da água

Esse cardápio foi construído sobre a metodologia do consumo de água gelada, mas é importante saber que existem outros possíveis cardápios, e que, entendendo a lógica de sua montagem, você mesmo pode fazer as variações.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, montamos um cardápio que inclui:

  • Quantidades controladas de alimentos integrais;
  • Proteínas magras;
  • Frutas e vegetais ricos em fibras.

Desta forma, apesar da redução calórica, estes alimentos vão dar uma maior sensação de saciedade. Veja a seguir as refeições desse cardápio:

1. Ao acordar

  • 15 minutos antes de comer, ainda em jejum, ingerir 300 ml de água gelada.

2. Café da Manhã

  • 1 fatia de pão integral com pasta de ricota;
  • 1 xícara de café ou chá sem açúcar;
  • 1 iogurte grego ou desnatado com linhaça ou farelo de aveia.

3. Lanche da manhã

  • 300 ml de água gelada;
  • 1 barra de cereal ou mix de castanhas.

4. Almoço

  • Salada verde à vontade;
  • 2 colheres de sopa de arroz integral ou quinoa;
  • 1 filé de frango grelhado;
  • 50 gramas de legumes.

5. Lanche da tarde

  • 300 ml de água gelada;
  • 1 taça de gelatina.

6. Jantar

  • 200 ml de água gelada;
  • Salada verde à vontade;
  • 1 porção de fruta.

7. Ceia

  • 1 xícara de chá de camomila, melissa, ou outro chá relaxante a sua escolha;
  • 1 taça de gelatina.

Obs.: É importante ingerir água entre as refeições, sempre que sentir sede.

Riscos

Apesar do conhecimento geral de que se manter hidratado é bom para saúde, é importante entender que todo excesso faz mal.

De acordo com a Harvard Medical School, a intoxicação por água causa a diluição do sangue. Isso quer dizer que os eletrólitos, como o sódio e o potássio, ficam extremamente diluídos.

Esse quadro é especialmente perigoso para atletas e pessoas que fazem exercícios mais vigorosos, uma vez que o corpo acaba perdendo eletrólitos pelo suor.

Dicas e recomendações

  • É recomendável beber cerca de dois litros de água por dia, para manter a hidratação do corpo;
  • Não substitua refeições apenas por água, seu corpo necessita de nutrientes para se manter saudável e apto às atividades diárias;
  • Não permaneça muito tempo em jejum, isso poderá resultar em consequências ao seu metabolismo, induzindo-o a queimar menos calorias;
  • Adote essa dieta apenas para objetivos emergenciais, não permaneça com esse plano alimentar por um longo período;
  • Não se esqueça de sempre adicionar porções saudáveis de nutrientes funcionais, como proteínas, carboidratos complexos, gorduras saudáveis e sais minerais;
  • O consumo de alimentos termogênicos naturais pode contribuir para a perda de peso;
  • Quem sofre de condições graves de saúde e pessoas que estejam em processo de recuperação de qualquer tipo de cirurgia não devem seguir a dieta da água.

Acompanhamento médico

O acompanhamento médico é importante para qualquer pessoa que queira perder peso de forma saudável e equilibrada.

E, no caso da dieta da água, isso adquire uma importância ainda maior, uma vez que se trata de uma dieta restritiva e com potenciais riscos à saúde, principalmente quando realizada por muito tempo ou de forma exagerada.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, é recomendada a realização de ao menos uma consulta, para fazer um check-up de saúde, e garantir que a dieta escolhida não trará riscos desnecessários.

Exercícios físicos

A realização de exercícios físicos é um importante aliado na redução de peso, principalmente quando associado à redução do consumo de calorias.

Mas, é preciso estar sempre atento quando se está fazendo algum tipo de dieta restritiva, como a dieta da água. E, como durante a realização de exercícios perdemos muitos eletrólitos no suor, é importante ficar de olho no aparecimento de sintomas, como tonturas e câimbras.

Então, para evitar o aparecimento de sintomas relacionados a perda de eletrólitos, é importante utilizar, quando necessário, alimentos ou bebidas isotônicas, que ajudam a repor esses eletrólitos perdidos no suor.

Por fim, é muito importante lembrar que, apesar dos problemas com a dieta da água, a água em si é essencial para que o seu organismo funcione de maneira plena e permita atingir os seus objetivos de perda de peso. Portanto não deixe de conferir este outro artigo que analisa mais a fundo se água emagrece mesmo.

O que você achou dos conceitos e do cardápio da dieta da água? Acredita que conseguiria seguir algo tão restritivo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (14 votos, média: 4,29 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Dieta da água – Como funciona, cardápio e dicas”

  1. Eu estava com 30 quilos semana passada, hoje acabei de ver que estou com quase 50 quilos, vou acreditar nessa dieta e quero ter pelo menos 34 quilos, e bem saudável!!!