8 Dicas Para Uma Dieta a Base de Proteínas

Especialista:
atualizado em 12/12/2019

Existem dietas que limitam o consumo total de calorias, existem dietas que determinam a redução do tamanho das porções dos alimentos e existem aquelas que promovem um alto consumo de proteínas, aliado a uma baixa ingestão de carboidratos.

A ideia por trás de uma dieta a base de proteínas e com redução de carboidratos é que por demorarem mais tempo para serem digeridas, as proteínas promovem uma maior sensação de saciedade no organismo e que se o corpo tiver pouco carboidrato para utilizar como fonte de energia, fará uso da gordura armazenada como seu combustível, o que promove a perda de peso.

Entretanto, nem sempre é fácil dizer adeus aos carboidratos para quem resolve seguir programas alimentares desse tipo. Por isso, para dar uma forcinha para quem está entrando ou deseja embarcar nessa jornada, no artigo de hoje nós trazemos algumas dicas para fazer uma dieta a base de proteínas.

1 – Converse com o médico e/ou nutricionista

Por mais que você se sinta atraído pela ideia de perder gordura e emagrecer, não deixe de conversar com o seu médico e/ou nutricionista de confiança para garantir que a dieta a base de proteínas realmente é indicada para o seu caso e não lhe trará muitos problemas de saúde.

Até porque não dá para ignorar o fato que a falta de carboidratos no organismo pode prejudicar a saúde, trazendo problemas como prejuízos ao funcionamento do cérebro e ao sistema imunológico, com queda na capacidade de raciocínio e surgimento do mau humor, fadiga, falta de energia, nervosismo, náusea, fraqueza e tremores.

Há ainda o perigo de sofrer com a acidose metabólica, uma condição que traz dor de cabeça, tontura e mau hálito. Além disso, quando é feita a troca de carboidratos por proteínas e ocorre um desequilíbrio de macronutrientes, acompanhado pela restrição de glicose, surge o chamado quadro de cetose. Isso pode causar desidratação, prisão de ventre, deficiência de micronutrientes, aumento do ácido úrico e cálculo renal.

Por isso, é importante conversar com o médico e/ou nutricionista sobre quanto tempo você pode ficar sem comer muitos carboidratos, para que sua saúde não sofra grandes prejuízos.

2 – Conheça bem a sua dieta

Ao escolher uma dieta específica que privilegie o consumo de proteínas em detrimento da ingestão de carboidratos, procure conhecer bem como funciona a dieta. Por exemplo, a dieta Dukan, que segue esse modelo, conta com quatro fases: ataque e cruzeiro, que focam no emagrecimento, e consolidação e estabilização, que servem para a manutenção do peso ideal.

Cada uma dessas fases traz cardápios específicos, logo, quem deseja seguir a dieta deve conhecê-los bem para não correr o risco de falhar durante o processo e ver se realmente deseja seguir o método, verificando se não será um sacrifício muito grande para você ficar longe de determinados alimentos.

3 – Saiba escolher os alimentos

Em uma dieta da proteína alimentos como carnes, ovos, aspargos, espinafre, repolho, rabanete, pimentão, tomate, limão, azeitona, couve-flor, couve, chuchu, quiabo, pepino, cottage, ricota, nabo e jiló podem aparecer em larga escala. Por outro lado, opções como batata, macarrão, pão, banana, caju, figo, frutas secas, balas, bolos, doces, bolachas e geleias não têm chance.

Faça uma lista – bem maior do que a do parágrafo anterior, obviamente – e deixe os alimentos permitidos disponíveis e bastante a vista na sua despensa, de modo que você tenha sempre a opção adequada à sua dieta de alimento para quando você precisar fazer uma refeição ou a fome bater.

4 – Verifique se ela se encaixa no seu dia a dia

Não basta que você seja capaz de tirar certos alimentos das refeições e substituí-los por outros, é essencial que a dieta possa ser seguida com você mesmo em meio a correria do seu dia a dia. O local em que você trabalha permite que você volte para casa para almoçar e prepare o seu prato? Ou o restaurante em que você come enquanto está trabalhando fornece boas opções low carb?

Se não, será que você tem tempo de preparar uma marmitinha no dia anterior e levar para comer no dia seguinte? São coisas que você deve levar em consideração antes de optar por uma dieta a base de proteínas, afinal se for impossível segui-la no seu dia a dia, não vale a pena optar por ela, não é mesmo?

5 – De olho nos lanches

Sempre tem aquela hora do dia em que bate a fome e você precisa fazer um lanchinho. Momentos assim também devem ser pensados em uma dieta a base de proteínas. Portanto, pense no tipo de lanchinho que o programa alimentar permite e tenha essas comidinhas sempre na bolsa ou na gaveta do escritório.

Assim, quando o apetite chamar, você não terá nenhuma desculpa para atacar um bolo ou um pacote de bolachas.

6 – Converse com os amigos e a família

Muitas festinhas de família e encontro entre amigos são regadas a guloseimas cheias de carboidratos. Para quem está começando uma dieta a base de proteínas, isso pode ser altamente perigoso. Até porque a pessoa está passando por um período de adaptação e ter tantas tentações a sua frente, certamente não contribui muito.

Por isso, antes de entra em um programa alimentar do tipo, converse com seus amigos e familiares sobre isso e verifique se não tem como dar uma modificada no cardápio, incluindo opções que você possa comer. Se não der, peça para você levar a sua própria comida, mas não deixe de se divertir com as pessoas que você gosta por conta disso.

7 – Descubra receitas novas

Para sair da rotina de carnes, saladas e ricota, busque conhecer receitas low carb para o seu dia a dia. Por exemplo, veja aqui algumas receitas para jantar com poucos carboidratos.

Se você está realmente empenhado em seguir a dieta da proteínas e quer uma grande variedade de receitas vale a pena conferir as 1000 receitas oferecidas aqui.

8 – Tenha disciplina

Não é fácil seguir uma dieta rica em proteínas, abandonando tantas comidas ricas em carboidratos que já fazem parte do dia a dia. No entanto, a partir do momento que você tomou a decisão de seguir o método e tem o aval e acompanhamento de seu médico, o jeito é buscar ter disciplina e tentar obedecer o que indica o programa alimentar, para ter os resultados que tanto deseja.

É claro que se você achar que não vale a pena, sempre pode optar por um método que seja mais abrangente do ponto de vista nutricional. Entretanto, qualquer que seja o programa que você escolher, a disciplina ainda será necessária para atingir o objetivo final.

Você já conseguiu fazer alguma dieta a base de proteínas? Como foi passar por esse período? Você conseguiu obter resultados? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 4,71 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário