Bico do Peito Rachado – Causas, O Que Fazer, Pomada

🕐 25/11/2019

Se engana quem pensa que ter o bico do peito rachado é exclusividade das mulheres que amamentam. Você conhecerá a seguir as principais causas de rachaduras no mamilo, o que fazer para melhorar e saber que tipo de pomada pode te ajudar a hidratar o bico de peito e reduzir o desconforto.

Não é só a amamentação que causa o ressecamento do bico do peito. A sensibilidade nos mamilos pode afetar também os homens e é importante saber o que passar no bico rachado para manter o local bem hidratado e protegido.

Se a sua pele é naturalmente ressecada, vale a pena investir em produtos e remédios caseiros para hidratar a pele seca.

Encontre aqui várias dicas de como lidar com o bico rachado na gravidez e na lactação e fique por dentro de outros fatores de risco que podem ocasionar o ressecamento da pele.

Bico do Peito Rachado

Rachaduras na pele dos mamilos e da aréola são muito dolorosas. Embora essas fissuras sejam muito comuns na gravidez e na amamentação, há outras causas como, por exemplo, a fricção durante atividades físicas.

A rachadura pode facilitar a entrada de microrganismos e causar infecções e, por esse motivo, é essencial tratar a pele rachada.

Esse problema pode afetar apenas um ou os dois mamilos de uma só vez. Os sintomas mais comuns da rachadura no bico do peito são dor no mamilo ou na aréola. Sinais adicionais podem incluir:

  • Vermelhidão;
  • Pele seca e rachada;
  • Crostas ou escamas na pele;
  • Rachaduras abertas que soltam pus ou sangram.

Causas

As possíveis causas de bico do peito rachado são:

Gravidez

Um dos primeiros sintomas da gravidez é a sensibilidade nas mamas que vem acompanhada de várias mudanças nos seios e nos mamilos.

O bico rachado na gravidez pode ocorrer por causa de alterações hormonais que fazem com que os seios aumentem de tamanho. O aumento do volume dos seios pode deixar a pele mais esticada, irritando a aréola e o mamilo e causando fissuras no local.

Amamentação

Na amamentação, a causa de bico do peito rachado costuma ser a pega errada do bebê ou o posicionamento inadequado do bebê na hora de mamar.

No início da amamentação, é comum que a pele do mamilo fique mais sensível e irritada, mas geralmente a condição melhora conforme a mãe e o bebê se adaptam à amamentação.

Quando o bebê começa a mamar, o ideal é que ele coloque todo o mamilo e parte da aréola dentro da boca. Esse tipo de pega faz com que o mamilo fique em contato com o palato mole, que é uma parte macia da parte posterior da boca do bebê que não irrita o bico do peito.

Porém, se o bebê não tem a pega correta, o mamilo pode ficar em contato com o palato duro, região mais propensa a gerar atrito e causar irritação no mamilo.

Além dessa questão, segundo a instituição La Leche League International, há casos em que o bebê machuca o mamilo da mãe por causa de características anatômicas que podem incluir:

  • Boca pequena;
  • Palato alto;
  • Nó na língua;
  • Queixo recuado;
  • Frênulo curto.

Outros motivos de rachadura no mamilo relacionados à amamentação são:

– Confusão de bicos

Pode ocorrer ainda a confusão de bicos que acontece quando o bebê mama no peito e também usa chupeta ou mamadeira. Isso acontece porque na hora de mamar no peito, o bebê precisa movimentar toda a musculatura da boca para fazer a sucção do leite e, ao mamar na mamadeira, um movimento menos complexo é exigido.

Dessa forma, o bebê pode ficar confuso e usar a técnica errada na hora de mamar no peito, o que além de prejudicar a amamentação pode causar rachadura no bico do peito da mãe.

– Sapinho

Alguns recém-nascidos podem sofrer de candidíase, o famoso “sapinho”. A candidíase é uma infecção fúngica que afeta a boca. Essa infecção pode passar para a mãe durante a amamentação e causar irritação e dor nos mamilos.

Se for esse o caso, é importante se informar mais sobre os sintomas e como tratar a candidíase para não prolongar a infecção que é contagiosa.

– Uso errado da bombinha

É comum retirar o excesso de leite materno, seja para aliviar o desconforto nos seios ou para armazenar leite materno para um momento em que a mãe não estará perto do bebê.

As bombas para retirar leite são muito práticas, mas se o nível de sucção não estiver bem regulado, ou se o ajuste no seio não estiver correto, o aparelho pode danificar o mamilo e causar rachaduras.

Umidade excessiva

Apesar de a rachadura dar a sensação de que a pele está ressecada, o excesso de umidade também pode ser a causa do problema.

Amamentar durante muito tempo em um seio só, passar muita pomada ou usar sutiãs e roupas muito apertadas podem deixar a pele do local muito úmida e causar as rachaduras.

Suor excessivo combinado com roupas apertadas durante atividades físicas também pode irritar a pele.

Reação alérgica ou eczema

Alguns produtos podem causar reações alérgicas na pele que causam as fissuras nos mamilos e outros sintomas como escamação, coceira e irritação. Tais alérgenos podem ser substâncias encontradas em produtos como:

  • Sabão para lavar roupas;
  • Amaciante de roupas;
  • Loções ou hidratantes para o corpo;
  • Perfumes;
  • Sabonetes ou géis de banho;
  • Shampoo e condicionador;
  • Tecidos de roupas.

Cabe à pessoa identificar o que está deixando a pele do mamilo sensível e irritada e substituir esses produtos por outros que não causem a mesma alergia ou que sejam antialérgicos.

Atrito

O atrito pode irritar a região dos mamilos. Atletas que correm longas distâncias, por exemplo, podem sofrer rachaduras nos mamilos devido ao atrito com o tecido da roupa – principalmente quando o tecido é composto por fibras sintéticas como o nylon.

Surfistas e outros atletas também podem ter esse tipo de rachadura devido à fricção da prancha ou da água do mar contra os mamilos.

Uma camiseta muito larga ou um sutiã mal ajustado pode causar atrito constante durante a atividade física e causar irritação, rachadura e até sangramento no mamilo.

Infecções ou lesões

Infecções bacterianas ou fúngicas causadas por estafilococos ou leveduras, por exemplo, podem deixar os mamilos doloridos e rachados. Além disso, lesões no local – acidentais ou não – podem causar o mesmo problema. Um exemplo é um piercing no mamilo que causa irritação no local.

Doença de Paget

Trata-se de uma condição rara resultante de um câncer de mama invasivo ou não. A doença afeta a pele ao redor do mamilo e pode causar diversos sintomas desagradáveis incluindo coceira, rachaduras e secreções amarelas ou com sangue.

Complicações

Uma rachadura nos mamilos não tratada pode causar inflamação ou infecção. Infecções nas mamas podem formar abscessos e causar lacerações que, além de causar muita dor e desconforto, exigem o uso de antibióticos ou a realização de drenagens.

A candidíase, por exemplo, é uma infecção que pode afetar mulheres que amamentam. Nesses casos, há o risco de os bebês adquirirem a infecção por meio do leite materno.

O Que Fazer

Muitos tratamentos caseiros podem ajudar a aliviar as dores associadas ao bico do peito rachado, mas em alguns casos é necessário consultar um médico.

O que passar no bico rachado

Cremes ou pomadas com propriedades antissépticas são bons aliados para tratar a rachadura e para prevenir infecções na região dos mamilos rachados.

Um estudo publicado em 2015 no Journal of Caring Sciences atestou que cremes contendo lanolina, óleo essencial de hortelã-pimenta ou dexpantenol ajudam no tratamento de fissuras nos mamilos.

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, não é bom passar óleos ou hidratantes o tempo todo no mamilo. Isso porque o excesso de umidade pode piorar os sintomas.

Dicas específicas

As dicas abaixo se referem aos casos mais comuns de bico do peito rachado que ocorrem por causa da gravidez, da amamentação ou do atrito.

Dicas para grávidas

As glândulas localizadas ao redor dos mamilos secretam um óleo natural durante a gravidez que serve para lubrificar a região e afastar bactérias.

Assim, na hora de lavar o local, não é indicado esfregar muito os mamilos para não remover essa proteção natural.

Dicas para lactantes

Tratar o bico rachado na amamentação requer atenção especial, já que a sucção constante do bebê – especialmente nos primeiros meses de vida – pode dificultar o tratamento.

Para aliviar os sintomas e dar conta do tratamento sem desistir da amamentação, vale a pena tentar algumas dicas mencionadas abaixo:

  • lavar as mãos antes de manusear os seios;
  • lavar os mamilos com água morna ou aplicar uma compressa morna para aliviar irritações depois do bebê se alimentar;
  • espalhar um pouco do leite materno nos mamilos antes das mamadas pois isso alivia a dor e pode proteger o local de bactérias;
  • aplicar óleo de hortelã-pimenta diluído ou uma mistura de hortelã-pimenta em água nos mamilos entre as mamadas;
  • usar um borrifador ou imergir os mamilos em uma solução salina caseira (½ colher de chá de sal para 1 xícara de água morna) para hidratar e promover a cura;
  • evitar que os protetores de mamilo fiquem muito úmidos antes de trocá-los pois a retenção de umidade pode piorar a rachadura;
  • alternar os seios a cada mamada;
  • ajudar o bebê com a pega correta do mamilo, evitando novas lesões.

A pega ideal é aquela em que o bebê coloca o mamilo inteiro e parte da aréola dentro da boca durante a amamentação. A posição e a pega corretas costumam ser aquelas em que a mãe e o bebê se sentem mais confortáveis.

Mulheres amamentando também devem evitar usar sutiãs que não deixam a pele respirar por muito tempo, pois isso também pode aumentar a umidade na região.

Aquelas que sofrem de candidíase devem evitar usar o leite materno como um remédio caseiro porque os fungos crescem rapidamente em contato com o leite. Nesses casos, é indicado limpar os mamilos entre as mamadas para evitar a proliferação desses microrganismos.

As pomadas podem ser usadas, mas é importante aplicá-las apenas depois das mamadas e higienizar o local antes do bebê se alimentar novamente para evitar que ele tenha contato direto com o produto. Mas se a pomada for feita com ingredientes naturais – como a lanolina, por exemplo – não é preciso remover o produto antes de amamentar a criança.

Os protetores de mamilo usados entre as mamadas para evitar o vazamento de leite devem ser preferencialmente feitos de algodão para que a pele possa respirar. Existem opções reutilizáveis que podem ser lavadas e usadas novamente, gerando economia para o bolso e menos lixo para o ambiente.

Dicas para atletas ou praticantes de atividades físicas

  • Evitar usar camisas feitas com tecidos que possam irritar ainda mais a pele;
  • Cobrir os mamilos com um pedaço de gaze macia ou com ataduras impermeáveis;
  • Evitar o uso de camisas muito soltas que ficam gerando atrito contra os mamilos durante a atividade física.

Hora de procurar um médico

Sintomas que não melhoram ou que pioram mesmo com o tratamento devem ser analisados por um médico.

Se a irritação e a dor nos mamilos são constantes e prejudicam a qualidade de vida ou dificultam muito a amamentação – no caso das mulheres – é importante procurar um médico ou a ajuda de um especialista em aleitamento materno.

Qualquer sinal de infecção como vermelhidão, sensibilidade no mamilo, inchaço e sensação de calor na região indicam que é preciso procurar ajuda médica, pois pode ser necessário usar antibióticos (se houver infecção bacteriana) ou pomadas antifúngicas (em casos de candidíase).

Prevenção

A prevenção é sempre o melhor caminho e, por isso, as seguintes dicas são muito úteis para mulheres grávidas ou lactantes e também para atletas propensos a sofrer fricção nos mamilos.

– Rachaduras devido a reações alérgicas

O primeiro passo é identificar o que está causando a alergia e evitar ter contato com o alérgeno daí em diante.

Não é muito comum, mas alguns tipos de dermatite podem causar rachaduras, descamação, vermelhidão e coceira em locais como o mamilo.

A ida a um dermatologista pode ajudar a identificar o alérgeno se você tiver dificuldade de descobrir por si só.

– Rachaduras devido a prática de esportes

Mudar o tipo de tecido da roupa usada durante a atividade física pode prevenir o surgimento de rachaduras nos mamilos.

O uso de roupas adequadas para a prática de esportes é essencial para evitar atrito desnecessário. Surfistas, por exemplo, devem usar roupas específicas para a prática de esportes aquáticos que evitam irritações e diminuem o atrito com a água.

Opte por roupas de tecidos que evitem o acúmulo de suor e que fiquem bem ajustadas no corpo. Alguns atletas afirmam que usar bandagens à prova d’água ou cremes anti-fricção nos mamilos, antes do exercício, diminui o atrito e protege os mamilos.

Mulheres devem usar um sutiã esportivo que dê o suporte adequado aos seios e reduz os atritos.

– Rachaduras devido a amamentação

Reposicionar o bebê sempre que sentir dor ou desconforto durante a amamentação é importante para garantir que ele está mamando da maneira correta e para evitar lesões desnecessárias nos mamilos.

Algumas dicas práticas que podem ajudar no posicionamento do bebê na hora da mamada são:

  • Sentar ou deitar em uma posição confortável e posicionar o bebê contra o seu peito de forma que ele fique com a boca e o nariz voltados para o mamilo;
  • Na posição deitada, deixe a bochecha do bebê encostar no peito, mas na posição sentada é importante levantar um pouco o seio para não pressionar o queixo do bebê;
  • Na hora de ajudar o bebê a se posicionar, primeiro encoste o queixo do bebê na aréola e, em seguida, traga a cabeça do bebê em direção ao peito e não o peito até a cabeça do bebê;
  • Verifique não só se o mamilo está dentro da boca do bebê, mas também se certifique de que a maior parte da aréola está na boca da criança.

Usar roupas de tecidos leves e que deixem os seios respirarem também é essencial para evitar o acúmulo de umidade na região.

Considerações

Embora a amamentação seja a causa mais comum de rachadura no bico do peito, pessoas que não amamentam (e até mesmo homens) podem sofrer com o problema.

Caso as dicas mencionadas aqui não sejam suficientes para acabar com a rachadura nos mamilos, é importante procurar um médico se o problema persistir por muitas semanas.

Já no caso da amamentação, pode ser que mesmo com todos os cuidados os mamilos fiquem mais sensíveis durante muitos dias. Mas após algumas semanas de prática, o bebê e a mãe tendem a se acostumar com o processo e a mulher para de sentir dor.

No entanto, se você está enfrentando muitos desafios na amamentação e está difícil suportar o desconforto, vale a pena procurar uma consultora de lactação certificada que será capaz de avaliar o problema e te ajudar a corrigi-lo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já teve o bico do peito rachado? Conhece alguém que já passou por isso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário