Insulina Fiasp

Insulina Fiasp – Como Funciona, Benefícios, Efeitos Colaterais e Dicas

Quando nos alimentamos, o nosso sistema digestivo transforma alguns nutrientes, como o carboidrato, em glicose. A partir daí, o pâncreas secreta um hormônio chamado insulina que ajuda as células do corpo a absorverem a glicose e convertê-la em energia.

Quando a pessoa tem diabetes, o pâncreas pode ser incapaz de produzir a insulina, ou faz o processo de forma ineficaz, e por esse motivo pode ser necessário tomar uma medicação, como a insulina Fiasp, por exemplo.

Para conhecer melhor a insulina Fiasp, abordaremos aqui como funciona este medicamento, benefícios, efeitos colaterais e também algumas dicas.

Insulina Fiasp

Fiasp ou insulina aspártica de ação mais rápida. Uma insulina de ação rápida é aquela que teve sua estrutura química alterada para ser absorvida mais rapidamente na corrente sanguínea. A mudança na estrutura química da insulina não afeta sua capacidade de baixar o açúcar no sangue, mas interfere na velocidade que a insulina é absorvida.

Fiasp é vendida como uma caneta pré-recarregada e sua aplicação é feita através de uma fina agulha, e embora existam outras versões, nem todas estão disponíveis em todos os países. Após a administração, a insulina Fiasp entra na corrente sanguínea em poucos minutos, permitindo que o usuário administre o medicamento no início da refeição, ou 20 minutos após. Essa ação mais rápida é o resultado da sua formulação, que contém dois ingredientes adicionais, se comparado à versão tradicional. O primeiro é uma forma de vitamina B3, conhecida como niacinamida, e o segundo é o aminoácido arginina.

Quem precisa tomar uma insulina de ação rápida?

Todas as pessoas com diabetes tipo 1 e algumas pessoas com diabetes tipo 2. Na diabetes tipo 1, essa necessidade existe porque o pâncreas não produz mais insulina. Já na diabetes tipo 2, o pâncreas produz, mas o organismo não responde bem, por esse motivo as injeções de insulina podem ser necessárias.

Geralmente os portadores de diabetes tipo 1 precisam tomar insulina basal e bolus. A insulina basal é conhecida também como insulina de fundo, e seu principal objetivo é manter controlado os níveis 24 horas por dia, independente das refeições. A insulina em bolus trabalha de forma semelhante ao que o pâncreas faria naturalmente em resposta à glicose ingerida através dos alimentos. Sendo assim, podemos afirmar que a insulina Fiasp é um tipo de insulina em bolus.

Como funciona a insulina Fiasp?

A maioria de insulinas de ação rápida começam a funcionar em aproximadamente 15 minutos após a aplicação. Porém, a insulina Fiasp carrega em sua composição niacinamida e arginina, e ao adicionar niacinamida (vitamina B3) à sua formulação, as moléculas de insulina formam pedaços únicos de insulina chamados de monômeros, que se movem através da camada de gordura subcutânea mais rapidamente do que antes, enquanto a arginina trabalha para trazer estabilidade.

Sua ação inicia cerca de 2,5 minutos após a administração, por esse motivo os usuários podem escolher tomar no início da refeição, ou 20 minutos após o início. Além disso, Fiasp tem um pico de efeito redutor da glicose em cerca de 1,5 a 2 horas e retorna ao nível basal de redução da glicose dentro de 5 a 7 horas após a dosagem.

No entanto, ela funciona 50% mais intensamente durante os primeiros 30 minutos de ação, em comparação com a insulina de ação rápida tradicional.

Quais os benefícios?

Como a insulina Fiasp é um medicamento relativamente novo, muitos estudos são e serão realizados para comprovar seus benefícios. No entanto, alguns já foram observados, como você verá abaixo.

1. Flexibilidade do tempo

O fato da insulina Fiasp ter a opção de ser administrado entre 2 minutos antes de uma refeição ou até 20 minutos após o início da uma refeição trás ao diabético muito mais flexibilidade e liberdade. O medicamento demonstra gerenciar os níveis de glicose no sangue de forma compatível a outra insulina que é administrada imediatamente antes das refeições.

Isso significa que se o usuário esquecer de tomar a insulina antes de sua refeição, ele ainda pode corrigir a condição.

2. Absorção mais rápida

Como vimos, a insulina Fiasp é absorvida a uma velocidade muito superior a outras insulinas de ação rápida. Ou seja, o usuário poderá experimentar resultados tão efetivos quanto os de outros medicamentos, em um espaço de tempo relativamente mais curto.

3. Diminuí os níveis de HbA1c

Estudos mostraram que a insulina Fiasp consegue diminuir o nível de HbA1c. A hemoglobina glicada é o produto da ligação da hemoglobina com a glicose, chamada de glicação. Por via de regra, quanto maiores os níveis de glicose no sangue, maior será a formação de hemoglobina glicada. Dessa forma, um paciente com a diabetes descontrolada apresenta uma elevação da HbA1c no sangue. O fato de Fiasp diminuir os níveis de glicação mostra que a glicemia é controlada ao longo do tempo.

Um estudo que envolveu 1.143 pacientes com diabetes tipo 1 analisou os resultados de Fiasp e de outra insulina nos níveis de HbA1c. Os participantes iniciaram os estudos com níveis equivalentes a 7,6%, e após 6 meses de administração de uma dose de Fiasp, o HbA1c diminuiu 0,32%, enquanto o outro grupo diminui 0,17%.

Outro estudo envolvendo 689 pacientes com diabetes tipo 2, com níveis iniciais de 7,96% e 7,89%, mostrou uma redução de 1,38% com Fiasp e 1,36% com a outra medicação comparativa após 6 meses de uso.

Efeitos colaterais

Efeitos colaterais comuns de Fiasp podem incluir:

  • Presença de problemas de pele como: eczema, erupção cutânea, comichão, vermelhidão e dermatite (inchaço da pele);
  • Reações como comichão, vermelhidão e erupção cutânea no local da injeção;
  • Espessamento da pele ou fossas no local da injeção (lipodistrofia);
  • Ganho de peso.

Efeitos colaterais graves, que podem levar à morte:

Fiasp pode causar hipoglicemia, que é uma condição conhecida pelos baixos níveis de açúcar no sangue. Os sintomas mais comuns relacionados a ela são:

  • Tontura;
  • Sudorese;
  • Confusão mental;
  • Dor de cabeça;
  • Visão embaçada;
  • Fala enrolada;
  • Tremor;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Ansiedade;
  • Irritabilidade ou alterações de humor;
  • Fome.

Reações alérgicas graves:

Insulina Fiasp pode provocar reações alérgicas sérias no corpo inteiro. Se experimentar qualquer um desses sintomas, procure ajuda médica de emergência imediatamente.

  • Erupção cutânea em todo o corpo;
  • Problemas respiratórios;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Inchaço facial;
  • Língua ou garganta inchada;
  • Transpiração excessiva;
  • Sonolência extrema;
  • Tontura ou confusão.

Insuficiência cardíaca:

Fiasp pode causar insuficiência cardíaca em algumas pessoas, mesmo naquelas que nunca tiveram insuficiência cardíaca ou problemas cardíacos antes. Se você já tem, saiba que o problema pode se agravar durante o uso e por esse motivo é necessário um acompanhamento médico adequado. Informe o seu médico se tiver sintomas novos ou piores de insuficiência cardíaca, incluindo:

  • Falta de ar;
  • Inchaço dos tornozelos ou pés;
  • Ganho de peso súbito.

Segurança e contraindicações

  • Não compartilhe sua insulina Fiasp com outras pessoas, mesmo que você tenha trocado a agulha. Isso pode causar a outras pessoas uma infecção grave.
  • Não tome Fiasp se o seu nível de açúcar no sangue está muito baixo (hipoglicemia) ou você é alérgico a algum de seus ingredientes. Sua composição contém insulina aspártica ativa e ingredientes inativos como: glicerol, fenol, metacresol, zinco, fosfato dissódico di-hidratado, cloridrato de arginina, niacinamida e água para preparações injetáveis.

Não deixe de informar ao seu médico sobre problemas de saúde antes de tomar Fiasp, esses incluem:

  • Problemas renais ou hepáticos;
  • Gravidez, amamentação ou se planeja engravidar ou amamentar. Esse ponto é importante, pois ainda não existem estudos para evidenciar as reações provocadas pela medicação nessas condições.
  • Faz uso de medicamentos prescritos, isentos de prescrição, suplementos e vitaminas. Diante dessas informações seu médico será capaz de entender se alguns deles interagem com Fiasp e vice e versa.
  • Não conduza nem utilize maquinaria pesada até saber os reais efeitos de Fiasp no seu organismo.
  • Evite bebidas alcoólicas e medicamentos que contenham álcool.

Instruções de uso

  • Seja prudente com sua medicação. Sempre leia as instruções de uso e tome a insulina Fiasp de acordo com a recomendação feita pelo médico que acompanha o seu caso.
  • Não altere em hipótese alguma a sua medicação por conta própria. Só quem pode fazer isso é o seu médico.
  • Se esquecer de uma dose de Fiasp, procure monitorar os seus níveis de açúcar no sangue para decidir se é necessária uma dose de insulina. Continue com o seu horário de dosagem regular na próxima refeição.
  • Veja com seu médico quais os níveis de açúcar no sangue recomendados para o seu caso e busque informações para saber quais as doses são necessárias para te ajudar a alcançar.
  • Administre as injeções de Fiasp no abdômen, coxas, nádegas ou parte de trás dos braços. Procure alternar o local para evitar lipodistrofia, que é o espessamento da pele no local da injeção.

Dicas

Para conseguir equilibrar a quantidade de insulina que você toma e um aumento previsto no seu nível de glicose no sangue, é preciso definir quanto carboidrato você pretende comer. Isso é importante porque o carboidrato tem impactos relevantes nos níveis de glicose no sangue, sendo assim é preciso considerar o tipo e a quantidade.

Walsh, Wolpert e Gary Scheiner, são educadores de diabetes em consultório particular na Pensilvânia. Eles afirmam que o índice glicêmico dos alimentos e seu conteúdo de fibra e gordura pode afetar drasticamente a rapidez com que o nível de glicose no sangue aumenta. Em geral, alimentos com baixo índice glicêmico e alto teor de fibras costumam elevar a glicemia mais lentamente.

Calcular cuidadosamente a sua dose de insulina de acordo com o carboidrato que você vai ingerir é a melhor opção para manter controlado o nível de glicose no sangue, porém nem sempre é possível. Por exemplo, se você vai a um novo restaurante ou sua refeição será feita na casa de um amigo ou parente, você pode não saber exatamente o que estará comendo, e isso impacta na quantidade de insulina necessária.

Além disso, se o seu nível de glicose no sangue estiver baixo antes de uma refeição, você pode ter que alterar a ordem, alimentando-se antes de tomar a insulina. Para te ajudar a gerenciar algumas situações, relacionamos algumas dicas para ajudar a lidar com algumas situações. 

1. Glicose alta antes de uma refeição

Caso a sua glicemia esteja alta antes de uma refeição, use o seu fator de sensibilidade à insulina e calcule uma dose de insulina de ação rápida para cobrir a alta. A partir daí, espere a insulina começar a diminuir os níveis de glicose no sangue, antes de se alimentar.

A nutricionista e professora Claudia Shwide-Slavin é certificada em diabetes e atende em um consultório particular em Nova Iorque. Claudia aconselha testar os níveis de açúcar no sangue: se ele estiver entre 140 mg/dl e 180 mg/dl, a recomendação é tomar a insulina de ação rápida e esperar 30 minutos para comer. Se estiver entre 180 mg/dl e 200 mg/dl, aguarde 45 minutos, e se for superior a 200 mg/dl, você deve aguardar no mínimo uma hora.

Se a pessoa está com fome ou precisa comer em um momento específico, procure limitar a quantidade de carboidrato e investir em vegetais com e sem proteínas.

Tenha em mente que se o seu horário de refeição é programado, você pode verificar sua glicose no sangue uma hora antes, e se estiver alto, pode tomar uma dose de correção para que sua glicose no sangue esteja em desaceleração quando você comer.

2. Baixa glicose no sangue antes de uma refeição

Se ao invés de alta, a sua glicose no sangue estiver abaixo de 80 mg/dl, espere para tomar a insulina. Faça sua refeição e aguarde aproximadamente 15 minutos, pois esse será o tempo necessário para a sua glicose aumentar, e então você poderá tomar sua insulina Fiasp.

3. Alimentos de baixo índice glicêmico

Caso a sua glicemia esteja menor que 100 mg/dl antes da sua refeição, e ela por sinal é composta por alimentos de baixo índice glicêmico, a recomendação é esperar até começar a comer para tomar sua insulina de ação rápida.

4. Grandes refeições

Dividir sua dose de insulina de ação rápida pode funcionar bem para refeições maiores que o normal. Isso acontece porque as grandes refeições podem retardar o aumento da glicose no sangue, independentemente da composição nutricional da refeição.

5. Lanches

Fazer lanche é recomendado para pacientes diabéticos, mas eles têm o potencial de aumentar o nível de glicose no sangue. Alison Evert, RD, CDE, educadora em diabetes do Centro Médico da Universidade de Washington, recomenda que as pessoas que tomem a insulina de ação rápida com qualquer quantidade de carboidratos acima de 10 gramas.

Por mais que muitas pessoas pensem que apenas essa quantidade não faça uma grande diferença, 10 gramas de carboidratos pode aumentar a glicose no sangue de muitas pessoas em 30 ou mais pontos. Então, não deixe de considerar a necessidade da medicação no seu lanche, se ele for composto por carboidratos.

A insulina Fiasp tem demonstrado efeitos rápidos e positivos no manejo do diabetes. Embora os seus efeitos sejam animadores, jamais inicie o uso sem consultar o seu médico, pois somente ele será capaz de analisar as particularidades do seu caso e conduzi-lo para o melhor tratamento.

Referências adicionais:

Você já foi diagnosticado com diabetes tipo 1 ou tipo 2? Seu médico receitou o uso da insulina Fiasp? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. ola qual o valor dessa seringa insulina Fiasp

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*