Belviq Emagrece Mesmo?

Especialista:
atualizado em 28/12/2015

Mesmo sabendo que os meios naturais são a forma mais segura de perder peso, ainda assim há inúmeras pessoas que buscam o reforço de medicamentos e intervenções para otimizar o emagrecimento. Não faltam opções de produtos para o tratamento de obesidade, e dentre os principais remédios, é dito que o Belviq emagrece mesmo. Por isso, é interessante sabermos como ele age sobre o metabolismo, e quais as suas reais contribuições para o organismo. Ficou interessado? Então fique de olho na ação desse medicamento e conheça quais são as possíveis contribuições e reações adversas, para assim avaliar se o tratamento é válido.

O que é Belviq?

O Belviq também pode ser encontrado pelo termo Lorcaserina, e possui substâncias que agem sobre o funcionamento cerebral, levando à redução de apetite, o que ocasiona o consumo de menos calorias. O seu consumo é recomendado para o tratamento de condições como diabetes, doenças cardíacas, colesterol, e principalmente, obesidade. O Cloridrato de Lorcaserina é um dos principais medicamentos dietéticos que é reconhecido como contribuinte para a perda de peso significativa. Seu consumo é recomendado para pessoas com IMC superior a 30.

Os estudos mostram que a duração média de tratamento com Belviq é de 24 meses, período de referência na obtenção de resultados efetivos de pessoas que já se submeteram ao medicamento. Em analises de resultados, pode-se notar que, com auxílio de dieta e atividades físicas, é possível eliminar de 5% até 10% da gordura total do corpo.

Belviq emagrece mesmo?

Antes de iniciar qualquer consumo de medicamento, é fundamental atentar para o funcionamento e reações que os comprimidos podem ocasionar em seu organismo. O Belviq emagrece mesmo, pois ele age sobre a ação de Serotonina, diretamente na região cerebral que é responsável pelo controle de apetite. O efeito esperado é que, com o consumo regular do medicamento, a pessoa se sinta continuamente saciada, o que a induzirá a ingerir menores porções, as quais não influenciarão negativamente nas medidas e induzirá à perda de peso.

Quanto às expectativas, afirma-se que é possível eliminar até 5% do peso corporal, durante as 12 primeiras semanas de tratamento com o medicamento. É importante ressaltar que Belviq emagrece mesmo, mas se aliado a uma dieta hipocalórica, os efeitos podem ser superiores. Os exercícios físicos não devem ser descartados, muito pelo contrário, pois eles impulsionarão a queima calórica, condicionamento físico, e auxiliarão na saúde de músculos e articulações.

O Belviq é muito popular para o tratamento de obesidade nos Estados Unidos, país de alto índice de sobrepeso. Pessoas que já estão usufruindo dos efeitos de Belviq compartilham em redes sociais que os comprimidos não são milagrosos, mas que, se houver comprometimento, pode-se notar os benefícios a partir da segunda semana. É como se ele fosse uma ajuda para você começar o processo de emagrecimento mas não é uma pílula mágica que deve ser usada sem restrições!

Os comprimidos foram proibidos para comercialização, pela Anvisa, em 2013. Alguns médicos reivindicaram a iniciativa, pois contestavam que o medicamento é seguro. Eles justificam que a ação de Belviq se assemelha à Sibutramina, ambos interferem no funcionamento cerebral, sendo também este já proibido pela fiscalização de fármacos. Alguns médicos mostram-se a favor do consumo de Belviq, pois é apresentado como mais seguro e com menor possibilidade de reações adversas.

Outro consumidor de Belviq conta que obteve excelentes resultados com o medicamento, mas que sofreu com alguns efeitos colaterais. Descrição de insônias, dores de cabeça, ânsias e tonturas estão entre as consequências mais comuns, mas as mesmas pessoas que descrevem esses desconfortos, também compartilham sobre os benefícios de Belviq para a perda de peso.

Contra indicações

Entrar em forma é uma excelente ideia, mas é importante que o bem estar seja priorizado, por isso, é valido saber que, se você é alérgico às substâncias contidas no medicamento ou gestante, ou está amamentando, evite consumir o Belviq.

Se você sofre com insuficiência cardíaca, anemia, leucemia, doenças renais e outras particularidades, informe ao médico para avaliação específica.

Como tomar?

As superdoses podem oferecer efeitos irreversíveis para a saúde, por isso, assim como qualquer medicamento, o consumo de Belviq deve ser feito de forma segura. A recomendação mais comum é de ingestão de 2 comprimidos diários, os quais devem ser consumidos em horários diferentes.

Efeitos colaterais do Belviq

Se você acredita que Belviq emagrece mesmo e vai ser bom para você, é preciso estar ciente dos possíveis efeitos colaterais.

Os efeitos colaterais são sintomas de incompatibilidade com a substancia do Belviq, por isso, caso identifique reações alérgicas como inchaços na face, língua, garganta, lábios e dificuldade na respiração. Oscilações de humor, depressão, febres, aumento de frequência dos batimentos cardíacos, náuseas, desmaios, vomito, diarreia, sudorese, tremores, inchaços nas mãos e pés, boca seca, feridas e dores no corpo também já foram relatados, por isso, evite consequências ao seu organismo.

Veja também: Anorexígenos Para Emagrecer – Efeitos Colaterais e Cuidados

Interação

É comum o uso de outros medicamentos, por isso, é conveniente ter conhecimento de quais remédios podem interferir na ação de Belviq, dessa forma, você poderá evitar reações adversas. É importante ter atenção se você faz tratamento com Insulina ou medicamentos de diabetes, além de remédios para controle de pressão arterial. Ainda podemos destacar medicamentos como o Cabergolina, Avanifil, Dextrometorfano, Triptofano, Furazolidona, antidepressivos. O acompanhamento e avaliação médica é fundamental para o esclarecimento de dúvidas e prevenção de efeitos negativos.

Meios naturais

Os medicamentos para emagrecimento devem ser adotados apenas em casos extremos, por isso, se você deseja perder peso, antes de adicionar o efeito de substâncias, procure alternativas naturais. Adote hábitos saudáveis, como praticar exercícios regularmente, adotar iniciativas simples que ajudam na queima calórica, como caminhar, adotar a escada, beber mais água, e principalmente, a reeducação alimentar.

Como comprar?

O Belviq é distribuído em caixas com 60 unidades, cada comprimido contém 10 mg. Essa dosagem é consumida durante um mês. No Brasil, a distribuição de Belviq ainda não está autorizada, por isso, o ideal é que o medicamento seja importado ou trazido por pessoas conhecidas. Esta segunda opção evita gastos com taxas e impostos. O preço médio da caixa é de R$ 459,90.

Você conhece alguma pessoa que tenha tomado o Belviq para emagrecer? Teria coragem de usá-lo mesmo sabendo de todos os efeitos colaterais? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (296 votos, média: 3,80 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário