Retemic Engorda ou Emagrece? Para Que Serve e Como Tomar

Especialista:
atualizado em 01/08/2019

Retemic é um medicamento que pode ser indicado pelo médico para o tratamento da incontinência urinária, da urgência para urinar, da noctúria (aumento do volume de urina no período da noite) e da incontinência em pacientes com bexiga neurogênica (disfunção da bexiga com perda de controle da urina por alterações no sistema nervoso).

O remédio também pode ser prescrito como auxiliar no tratamento da cistite (infecção da bexiga) e da prostatite crônica (inflamação da próstata).

O médico ainda pode recomendar o uso de Retemic para distúrbios psicológicos relacionados à micção (urina) e para reduzir os episódios de incontinência da urina (enurese) noturna em crianças com cinco anos de idade ou mais.

A venda do medicamento é permitida somente com a apresentação da receita médica.  

Será que Retemic engorda ou emagrece?

Agora que já sabemos para que serve o medicamento, podemos descobrir: será que Retemic engorda ou o remédio emagrece? Que efeitos colaterais pode trazer?

A bula apresenta o inchaço como um de seus possíveis efeitos colaterais. O sintoma é classificado como uma reação comum, ou seja, que afeta entre 1% a 10% dos usuários do remédio.

Porém, isso não nos permite ser categóricos e afirmar que Retemic engorda porque a bula não especifica em que locais do corpo esse inchaço pode ser especificamente observado, nem em que quantidade ele pode aparecer. Portanto, não temos como saber se ele pode dar uma aparência de aumento de peso ou barriga.

Além disso, a bula menciona a perda de apetite como outra das possíveis reações adversas do medicamento. Ela aparece no grupo dos efeitos colaterais incomuns, ou seja, que afetam menos de 1% dos usuários do medicamento.

Ou seja, até é possível que algum paciente perceba que o Retemic emagrece por ter o seu apetite diminuído. Entretanto, as chances de que isso ocorra não são muito elevadas.

Se você perceber durante o tratamento que o Retemic engorda ou emagrece para você, principalmente se isso acontecer de maneira expressiva, informe rapidamente o seu médico a respeito deste efeito colateral.

Isso é importante para saber o que fazer para reverter a situação, descobrir se o remédio foi realmente o culpado pela mudança no peso ou se isso ocorreu por conta de outro fator que exige algum tratamento – a alimentação e algumas doenças também podem influenciar o peso – e saber como proceder com segurança em relação à continuidade do uso do remédio.

Vale lembrar que tanto o ganho quanto a diminuição do peso podem representar problemas para a saúde, especialmente quando são significativos.

Efeitos colaterais de Retemic

Agora que já analisamos se o Retemic engorda ou emagrece, podemos conhecer os demais efeitos colaterais realcionados ao medicamento. A bula do remédio informa que a oxibutinina (substância encontrada no medicamento) pode agravar os sintomas do hipertireoidismo, distúrbios cardíacos de origem coronariana, insuficiência cardíaca congestiva, arritmia cardíaca, palpitação, pressão alta e aumento da próstata.

O documento também informa que casos de angioedema (inchaço sem inflamação) envolvendo o rosto, lábios, língua e /ou laringe já foram relatados com o uso da oxibutinina, sendo que alguns casos ocorreram após uma única dose.

Se isso ocorrer, a bula recomenda que o remédio seja imediatamente descontinuado e que um tratamento adequado seja prontamente iniciado. Ou seja, o paciente que experimentar esse sintoma, precisa correr ao médico.

Ele ainda pode provocar as seguintes reações adversas:

Reações muito comuns – que afetam mais de 10% dos usuários

  • Sonolência – que piora com a administração de sedativos e de bebidas alcoólicas, informa a bula;
  • Boca seca;
  • Obstipação – prisão de ventre;
  • Náuseas.

Reações comuns – que afetam entre 1% a 10% dos usuários

  • Arritmia;
  • Dor no peito;
  • Pressão baixa;
  • Vermelhidão;
  • Pressão alta;
  • Palpitação;
  • Dor de cabeça;
  • Nervosismo;
  • Insônia;
  • Confusão mental;
  • Depressão;
  • Cansaço;
  • Pele descamativa;
  • Hiperglicemia – níveis altos de açúcar no sangue;
  • Diarreia;
  • Desconforto abdominal;
  • Dor abdominal;
  • Garganta seca;
  • Dificuldade para engolir;
  • Eructação – arroto;
  • Flatulência;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Vômitos;
  • Infecção do trato urinário;
  • Retenção urinária;
  • Cistite;
  • Ardor para urinar;
  • Urinar várias vezes em pequenos volumes;
  • Fraqueza;
  • Dor nas articulações;
  • Dor lombar;
  • Dor nos membros inferiores;
  • Visão turva;
  • Ressecamento dos olhos;
  • Conjuntivite seca;
  • Asma;
  • Bronquite;
  • Tosse;
  • Rouquidão;
  • Nariz entupido;
  • Nasofaringite – inflamação da nasofaringe, que fica na parte superior da faringe, atrás das fossas nasais;
  • Infecção do trato respiratório superior;
  • Sede aumentada;
  • Diminuição da transpiração.

Reações incomuns – que afetam menos de 1% dos usuários

  • Reação alérgica grave;
  • Glaucoma;
  • Alucinações;
  • Impotência;
  • Bloqueio da lactação;
  • Diminuição da memória;
  • Pupilas dilatadas;
  • Reações psicóticas;
  • Alterações no eletrocardiograma;
  • Convulsões.

Ao experimentar qualquer um dos efeitos colaterais mencionados neste tópico ou qualquer outra reação, você deve procurar imediatamente o auxílio médico, mesmo que o sintoma em questão não aparente ser grave.

Isso é fundamental para checar a real seriedade da reação, receber o tratamento adequado caso seja necessário e saber como proceder com segurança em relação ao uso de Retemic.

Contraindicações e cuidados com Retemic

O medicamento não pode ser utilizado por:

  • Pessoas com alergia ao cloridrato de oxibutinina ou a qualquer dos componentes da formulação do remédio;
  • Mulheres grávidas;
  • Crianças com menos de cinco anos de idade;
  • Pessoas com estado cardiovascular instável por hemorragia aguda;
  • Pessoas com obstrução do sistema urinário;
  • Pessoas com retenção urinária;
  • Pessoas com glaucoma de ângulo fechado;
  • Pessoas com obstrução parcial ou total do trato gastrointestinal;
  • Pessoas intestino paralítico;
  • Pessoas com megacolon (dilatação de um segmento ou de todo o cólon);
  • Pessoas com megacolon tóxico;
  • Pessoas com complicação de colite ulcerativa – a administração de Retemic em que tem a doença pode bloquear a motilidade intestinal até o ponto de produzir um intestino paralítico, precipitando ou agravando um megacolon tóxico, uma séria complicação da condição;
  • Pessoas com colite grave;
  • Pessoas com miastenia (fadiga muscular elevada) grave.

O uso de Retemic exige cautela quando:

  • O paciente for exposto a altas temperaturas;
  • O paciente tiver praticado exercícios físicos intensos;
  • O paciente for idoso;
  • O paciente tiver problemas neurológicos;
  • O paciente sofrer com afecções hepáticas;
  • O paciente apresentar afecções renais;
  • O paciente tiver hérnia de hiato associada à esofagite de refluxo;
  • O paciente sofrer com demência e for tratado com inibidores da colinesterase;
  • A paciente estiver amamentando.

Antes de iniciar o tratamento com o remédio, o médico precisa ser informado a respeito de qualquer outro medicamento, suplemento ou planta que o paciente use para que possa verificar se não faz mal utilizar Retemic ao mesmo tempo em que a substância em questão.

Como o remédio pode provocar reações que podem diminuir as capacidades físicas e mentais, os pacientes em tratamento com Retemic precisam ter cuidado ao executar atividades que exijam atenção como a condução de veículos e a operação de máquinas.

Caso o paciente em tratamento com o medicamento apresente diarreia, deve-se considerar a possibilidade de se tratar de um sintoma inicial de obstrução intestinal incompleta, especialmente em pacientes com ileostomia (formação de fístula artificial no íleo – parte do intestino delgado) ou colostomia (procedimento cirúrgico).

Retemic não pode ser utilizado sem o conhecimento do médico porque isso pode ser perigoso para a saúde. O uso do medicamento também não pode ser interrompido sem o conhecimento do médico. As informações são da bula do remédio, disponibilizada pela Anvisa.

Como tomar Retemic

Antes de tudo, você precisa saber que deve obedecer às orientações do seu médico em relação à dosagem, frequência de uso, duração do tratamento e demais recomendações que ele der sobre a utilização de Retemic.

Cada quadro é único, assim como cada paciente, que tem seus restrições, necessidades e características. Portanto, a maneira mais segura de tomar o remédio é realmente seguir o que o médico orienta em seu atendimento individualizado a cada paciente.

Dito isso, a bula do remédio, disponibilizada pela Anvisa, indica que para os adultos, a dose usual é de um comprimido de 5 mg, duas a três vezes ao dia, por via oral; ou seja, um comprimido de 5 mg de 12 em 12 horas ou um comprimido de oito em oito horas.

O limite diário máximo é de um comprimido de 5 mg, quatro vezes ao dia (a cada seis horas).

O documento também orienta que, para as crianças acima dos cinco anos, a dose usual é de um comprimido de 5 mg, duas vezes ao dia, por via oral; ou seja, um comprimido de 5 mg de 12 em 12 horas. O limite diário máximo para elas é de um comprimido de 5 mg, três vezes ao dia (a cada oito horas).

Para a versão xarope, a indicação da bula para os adultos é um colher-medida (5 mg/5 mL) de xarope, duas a três vezes ao dia, por via oral; ou seja, um colher-medida de 12 em 12 horas ou uma colher-medida de 8 em 8 horas. O limite máximo diário é de uma colher-medida, quatro vezes ao dia (a cada seis horas). No caso de Retemic em xarope para crianças acima dos cinco anos, a orientação do documento é uma colher-medida (5 mg/5 mL) de xarope, duas vezes ao dia, por via oral; ou seja, uma colher-medida de 12 em 12 horas. O limite máximo diário é de uma colher-medida de xarope, 3 vezes ao dia (a cada 8 horas).

Você conhece alguém que já tenha tomado e afirme que o Retemic engorda ou emagrece? Já teve esse medicamento receitado pelo médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (15 votos, média: 4,13 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário