Quem Tem Ovário Policístico Pode Engravidar?

Especialista:
atualizado em 05/06/2020

Veja se quem tem ovário policístico pode engravidar, como afeta a fertilidade, o que é e quais são sintomas dessa condição.

A síndrome do ovário policístico é um distúrbio que está associado a um desequilíbrio nos hormônios sexuais femininos que pode levar a uma variedade de sintomas, podendo afetar a fertilidade da mulher.

Na idade fértil, todos os meses, pequenos cistos cheios de fluidos que são conhecidos como folículos se desenvolvem na superfície do ovário. Os hormônios sexuais femininos, incluindo o estrogênio, fazem com que um dos folículos produza um óvulo maduro que então é liberado pelo ovário, rompendo o folículo.

No caso das mulheres que sofrem com a síndrome dos ovários policísticos, ou SOP, há um desiquilíbrio nos hormônios sexuais femininos. Isso pode fazer com que haja um aumento anormal da testosterona (que é principalmente um hormônio sexual masculino, embora as mulheres também o produzam em pequenas quantidades), além de influenciar a saúde cardiovascular e outras implicações sérias para a saúde e estilo de vida.

A síndrome do ovário policístico afeta cerca de 6-10% das mulheres em idade reprodutiva e é uma das principais causas de infertilidade, embora ter a SOP não significa que não poderá engravidar.

Como a síndrome do ovário policístico afeta a fertilidade

É comum que as mulheres diagnosticadas com essa síndrome se preocupem e se questionem se quem tem ovário policístico pode engravidar e queiram saber se existem opções disponíveis para engravidar.

A ovulação, que é a liberação de um óvulo do ovário, geralmente ocorre cerca de uma vez por mês, mas as pessoas com SOP podem ovular com menos frequência ou previsibilidade. Elas também são mais propensas a abortos, o que faz com que a síndrome seja uma das causas mais comuns de infertilidade.

As mulheres com essa síndrome que tentam engravidar podem sentir dificuldade para saber os seus dias férteis, quando a ovulação acontece, e também pode levar mais tempo para engravidar se a ovulação ocorre apenas a cada poucos meses.

Essas mulheres são mais propensas a procurar tratamentos de fertilidade, porém, pesquisas mostram que ao longo de suas vidas, tanto as pessoas com e sem SOP têm um número semelhante de gestação e crianças.

Fato é que a maioria das mulheres com essa síndrome que estão tentando engravidar irão conseguir e darão à luz pelo menos uma vez na vida sem nenhum tratamento de fertilidade.

No entanto, as mulheres com SOP usam o controle de natalidade em taxas mais baixas do que aquelas sem.

Resumindo, quem tem ovário policístico pode engravidar pois a ovulação ainda pode acontecer, mesmo que não esteja em um cronograma previsível.

Quem tem ovário policístico pode engravidar tomando anticoncepcional?

É importante que as mulheres com SOP usem algum tipo de controle de natalidade se não quiserem ter filhos, pois como visto, quem tem ovário policístico pode engravidar naturalmente como qualquer outra mulher.

As pílulas anticoncepcionais são um método popular e eficaz de contracepção e contêm hormônios que impedem a ovulação que ocorre quando os ovários liberam um óvulo para a fertilização. Elas também são muito utilizadas para o tratamento do ovário policístico.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, as pílulas são 99,7% eficazes como anticoncepcionais quando tomadas corretamente, o que significa que menos de 1 em cada 100 mulheres que tomam a pílula engravidariam em 1 ano.

Porém, da maneira que ela é comumente tomada pelas mulheres, a sua eficácia reduz para 91%, o que significa que cerca de 9 em cada 100 mulheres engravidariam em um ano tomando a pílula. Isso acontece devido alguns fatores como esquecer de tomar o anticoncepcional em alguns dias, vômitos e o uso de certos medicamentos que podem reduzir a eficácia da pílula.

Isso tudo acontece tanto com mulheres com SOP como com aquelas que não têm. Portanto, também pode-se dizer que quem tem ovário policístico pode engravidar tomando anticoncepcional quando ele não é tomado da maneira correta.

Ovário policístico e gravidez de gêmeos

Uma gravidez de gêmeos pode acontecer como consequência de que as mulheres com SOP frequentemente apresentam infertilidade e consequentemente precisam mais da tecnologia de reprodução assistida (TARV) para engravidar.

Quando a indução da ovulação por antiestrogênios exógenos ou gonadotrofinas, bem como transferência de mais de um embrião ocorre, aumentam as chances de gravidez de gêmeos, e por isso a incidência de gestação de gêmeos pode ser maior no caso das mulheres com SOP.

Porém, as mulheres grávidas de gêmeos e um diagnóstico de síndrome do ovário policístico podem apresentar desfechos desfavoráveis à gravidez quando comparado com aquelas sem SOP, considerando um risco maior de prematuridade, pré-eclâmpsia e diabetes gestacional quando comparado com a gestação de apenas um bebê.

Uma pesquisa publicada na revista acadêmica Na International Journal of Obstetrics and Gynecology combinando dados do Registro Médico Sueco de Nascimentos e do Registro de Pacientes Nacional Sueco chegou à conclusão de que a gravidez de gêmeos em mulheres com SOP leva frequentemente ao parto prematuro em comparação com as mulheres sem SOP. Por isso, sugerem que as com SOP prestem mais atenção durante o atendimento pré-natal e parto.

Como aumentar as chances de engravidar com Síndrome do Ovário Policístico

Mesmo sendo um pouco mais difícil do que comparado com uma mulher sem a síndrome, quem tem ovário policístico pode engravidar. Porém, existem algumas dicas que podem te ajudar a aumentar suas chances de conceber.

A primeira é cuidar e garantir que a saúde da mulher que pretende engravidar seja otimizada, e isso inclui a verificação de diabetes, que é mais comum em mulheres com SOP, fazer exames para checar pressão arterial e tomar vitaminas pré-natais.

Também é aconselhável parar de fumar e limitar o consumo de bebidas alcoólicas, além de verificar se não existem outros fatores que possam afetar a fertilidade.

Se a mulher estiver acima do peso, outra característica comum em mulheres com SOP, até mesmo uma perda de apenas 10% de peso pode melhorar os resultados. Aproveite e entenda se a síndrome do ovário policístico engorda.

Esses resultados melhoram tanto em termos de riscos quanto em termos de regulação da ovulação, mas atenção, a perda de peso rápida, com dietas “malucas”, não é incentivada porque aumenta o risco de ter um bebê muito pequeno.

A segunda dica é tentar tornar os períodos menstruais mais regulares. Isso pode ser feito com a perda de peso e com uma medicação chamada Cloridrato de Metformina, que é um medicamento para diabetes que ajuda a regular a ovulação em algumas mulheres com essa síndrome.

A base da correção da função ovulatória é a “indução da ovulação”, que pode ser feita com duas medicações orais diferentes, e se elas falharem, com medicamentos injetáveis.

A boa notícia é que com uma ou mais dessas abordagens, a ovulação pode ser induzida com sucesso na maioria das mulheres com SOP.

Assim como acontece com todas as mulheres, se você tem síndrome do ovário policístico ou não, há um declínio na fertilidade que está relacionado com a idade; por isso, o aconselhável é “quanto mais cedo melhor”, ou seja, se você quer ter filhos, o ideal é melhorar seu estilo de vida o quanto antes, mesmo se você quiser engravidar só mais tarde.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já ouviu falar se quem tem ovário policístico pode engravidar? Conhece alguém com essa condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário