Pré-Diabetes: Causas, Sintomas e Tratamento

Especialista:
atualizado em 18/11/2019

A doença tem se tornado cada vez mais comum, principalmente pelos novos hábitos alimentares que a população vem praticando por comodidade ou para experimentação de novidades. O fato é que a alimentação irregular e deficiente de nutrientes pode proporcionar consequências à saúde posteriormente. A pré-diabetes nada mais é que uma fase de alerta onde a pessoa reconhece que possui grande possibilidade de contrair diabetes tipo 2. A partir de agora você entenderá o que é a pré-diabetes, como contornar o desequilíbrio de açúcar em sua corrente sanguínea e também conhecer que tratamento pode reduzir a probabilidade de se tornar diabetes real.

O que é a pré-diabetes?

As pessoas com pré-diabetes possuem níveis de açúcar acima do normal, mas não tão altos a fim de ser acusado como diabetes. O nosso corpo utiliza glicose como fonte energética, e para isso é fundamental a produção de insulina. Porém, no caso de diabéticos, a produção de insulina é reduzida, o que resulta no acúmulo de glicose na corrente sanguínea, assim ocasionando consequências aos rins, olhos, coração, sistema nervoso e etc.

Em casos de pré-diabetes, há o desequilíbrio de glicose e insulina, onde o pâncreas não produz insulina da forma esperada. A pré-diabetes também pode ocorrer devido à resistência das células à insulina, o que ocasiona o excesso de glicose no sangue, a chamada hiperglicemia. Se você possui pré-diabetes, a possibilidade de contrair diabetes tipo 2 é altíssima, cerca de 50% a mais que pessoas que não possuem pré-diabetes, assim como também pode contrair doenças ligadas a ela, como doenças cardíacas e acidente vascular cerebral.

Como diagnosticar a pré-diabetes?

Você pode identificar se está com pré-diabetes através de exames de sangue específicos que podem ser pedidos pelo médico. Você poderá fazer o exame de glicemia em jejum, exame oral de tolerância a glicose e exame de hemoglobina glicada (A1c), que avalia a média de açúcar no sangue. O médico provavelmente pedirá um segundo exame para confirmar o diagnóstico.

Recomenda-se fazer os exames periódicos para identificar pré-diabetes pelo menos 1 vez por ano.

  • Exame de glicemia em jejum

Para acusar o caso de pré-diabetes, deve-se acusar de 100 a 125 mg/dl de nível de glicose, preferencialmente após 8 horas de jejum.

Os casos normais de níveis de açúcar no sangue devem acusar no máximo 100 mg/dl.

Já resultados para confirmação de diabetes devem acusar índices acima de 126 mg/dl.

  • Exame oral de tolerância a glicose

Ele é muito recomendado para confirmar resultados já obtidos de exames de glicemia em jejum.

Indica-se a ingestão excessiva de glicose, para que seu corpo entre em estado de estranhamento e se sinta desafiado. Após duas horas é recomendada a realização de um novo exame de glicemia. Os resultados finais acusam se o paciente tem níveis normais de açúcar no sangue, se possui pré-diabetes ou diabetes.

Em casos normais, esse exame deve acusar 140 mg/dl em seguida ao exame de tolerância à glicose oral.

A pré-diabetes é identificada em exames que acusem de 140 a 199 mg/dl. Essas pessoas são caracterizadas com intolerantes à glicose.

Quando o resultado acusa 200mg/dl ou valor superior a esse, identifica-se o caso como diabetes.

  • Exame de hemoglobina glicada (A1c)

Esse exame assemelha-se ao tradicional exame de sangue. Ele avalia os níveis de glicose compreendidos nos últimos 3 ou 4 meses. Ele não só pode acusar a pré-diabetes, diabetes, mas também pode avaliar o controle de glicose durante um período de tempo.

Os resultados de casos normais devem acusar 5,6% ou valores inferiores.

Os resultados de casos de pré-diabetes acusam valores entre 5,7% a 6,4%.

Os resultados de diabetes acusam valores de 6,5% ou superiores.

Causas da pré-diabetes

Pessoas obesas e acima do peso possuem maior possibilidade de estarem pré-diabéticos.

Quem deve se submeter ao exame para identificar a pré-diabetes?

  • Pessoas acima de 45 anos
  • Pessoas acima do peso
  • Pessoas sedentárias
  • Aqueles que possuem casos de diabetes na família
  • Aqueles que possuem alto colesterol
  • Pessoas com pressão alta
  • Níveis anormais de HDL, triglicerídeos e gordura no sangue
  • Casos de diabetes gestacional
  • Mulheres com síndrome de ovários policístico

Casos de pré-diabetes

A pré-diabetes não pode ser ignorada, pois a alimentação irregular e o sedentarismo tendem a comprometer ainda mais o crescimento desses casos na população. É importante que as suspeitas de pré-diabetes sejam analisadas o quanto antes, para que doenças mais graves possam ser evitadas e esta não seja transmitida geneticamente.

Sintomas da pré-diabetes

A maioria das pessoas que possuem pré-diabetes afirma que não possuem sintomas para uma identificação prévia do caso. Apenas exames pedidos por um médico podem afirmar com total certeza o desequilíbrio de açúcar na corrente sanguínea. Algumas pessoas afirmam urinar com mais freqüência e em excesso, sede excessiva, cansaço e visão borrada podem ser sintomas de pré-diabetes.

Tratamento para a pré-diabetes 

Os exercícios físicos podem retardar o efeito da pré-diabetes. Eles podem contribuir para evitar a ocorrência de diabetes. Recomenda-se no mínimo 30 minutos diariamente de prática de atividades físicas. Os exercícios aeróbicos são os mais indicados para controle de diabetes, alem de contribuir para a freqüência dos batimentos cardíacos.

A perda de peso ou a permanência dentro do peso ideal para sua idade, sexo e altura podem contribuir para uma vida mais saudável e com impactos inferiores perante a pré-diabetes. A perda de peso pode evitar o surgimento de diabetes tipo 2.

Uma alimentação equilibrada é fundamental para manter os níveis adequados de açúcar no sangue. Deve-se priorizar alimentos nutritivos e saudáveis para controlar níveis de insulina e glicose. O plano alimentar deve possuir dosagens ideais de carboidratos, proteínas e nutrientes funcionais para o equilíbrio do organismo, lembrando que gorduras e doces devem ser evitados e/ou eliminados das refeições. Controle as porções, busque baixo teor calórico e baixo consumo de carboidratos simples, priorizando os complexos.

Insira alimentos ricos em fibras em seu plano alimentar, eles poderão contribuir significativamente no tratamento para controle de pré-diabetes. O tabagismo, álcool, e altos níveis de colesterol também podem contribuir para que o caso de pré-diabetes agrave, então evite-os.

Não há um tratamento específico para pré-diabetes, a única forma de controlar a evolução para diabetes tipo 2 é adotando um novo estilo de vida e incorporando hábitos saudáveis que possam contribuir para seu estado de saúde atual e para o futuro.

Veja também: 8 Tipos de Chá para Diabetes

Dúvidas

Se você suspeita de algum desequilíbrio em sua corrente sanguínea, busque orientação médica, para que assim possa ser feito o pedido de exames específicos para confirmação de diagnóstico. Em caso de confirmação, jamais abandone o acompanhamento de um profissional da saúde, é importantíssimo controlar os níveis de açúcar no sangue.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você está suspeitando sentir alguns sintomas de uma pré-diabetes? Há históricos familiares da doença? Comente abaixo o que você já faz para evitá-la.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 3,63 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário