Árvore-do-Chá – Benefícios, Óleo, Propriedades e Como Usar

Conheça os benefícios e as propriedades da árvore-do-chá, fique mais familiarizado com a planta, suas propriedades e como usar o famoso óleo.

Pois bem, a árvore-do-chá tem o nome científico de Melaleuca alternifólia e é uma planta que faz parte da família Myrtaceae. Ela, que também pode ser conhecida pelo nome de melaleuca, é nativa da Austrália e apresenta uma casca fina e folhas alongadas e esverdeadas.

  Continua Depois da Publicidade  

A árvore-do-chá recebeu o seu nome de marinheiros do século XVIII, que preparavam uma chá que cheirava a noz-moscada da árvore que crescia na pantanosa costa do sudeste australiano. As informações são da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do WebMD.

Benefícios da árvore-do-chá

Os benefícios atribuídos à árvore-do-chá costumam ser oriundos de uma de suas propriedades em particular: o seu óleo. Vamos conhecer alguns deles?

– Pé de atleta

Segundo informações do site Medical News Today, um estudo de 1992 conduzido por um pesquisador da Austrália ao lado de mais dois colegas apontou que um creme com 10% de óleo da árvore-do-chá diminuiu os sintomas do pé de atleta tão efetivamente quanto um medicamento antifúngico, porém, o produto não foi mais efetivo que um placebo (substância neutra, sem efeitos) em relação à cura completa do problema.

Mais tarde, outra pesquisa de 2002 feita por outro pesquisador da Austrália e mais dois colegas analisou o tratamento do pé de atleta com maiores concentrações do óleo da árvore-do-chá e indicou que em 68% das pessoas que usaram uma aplicação com 50% do óleo da planta foi observada uma melhoria visível dos sintomas, com 64% dos participantes que passaram o produto alcançando a cura total, completou o Medical News Today.

Se você sofre com o pé de atleta, converse com o seu médico para saber se um produto à base do óleo da árvore-do-chá pode ser uma boa ideia para o seu caso em particular e peça que ele te oriente na escolha da melhor versão do remédio com o óleo da planta, tendo em vista as necessidades do seu quadro.

– Ação antibacteriana

Ainda conforme o site Medical News Today, o óleo da árvore-do-chá é provavelmente melhor conhecido pelas suas propriedades antibacterianas, que já foram associadas à sua habilidade para danificar as paredes celulares das bactérias.

Entretanto, a publicação também ponderou que mais pesquisas são necessárias para saber como o produto pode funcionar neste sentido. Com isso, antes de usar o óleo da árvore-do-chá para tratar qualquer problema associado a bactérias, consulte o seu médico para saber se o produto é seguro e eficiente para a finalidade em questão.

– Efeito anti-inflamatório

Já foi apontado que o óleo da árvore-do-chá pode auxiliar a reprimir a inflamação, possivelmente por conta da sua elevada concentração de uma substância conhecida pelo nome de terpinen-4-ol, que possui propriedades anti-inflamatórias, informou o site Medical News Today.

De acordo com a publicação, em experimentos conduzidos em animais, esse composto suprimiu a atividade inflamatória em casos de infecção na boca, ao passo que em seres humanos a aplicação tópica do óleo da árvore-do-chá diminuiu o inchaço da inflamação induzida pela histamina de modo mais eficaz que o óleo parafínico.

Antes de tratar um problema inflamatório com o óleo da árvore-do-chá, consulte o médico para saber se o produto é realmente seguro e eficiente para o seu caso em particular.

  Continua Depois da Publicidade  

– Caspa

O pessoal do site Medical News Today também mencionou uma pesquisa de 2002 feita por cientistas da Austrália que indicou que um shampoo com 5% de óleo da árvore-do-chá pode contribuir com o tratamento da caspa de nível leve a moderado, associada ao fungo Pityrosporum ovale.

No experimento em questão, as pessoas com caspa que usaram o produto ao longo de quatro semanas apresentaram melhorias significativas na severidade geral e nos níveis de coceira e oleosidade, em comparação ao placebo, relatou a publicação.

Entretanto, o site WebMD apontou que as evidências em relação ao uso do óleo da árvore-do-chá para a caspa são classificadas como insuficientes. Se você sofre com a caspa, consulte um dermatologista antes de usar um shampoo com o óleo da árvore-do-chá para lidar com o problema.

Aproveite e confira se um outro composto que tem essa fama realmente é útil: usar bicarbonato para caspa funciona?

– Piolhos

Uma pesquisa de 2012, conduzida por um cientista da Itália e seus colegas, comparou o óleo da árvore-do-chá com o nerolidol (um composto encontrado em alguns óleos essenciais) no tratamento dos piolhos.

O óleo da árvore-do-chá foi mais eficiente na tarefa de matar os piolhos, enquanto o nerolidol foi melhor em matar os ovos dos bichinhos. No entanto, o site WebMD também classificou as evidências a respeito uso do óleo para o tratamento dos piolhos como insuficientes.

Portanto, para quem sofre com os piolhos, mais uma vez o ideal é conversar com um dermatologista para saber se o óleo da árvore-do-chá é realmente indicado para o seu caso em particular.

Como usar a árvore-do-chá

O óleo essencial da árvore-do-chá – a parte da planta que costuma ser extraída e utilizada por conta de seus benefícios prometidos – não pode ser ingerido porque é tóxico via oral.

Como o produto pode provocar alergia nas peles mais sensíveis, a recomendação é sempre diluir o óleo da árvore-do-chá em outro óleo como o óleo de coco ou o óleo de amêndoas, por exemplo.

É aconselhável que os interessados em usar o produto façam um pequeno teste para ver se o óleo não causa alergia: passar uma pequena quantidade do óleo já diluído em uma pequena área da pele e aguardar algumas horas para ver se não ocorre uma reação.

Como a quantidade adequada e o tempo de uso indicado do óleo da árvore-do-chá dependem de fatores como a condição que se deseja tratar, a severidade do problema em questão e a concentração do óleo da árvore-de-chá no produto, o ideal mesmo é que você tenha a orientação de um profissional de saúde para saber em qual dosagem deve utilizar o produto.

Também é aconselhável pedir a orientação profissional na hora de escolher o óleo para comprar, de modo que você adquira um produto de qualidade, seguro e com potencial para realmente auxiliar o problema que você deseja tratar.

  Continua Depois da Publicidade  

Cuidados com a árvore-do-chá

A ingestão do óleo da árvore-do-chá pode provocar efeitos colaterais como confusão, dificuldade para controlar os músculos, dificuldade para fazer movimentos e até a diminuição da consciência, em casos mais graves.

O consumo oral do óleo ainda pode causar problemas como erupções cutâneas severas, anormalidades nas células sanguíneas, dor de estômago, diarreia, vômito, náusea, alucinações, confusão, sonolência excessiva e coma.

Quanto ao uso tópico do óleo da árvore-do-chá, pode ocorrer a dermatite de contato alérgica (mais comum quando é passado o óleo puro do que quando é usado um cosmético com o óleo na formulação) e há o risco de haver a resistência da bactéria aos antibióticos com o uso consistente de antibióticos, mesmo os de baixas doses como o óleo da árvore-do-chá.

De acordo com informações do site WebMD, a aplicação do óleo da árvore-do-chá na pele também pode provocar inchaço, além de poder trazer em alguns casos sintomas como secura, coceira, ardência, queimação e vermelhidão para as pessoas que sofrem com a acne.

Passar produtos que contenham o óleo da árvore-do-chá ao lado do óleo de lavanda pode não ser seguro para os jovens rapazes que ainda não atingiram a puberdade porque esses produtos podem gerar efeitos hormonais que poderiam prejudicar os hormônios normais do corpo de um garoto.

Conforme o WebMD, em alguns casos isso resultou no desenvolvimento anormal do crescimento de mamas nos meninos, uma condição conhecida pelo nome de ginecomastia. Já a segurança desses produtos com óleo da árvore-do-chá e óleo de lavanda para as jovens garotas não é conhecida, acrescentou a publicação.

No caso de experimentar qualquer efeito colateral ao uso da árvore-do-chá, procure rapidamente o auxílio médico, mesmo que não imagine se tratar de um sintoma tão grave assim. Isso é importante para checar a real seriedade do problema em questão, receber o tratamento adequado e saber se pode continuar a usar a planta ou se deve deixá-la de lado.

Fontes:

Você já conhecia a arvore-do-chá? Pretende experimentar o óleo para alguma das indicações? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário