Tratamento para pneumonia bacteriana

Especialista da área:
atualizado em 14/12/2021

A pneumonia bacteriana é uma infecção pulmonar causada por bactérias, um problema relativamente comum durante o inverno, e que muitas vezes exige um tratamento bastante rigoroso. 

Alguns casos de pneumonia podem ser tratados em casa, enquanto em outros o tratamento é feito em hospital, devido à gravidade da infecção e da inflamação que a bactéria acaba causando.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, a seguir iremos entender o que é a pneumonia bacteriana, como é feito o diagnóstico e o tratamento, além de descobrir se existe alguma vacina contra a doença. 

O que é pneumonia?

De forma geral, a pneumonia é uma infecção que atinge os pulmões, e pode ser causada por vírus, fungos e bactérias. A infecção pode atingir apenas parte dos pulmões ou o órgão inteiro, dependendo da gravidade, e leva ao aparecimento de uma série de sintomas, como:

  • Fadiga
  • Febre alta e calafrio
  • Suor excessivo
  • Perda de apetite
  • Confusão mental, principalmente em idosos.

E existem ainda casos de pneumonia atípica, onde os sintomas são um pouco diferentes daqueles que descrevemos anteriormente:

  • A febre pode ser mais baixa, sem calafrios
  • O início dos sintomas é gradual, ou seja, não acontece repentinamente
  • Podem aparecer dores abdominais, de cabeça, no corpo e nas articulações
  • Não há dor no peito.

Assim, a pneumonia bacteriana, assunto que iremos tratar no decorrer do artigo, é um quadro de infecção pulmonar onde o agente infeccioso é uma bactéria.

Quais as causas da pneumonia bacteriana?

ilustração de células e bactérias

As principais bactérias causadoras de pneumonia são:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Streptococcus pneumoniae, conhecida como pneumococo
  • Haemophilus influenzae
  • Mycoplasma pneumoniae.

Essas bactérias fazem parte de um grupo de pneumonias chamado Pneumonia Adquirida na Comunidade, por se desenvolverem fora de um ambiente hospitalar e afetam, principalmente, crianças e idosos. 

O outro grupo de pneumonias é a Pneumonia Hospitalar e as bactérias causadoras são muito mais perigosas, atingindo principalmente profissionais que trabalham em hospitais e pacientes internados. 

A identificação do tipo de pneumonia é essencial para a definição de qual antibiótico será usado no tratamento.  

A pneumonia bacteriana é contagiosa?

Sim, a pneumonia bacteriana é considerada uma doença contagiosa. Mas, de forma geral, ela não é tão contagiosa como uma gripe comum, e as pessoas mais atingidas são aquelas que estão com o sistema imunológico enfraquecido ou que não foram vacinadas, no caso da infecção por Streptococcus pneumoniae e da tuberculose

Isso acontece porque as bactérias estão presentes em gotículas de saliva e secreções, que se espalham quando a pessoa tosse ou espirra.

Por isso, é importante tomar alguns cuidados quando estiver perto de pessoas com diagnóstico de pneumonia, como:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Utilizar máscaras
  • Manter o ambiente ventilado
  • Lavar bem as mãos.

Fatores de risco

Tosse

Algumas condições de saúde podem ser fatores de risco para o desenvolvimento da pneumonia bacteriana, como: 

  • Diabetes e outras doenças crônicas
  • Sistema imunológico enfraquecido devido ao HIV/AIDS e ao uso de anabolizantes e medicamentos imunossupressores
  • Asma ou outras doenças pulmonares
  • Internação hospitalar longa.

O que fazer ao apresentar os sintomas da pneumonia bacteriana?

Caso apresente tosse com catarro amarelo, verde ou marrom, marque uma consulta com seu médico para investigar se está ocorrendo uma infecção pulmonar. 

Mas, se a pessoa estiver com dificuldades para respirar, febre alta, dor no peito e confusão mental, o ideal é procurar uma emergência, pois esses sintomas podem indicar um caso mais grave.

Diagnóstico

O diagnóstico de pneumonia bacteriana deve sempre ser feito por um médico, que irá solicitar exames como:

  • Raio x de tórax, para avaliar o aspecto do pulmão
  • Hemograma completo, para verificar a contagem de leucócitos, que são as células de defesa do sangue
  • Cultura (de sangue ou de escarro), para identificar o agente causador da pneumonia.

Tratamento da pneumonia bacteriana 

Raio-X

Após o diagnóstico de pneumonia bacteriana o médico irá iniciar o tratamento com antibióticos. Mas, como existem vários antibióticos disponíveis hoje, a escolha será feita de acordo com as especificidades do caso de cada paciente. Assim, o médico leva em consideração:

  • Idade do paciente
  • Doença crônica pré-existente
  • Hábitos como o fumo e ingestão de bebidas alcoólicas 
  • Outros medicamentos que já estejam em uso
  • Reação alérgica prévia a algum medicamento.

Na maior parte das vezes, os antibióticos solucionam a pneumonia bacteriana, e podem ser usados em casa. Mas em casos mais graves ou de pacientes mais debilitados, pode ser necessário internamento no hospital para o tratamento da pneumonia.

  Continua Depois da Publicidade  

O médico pode ainda prescrever antitérmicos, como a dipirona, o paracetamol e o ibuprofeno, para diminuir a febre e os sintomas associados, como a dor no corpo.

Vacinação

A vacina antipneumocócica, que protege contra o Streptococcus pneumoniae, é destinada às populações prioritárias:

  • Idosos acima de 60 anos
  • Portadores de doenças crônicas
  • Pessoas com o sistema imunológico deficiente
  • Gestantes
  • Residentes em lares de idosos
  • Cuidadores de crianças
  • Indígenas
  • População carcerária
  • Tabagistas
  • Pessoas com asma.

Entretanto, é importante lembrar que a vacina antipneumocócica previne apenas a pneumonia causada pela bactéria “pneumococo”, por isso os demais cuidados devem ser mantidos, pois existem outras espécies de bactérias causadoras da pneumonia bacteriana. 

Idosos dieta
A letalidade da pneumonia bacteriana é maior em idosos e crianças pequenas

A importância da vacina de gripe

A gripe pode causar problemas graves em pessoas mais vulneráveis, como crianças e idosos, e o uso da vacina de gripe é importante para essas populações, de forma a diminuir o risco de internação hospitalar e da chamada “dupla infecção”, que ocorre quando a pessoa se infecta com dois agentes infecciosos.

Assim, mesmo que indiretamente, a vacinação contra gripe ajuda a prevenir alguns casos de pneumonia bacteriana, pois diminui a exposição a bactérias hospitalares e ajuda a manter a saúde respiratória.

Dicas e cuidados

A pneumonia bacteriana é uma doença potencialmente fatal, principalmente quando não é tratada de forma adequada. Por isso, siga à risca as orientações médicas, e procure um profissional de saúde caso tenha alguma dúvida. 

Outro ponto importante é quanto ao uso de antibióticos, que deve ser feito apenas com prescrição médica, pois as bactérias podem se tornar resistentes a determinados antibióticos caso o seu uso não seja feito de forma correta.Por fim, existem vacinas que diminuem o risco de desenvolvimento de pneumonia, como a antipneumocócica, a BCG (para tuberculose) e a vacina de gripe.

Fontes e referências adicionais

Você já teve pneumonia bacteriana? Como foi o tratamento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário