Sonolência Excessiva – 11 Possíveis Causas

Na correria dos dias atuais, é muito comum sentir que o sono durante a noite nunca é suficiente para recarregar as energias. Assim, muita gente se sente sonolenta e sem energia durante o dia.

É normal se sentir assim, mas o sinal de alerta surge quando a sonolência é constante e excessiva. Para verificar se você se enquadra na sonolência excessiva, reunimos informações sobre o assunto como as possíveis causas do problema e o que pode ser feito para sentir menos sono no dia a dia e ser mais produtivo.

Sonolência excessiva

A principal reclamação de pacientes que vão a um consultório tratar de problemas relacionados ao sono é a sonolência excessiva.

De acordo com dados de um estudo publicado em 2012 no Journal of Throracic Disease, a sonolência excessiva afeta cerca de 18% da população.

Pessoas com sonolência em excesso tendem a sentir muito sono e uma lentidão para realizar tarefas durante o dia. Problemas como esses podem prejudicar o rendimento no trabalho e nos estudos, além de interferir em outras atividades e até no relacionamento com outras pessoas.

Outros sinais de que você está tendo episódios de sonolência excessiva podem incluir:

  • Cometer erros constantemente;
  • Redução da produtividade;
  • Problemas de concentração;
  • Cansaço frequente sem causa aparente;
  • Sensação de incapacidade de participar ativamente de certas atividades.

Muitas pessoas com sonolência excessiva relatam sentir muita fadiga, mas as duas coisas são diferentes. A fadiga é um estado de pouca energia e necessidade de descanso. Já a sonolência excessiva também pode te deixar com pouca energia, mas a necessidade de descanso vem com um sintoma extra: o sono demasiado.

Apesar de estar relacionada ao sono, a sonolência excessiva não é um distúrbio do sono. As causas do problema podem ser várias e precisam ser investigadas por um bom médico.

Possíveis Causas

Em geral, a sonolência excessiva pode estar associada a:

  • Maus hábitos de sono;
  • Horários irregulares de sono;
  • Distúrbios do sono como a apneia obstrutiva do sono;
  • Efeitos colaterais de medicamentos;
  • Sono insuficiente ou de baixa qualidade.

Exceto no caso de efeitos adversos de medicamentos, qualquer condição que prejudique o sono durante a noite pode ser a causa da sonolência excessiva.

Algumas das possíveis causas da sonolência excessiva serão abordadas com mais detalhes a seguir:

1. Apneia do sono

  Continua Depois da Publicidade  

A apneia do sono é um distúrbio do sono sério em que uma pessoa para momentaneamente de respirar durante a noite. Sintomas clássicos de quem sofre de apneia são:

  • Ronco alto;
  • Falta de ar;
  • Despertar com dor de garganta ou dor de cabeça;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade de atenção e concentração.

Existem basicamente 2 tipos de apneia: a apneia obstrutiva do sono, em que o tecido localizado na parte de trás da garganta relaxa e obstrui parte da via aérea, e a apneia central do sono, que ocorre quando o cérebro não envia os sinais nervosos para os músculos que controlam a respiração durante o sono.

A apneia causa sonolência excessiva porque as pausas na respiração durante a noite impedem que a pessoa durma profundamente e descanse. Além disso, ela pode contribuir para o surgimento de outros problemas de saúde como a diabetes do tipo 2, a obesidade, a pressão arterial alta e problemas cardíacos.

2. Síndrome das pernas inquietas

Na síndrome das pernas inquietas, o individuo sente uma vontade incontrolável de movimentar as pernas. Isso acaba tornando o sono agitado e insuficiente, resultando em sonolência diurna.

Pesquisas sugerem que a síndrome tem influência genética ou que pode ser causada por níveis baixos de ferro ou problemas com os gânglios basais do cérebro, mas ainda não se sabe o que exatamente causa essa síndrome, embora se saiba que ela atinge até 10% da população.

3. Privação de sono

Uma pesquisa de 2009 publicada no periódico científico American Family Physician indica que uma das causas mais comuns de sonolência excessiva em pessoas saudáveis é a privação de sono. Os estudos atestaram que adultos saudáveis que restringiram seu tempo de sono para um total de 6 horas por noite durante 2 semanas mostraram alterações em suas funções neurobiológicas.

Os impactos da privação de sono podem ser observados após apenas uma noite sem dormir o suficiente, mas muitas vezes as pessoas que dormem pouco constantemente não percebem as alterações cognitivas e o déficit em seu desempenho nas atividades diárias.

4. Maus hábitos de sono

Pode ser que você tenha hábitos de sono ruins e nem se dê conta. Alguns deles podem causar a sonolência excessiva e podem incluir:

  • Dormir pouco tempo;
  • Não ter uma rotina para dormir;
  • Ingerir substâncias estimulantes como a cafeína ou o álcool perto da hora de dormir;
  • Não ter um horário fixo para adormecer e acordar;
  • Ter um ambiente inadequado para relaxar, que pode ser um ambiente barulhento, sujo ou muito desordenado.

Se você se identificou com algum desses maus hábitos, talvez seja a hora de se esforçar para ter uma noite de sono mais tranquila e consistente.

  Continua Depois da Publicidade  

5. Distúrbios do ritmo circadiano

O ritmo circadiano é uma espécie de relógio biológico que ajuda o corpo a regular as atividades com base na luz do ambiente. Se esse ritmo estiver desregulado, é provável que a pessoa sinta sono em momentos inadequados.

Esse tipo de distúrbio costuma afetar pessoas que viajam muito para locais com fuso-horário diferentes do local de origem ou aquelas que trabalham durante a madrugada.

6. Depressão

Um dos sintomas da depressão é a alteração no padrão de sono. Assim, se a pessoa não dormir bem durante a noite, ela provavelmente sentirá sono durante o dia.

Na maioria dos casos, alterações no sono são um sinal precoce da doença que deve ser tratada com o apoio de um médico psiquiatra e de um psicoterapeuta.

7. Síndrome da fadiga crônica

Essa síndrome faz a pessoa se sentir exausto e com muito sono. Geralmente, a condição está associada com fadiga que se agrava após algum tipo de esforço e com dores articulares e musculares.

A causa não é conhecida, mas a sonolência excessiva e os outros sintomas da síndrome comprometem o dia a dia das pessoas afetadas.

8. Narcolepsia

A narcolepsia é um distúrbio neurológico incomum pouco compreendido pelos especialistas em que o cérebro não é capaz de regular o ciclo de sono-vigília da forma adequada.

Nesse distúrbio, o sono durante a noite pode ser bom e revigorante, mas ainda assim o indivíduo pode sentir sonolência excessiva durante o dia e até mesmo adormecer no meio de uma atividade ou de uma conversa.

9. Efeitos colaterais de remédios

Alguns remédios podem causar sonolência diurna como um de seus efeitos colaterais. Exemplos de medicamentos que podem causar sonolência excessiva são:

  • Antidepressivos;
  • Medicamentos para epilepsia;
  • Remédios para a ansiedade;
  • Antipsicóticos;
  • Anti-histamínicos;
  • Antieméticos;
  • Remédios para a hipertensão.

Se for comprovado que a sua sonolência em excesso se deve ao uso de um medicamento, o médico deverá ajustar a dose ou substituir o medicamento por um outro que não cause esse efeito.

10. Síndrome de Kleine-Levin

Embora seja muito rara, a síndrome de Kleine-Levin pode causar episódios recorrentes de sonolência excessiva que podem durar dias, semanas ou meses.

Diferente dos outros casos, a sonolência excessiva nesse caso é incapacitante e pode interferir muito no desempenho nos estudos ou no trabalho além de afetar atividades diárias rotineiras. Por causa da duração dos episódios, é possível que o indivíduo apresente sintomas como alucinações e compulsão.

11. Envelhecimento

Um estudo publicado no Handbook of Clinical Neurology em 2012 demonstrou que idosos costumam passar a maior parte do tempo na cama, mas que ainda assim têm uma baixa qualidade de sono.

Esse estudo diz que a qualidade do sono tende a piorar em adultos de meia-idade e conforme vamos envelhecendo, acordamos mais no meio da noite e o tempo de sono profundo é reduzido, o que pode resultar em sonolência excessiva durante o dia.

O que fazer

Se a sonolência excessiva é um problema constante na sua vida, é essencial tentar determinar a sua causa já que tanto ela quanto o sono insuficiente podem causar problemas de saúde a longo prazo como aumento do peso e doenças cardiovasculares.

A sonolência excessiva pode não só atrapalhar a rotina e trazer danos à saúde como também colocar em risco a sua segurança e a segurança das pessoas ao seu redor, já que muitos acidentes automotivos e outros acidentes podem ser causados pela sonolência.

Em grande parte dos casos, o tratamento consiste em mudar alguns hábitos de sono e alterar alguns comportamentos para melhorar a qualidade do sono.

Quando a sonolência excessiva é causada por algum problema de saúde como um distúrbio do sono, por exemplo, pode ser necessário realizar alguns exames específicos de estudo do sono para traçar o tratamento adequado.

Alguns exemplos de tratamentos que podem ser indicados são:

1. Tratamento para apneia do sono

A apneia do sono pode ser tratada com o uso de equipamentos específicos que ajudam a bombear ar e melhorar a respiração durante a noite. Também pode ser interessante perder peso já que a obesidade pode ser um fator contribuinte para a apneia do sono.

2. Tratamento para síndrome das pernas inquietas

Na maioria dos casos, a síndrome das pernas inquietas pode ser tratada com algumas mudanças no estilo de vida que podem incluir praticar exercícios físicos durante o dia e massagear as pernas ou tomar um banho morno antes de deitar.

Em outros casos pode ser recomendada a suplementação com ferro ou o uso de medicamentos anticonvulsivos em casos mais graves.

3. Tratamento para depressão

A depressão deve ser tratada por um bom profissional com a combinação de medicamentos, terapia e alterações no estilo de vida.

Não são todos os casos de depressão que precisam de antidepressivos. Em casos mais leves, é possível controlar a doença apenas com a terapia e adoção de hábitos como se exercitar, eliminar o consumo de bebidas alcoólicas, ter uma dieta saudável e buscar maneiras de lidar melhor com o estresse.

4. Tratamento par narcolepsia

A narcolepsia é tratada com ajustes nos hábitos diários. Em geral, o que funciona bem é praticar exercícios físicos, parar de fumar (se for o caso), procurar fazer atividades relaxantes logo antes de dormir, evitar o uso de cafeína ou álcool antes de dormir e adotar um horário regular para pegar no sono e acordar todos os dias.

5. Tratamento para distúrbios do ritmo circadiano

O ritmo circadiano pode ser regulado novamente com o uso de algumas técnicas como a terapia de luz ou com o uso de melatonina para ajudar a induzir o sono na hora correta.

Quando procurar ajuda

Sinais de que você sofre de algum distúrbio do sono e que precisa procurar um médico são:

  • Demorar mais de 20 ou 30 minutos para pegar no sono ou para voltar ao dormir ao acordar no meio da noite;
  • Respiração alterada durante o sono que pode se manifestar através de roncos, engasgos e pausas breves da respiração;
  • Micção frequente;
  • Bruxismo;
  • Palpitações;
  • Azia;
  • Sonambulismo ou movimentos involuntários durante o sono;
  • Dor de cabeça matinal;
  • Episódios de paralisia do sono;
  • Sono fragmentado;
  • Alucinações vívidas ao adormecer ou acordar.

A maneira mais eficaz de combater a sonolência excessiva é conhecendo a sua causa. Se mudanças nos hábitos de sono não forem suficientes para reduzir a sonolência diurna, pode ser que você precise consultar um profissional do sono para avaliar sua condição e indicar o tratamento mais indicado.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com sonolência excessiva? Quais medidas tomou com ajuda de um profissional? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário