Como Tomar Glutamina?

Especialista:
atualizado em 26/11/2019

Para os que desejam usufruir de maneira mais completa desse aminoácido, visando o aumento de massa magra ou os diversos outros benefícios da glutamina, deve atentar-se em como tomar glutamina corretamente. Só dessa maneira é possível colher e potencializar os efeitos desse aminoácido.

E, além de aprender como tomar glutamina, você descobrirá suas funções, se você pode ou não tomar e como elevar os níveis de glutamina naturalmente. Por fim, também conhecerá as precauções a serem tomadas ao comprar suplementos com glutamina.

Mas, assim como ocorre com outros suplementos esportivos, a glutamina é mais importante para o organismo quando seus estoques estão abaixo do necessário, que é exatamente o que acontece após o seu treino. Sendo assim, vale a pena conferir quando é melhor tomar glutamina.

Glutamina é considerada um aminoácido não essencial, pois é produzida pelo corpo conforme seu respectivo metabolismo. Fabricada pelo ácido glutâmico, valina e isoleucina (sendo que esses dois últimos são aminoácidos essenciais), a glutamina é de extrema importância no processo de formação de massa muscular.

A glutamina é o aminoácido mais abundante no tecido muscular e no plasma, mas pode ser sintetizada por todos os tecidos do organismo. Eventos cirúrgicos, queimaduras, câncer, HIV e exercícios físicos intensos e demorados são algumas das situações em que o consumo de glutamina ultrapassa a capacidade da produção corporal desta.

Sabe-se que apenas 2g de glutamina já é suficiente para aumentar por cerca de 90 minutos a absorção de bicarbonato e hormônio do crescimento, o que nos leva a crer que a glutamina é melhor utilizada se ingerida no pós treino, afinal a quantidade de bicarbonato na circulação pode te ajudar a resistir a concentrações mais altas de ácido lático.

Funções

Estudos indicam que a suplementação com glutamina promove uma maior captação de sódio por parte da célula, aumentando seu volume. O aumento do volume celular pode ser considerado um sinal anabólico, pois promove a síntese proteica e aumenta os fatores envolvidos na recuperação do tecido muscular. Além disso, a glutamina é responsável por transportar amônia e nitrogênio para a corrente sanguínea, também sendo fonte primária de energia para o sistema imunológico.

A glutamina é igualmente importante na proliferação de células intestinais, evitando a deterioração do intestino, normalizando sua permeabilidade e integridade. Para os praticantes de atividades físicas de alta intensidade e duração, a glutamina mostrou-se ser essencial na recuperação muscular pós-treinos, evitando o catabolismo. Porém, a suplementação com glutamina só é recomendada para atividades físicas intensas.

O nível de glutamina no corpo diminui com as práticas físicas intensas e, como esse aminoácido é essencial para o funcionamento saudável do sistema imunológico, sua carência torna o atleta mais suscetível a doenças e infecções respiratórias. Saber como tomar glutamina também poderá auxiliar em quadros como esse.

Você certamente ouvirá por aí que a suplementação com glutamina engorda. Saiba que se uma pessoa está acima do peso e não tem glutamina suficiente no corpo, o organismo quebrará tecido muscular para conseguir aminoácidos extras, fazendo você perder massa muscular. Não caia em boatos, descubra agora se a glutamina engorda ou emagrece

Quem pode tomar

Dentre os benefícios já citados da glutamina, é importante ressaltar seu papel no auxílio às pessoas com câncer. Estes pacientes ficam debilitados, seja pela doença ou pelo tratamento da quimioterapia, ocorrendo a redução dos níveis de glutamina no plasma. A suplementação com glutamina em casos como esse, pode reduzir os danos causados no intestino e em diversas outras áreas do corpo.

O mesmo raciocínio aplica-se aos portadores de HIV, que também ficam debilitados por conta da doença e suscetíveis a infecções.

Além desses casos, vale ressaltar que a suplementação de atletas e praticantes de exercícios físicos intensos com glutamina pode levar a prevenção de doenças infecciosas, além de auxiliar na recuperação muscular, remover resíduos que prejudicam a contração muscular (amônia) e sintetizar proteínas.

Como tomar glutamina corretamente?

Estudos demonstram que uma dose de 5g a 15g de glutamina (vai depender de quantas vezes por semana a pessoa treina), adicionada a 330ml de água, logo após o treino intenso, é suficiente para trazer os benefícios essenciais que esse aminoácido fornece. Há quem opte por dividir essa quantidade de glutamina ao longo do dia, tomando 5g ao acordar, 5g no pós-treino e 5g antes de dormir.

A glutamina é utilizada apenas 50% pelas células intestinais. Para potencializar sua absorção pelo corpo, recomenda-se consumir carboidratos simples, como frutas e mel, pois aumentam o nível de insulina e aceleram o processo de entrada de glutamina nas células musculares.

Elevando os níveis de glutamina naturalmente

É possível elevar os índices de glutamina do corpo de forma natural. Mesmo assim, tomar os suplementos é a forma mais adequada para os que praticam exercícios físicos intensos, mas para quem não se enquadra nessa definição e está interessado em otimizar esse aminoácido, as dicas são: consumir alimentos de origem animal e que são ricos em glutamina, como bife, carne de porco, aves, peru, iogurte e ricota. Com relação aos alimentos de origem vegetal, pode-se consumir espinafre, salsa e repolho.

Precauções

Antes de mais nada, deve-se deixar claro que nem todos os suplementos de glutamina no mercado são confiáveis. Vale a pena conversar com um nutricionista, pois só um especialista será capaz de indicar o melhor produto e a melhor forma de como tomar glutamina para você.

Uma alimentação equilibrada é essencial para que os efeitos da glutamina sejam mais eficazes e duradouros. Nenhum suplemento nutre sozinho o organismo de seu consumidor. Além de que, para seus efeitos serem sentidos, o processamento da glutamina só será completo se houver a prática de exercícios físicos como aliada (exceto em casos em que o consumidor de glutamina possui doenças degenerativas, como câncer e HIV).

Ingerir glutamina (e qualquer outro suplemento) em excesso não irá potencializar seus efeitos, mas sim trazer sérios danos ao organismo, principalmente aos rins. Não há qualquer outro efeito colateral presenciado na glutamina se esta for consumida da maneira recomendada.

Para se aprofundar ainda mais no assunto, não deixe de conferir o guia completo da glutamina, o que é, para que serve, benefícios e efeitos colaterais. Ele é um apanhado complementar que te auxiliará em todos os aspectos referentes à glutamina.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já experimentou a suplementação de glutamina? Se não, quais são seus suplementos preferidos para seus objetivos? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (41 votos, média: 3,90 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário