Chá verde

Chá Verde Baixa o Colesterol e Triglicerídeos?

Você provavelmente já deve ter ouvido falar bem do chá verde, não é mesmo? A bebida, que é feita a partir da planta Camellia sinensis é conhecida por ser dona de um alto teor de antioxidantes: os chamados antioxidantes flavonoides correspondem a aproximadamente 30% do peso seco das folhas do chá verde.

Além disso, o chá verde já foi associado a benefícios como proteger a saúde do coração, proteger as células cerebrais contra danos provocados por radicais livres, fornecer ação anti-inflamatória, colaborar com a melhoria da saúde bucal, além de poder contribuir com a saúde dos olhos. Mas você saberia dizer se é verdade que o chá verde baixa o colesterol?

O chá verde baixa o colesterol mesmo?

Uma combinação de estudos epidemiológicos e populacionais parece sugerir que um dos benefícios que o chá verde pode trazer é justamente o de diminuir os níveis de colesterol.

O chá verde baixa o colesterol ruim, conhecido também como LDL, e estimula os níveis do colesterol bom no organismo, que é chamado ainda de HDL e que viaja pela corrente sanguínea e remove o colesterol ruim do lugar onde ele não deveria estar.

Geralmente, quem tem níveis elevados de HDL possui menores riscos de desenvolver doença no coração, enquanto quem apresenta taxas reduzidas do colesterol bom tem essas chances aumentadas.

De acordo com a Associação Americana do Coração, o LDL é chamado de colesterol ruim porque contribui com o acúmulo de gorduras nas artérias, o que também é conhecido como uma condição chamada de aterosclerose.

Esse acúmulo de placa estreita as artérias e aumenta os riscos de desenvolvimento de problemas de saúde como ataque no coração, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial periférica, que é o estreitamento das artérias das pernas, completa a instituição.

Evidência científica

O primeiro estudo feito com seres humanos que mostrou que o chá verde baixa o colesterol ruim foi realizada no Centro Médico da Universidade Vanderbilt, dos Estados Unidos, no ano de 2003.

Durante o experimento, que durou 12 semanas, os participantes tomaram cápsulas de 375 mg com extrato de chá verde e a suplementação resultou em uma diminuição de 16% do colesterol.

Mas há um porém: os níveis de polifenóis encontrados nas cápsulas utilizadas na pesquisa correspondiam à quantidade que é encontrada em 35 xícaras de chá verde. Ou seja, é muito chá verde de uma única vez – uma quantidade bem mais elevada do que a permitida para o consumo diário (que você verá abaixo no tópico “Cuidados com o chá verde”).

Assim, antes de usar o chá verde para ajudar o seu tratamento contra o colesterol, consulte o seu médico para saber se a bebida ou um suplemento à base de chá verde realmente pode te beneficiar, entender em que dosagem ela pode ser utilizada e verificar se o seu uso não pode fazer mal.

E não abandone o tratamento passado pelo médico para utilizar somente o chá verde porque isso é arriscado e pode fazer mal para a sua saúde.

Vale lembrar que ao testar se o chá verde baixa o colesterol em você, não faça nenhuma alteração adicional no seu estilo de vida e introduza o chá verde na alimentação. Depois de um mês você pode fazer um exame de sangue para avaliar o resultados para comparar com os valores logo antes de começar esse teste.

O chá verde reduz os triglicerídeos? 

Segundo a Escola Médica da Universidade de Harvard, dos Estados Unidos, existem pesquisas que apontaram que um dos possíveis benefícios do chá verde é a diminuição dos níveis de triglicerídeos.

A instituição mencionou um trabalho do ano de 2011, que analisou 14 experimentos clínicos, e concluiu que o chá verde reduziu de maneira significativa os níveis de triglicerídeos e do colesterol ruim, o LDL.

Entretanto, a Escola Médica de Harvard também destacou que muitos dos estudos foram realizados com cápsulas compostas por catequinas, que são os polifenóis encontrados no chá verde, e não com a bebida propriamente dita.

A diretora do departamento de nutrição do hospital de Boston, nos Estados Unidos, Brigham and Woman’s Hospital, Kathy McManus, afirmou que os dados limitados sobre o chá verde sustentam uma associação potencial entre o chá e suas propriedades benéficas em relação a fatores de risco para doenças cardiovasculares, informou a Escola Médica da Universidade de Harvard.

Vale lembrar que níveis alterados de colesterol e triglicerídeos são considerados fatores de risco para doenças cardiovasculares.

Aqui vale o mesmo recado que demos no tópico acima em relação ao colesterol: antes de utilizar o chá verde para tratar os triglicerídeos elevados, consulte o médico e nada de substituir o tratamento passado por ele pelo simples consumo do chá.

Cuidados com o chá verde 

Conforme informações encontradas, não se deve tomar mais do que três a quatro xícaras do chá verde porque a bebida contêm cafeína.

Para quem tem problemas ou sensibilidade à cafeína, essa dosagem pode ser ainda menor, portanto, consulte o seu médico para saber a dosagem máxima de chá verde que é ideal para o seu organismo, em particular.

A cafeína pode provocar reações adversas como problemas para dormir, dor de cabeça, nervosismo, vômito, diarreia, irritabilidade, batimento cardíaco irregular, tremor, azia, convulsão confusão e zumbido no ouvido.

O chá verde pode piorar ou afetar condições como anemia, ansiedade, diabetes, diarreia, glaucoma, síndrome do intestino irritável, doença hepática e osteoporose. Converse com o seu médico a respeito do uso da bebida caso tenha qualquer uma dessas doenças.

Além disso, também vale a pena controlar a quantidade de chá verde que se consome porque ele é uma grande fonte de oxalatos, que podem provocar cálculos renais, segundo alertou a Escola Médica de Harvard.

De acordo com a instituição, tomar mais do que cinco xícaras de chá verde por dia ou ingerir o equivalente por meio de cápsulas de catequina pode trazer mais riscos e benefícios. Porém, quando consumido com sabedoria, o chá verde pode beneficiar a saúde cardiovascular, completou a Escola Médica de Harvard.

Mulheres que estejam grávidas ou amamentando não devem consumir uma quantidade excessiva de chá verde, não devendo ultrapassar a dose de mais de duas xícaras do chá diariamente.

Uma dosagem maior do que essa já foi associada ao aumento do risco de aborto e de malformações congênitas. A cafeína encontrada no chá pode também ser passada para o leite materno e afetar o bebê.

Além disso, alguns especialistas recomendam que pessoas com idade inferior aos 18 anos não tomem o extrato de chá verde. Assim, se você está grávida, amamentando, é menor de idade ou pensa em dar a bebida para uma criança, converse com o seu médico a respeito de como o uso do chá deve ocorrer.

Caso esteja utilizando qualquer medicamento, suplemento ou planta medicinal, também é importante conversar com o médico para saber se a substância em questão não pode interagir com o chá verde.

Você já tinha ouvido falar que o chá verde baixa o colesterol? Possui colesterol alto e tem costume de tomar chá verde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*