Pneumonia viral: causas, sintomas, tratamento e como prevenir

Especialista da área:
atualizado em 20/12/2021

A pneumonia é uma doença assustadora, principalmente porque associamos com falta de ar e complicações graves. Mas, na maior parte dos casos, o tratamento da pneumonia viral é feito em casa, sendo resolvida em poucos dias. 

Agora, as crianças e os idosos precisam receber mais atenção e cuidados, quando o assunto é pneumonia. Assim como as pessoas que têm comorbidades ou que fazem tratamentos que enfraquecem o sistema imune, como a quimioterapia. 

  Continua Depois da Publicidade  

Também é importante saber que a pneumonia viral é diferente da bacteriana. Algumas pessoas têm o hábito da automedicação, o que é muito perigoso, principalmente nesse caso, em que os antibióticos não resolvem uma pneumonia causada por vírus. 

Entenda o que é a pneumonia viral, as causas, os sintomas, como são feitos o diagnóstico e o tratamento. Veja, também, como prevenir a pneumonia viral com vacinas e ações simples no dia a dia. 

O que é pneumonia viral?

alveolos e pneumonia

A pneumonia viral é uma infecção que ocorre nos pulmões, causada por um vírus. Na pneumonia, a troca de oxigênio e gás carbônico nos alvéolos é impedida, pois essas estruturas ficam cheias de líquido. Quando isso acontece, a pessoa com pneumonia sente dificuldade para respirar e bastante cansaço.

Além dos alvéolos, que são esses pequenos sacos de ar que nos permitem respirar, todos os tecidos que formam os pulmões e as estruturas associadas a eles podem ficar inflamadas e inchadas. 

A maioria das pneumonias acontecem pela inalação de aerossóis contaminados com o vírus, que vêm de espirros, tosse ou de contato com superfícies contaminadas. Esses vírus passam pela porta de entrada, que pode ser o nariz, a boca, os olhos e descem até os pulmões, onde infectam as células e danificam os alvéolos. 

  Continua Depois da Publicidade  

O que causa a pneumonia viral?

As pneumonias virais são mais comuns em crianças pequenas, menores de 2 anos, e idosos acima de 65 anos, pois nessas faixas etárias, o sistema imunológico tem mais dificuldade para combater aqueles vírus comuns, responsáveis por resfriados e gripes, deixando-os mais vulneráveis à evolução para uma pneumonia. 

Existem os vírus chamados oportunistas, que causam doenças em pessoas com imunodeficiência, ou seja, que têm o sistema imunológico debilitado por alguma comorbidade associada, por exemplo: 

  • HIV/AIDS
  • Pessoas em tratamento de quimioterapia ou outros medicamentos que enfraquecem o sistema imunológico.
  • Pessoas que receberam transplante de órgãos. 

Há também os vírus que infectam pessoas sem doenças associadas ao sistema imunológico e, geralmente, causam viroses sazonais, que costumam acontecer no inverno ou em surtos de epidemias. Os vírus mais comuns são: 

  • Influenza A e B: são os principais causadores de pneumonia em adultos.
  • Vírus sincicial respiratório: é um dos principais causadores de pneumonia em crianças.
  • Coronavírus: inclusive o SARS-CoV-2, o vírus causador da COVID-19.
  • Adenovírus
  • Parainfluenza 1, 2 e 3 
  • Metapneumovírus
  • Rinovírus
  • Hantavírus

Sintomas da pneumonia viral

Pneumonia viral
A tosse é um dos sintomas mais comuns da pneumonia viral

Os sinais e os sintomas que uma pessoa pode manifestar dependem do tipo de vírus que a infectou, da sua idade e da condição de seu sistema imunológico. 

Esses são os principais sintomas, cuja severidade pode variar bastante entre os casos: 

  • Tosse seca, que pode evoluir para tosse produtiva, com catarro transparente, branco ou rosado.
  • Insuficiência respiratória, caracterizada por cianose, que é coloração azulada da pele, e hipóxia, que é a diminuição de oxigênio no sangue. Isso só acontece em casos mais graves de pneumonia.
  • Frequência respiratória aumentada
  • Dor no peito, quando a pessoa tosse ou respira fundo
  • Respiração cansada, como se tivesse subido um lance de escadas
  • Confusão mental, em pessoas idosas
  • Dor de cabeça
  • Perda de apetite
  • Fadiga
  • Febre de até 39 ºC

Como é feito o diagnóstico da pneumonia viral?

Raio-x do tórax
Raio-X do tórax é importante para avaliar danos nos pulmões

O diagnóstico das pneumonias virais pode ser feito com:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Métodos sorológicos (exame de sangue): para detecção de anticorpos IgM e IgG sugestivos de infecções.
  • Raio-X do tórax: para avaliar os danos nos pulmões.
  • Swabs das secreções de nasofaringe e orofaringe: é um cotonete longo colocado logo atrás do nariz e da boca, para coletar o material e isolar o vírus em culturas de células.
  • Detecção genômica do vírus por PCR: técnica mais recente e sensível para detectar a presença do vírus nas secreções.
  • Oximetria: para avaliar os níveis de oxigênio no sangue.

Tratamentos da pneumonia viral

O tratamento das pneumonias virais depende da gravidade e do tipo de vírus que infectou os pulmões. A maioria dos casos se resolvem sem tratamento, em 1 semana, no máximo 10 dias. 

Se não houver dificuldade para respirar, o tratamento é feito em casa com medicamentos e repouso. O médico pode prescrever alguns analgésicos e antitérmicos, para diminuir a dor e a febre, se houver. Juntamente com os medicamentos, é importante beber bastante água, para facilitar a eliminação do catarro e limpeza dos pulmões. 

Em casos mais graves, quando os níveis de oxigênio no sangue ficam muito baixos, é feita a hospitalização para suporte ventilatório pulmonar.

Há casos em que infecções bacterianas se associam com as virais, tornando necessário o tratamento com antibióticos. Geralmente são usadas a amoxicilina, azitromicina, claritromicina ou ceftriaxona, durante 7 a 10 dias. 

Para os pacientes com o sistema imunológico debilitado e para os casos mais graves, são feitas terapias antivirais, que mostram-se mais eficazes quando iniciadas assim que aparecem os primeiros sintomas. Esse período é classificado como sendo as primeiras 48 horas da doença. 

Por isso é importante que você busque ajuda médica assim que notar que os sintomas da gripe estão fora do normal, por exemplo, quando há dor no peito, respiração cansada e aumento da frequência respiratória. Esses sintomas não são comuns em gripes simples. 

  Continua Depois da Publicidade  

As drogas antivirais utilizadas no tratamento da pneumonia são: 

  • Amantadina e Rimantadina: usados com menos frequência, para tratar pneumonia causada pelo vírus Influenza A.
  • Zanamivir (Relenza) e Oseltamivir (Tamiflu) : para tratar pneumonias causadas pelos vírus Influenza A e B, durante 5 a 10 dias. 
  • Ribavirina (Virazole): usado para tratar pneumonias causadas por outros tipos de vírus, como o vírus sincicial respiratório, mais comum em crianças.
  • Remdesivir: usado para tratar a COVID-19 em adultos com pneumonia, que não estejam necessitando de suporte ventilatório pulmonar. 

Prevenção da pneumonia viral

Vacina
Vacinar-se é uma das medidas de prevenção mais importantes

Existem vacinas disponíveis para a prevenção de algumas viroses: 

  • Influenza A: vacinas de vírus inativado produzidas em ovos embrionados
  • Vírus sincicial respiratório (RSV): vacinas de imunoglobulinas RSV-IGIV e palivizumab.

Também existem ações simples, que são eficientes na prevenção da pneumonia viral: 

  • Lavar as mãos com água e sabão, com frequência, ou usar álcool em gel.
  • Evitar aglomerações
  • Manter os ambientes com boa ventilação, deixando portas e janelas abertas
  • Não tocar o nariz, olhos e boca, sem antes lavar as mãos.
Fontes e referências adicionais

Você sabia que a pneumonia viral tinha tantas diferenças em relação à gravidade dos sintomas e aos tratamentos? Conhecia as formas de prevenção? Já precisou de tratamento para pneumonia viral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas e profissionais de educação física. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário