Sinusite Crônica Tem Cura? Remédios, Sintomas e Tratamento

Sabemos que a condição pode ser gerenciada, mas será que a sinusite crônica tem cura? Além de conhecer a resposta para a pergunta, aqui você irá conferir também quais são os remédios mais indicados, sintomas e os tratamentos disponíveis.

A sinusite é uma inflamação que causa dor, pressão e inchaço nos seios da face. Existem vários tipos, entre eles a crônica, que é caracterizada pela sua duração, que se prolonga por aproximadamente 12 semanas, apesar das tentativas de tratamento.

Mais conhecida como rinossinusite crônica, essa condição interfere na drenagem e causa o acúmulo de muco, tornando difícil a respiração pelo nariz, além de deixar a área ao redor dos olhos e do rosto inchada e causar dor ou sensibilidade facial. Embora afete mais adultos jovens e de meia-idade, ela também pode atingir crianças.

Sinusite Crônica – Principais causas

Os seios da face são espaços ocos e úmidos localizados logo atrás dos ossos do rosto. Eles geralmente drenam a secreção pelo nariz, mas quando são incapazes de realizar essa função, devido a problemas como uma infecção que bloqueia o nariz, inchaço, irritação ou uma reação alérgica, o muco e outros fluidos, incluindo pus, ficam presos nos seios da face.

Isso pode fazer com que eles inchem e fiquem irritados ou infectados, provocando a sinusite. As causas mais comuns de sinusite crônica incluem:

  • Bloqueio que impede a drenagem dos seios: Isso pode acontecer devido a algum dano no nariz ou na face, por causa de pólipos nasais, tumores, ou por causa de uma infecção crônica. As pessoas que têm desvio de septo são mais propensas a desenvolver sinusite crônica.
  • Infecções do trato respiratório: Infecções no nariz, traqueia ou pulmões por vírus ou bactérias, incluindo resfriados. Eles podem causar inflamação no nariz e dificultar a drenagem do muco para fora.
  • Infecção incomum: A maioria das infecções nos seios da face são tratadas com antibióticos tradicionais. Porém, algumas infecções fúngicas e resistentes aos antibióticos não desaparecem com o tratamento convencional e podem causar a sinusite crônica.
  • Problemas no sistema imunológico: Sabemos o quanto as doenças enfraquecem o sistema imunológico, e isso dificulta uma reação do corpo para combater infecções e inflamações. Por exemplo, pessoas com fibrose cística podem ser propensas à sinusite crônica, porque o muco do corpo se acumula e não drena adequadamente, muitas vezes causando infecções bacterianas, assim como portadores de HIV.
  • Exposição a irritantes e alérgenos: Além daqueles com desvio de septo, as pessoas com alergias e asma também são vulneráveis a sinusite crônica. Elas podem reagir ao fumo passivo, alérgenos nasais, partículas de poeira, poluição do ar e outras fontes de irritação e essas condições podem aumentar a pressão e a irritação nas fossas nasais.
  • Biofilmes: Um biofilme é uma colônia de bactérias que cria um filme espesso, semelhante às placas que se desenvolvem nos dentes. Eles são difíceis de eliminar, no entanto, algumas pessoas recorrem à limpeza dos seios, incluindo a irrigação nasal e até mesmo uma cirurgia (ambas podem ajudar).

Sintomas comuns

Os sintomas mais comuns costumam incluir:

  • Corrimento grosso, descolorido do nariz ou do fundo da garganta;
  • Obstrução ou congestão nasal, causando dificuldade em respirar pelo nariz;
  • Dor, sensibilidade e inchaço ao redor dos olhos, bochechas, nariz ou testa;
  • Diminuição do olfato e paladar em adultos ou tosse em crianças.

Outros sinais e sintomas podem incluir:

  • Dor de ouvido;
  • Dor no maxilar superior e nos dentes;
  • Tosse que geralmente piora à noite;
  • Dor de garganta;
  • Mau hálito;
  • Fadiga ou irritabilidade;
  • Náusea.

Diagnóstico

O diagnóstico da sinusite crônica é feito quando pelo menos dois dos sintomas relacionados acima estão presentes. O médico geralmente realiza um exame físico, analisando a sensibilidade no nariz e no rosto e também dentro do nariz. A partir daí, outros exames podem ser solicitados.

  • Endoscopia nasal: Neste exame, um tubo fino e flexível com uma luz de fibra óptica, conhecido como endoscópio, é inserido pelo nariz. Ele permite que o médico veja o interior dos seios da face. O procedimento também é conhecido como rinoscopia.
  • Estudos de imagem: Imagens obtidas através de uma tomografia computadorizada ou ressonância magnética podem mostrar detalhes de seios e área nasal. Estes podem identificar uma inflamação profunda ou obstrução física que é difícil de detectar usando um endoscópio.
  • Culturas nasais e sinusais: As culturas geralmente não são usadas para o diagnóstico de sinusite crônica. Porém, quando o tratamento não traz os resultados esperados ou a condição está piorando, as culturas de tecidos podem ajudar a determinar a causa, como bactérias ou fungos.
  • Teste de alergia: Se existir uma suspeita que a sinusite crônica é decorrente de alergias, o médico pode recomendar um teste cutâneo de alergia. Ele geralmente é seguro e rápido e pode ajudar a identificar o alérgeno que é responsável pelas crises nasais.

Tratamento

O principal objetivo de realizar o tratamento da sinusite crônica é reduzir a inflamação dos seios, manter as passagens nasais drenando o muco e fluidos, eliminar qualquer causa subjacente que esteja desencadeando o problema e reduzir o número de crises de sinusite.

Os tratamentos para aliviar os sintomas, incluem diversas abordagens, mas alguns casos precisam de remédios, e para os mais severos, uma cirurgia pode ser necessária.

– Irrigação nasal

Este é um tratamento realizado normalmente sem receita médica para limpar os seios da face. São usados sprays salinos, irrigadores nasais e outros dispositivos que limpam os seios com água e podem ajudar a eliminar qualquer infecção e reduzir a irritação. No entanto, dependendo da gravidade da inflamação, pode ter pouco efeito.

– Remédios

  • Corticosteroides nasais: Esses sprays nasais são receitados para ajudar a prevenir e tratar a inflamação existente. Os mais comuns são fluticasona, triancinolona, budesonida, mometasona e beclometasona.
  • Caso os sprays não sejam eficazes como esperado, o médico pode recomendar o enxágue com uma solução salina misturada com gotas de budesonida ou outra solução nasal.
  • Corticosteróides orais ou injetáveis: Esses medicamentos são usados para aliviar a inflamação da sinusite grave, especialmente se você também tiver pólipos nasais. Os corticosteroides orais podem causar efeitos colaterais graves quando usados em longo prazo, por isso são usados apenas pontualmente.
  • Antibióticos: Muitas vezes eles são necessários, principalmente se a origem da sinusite for bacteriana. Se o médico não descartar uma infecção subjacente, ele poderá recomendar um antibiótico, combinado com outros medicamentos.
  • Injeção para alergias: Se as alergias são a causa da sinusite crônica, o tratamento feito com injeções para alergia (imunoterapia) pode ajudar a reduzir a reação do corpo a alérgenos específicos, o que melhora a condição.
  • Analgésicos: Alguns medicamentos podem não ajudar a tratar a condição rapidamente, mas podem ajudar a aliviar a dor. Para esse fim, geralmente são recomendados analgésicos e anti-inflamatórios como o ibuprofeno, acetaminofeno (paracetamol) ou ácido acetilsalicílico (a droga usada na aspirina).  Se você tiver intolerância à aspirina não tome, isso pode piorar a sinusite crônica ou até mesmo desencadear ataques de asma. Analgésicos como paracetamol serão mais seguros.

– Tratamento de dessensibilização a aspirina

Se a causa raiz da sinusite crônica for uma reação à aspirina, esse tratamento pode ser realizado. Sob supervisão médica, o paciente recebe gradualmente doses maiores de aspirina para aumentar sua tolerância.

– Cirurgia

A cirurgia pode ser um procedimento necessário para algumas pessoas com sinusite crônica, principalmente quando nenhuma das abordagens de tratamento trouxe resultados. A cirurgia será capaz de limpar os seios nasais e é feita com uma dilatação por balão, no próprio consultório do médico. Se isso não der certo, os seios podem precisar ser removidos.

– Cirurgia endoscópica

Nos casos resistentes ao tratamento ou medicação, a cirurgia endoscópica pode ser uma opção. Para este procedimento, o médico usa um tubo fino e flexível com uma luz acoplada (endoscópio) para explorar suas passagens sinusais.

Dependendo da origem da obstrução, o médico pode usar vários instrumentos para remover o tecido ou um pólipo que cause obstrução nasal. Ampliar uma abertura estreita do seio também pode ser uma opção para promover a drenagem.

Tratamentos caseiros

Algumas atitudes simples podem ajudar a aliviar os sintomas da sinusite. Tome nota de algumas dicas:

  • Descansar: Algo simples, mas que contribui muito, pois o descanso ajudará o corpo a combater a inflamação e acelerar a recuperação.
  • Beber líquidos: A água ou suco são boas opções. Beber muitos líquidos ajudará a diluir as secreções mucosas, promovendo a drenagem. Evite bebidas que contenham cafeína ou álcool, pois o seu efeito é desidratante. Beber álcool também pode piorar o inchaço do revestimento dos seios da face e do nariz.
  • Hidratar as cavidades nasais: Coloque água quente em uma tigela e respire o vapor. Para ser mais eficaz, cubra a cabeça com uma toalha e mantenha o vapor direcionado para o seu rosto. Respirar também o vapor de um banho quente pode ajudar a aliviar a dor, e a drenar o muco.
  • Aplicar compressas quentes no rosto: Coloque toalhas umedecidas em água quente em volta do nariz, bochechas e olhos para aliviar a dor facial.
  • Lavar as vias nasais: Utilize um recipiente adequado para uma lavagem nasal, pode ser uma vasilha salina, lota ou outros vendidos em farmácias ou drogarias. Esse tipo de “ferramenta” é projetada para lavar as passagens nasais e essa condição pode ajudar a limpar os seios, diminuído a inflamação.
    Se você fizer sua própria lavagem, use água previamente fervida e resfriada, filtrada ou soro. Certifique-se também de limpar adequadamente o dispositivo com água corrente apos o uso, e deixe secar ao ar livre.
  • Dormir com a cabeça elevada: Essa posição estimula a drenagem dos fluidos e muco parados nos seios, reduzindo o congestionamento.

Complicações possíveis

Se perceber que os sintomas da sinusite persistem por mais de uma semana, já procure uma ajuda médica. A sinusite, mesmo em sua forma crônica, não é perigosa, mas em alguns casos, pode indicar uma condição subjacente grave e o médico pode ajudar a identificar.

A complicação mais comum da sinusite é uma infecção, seja nos seios da face ou nas estruturas adjacentes. Uma infecção que não é tratada pode se espalhar e causar doenças.

Outras condições decorrentes da sinusite crônica envolvem a diminuição do olfato, mucocele, um cisto feito de muco que pode bloquear o nariz ou seios e infecções nos olhos, nariz ou até mesmo no cérebro.

Sinusite crônica tem cura?

Uma vez que o diagnóstico para sinusite crônica é feito, ele será acompanhado de uma recomendação de tratamento, na maioria das vezes para a causa subjacente que está desencadeando a condição.

A sinusite crônica pode ser difícil de tratar e por isso muitos profissionais de saúde abordam como uma condição crônica que vem e vai. No entanto, alguns tratamentos, quando são feitos corretamente e associados aos cuidados adequados, são tão eficazes que podem eliminar definitivamente os sintomas, permitindo que o paciente não experimente novas crises.

Isso quer dizer então que a sinusite tem cura? Na verdade, o fato é que as pessoas que já experimentaram ou sofrem atualmente com sinusite crônica devem saber que estão em risco de desenvolvê-la novamente a qualquer momento, ou seja, ela não tem cura, mas pode sim entrar em “remissão”, e te permitir viver normalmente sem todos os incômodos e dores que ela provoca. 

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências adicionais:

Você imaginava que a sinusite crônica tem cura ou sofre na pele essa condição que vai e volta inúmeras vezes? Que tratamentos já experimentou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 4,75 de 5)
Loading...

Deixe um comentário