Amoxicilina Engorda? Para Que Serve, Posologia, Efeitos Colaterais e Indicação

Especialista:
atualizado em 31/07/2017

A Amoxicilina é um medicamento de uso oral, adulto e pediátrico para crianças acima de dois anos de idade e que pode ser comercializado somente mediante a apresentação da receita médica. As informações são da bula do remédio disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para que serve a Amoxicilina? 

Trata-se de um antibiótico que é considerado eficiente contra uma grande variedade de bactérias. A indicação do remédio costuma ocorrer para os casos de infecções bacterianas provocadas por germes sensíveis à amoxicilina.

Entretanto, a bula também informa que é possível que o médico escolha prescrever o uso do medicamento para outras finalidades.

A Amoxicilina engorda? 

Conforme as informações a respeito dos efeitos colaterais do remédio contidas na bula, não podemos concluir que a Amoxicilina engorda. Isso porque o documento não menciona reações que possam ser associadas, de maneira direta, a esse efeito.

Pelo contrário, o que acontece é que um dos efeitos colaterais listados na bula é a perda do apetite, uma reação que pode ser associada à perda de peso.

Entretanto, ainda segundo as informações do documento, não é muito provável que essa reação seja experimentada, tendo em vista que ela aparece classificada como um efeito relacionado ao fígado de ocorrência muito rara, ou seja, que acontece com menos de 0,01% dos pacientes que fazem uso da Amoxicilina. 

Logo, nada de utilizar o medicamento achando que vai emagrecer. Ele não foi formulado com esse intuito, tem chances muito baixas de provocar a perda de peso e pode fazer com que o seu corpo sofra com uma série de outros efeitos colaterais desnecessários.

Isso sem contar que o uso indiscriminado e exagerado de antibióticos, por meio da automedicação e da prescrição inadequada, fortalece as bactérias e contribui para o desenvolvimento das superbactérias.

A Amoxicilina dá sono? 

Além de saber se a Amoxicilina engorda, você também quer entender se o medicamento causa sono? Pois bem, a bula também não informa acerca de nenhuma reação adversa direta que possa causar a sonolência no paciente.

O que acontece é que na lista de efeitos muito raros, que ocorrem em menos de 0,01% dos pacientes, é que aparece a destruição de glóbulos vermelhos e anemia hemolítica, reações que podem trazer o cansaço consigo.

Efeitos colaterais da Amoxicilina 

Conforme informações da bula do medicamento, ele pode provocar os seguintes efeitos colaterais: 

  • Supercrescimento de microrganismos resistentes à amoxicilina, em caso de uso prolongado do remédio;
  • Diarreia;
  • Erupções na pele;
  • Vômito;
  • Urticária;
  • Coceira;
  • Diminuição dos glóbulos brancos (leucopenia reversível), que pode resultar em infecções frequentes como febre, calafrios, inflamação na garganta ou úlceras na boca;
  • Baixa contagem de plaquetas (trombocitopenia reversível), que pode provocar sangramento ou hematomas;
  • Destruição de glóbulos vermelhos e anemia hemolítica, que pode trazer sintomas como cansaço, dores de cabeça e falta de ar em decorrência da prática de exercícios físicos, vertigem, palidez e amarelamento da pele ou dos olhos;
  • Reações alérgicas como erupção da pele, coceira, urticária, inchaço da face, dos lábios, da língua ou de outras regiões do corpo, falta de ar, respiração ofegante ou problemas para respirar – neste caso a bula recomenda interromper o uso do medicamento e procurar imediatamente a ajuda do médico;
  • Convulsões em pacientes que sofrem com a função renal prejudicada ou que estejam tomando doses elevados do remédio;
  • Movimentos exacerbados e incontroláveis (hipercinesia);
  • Tontura;
  • Candidíase mucocutânea – infecção causada por fungos que afeta as partes íntimas ou a boca, podendo provocar coceira e queimação com a presença de secreção branca na área genital e pintas brancas dolorosas na boca ou na língua;
  • Colite (inflamação do intestino grosso), associada a antibióticos;
  • Modificação da cor da língua, sendo que ela pode ficar marrom, amarela ou preta;
  • Língua pilose negra – impressão da presença de pelos na língua;
  • Descoloração superficial dos dentes em crianças;
  • Enjoo;
  • Sensação geral de mal-estar;
  • Amarelamento da pele e dos olhos;
  • Escurecimento da urina;
  • Aumento das enzimas produzidas pelo fígado;
  • Erupção cutânea (eritema multiforme), que pode vir com a formação de bolhas com pequenas manchas escuras rodeadas por uma área pálida e uma espécie de anel escuro ao redor da borda;
  • Erupção cutânea generalizada com bolhas e descamação da pele na maior parte da superfície corporal (necrólise epidérmica tóxica);
  • Síndrome de Stevens-Johnson – erupções na pele com bolhas e descamação, principalmente ao redor da boca, nariz, olhos e genitais;
  • Dermatite esfoliativa bolhosa – erupções na pele com bolhas contendo pus;
  • Exantema pustuloso – erupções escamosas na pele, acompanhadas de bolhas e inchaço;
  • Doença renal com problemas para urinar, podendo vir acompanhada de dor e presença de sangue ou cristais na urina.

Ao experimentar esses ou outros efeitos colaterais ao utilizar a Amoxicilina, procure imediatamente a ajuda do médico para saber como proceder. 

Contraindicações e cuidados com a Amoxicilina

A bula também determina que o remédio não pode ser utilizado por pessoas que sofrem com alergia à amoxicilina ou a outros antibióticos chamados de penicilínicos e aos antibióticos cefalosporinas. 

Quem já apresentou reações alérgicas a algum antibiótico como reações na pele ou inchaço no pescoço ou na face, tem febre glandular, toma medicamentos anticoagulantes, sofre com problemas nos rins, não estiver urinando com regularidade e já experimentou diarreia durante ou depois da utilização de antibióticos, deve informar ao médico a respeito desses problemas antes de começar a usar a Amoxicilina. 

O médico também deve ser informado caso a paciente esteja grávida ou amamentado o seu bebê. Isso porque, segundo a bula, gestantes não devem tomar a Amoxicilina, a não ser que o médico determina e os benefícios neste sentido sejam maiores que os riscos. Além disso, quantidades mínimas da substância podem ser excretadas no leite materno.

Outro ponto fundamental é informar ao médico caso esteja fazendo uso de qualquer outro tipo de medicamento. Isso é essencial para que o profissional possa determinar se existem riscos de interação entre o remédio em questão e a Amoxicilina.

Posologia – Como usar a Amoxicilina

Antes de tudo, quem deve determinar a dosagem diária e a duração do tratamento com a Amoxicilina é o médico. A bula também recomenda que o medicamento seja ingerido antes das refeições, ainda que ele continue a ser eficaz se for tomado em outros horários.

No caso da Amoxicilina em cápsulas, a bula disponibilizada pela Anvisa informa que as cápsulas devem ser ingeridas inteiras e com água, sem poder ser mastigadas.

Já para preparar a suspensão oral do remédio para ser tomado, a bula indica que, em primeiro lugar, o frasco deve ser agitado de maneira vigorosa até deixar o pó solto. Na sequência, ele deve ser aberto e o paciente deve acrescentar a água filtrada cuidadosamente até a indicação no rótulo. 

Então, como frasco fechado, o próximo passo é agitar o frasco novamente até o pó ficar completamente misturado com a água. O procedimento deve ser repetido várias vezes até o produto atingir a marca indicada no frasco. Depois, deixar a suspensão repousar durante alguns instantes.

Em seguida, esperar a espuma abaixar e verificar se a mistura atingiu a marca indicada no rótulo. Caso isso não tenha acontecido, adicionar mais um pouco de água filtrada até chegar ao nível esperado e agitar o líquido, outra vez, de modo que a suspensão fique homogênea.

Após isso, inserir o adaptador no frasco e checar se ele ficou bem encaixado. Então, colocar a seringa dosadora no adaptador, com o frasco de cabeça para baixo, e puxar o êmbolo da seringa (estrutura que fica na extremidade da seringa) até a dose, em ml, prescrita pelo médico. 

Depois de cada utilização, o frasco deve ser bem fechado e a seringa deve ser lavada. Depois de preparada, a suspensão oral vale por 14 dias. Passado esse período, a quantidade do remédio que sobrar deve ser descartada. Além disso, antes de cada nova administração o frasco deve ser bem agitado. 

Em relação à posologia, que é a quantidade do medicamento que o paciente ingere e o número de vezes ao dia que o usuário toma o remédio, é importante saber que podem haver variações de acordo com o tipo de infecção ou doença, a idade, o peso e o fato do paciente ter insuficiência renal e receber diálise peritoneal ou hemodiálise.

Portanto, ao receber a prescrição da Amoxicilina por parte do seu médico, dê todas as informações que ele requisitar, para que ele possa determinar qual é a posologia mais apropriada para o seu caso.

Você tem receio de utilizar este medicamento porque acreditava que a Amoxicilina engorda? Foi receitado a você por algum médico? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário