Linguiça Tem Carboidrato? E Glúten? Tipos, Variações e Dicas

Especialista:
atualizado em 27/12/2019

Integrante do grupo dos embutidos, ao lado de outros alimentos como mortadela, salsicha, salame e presunto, a linguiça costuma ser preparada à base de carne de porco, de aves, de carneiro, de boi, de peixes ou frutos do mar, gordura, sal e especiarias como pimenta e noz-moscada.

Entretanto, além de carregar partes menos sofisticadas dos animais como cartilagens e miúdos, algumas linguiças também podem trazer ingredientes como arroz, casca de laranja, mandioca e batata, banana, sangue animal, farinha de trigo, migalhas de pão derivados da soja e carragena (uma goma extraída de algas, que tem a função de dar liga).

  Continua Depois da Publicidade  

Existem ainda as linguiças que contam com a adição de outros ingredientes como o queijo e as versões vegetarianas e veganas do alimento.

A linguiça tem carboidrato?

Para quem segue uma alimentação com restrição ou alguma diminuição no consumo de carboidratos nas refeições, seja por motivos de saúde, seja com o objetivo de favorecer a perda de peso, vale a pena saber se a linguiça tem carboidrato ou não em sua composição, não é mesmo?

A linguiça é um alimento pobre em carboidratos e rico em gorduras. Entretanto, não deve ser usada com frequência nas refeições.

É importante lembrar que alimentos como bacon, salsicha, linguiça, presunto e mortadela são pobres em carboidratos e ricos em gordura, mas por terem muita gordura saturada e conservantes artificiais, devem ser evitados na dieta.

Na lista a seguir, elaborada a partir de informações de portais que disponibilizam dados nutricionais a respeito de uma série de comidas e bebidas, vamos conhecer a quantidade, em gramas, de carboidratos que pode ser encontrada em diversos tipos de linguiça. Confira:

  • Linguiça toscana da marca Aurora: 1,4 g de carboidratos em ½ unidade ou 50 g;
  • Linguiça suína da marca Perdigão: 0 g de carboidratos em uma porção de 50 g;
  • Linguiça toscana da marca Seara: 0 g de carboidratos em uma unidade de 50 g;
  • Linguiça fininha da marca Sadia: 0 g de carboidratos em uma unidade de 50 g;
  • Linguiça de pernil da marca Frimesa: 1 g de carboidrato em uma unidade de 50 g;
  • Linguiça pura de porco da marca Santa Fé: 0 g de carboidratos em uma porção de 60 g;
  • Linguiça de frango (genérica): aproximadamente 2,75 g de carboidratos em uma porção de 50 g;
  • Linguiça calabresa defumada da marca Sadia: 1,4 g de carboidratos em 4 rodelas ou 50 g;
  • Linguiça na brasa da marca Perdigão: 0 g de carboidratos em uma porção de 50 g;
  • Linguiça mista churrasco da marca Perdigão: 0 g de carboidratos em ½ unidade ou 50 g;
  • Linguiça com queijo coalho da marca Perdigão: 0 g de carboidratos em ½ unidade ou 50 g;
  • Linguiça toscana apimentada da marca Perdigão: 0 g de carboidratos em ½ unidade ou 50 g;
  • Linguiça mista cozida e defumada da marca Excelsior: 2,4 g de carboidratos em 1 unidade de 50 g.

A linguiça tem glúten?

Quem sofre com condições de saúde que impedem a ingestão do glúten na alimentação – como é o caso da doença celíaca e da intolerância ou sensibilidade ao glúten – ou simplesmente escolheu excluir o glúten da sua dieta, precisa conhecer quais alimentos contêm e quais não contêm a substância na sua composição.

No caso da linguiça, a Associação dos Celíacos do Brasil (ACELBRA) listou a linguiça caseira como um dos alimentos permitidos, ou seja, que não contêm glúten, para quem sofre com a doença.

Por outro lado, podemos encontrar no mercado que ao menos a embalagem de uma linguiça toscana apresenta os dizeres “contém glúten”.

  Continua Depois da Publicidade  

Portanto, se você não pode ou não deseja consumir o glúten, verifique bem o rótulo e a embalagem da linguiça que você pensa em comprar para conferir se o produto possui ou não a substância, antes de levar o alimento para casa.

Cuidados com a linguiça

Além de nos preocuparmos se a linguiça tem carboidrato ou glúten em sua composição, é importante qu conhecer os prejuízos em relação à saúde que já foram atribuídos a esse tipo de alimento.

Oos embutidos como a linguiça podem ser, na verdade, um dos piores alimentos para a saúde.

Os corantes encontrados nos embutidos podem provocar alergias e problemas no estômago. Os embutidos são conhecidos por conterem conservantes como o nitrito e o nitrato, substâncias que dentro do nosso organismo são convertidas em compostos potencialmente cancerígenos. Até mesmo por isso, os embutidos como a linguiça estão entre os alimentos cancerígenos perigosos para a saúde.

O teor de gorduras saturadas também é um dos maiores problemas dos embutidos, que apresentam um teor de gorduras saturadas mais elevado do que as carnes naturais. As gorduras saturadas oferecem riscos para a saúde quando são consumidas de maneira excessiva.

Como se não bastasse, é possível encontrar quantidades expressivas de sódio na linguiça – por exemplo, uma unidade de 50 g de linguiça toscana da marca Seara possui 458 mg de sódio.

Portanto, independentemente de você seguir uma dieta com diminuição da ingestão de carboidratos ou uma alimentação livre de glúten, é importante para a sua saúde que você consuma os embutidos como a linguiça com bastante moderação.

Atenção

As informações a respeito do teor de carboidratos dos diferentes tipos de linguiça não foram confirmadas por meio de análises – simplesmente reproduzimos as informações disponibilizadas por portais de nutrição da internet.

  Continua Depois da Publicidade  

Como cada marca de linguiça pode fabricar um produto com uma quantidade diferente de carboidratos, confira a tabela nutricional na embalagem do produto que você adquirir para se certificar de qual é o teor de carboidratos encontrado na linguiça que você está levando para casa.

Você já imaginava que a linguiça tem carboidrato ou não? Costuma consumir linguiça com certa frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário