Guduchi – Benefícios, Para Que Serve e Como Preparar

Especialista:
atualizado em 19/12/2019

Tinospora cordifolia ou guduchi é um arbusto grande, perene (com folhas de duram o ano todo) e trepador, que é encontrado na Índia. Conheça a seguir quais benefícios já foram associados ao guduchi, além de conferir quais cuidados que a sua utilização exige.

As suas folhas, o seu caule e a sua raiz são utilizadas na medicina ayurvédica, um sistema holístico (para o corpo todo) de cura que foi desenvolvido há séculos na Índia e baseia-se na crença que a saúde e o bem-estar dependem de um controle entre a mente, o corpo e o espírito.

Aproveite e veja mais como funciona a dieta ayurvédica e confira algumas dicas e segredos da Ayurveda para a perda de peso.

Para que serve – Os benefícios associados ao guduchi

A Tinospora cordifolia – outro nome pelo qual o guduchi é conhecido – contém uma série de substâncias químicas de podem afetar o organismo.

Enquanto alguns desses compostos químicos podem ter efeitos antioxidantes, outros podem aumentar a atividade do sistema imunológico do organismo e outros ainda podem ter uma atividade contra as células de câncer em testes com animais.

Há quem utilize o guduchi no tratamento de diversas doenças como: diabetes, colesterol elevado, rinite alérgica, dor de estômago, linfoma e outros tipos de câncer, hepatite, úlcera péptica, gonorreia e sífilis.

Entretanto, antes de se animar e achar que o guduchi pode funcionar como uma cura milagrosa e/ou instantânea para qualquer um dos problemas mencionados acima, precisamos ser extremamente cautelosos.

Isso porque a maioria das pesquisas a respeito do guduchi foi conduzida em animais ou realizada com tubos de ensaio. Com isso, não existe uma quantidade suficiente de informações para que possamos conhecer os efeitos da Tinospora cordifolia dentro do organismo humano.

Um determinado extrato do guduchi (Tinofend da Verdure Sciences) até aparentemente diminuiu de maneira significativa o espirro, a irritação nasal, a secreção e o nariz congestionado, associados à rinite alérgica ou febre dos fenos, depois de aproximadamente dois meses de tratamento.

Por outro lado, as evidências da eficiência da utilização da Tinospora cordifolia para problemas como diabetes, colesterol elevado, dor de estômago, gota, câncer (inclusive o linfoma), artrite reumatoide, doença hepática (no fígado), úlcera estomacal, gonorreia, sífilis, para combater a supressão do sistema imunológico ou outras condições são consideradas insuficientes.

Ou seja

De acordo com o que aprendemos acima, ainda que possa ser empolgante encontrar produtos naturais como o guduchi que prometem auxiliar o tratamento de doenças graves, não dá para assumir sempre que eles realmente serão eficientes.

Portanto, antes de utilizar o guduchi para auxiliar o tratamento de qualquer uma das doenças mencionadas acima ou qualquer outro tipo de condição, você precisa marcar uma consulta médica para de certificar de que a planta realmente pode ajudar.

E nada de usar qualquer parte do arbusto no lugar de um tratamento já recomendado pelo médico para qualquer problema de saúde – os citados no tópico e acima e outras doenças – sem antes ter uma esclarecedora conversa com o médico.

Isso pode ser extremamente perigoso para a saúde. Como já vimos anteriormente, em muitos casos, as evidências da efetividade do uso do guduchi são consideradas insuficientes.

Mesmo no caso da rinite alérgica ou febre dos fenos, em que o resultado aparentou ser positivo, precisamos perceber que isso se deu com um extrato específico da Tinosporoa cordifilia.

Portanto, isso não nos permite acreditar que é o uso de qualquer parte ou qualquer extrato do arbusto que pode trazer benefícios em relação à doença.

Com isso, quem sofre com a rinite alérgica ou febre dos fenos também necessita conversar com o médico para verificar se o extrato em questão realmente pode ajudar o seu quadro e se vale a pena inseri-lo no seu tratamento para a condição.

Além disso, caso o profissional te autorize a fazer uso da Tinospora cordifolia, você deve seguir todas as recomendações que ele passar em relação à utilização da planta – o que inclui como preparar o guduchi, a dosagem limite que pode ser usada e a duração máxima do tratamento.

A segurança da utilização do guduchi em longo prazo, por mais do que oito semanas, é desconhecida.

Outros cuidados fundamentais

Entretanto, a consulta ao médico antes de utilizar qualquer parte do guduchi ou Tinospora cordifolia não serve somente para assegurar a possível efetividade do arbusto – isso também é essencial para certificar-se de que a planta não pode fazer mal para a saúde ou não é contraindicada para o seu caso, em particular.

Esse ponto é obviamente importante para todas as pessoas, principalmente para aquelas que possuem uma saúde mais vulnerável como as crianças, os idosos, as mulheres grávidas, as mulheres que amamentam e os indivíduos que sofrem com qualquer tipo de doença ou condição específica de saúde.

Até porque especialistas aconselham que as mulheres que estão grávidas ou encontram-se no período do aleitamento ajam com segurança e evitem o uso da planta, tendo em vista que não se conhece o suficiente a respeito da utilização do guduchi na gestação ou amamentação.

Por sua vez, as pessoas que sofrem com doenças autoimunes como esclerose múltipla, lúpus, artrite reumatoide, entre outros, devem evitar o uso da planta.

A explicação apresentada é que o guduchi pode fazer com que o sistema imunológico se torne mais ativo, o que poderia aumentar os sintomas dessas doenças.

As pessoas com diabetes precisam ser cautelosas com o uso da planta, monitorando as suas taxas sanguíneas de açúcar, porque a Tinospora cordifolia pode provocar uma diminuição nos níveis de açúcar no sangue.

Vale lembrar que os diabéticos já seguem um tratamento para controlar essas taxas, inclusive com medicamentos em alguns casos. Portanto, a inserção do guduchi nesse contexto pode fazer com que os níveis de açúcar no sangue fiquem baixos demais.

Outro cuidado que todo mundo deve seguir antes de usar o guduchi é o de consultar o médico para conferir se não faz mal utilizar a planta ao mesmo tempo em que algum medicamento, suplemento ou outra planta que já esteja sendo usada.

O guduchi interage com medicamentos para a diabetes e com remédio imunossupressores, ou seja, que abaixam o sistema imunológico.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar do guduchi e seus possíveis benefícios para a saúde? Pretende experimentar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário