7 Benefícios da Fruta Araticum – Para Que Serve e Propriedades

Especialista:
atualizado em 05/07/2020

Veja quais são os benefícios da fruta araticum e para que serve em nosso organismo de acordo com as propriedades que ela pode fornecer.

Que as frutas são um dos grupos de alimentos que fazem muito bem para a saúde do nosso organismo e, portanto, precisam estar diariamente presentes na dieta, todo mundo já sabe. Mas nem todo mundo conhece especificamente as vantagens que cada fruta pode fornecer, especialmente quando se trata de frutas exóticas que são consideradas super alimentos ou até mesmo algumas frutas exóticas brasileiras pouco conhecidas.

Vamos conhecer melhor um dos exemplos dessas frutas pouco conhecidas, o araticum (Annona classiflora), que também pode ser conhecido pelos nomes de arixicum, ariticum, articum, marolo, bruto, cabeça-de-negro, pinha-do-cerrado, pasmada, cortiça-de-comer, fruta-do-conde pequena, imbira, anona, araticum, ata, condessa, coração-de-boi e pinha.

Essa fruta é produzida por uma árvore de pequeno porte, originária do cerrado e que atinge entre 4m e 8m de altura. De casca cinza-escura e folhagem aveludada, essa planta pode ser encontrada aqui no Brasil em localidades como Distrito Federal, São Paulo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Bahia, Piauí, Tocantins, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pará, Piauí e Tocantins.

A fruta araticum é parecida com a fruta-do-conde e, quando madura, apresenta uma coloração marrom. A polpa do alimento pode ser rosada – o que indica um fruto mais macio e doce – ou amarelada – o que indica um fruto ácido e menos macio.

Descrita como muito cheirosa, ela pode ser consumida ao natural ou ter a sua polpa utilizada em preparações como sucos, geleias, iogurtes, licores, tortas e sorvetes, por exemplo. As informações são da publicação “Alimentos Regionais Brasileiros” (2ª edição, 2015) do Ministério da Saúde.

Para que serve – 7 benefícios da fruta araticum

1. As propriedades nutricionais da fruta araticum

De acordo com informações da publicação “Alimentos Regionais Brasileiros” (2ª edição, 2015) do Ministério da Saúde, a fruta araticum pode ser considerada uma boa fonte de fibras, ao mesmo tempo em que fornece doses de outros nutrientes importantes para o nosso organismo funcionar como cálcio, fósforo, ferro, retinol (vitamina A), vitamina B1, vitamina B2, vitamina B3 e vitamina C.

2. Estresse oxidativo

Uma edição de 2015 do Jornal da Unicamp relatou a respeito de uma pesquisa, conduzida no Laboratório de Bioaromas da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da instituição, que apontou que o extrato da casca de araticum auxilia a diminuir os danos provocados pelo estresse oxidativo das células.

A publicação esclareceu que o problema acontece quando há um excesso de espécies reativas como os radicais livres no organismo, conhecidos por favorecer o envelhecimento e o desenvolvimento de câncer, catarata, doenças degenerativas e doenças cardiovasculares.

O trabalho, de autoria de Maysa do Vale, envolveu a indução do estresse oxidativo em células in vitro e em modelos animais, além da administração do extrato da casca da fruta ao longo de 15 dias em diferentes concentrações a essas células e modelos, informou o Jornal da Unicamp.

3. Fonte de vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B são um grupo de nutrientes que podem ser considerados amigões do nosso organismo. Isso porque elas auxiliam o organismo a obter ou produzir energia por meio dos alimentos que são consumidos e contribuem com a produção de glóbulos vermelhos.

A fruta araticum apresenta doses de vitamina B1, vitamina B2 e vitamina B3. Vamos conhecer com o que cada um desses nutrientes especificamente contribui com o nosso organismo?

Particularmente, a vitamina B1 (tiamina) é conhecida por auxiliar as células do organismo na transformação dos carboidratos em energia. O nutriente também participa da contração muscular e da condução de sinais nervosos, além de ser essencial para o metabolismo do piruvato.

A título de esclarecimento, o piruvato é apresentado como uma importante molécula orgânica, que está envolvida em diversos processos biológicos e é classificada como essencial para a respiração celular.

Por sua vez, a vitamina B2 (riboflavina) é importante para o crescimento corporal e para a função celular, auxilia na produção dos glóbulos vermelhos e contribui com a liberação de energia das proteínas.

Já a vitamina B3 (niacina) atua como uma auxiliar para o funcionamento do sistema digestivo, da pele e dos nervos, além de ser importante para a tarefa de converter alimentos em energia. As informações são do MedlinePlus, portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos e da PhD em química física Nicola McDougal.

4. Fonte de vitamina C

Que a vitamina C é reconhecidamente um nutriente importante para a saúde do corpo humano, você certamente já sabe. Agora, chegou a hora de conhecer por quais motivos ela é tão fundamental assim.

Pois bem, o que temos aqui é uma vitamina que é importante para o tecido conjuntivo e atua na formação de uma proteína empregada na construção da pele, tendões, ligamentos e vasos sanguíneos, informou o MedlinePlus, portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

O nutriente ainda promove a cicatrização, contribui com a absorção de ferro por parte do organismo e trabalha na reparação e na manutenção de ossos, dentes e cartilagens acrescentou o portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

A vitamina C também é classificada como um antioxidante, ou seja, uma substância que bloqueia parte dos danos provocados pelos radicais livres.

5. Fonte de fibras

Lembra que a publicação “Alimentos Regionais Brasileiros” (2ª edição, 2015) do Ministério da Saúde apontou a araticum como uma fruta que pode ser considerada uma boa fonte de fibras?

Então, isso é uma boa notícia porque as fibras alimentares adicionam volume à dieta e auxiliam o corpo a sentir-se saciado mais rapidamente, o que é bom para o controle de peso, segundo explicou o MedlinePlus, portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

O nutriente também é conhecido por contribuir com o processo de digestão e por ajudar a prevenir a prisão de ventre, acrescentou o portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

No entanto, as fibras devem ser adicionadas devagar à dieta porque aumentar a ingestão do nutriente muito rapidamente pode provocar efeitos colaterais como gases, inchaço e cólicas.

6. Fonte de cálcio

A publicação do Ministério da Saúde mencionou o cálcio como um dos minerais presentes na composição da fruta araticum. Muita gente já sabe da importância deste nutriente para os ossos e dentes, mas ele também exerce outras funções no corpo humano.

O mineral auxilia o organismo em relação à coagulação sanguínea, ao envio e recebimento de sinais nervosos, à contração e ao relaxamento dos músculos, à manutenção de um batimento cardíaco normalizado e à liberação de hormônios e outras substâncias químicas, apontou o MedlinePlus.

7. Fonte de fósforo

Alimentos Regionais Brasileiros” também apontou a fruta araticum como composta por doses do mineral fósforo. Isso merece destaque porque a principal função do fósforo refere-se à formação dos ossos e dos dentes, conforme acrescentou o MedlinePlus.

Mas não é só por isso que o fósforo ele é importante: o mineral também exerce um papel relevante na utilização carboidratos e gorduras por parte do organismo, é necessário para o corpo produzir proteínas requeridas para o crescimento e auxilia o organismo a formar a adenosina trifosfato (ATP), molécula utilizada pelo corpo para o armazenamento de energia.

Ao lado das vitaminas do complexo B, o nutriente trabalha auxiliando a função dos rins, as contrações musculares, o batimento cardíaco normal e a sinalização nervosa, descreveu a equipe do portal dos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos.

Fontes e Referências Adicionais:

O que você achou dos benefícios da fruta araticum? Pretende experimentar e incluir na alimentação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

Deixe um comentário