Nódulo na mama – O que pode ser e o que fazer

Especialista da área:
atualizado em 24/08/2021

Apesar de ser importante observar mudanças na mama, saiba que nem todo nódulo significa a existência de um câncer.

  Continua Depois da Publicidade  

Às vezes, o nódulo é apenas um depósito de gordura ou a consequência de níveis altos do hormônio estrogênio no organismo. É claro que em alguns casos, o nódulo mamário pode ser sinal de um problema mais sério, como por exemplo uma infecção ou até mesmo um câncer.

Mesmo fazendo os exames preventivos e tentando reduzir o risco de ter câncer de mama, a doença existe, e pode aparecer em qualquer mulher. Por isso, é preciso estar atento aos sinais do corpo, pois quanto antes o tratamento é iniciado, mais altas são as chances de cura.

Portanto, veja o que podem ser os nódulos na mama e o que fazer ao notá-los.

Nódulos na mama

caroço na mama

Um nódulo na mama é qualquer inchaço ou protuberância que parece diferente ao toque em comparação com a outra mama.

Certamente, a diversidade de estruturas presentes nos seios (como tecidos, nervos, vasos sanguíneos e ductos) torna o local propenso a irregularidades que podem ser sentidas pelo toque das mãos. 

Além disso, as mudanças que ocorrem ao longo do ciclo menstrual podem causar retenção de líquidos, dando a impressão de que há um nódulo no local, quando na verdade ele não existe.

Ainda que possa ser assustador se deparar com um nódulo mamário, saiba que a maioria não é canceroso e nem afeta a saúde a longo prazo.

O que pode ser

Os nódulos podem ser benignos (não cancerosos) ou malignos (cancerosos). Os principais tipos de nódulos benignos observados nas mamas são:

Cisto mamário

Trata-se de um cisto cheio de líquido que é macio ao toque e parece uma borracha por baixo da pele. Alguns causam dor e outros não.

  Continua Depois da Publicidade  

Não se sabe exatamente porque eles surgem, mas eles parecem ser formados por causa de hormônios relacionados à menstruação e por isso são raros em mulheres com mais de 50 anos de idade.

Cisto sebáceo

Esse cisto ocorre quando os ductos das glândulas sebáceas, que produzem o sebo, ficam bloqueados. Por conta disso, o sebo se acumula no local, causando uma inflamação e formando um cisto logo abaixo da pele.

Adenoma e fibroadenoma

O adenoma é um crescimento anormal do tecido mamário. O tipo mais comum é o fibroadenoma que é um nódulo redondo e firme com bordas lisas.

Ele afeta principalmente mulheres com menos de 30 anos de idade e normalmente desaparece sem a necessidade de tratamento. Geralmente, é feita uma biópsia para certificar que esse tipo de nódulo não se trata de um câncer.

Mastite

mulher amamentando

A mastite é uma infecção que afeta a mama e que causa dor, inchaço e vermelhidão. Apesar de ser mais comum em mulheres que estão amamentando, a mastite também pode afetar aquelas que não amamentam e até mesmo alguns homens. 

Confira também o que pode ser a sensibilidade no bico da mama que afeta muitas mulheres, especialmente durante a amamentação.

Papilomas intraductais

Os papilomas lembram bastante as verrugas. Eles se desenvolvem no mamilo ou nos ductos de leite da mama e, às vezes, liberam sangue. As mulheres jovens podem ter múltiplos papilomas, enquanto que as que estão perto da menopausa têm apenas um.

Esse tipo de nódulo é benigno, mas a ocorrência de muitos deles pode elevar o risco de câncer no futuro.

  Continua Depois da Publicidade  

Abcesso

Os abscessos são comumente causados por bactérias. Além da protuberância na pele que dói bastante, a pele do peito pode ficar vermelha, quente e firme. Também pode surgir cansaço e febre por conta da infecção.

Mulheres lactantes têm um risco mais alto de ter abcessos mamários devido à maior exposição dos mamilos.

Ectasia do ducto mamário

ectasia do ducto mamário
A ectasia do ducto mamário ocorre quando os ductos de leite ficam entupidos / Imagem: Forest Lane Pediatrics

Essa é uma condição que afeta as lactantes. Na ectasia, os ductos de leite ficam entupidos. Isso causa inchaço e pode resultar na liberação de um líquido acinzentado. A inflamação também pode gerar um pequeno nódulo abaixo do mamilo ou causar a sua retração para dentro da mama.

Necrose gordurosa e lipoma

A necrose gordurosa ocorre quando há algum dano no tecido adiposo (tecido de gordura) da mama. Isso pode causar dor, secreção nos mamilos e ondulações na pele. Já um lipoma, também formado por gordura, é um nódulo macio e que não causa dor.

Outros nódulos benignos

Há ainda outros tipos de nódulos de mama benignos que podem incluir os hamartomas, os hematomas da mama, os hemangiomas, os neurofibromas e os adenomioepiteliomas.

Nódulos pré-cancerosos (ou cancerígenos)

Os nódulos cancerígenos são aqueles que não são um câncer mas que têm um potencial para se transformarem em células cancerosas no futuro. Por isso, eles geralmente são removidos cirurgicamente para prevenir complicações. Alguns deles são:

  • Cicatrizes radiais;
  • Hiperplasia ductal ou lobular;
  • Tumores in situ;
  • Tumores de Phyllodes.

Nódulos cancerosos

câncer de mama

Os nódulos malignos geralmente são mais duros e firmes ao toque. Além disso, o formato do nódulo é irregular.

Na maioria dos casos, o nódulo canceroso não causa dor. Mas se o tumor for muito grande, a dor pode ser um dos sintomas.

No câncer de mama, surgem células anormais no tecido mamário que começam a crescer, se multiplicar e se espalhar de forma descontrolada.

Qualquer parte da mama pode desenvolver um câncer, mas a doença é mais comum na parte superior ou na região das axilas.

O que fazer

Ao notar um nódulo na mama, procure seu médico para uma avaliação mais detalhada por meio de uma ultrassonografia ou mamografia. Quando o nódulo é benigno, nenhum tratamento é necessário e provavelmente você terá que continuar fazendo exames de rotina. 

Mas nódulos pré-cancerosos ou cancerosos precisam ser observados de perto por um médico. O tratamento do nódulo canceroso vai depender do tipo de nódulo e também do estágio em que ele se encontra. Por se tratar de um câncer, o tratamento pode contar com cirurgia, quimioterapia ou radioterapia.

De qualquer forma, é fundamental entrar em contato com um profissional da saúde para verificar se seu nódulo precisa ou não de tratamento.

Fontes e referências adicionais

Você faz exames de mama com frequência? Já observou algum nódulo indesejado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Nenhum voto ainda)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário