Alergia nas axilas: possíveis causas e tratamentos

Especialista da área:
atualizado em 27/06/2022

Uma alergia nas axilas pode ser facilmente percebida pelos sinais e sintomas que provoca, sendo a coceira um dos principais. Além do incômodo da coceira, as axilas podem ficar vermelhas, ásperas e com a sensação de ardência. 

As axilas são regiões bastante sensíveis e podem ficar facilmente irritadas, devido à ação de alguma substância presente no antitranspirante, ao tecido de alguma roupa que a pessoa usou ou até uma reação pós-depilação com lâminas ou cremes depilatórios. 

  Continua Depois da Publicidade  

Em alguns casos, o problema é pontual, ou seja, se manifesta em resposta a algum agente irritativo e passa após algum tempo. Mas, há casos de alergia recorrente, que sempre voltam a incomodar. Nesses casos, é importante a avaliação de um médico ou médica dermatologista, para tratar alergia de modo mais específico. 

Veja quais são as possíveis causas de alergia nas axilas e o que você pode fazer para tratá-la. 

Possíveis causas de alergia nas axilas

As causas associadas à alergia nas axilas são diversas e dependem de fatores externos e internos, do organismo de cada pessoa. 

Algumas pessoas possuem a pele naturalmente mais sensível e, por isso, possuem mais chances de desenvolverem alergia nas axilas. Mas, nem sempre os responsáveis pela irritação nas axilas vêm de fora, há pessoas que são geneticamente mais suscetíveis a dermatites, por exemplo. 

Se você notou que está com alergia nas axilas, as possíveis causas para o problema são as seguintes:

  Continua Depois da Publicidade  

Substâncias de cosméticos

Algumas substâncias químicas presentes em produtos de higiene pessoal comumente usados nas axilas, como antitranspirantes, desodorantes, cremes e perfumes podem causar alergia. 

As substâncias irritativas mais comuns são o álcool, corantes, fragrâncias, conservantes e parabenos. 

Desodorante
O uso de certos desodorantes pode provocar a alergia nas axilas

Atrito com tecidos

O atrito da pele com o tecido da roupa ou com a própria pele pode causar alergias, se ela já estiver sensibilizada. Tecidos sintéticos como o poliéster, nylon e lycra podem irritar a pele, principalmente se a peça de roupa estiver muito apertada embaixo do braço. 

Se você estiver com a pele das axilas mais sensível, o ideal é usar roupas de algodão, pois são mais leves e macias, dando preferência para as peças mais soltas.  

Ressecamento da pele

É importante cuidar da hidratação da pele, ingerindo a quantidade adequada de água e passando hidratantes corporais adequados ao seu tipo de pele. 

A pele das axilas é mais fina e sensível, por isso, a falta de hidratação pode deixá-la ressecada e vulnerável a alergias por atrito e descamação

  Continua Depois da Publicidade  

Alergia nervosa

O estresse é um problema emocional, mas pode causar diversas reações no corpo, sendo um tipo de gatilho para alergias diversas. 

Um tipo específico de alergia, chamada alergia nervosa, tem como um de seus sintomas o aparecimento de manchas vermelhas pelo corpo, que coçam ou que formam pequenas bolhas.

A axila é um local que pode ser afetado por essa alergia, quando uma pessoa passa por uma situação que a deixa muito ansiosa e estressada. Veja quais são os sinais que mostram que seu estresse passou dos limites.  

Depilação inadequada

Uma depilação feita com lâminas velhas ou sem uma prévia higienização das axilas, pode provocar alergia, pois o atrito causado por lâminas cegas irrita a pele, além de deixá-la vulnerável a ação de bactérias que estejam no local.

Para evitar esse problema, é recomendado higienizar bem as axilas e utilizar lâminas novas e cremes, que facilitem o deslizamento da lâmina sobre a pele. 

Alguns cremes ou loções depilatórias que removem os pelos também podem conter substâncias irritativas, que causam alergias. Veja algumas alternativas de métodos de depilação para você testar, caso a alergia persista. 

  Continua Depois da Publicidade  

Suor excessivo

Algumas pessoas podem apresentar alergia ao próprio suor, sendo assim a alergia nas axilas pode se manifestar em situações que aumentam a transpiração, como dias mais quentes, a prática de exercícios físicos, a sudorese por tensão emocional e quadros febris. 

O suor excessivo pode causar algumas complicações na pele, quando ele obstrui os ductos das glândulas sudoríparas, que são responsáveis por eliminar o suor na superfície da pele. Essa obstrução provoca uma inflamação local, resultando na formação de bolinhas na pele, que coçam e ardem, e são conhecidas como brotoejas

Apesar dessa condição se parecer muito com uma alergia comum, ela é, na verdade, uma dermatite inflamatória aguda, chamada de miliária, que requer um tratamento médico específico. 

Suor na axila
O suor excessivo, além do mau cheiro, pode provocar alergia nas axilas

Dermatites

Além da miliária, existem outros tipos de dermatites que podem causar manchas vermelhas nas axilas e coceira. 

Como há vários tipos e fatores associados às dermatites, inclusive de herança genética e doenças crônicas, é importante conversar com um médico ou médica dermatologista, para o correto diagnóstico do problema e encaminhamento ao tratamento mais apropriado. 

Tratamentos para a alergia nas axilas

  • Para o alívio imediato dos incômodos da alergia nas axilas, faça compressas frias ou de gelo, durante 10 a 15 minutos. Esse tratamento alivia a coceira e a irritação na pele. 
  • Lave as axilas com água fria e sabonete neutro, coloque uma peça de roupa seca e vá para um local arejado e bem ventilado, para refrescar a pele das axilas. Mantê-las abafadas, quentes e úmidas piora os sintomas da alergia. 
  • Beba bastante água, para melhorar a regulação da temperatura do seu corpo, e evite bebidas energéticas e café, pois elas fazem o efeito contrário, que é o de desidratação. 
  • Aplique cremes ou pomadas que contenham mentol, babosa ou vitamina E nas axilas, pois são substâncias que provocam um efeito refrescante e calmante na pele. Evite cremes e pomadas oleosos, pois podem obstruir os poros e piorar a alergia. Veja os benefícios da babosa para a pele.  
  • Não coce as axilas, pois fazendo isso, a coceira tende a piorar, além de aumentar as chances de bactérias e fungos penetrarem na pele. Se a compressa fria não aliviar a coceira, você pode tomar um anti-histamínico, de preferência com orientação médica. Confira alguns tipos e dicas de antialérgicos
  • Se suspeitar que algum cosmético está causando alergia, interrompa o uso e substitua por outro, de preferência sem perfume, álcool, parabenos e corantes. 
  • Passe talco nas axilas, para reduzir o atrito com as roupas e para evitar o acúmulo de suor. 
  • Lave as suas roupas com sabão neutro e não use amaciantes.
Babosa
Produtos que contenham babosa possuem efeito calmante na pele, o que pode ajudar

Se após esses tratamentos, os sintomas não melhorarem em até dois dias, é recomendado buscar a ajuda de um médico ou médica dermatologista, para avaliação da sua axila. Pode ser necessário o uso de cremes a base de corticoides. Se o problema for recorrente, ou seja, acontecer com frequência, também é recomendado passar por uma consulta com um especialista. 

As dermatites necessitam de um diagnóstico correto e de tratamento específico, que somente o/a dermatologista pode receitar.

Fontes e referências adicionais

Você já teve alergia nas axilas? Qual foi a causa da sua alergia? O que você fez para tratá-la? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Alessandra Drummond

Dra. Alessandra Drummond é médica dermatologista, graduada em medicina na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pós graduada em dermatologia no Instituto de Dermatologia Professor Rubem David Azulay. Felowship no Hospital Arcispedale Santa Maria Nueva, Reggio Emília, Itália. Para mais informações, entre em contato com ela no seu site.

Deixe um comentário