Por que mulheres têm mais efeitos colaterais da vacina da COVID-19

Especialista da área:
atualizado em 26/04/2021

Conforme a vacinação avança, os cientistas já compreendem melhor os efeitos colaterais da vacina. Embora sejam raros e na maioria das vezes não preocupem, alguns efeitos colaterais podem surgir.

  Continua Depois da Publicidade  

Recentemente, um estudo do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o CDC, demonstrou que as mulheres estão mais suscetíveis a efeitos colaterais da vacinação contra novo coronavírus.

Apesar disso, os especialistas são unânimes em afirmar que as mulheres não devem hesitar em tomar a vacina para a COVID-19. Isso porque, conforme os médicos, as consequências potenciais da doença são muito piores do que estes efeitos colaterais.

Entenda por que mulheres sofrem mais com os efeitos colaterais da vacina e descubra o que você pode fazer para evitar estes problemas!

Efeitos colaterais mais fortes podem estar ligados ao estrogênio

Segundo o relatório dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), 79% dos relatos de efeitos colaterais da vacina contra o novo Coronavirus vieram de mulheres. Por outro lado, o CDC informou que apenas 61% das vacinas foram administradas em mulheres.

De acordo com os especialistas, esta resposta à vacina ocorre em grande parte devido à maior quantidade de estrogênio no corpo. Isso principalmente em mulheres que ainda não entraram na menopausa.

Conforme os pesquisadores, isto é comum na maioria das vacinações, já que o estrogênio é projetado para provocar uma resposta imunológica mais forte.

Os especialistas suspeitam que, principalmente antes da menopausa, os níveis de estrogênio ajudam a ativar a resposta imunológica às doenças. Portanto, a resposta à vacina seria mais severa.

Os homens, por outro lado, têm mais testosterona, um hormônio que pode diminuir ou retardar a resposta imunológica.

Defesa imunológica é mais rápida nas mulheres

vacina

Desta forma, segundo os especialistas, as mulheres em geral têm uma resposta mais forte às vacinas porque seus corpos são mais rápidos em ativar a defesa imunológica.

  Continua Depois da Publicidade  

“As doenças infecciosas em geral estão sempre relacionadas à resposta imunológica e não ao vírus em si” disse o Dr. Larry Schlesinger, presidente e CEO do Texas Biomedical Research Institute em San Antonio.

Para o pesquisador, não é a primeira vez que esta resposta imunológica é mais forte nas mulheres. Na vacinação para febre amarela, gripe e outras doenças elas também sofreram mais com os efeitos colaterais.

Schlesinger disse que o estrogênio estimula o corpo a produzir mais células T. Sendo assim, é dessa forma que estas células nos protegem quando recebemos uma vacina.

Como lidar com os efeitos colaterais da vacina?

Os especialistas afirmam que os efeitos colaterais da vacina contra o novo coronavírus não são motivos para preocupação.

De acordo com os médicos, estes efeitos são transitórios e, em sua maioria, desaparecem em 24 horas.

Portanto, os médicos recomendam que você apenas trate os sintomas como fadiga, mal estar e outros. Se necessário, é importante tirar estes dias para descansar.

Vacinação é a maneira mais rápida e segura de voltarmos à vida normal

Julianne Gee, MPH, principal autora do estudo e médica do Immunization Safety Office do CDC, explica que a pesquisa faz parte do acompanhamento contínuo do órgão para compreender melhor as vacinas e seu impacto e efeitos colaterais.

A COVID-19, de acordo com a médica, pode causar complicações sérias e até a morte, e a vacinação é uma importante ferramenta de prevenção.

Para ela, as vacinas contra o novo coronavírus ajudarão a sociedade a voltar ao normal.

  Continua Depois da Publicidade  

Mantenha os cuidados

Enquanto a imunidade coletiva não chega, é preciso redobrar os cuidados para evitar o contágio. Principalmente porque os casos de infecção vêm crescendo demais no Brasil.

Desta forma, a Organização Mundial de Saúde recomenda:

  1. Lavar as mãos com frequência. Use sabão e água ou álcool em gel;
  2. Manter o distanciamento social;
  3. Usar máscara;
  4. Não tocar os olhos, nariz ou boca;
  5. Cobrir seu nariz e boca com o braço dobrado ou um lenço ao tossir ou expirar;
  6. Ficar em casa se você se sentir indisposto;
  7. Procurar atendimento médico se tiver febre, tosse e dificuldade para respirar.

E, é claro, assim que possível, você deve tomar a vacina. Os efeitos colaterais são mínimos e esta é a melhor forma de se manter protegido contra o novo coronavírus.

Você já tomou a vacina para o novo coronavírus? Teve algum efeito colateral? Conte para a gente nos comentários!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário