7 causas do suor frio, sintomas e tratamentos

Especialista da área:
atualizado em 03/03/2022

O suor frio, apesar de ser uma sensação desconfortável, é uma reação comum e natural do nosso corpo, que se manifesta ao sentirmos medo, dor ou quando há queda dos níveis de açúcar no sangue. Porém, se essa sensação persistir, é importante investigar as possíveis causas.

Geralmente, o suor frio vem acompanhado de outros sintomas, como tontura, sensação de fraqueza e falta de ar, que são sinais de alerta, ou seja, podem indicar algum problema de saúde, como infecções ou hipertensão.

  Continua Depois da Publicidade  

Normalmente, as palmas das mãos, axilas e as solas dos pés são os lugares em que mais notamos o suor frio. Diferentemente da transpiração normal, o suor frio não precisa de esforço e nem de alta temperatura para ocorrer. 

Veja abaixo as principais causas do suor frio, seus sintomas e algumas formas de tratamento.

Estado de choque

O estado de choque acontece por causa de lesões graves, como perfurações de órgãos e traumas, ou em condições ambientais adversas, como de frio ou calor extremos. 

Ao entrar em estado de choque, os órgãos do corpo passam a receber menos sangue e oxigênio do que o normal e, em decorrência disso, acontece o suor frio. 

O suor frio é um dos sintomas do estado de choque, e vem acompanhado do aumento da frequência cardíaca e queda da pressão arterial. 

  Continua Depois da Publicidade  

Há diversos fatores que podem levar a vítima a entrar em estado de choque, como:

  • Hemorragias
  • Fraturas graves
  • Queimaduras graves
  • Esmagamentos
  • Dor intensa
  • Choque elétrico
  • Infecções
  • Emoções

Caso o organismo permaneça em estado de choque por muito tempo, há chances dos órgãos serem prejudicados, inclusive levar ao óbito, se não houver uma rápida intervenção. 

Transtornos de ansiedade e estresse

Estresse
Crises de ansiedade e estresse podem desencadear o suor frio

Suor frio também pode ser sintoma de estresse, ansiedade e ataque de pânico. Preocupação excessiva, medo constante, sensação de que algo ruim pode acontecer e descontrole dos próprios pensamentos são sintomas psicológicos que podem acompanhar a ansiedade. 

Algumas pessoas apresentam esses sintomas ao se depararem com uma situação que envolva exposição, como uma apresentação ou reunião. Porém, em alguns casos, esses sintomas aparecem até mesmo dias antes da exposição, causando um excesso de preocupação. 

Há algumas formas de controlar a ansiedade, que envolvem bebidas relaxantes, como suco de maracujá e alguns chás, veja como prepará-los. Você também pode tomar um banho relaxante, receber uma massagem, para aliviar as tensões musculares, e controlar a respiração, veja como.   

Em situações mais graves, quando sua qualidade de vida é afetada, é recomendado procurar ajuda de um psicoterapeuta para receber o tratamento mais adequado. 

  Continua Depois da Publicidade  

Hipoglicemia

Hipoglicemia
Com a queda da taxa de açúcar no sangue, o suor frio pode ser um sintoma

A hipoglicemia também pode causar o suor frio. Essa condição ocorre quando há queda da taxa de açúcar no sangue, ficando abaixo de 70 mg/dl. A hipoglicemia também provoca outros sintomas, como dor de cabeça, fraqueza, náuseas, visão turva e até desmaio. 

A glicose é um importante nutriente para o cérebro, por isso quando está muito abaixo do seu nível ideal, a pessoa precisa ser tratada de imediato, para evitar o agravamento dos sintomas. 

Em uma situação de hipoglicemia, a forma mais rápida e eficiente de elevar os níveis de açúcar no sangue é ingerir carboidratos de rápida absorção, como um suco de frutas. 

Se os níveis de glicose estiverem tão baixos ao ponto da pessoa desmaiar, deve-se procurar atendimento médico imediato, para administração de glicose no hospital, por via oral ou na veia. 

Hipóxia 

O suor frio pode ser consequência de um quadro de hipóxia, que é a diminuição do transporte de oxigênio aos tecidos do corpo. Isso pode acontecer devido a problemas de insuficiência cardíaca, infecções pulmonares, anemia e intoxicação por drogas psicoativas ou inalação de gases, como cianeto. 

A hipóxia pode causar outros sintomas, além de suor frio, como:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Fraqueza
  • Confusão mental
  • Dor de cabeça
  • Sonolência
  • Cianose: cor azulada na pele, nas unhas, nos lábios e ao redor dos olhos. 
  • Tontura
  • Falta de ar
  • Desmaio
  • Aumento da frequência cardíaca

À medida que a hipóxia piora, a pressão arterial diminui, podendo levar à perda de consciência. Aos primeiros sinais de hipóxia, procure atendimento médico, para que o caso não se agrave, pois isso pode acarretar em coma e óbito. 

O tratamento da hipóxia é feito, principalmente, com administração de oxigênio por meio de máscaras ou cateteres nasais, que são técnicas de ventilação não invasivas.

Também há outros meios de tratamentos mais específicos, como nebulização para asma e remédios para melhorar o funcionamento dos pulmões, visando normalizar os níveis de oxigênio no sangue. E, em casos mais críticos, pode haver a necessidade de intubação para levar o oxigênio diretamente aos pulmões.

Septicemia 

A septicemia ou sepse é uma infecção generalizada causada por vírus, fungos, toxinas ou bactérias. 

A septicemia pode acontecer pelo agravamento de um quadro de pneumonia, por exemplo, em que a infecção que antes era pontual, apenas nos pulmões, atinge outros órgãos através da corrente sanguínea. Isso provoca uma resposta inflamatória em todo o organismo, na tentativa de combater a causa da infecção. 

Essa complicação causa alguns sintomas, como: 

  • Dificuldade para respirar
  • Suor frio
  • Febre
  • Tremores
  • Aumento da frequência cardíaca 
  • Queda de pressão arterial
  • Falência múltipla dos órgãos do corpo

O tratamento dessa complicação é feito por um especialista da causa do problema, geralmente com o uso de antibióticos e anti-inflamatórios, em uma unidade de tratamento intensiva. 

Pressão baixa

A hipotensão arterial, popularmente conhecida como pressão baixa, é caracterizada por valor de pressão abaixo de 90 mmHg x 60 mmHg, ou “9 por 6“. O valor referencial de uma pressão arterial normal, de acordo com critérios internacionais, é em torno de 120 mmHg x 80 mmHg, ou “12 por 8”.

Há casos em que a pressão baixa não causa sintomas, na verdade, pode ser até normal. Por exemplo, pessoas adaptadas à atividade física tendem a apresentar pressão arterial mais baixa do que as sedentárias. 

A prática de atividades físicas, especialmente de treinos aeróbicos, promove a liberação de substâncias vasodilatadoras, ou seja, que aumentam o calibre dos vasos sanguíneos. Como consequência, o sangue flui com mais facilidade para os tecidos e órgãos do corpo. 

Com a prática regular de atividades físicas, uma pessoa pode se beneficiar com a diminuição de sua pressão arterial, devido a essa adaptação fisiológica promovida pelos exercícios.  

Mas, se a pressão arterial diminui subitamente, ocasionando mal estar, dificuldade para respirar e suor frio, pode indicar problemas de saúde e precisa ser avaliada.

A hipotensão arterial pode vir acompanhada dos seguintes sintomas:

  • Suor frio
  • Palpitação
  • Fraqueza
  • Tontura
  • Visão turva
  • Palidez
  • Desmaio
  • Confusão
  • Náuseas
  • Vômito 
  • Cansaço
  • Febre
  • Dificuldade para respirar

Ao se deparar com os primeiros sintomas de pressão baixa, beba água, deite-se, colocando as pernas para cima, e afrouxe as roupas. Se os sintomas persistirem, é recomendado procurar um médico para uma melhor avaliação. 

Ataque cardíaco

Ataque cardíaco
O suor frio é um dos sintomas mais conhecidos de um ataque cardíaco

O infarto agudo do miocárdio, mais conhecido como ataque cardíaco, ocorre quando há bloqueio do fluxo sanguíneo para o coração, por causa de um coágulo ou placa de gordura nas artérias. Existem alguns fatores de risco, como a obesidade, sedentarismo e fumo. 

Esse problema causa vários sintomas, como:

  • Suor frio
  • Dor no peito
  • Náuseas
  • Cansaço
  • Palidez
  • Sensação de aperto no peito
  • Dor que irradia para o braço, pescoço e costas
  • Falta de ar
  • Tosse ou chiado
  • Tontura

A identificação dos primeiros sinais de um ataque cardíaco e a busca pelo tratamento imediato, podem salvar a vida do paciente. 

O tratamento do ataque cardíaco é feito no hospital, com máscara de oxigênio ou ventilação mecânica para auxiliar na respiração. O médico poderá prescrever algumas medicações, como aspirina, anticoagulantes e analgésicos. 

Fontes e referências adicionais

Como o suor frio, causado pela ansiedade ou estresse, impactou a sua vida? Qual ou quais causas de suor frio mencionadas já interferiu na sua saúde? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário