Especialista da Área:

Açúcar Invertido Faz Mal à Saúde?

Antes de entendermos se o açúcar invertido faz mal à saúde, precisamos compreender o que é esse tal de açúcar invertido, não é verdade?

O dicionário Merriam-Webster define o açúcar invertido como uma mistura de proporções geralmente iguais de dextrose (glicose) e levulose (frutose) que é mais doce do que a sacarose (nome científico do açúcar de mesa), é resistente à cristalização, promove a retenção da umidade e é utilizada comercialmente em comidas e bebidas com o objetivo de melhorar o sabor e a textura e prolongar o prazo de validade desses produtos.

Segundo a nutricionista Chrissy Carroll, em artigo publicado no site Verywell Fit, o açúcar invertido é obtido a partir da quebra das ligações entre a glicose e a frutose, o que resulta em uma solução composta por metade de glucose livre e metade de frutose livre.

“Essas ligações são quebradas por meio da hidrólise – uma reação química que utiliza água em conjunto com calor, enzimas ou ácidos”, explicou a nutricionista.

O açúcar invertido é comumente encontrado em produtos como sorvetes, xaropes/caldas para cafés e bebidas, doces, produtos de panificação, refrigerantes e outras bebidas açucaradas, bebidas de frutas que não apresentam um teor de 100% do suco da fruta, cereais, iogurtes e barras de granola.

E então, será que o açúcar invertido faz mal para a saúde?

De acordo com a nutricionista Chrissy Carroll, em seu artigo publicado no site Verywell Fit, a partir de um ponto de vista nutricional, o açúcar invertido é a mesma coisa do que o açúcar de mesa.

No mesmo sentido, apesar de ser menos prejudicial do que o adoçante aspartame, o açúcar invertido faz mal à saúde sim.

“Você vai querer limitar a quantidade total de quaisquer açúcares adicionados na sua dieta, incluindo o açúcar invertido, já que esses adoçantes trazem calorias em excesso sem nutrientes benéficos”, aconselhou a nutricionista Chrissy Carroll, em seu artigo no Verywell Fit.

Carroll alertou ainda que a ingestão excessiva de qualquer tipo de açúcar adicionado coloca a pessoa em risco de desenvolver problemas de saúde como ganho de peso, diabetes ou doença cardiovascular.

O açúcar também prejudica os vasos dos rins, o cérebro e o coração.

“A Associação Americana do Coração recomenda que a maioria dos homens limitem o seu (consumo) de açúcar a não mais do que 36 g por dia. Como as mulheres consomem menos calorias de maneira geral, elas devem limitar a sua (ingestão de) açúcar adicionado a uma quantia mais estrita de 25 g por dia. Também é importante que os pais mantenham o consumo de açúcares adicionados das crianças em um nível saudável”, ressaltou a nutricionista Chissy Carroll.

A relação entre excesso de açúcar e a questão do peso

Vimos no tópico acima que o excesso de qualquer tipo de açúcar, incluindo o açúcar invertido, favorece o ganho de peso. Mas por que será que isso acontece?

O açúcar atua diretamente na região do centro do prazer do nosso cérebro. Ao mesmo tempo em que oferece energia de maneira rápida, o açúcar ativa o hipotálamo, responsável por regular a quantidade de comida que é consumida, e a região frontal do cérebro, que está associada à busca por recompensas.

Como os alimentos ricos em açúcar são rapidamente absorvidos, eles provocam picos glicêmicos no organismo, que podem resultar em uma sensação de prazer, fazendo com que a pessoa queira repetir a dose. Ou seja, comer ou beber alguma coisa rica em açúcar resulta no desejo de comer mais itens açucarados.

Quanto mais frequentes forem esses picos glicêmicos, maiores serão as chances de que não somente a obesidade como também problemas como diabetes, infartos, depressão e demência sejam desenvolvidos.

Quando há o consumo de muito açúcar, todo esse açúcar precisa ser armazenado em algum lugar: E ele vai parar dentro das células de gordura.

Depois que o açúcar em excesso é ingerido e entra no organismo, ele vai parar na corrente sanguínea. Quando o pâncreas percebe que os níveis de açúcar no sangue estão muito elevados, secreta o hormônio insulina, que faz com o açúcar parta para algumas células, principalmente as do fígado e as musculares, para que ele seja utilizado como energia.

Se essa energia em excesso não é utilizada, ela precisa ser armazenada em algum lugar. Se o açúcar elevado no sangue não é utilizado de alguma maneira, ele acaba sendo transformado em depósitos de gordura no corpo.

Quando o fígado está sobrecarregado pelo excesso de açúcar, ocorre o acúmulo de gordura nas células hepáticas enquanto elas tentam adaptar-se a toda essa gordura extra que está chegando ao organismo. Esse processo está associado não somente a problemas com o peso, mas também com a diabetes e à doença hepática gordurosa.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já tinha ouvido falar que o açúcar invertido faz mal à saúde? Já experimentou o uso desse tipo de açúcar na dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

2 comentários em “Açúcar Invertido Faz Mal à Saúde?”

  1. Na verdade seu artigo mais uma vez vai ajudar muitas pessoas que precisam de informações como esta, coisa difícil de se encontrar hoje em dia. Parabéns por mais um belo trabalho que realmente vai ajudar e muito todos seus leitores e sua audiência.
    Desejo que Deus abençoe Imensamente a você

Deixe um comentário