Especialista da Área:

Chá para Infecção Intestinal – 4 Melhores, Como Fazer e Dicas

Segundo especialistas, o termo mais adequado para a infecção intestinal é gastroenterite aguda, uma condição que pode ser provocada por vírus e bactérias. Veja as melhores opções de chá para infecção intestinal, como fazer e algumas dicas para consumo.

A doença é transmitida pela contaminação de alimentos e da água e provoca a má ingestão de carboidratos, problemas na absorção de nutrientes e a inibição na absorção de água.

Enquanto uma gastroenterite viral pode durar até quatro dias, a versão bacteriana da doença tem um média cinco dias de duração, embora possa se estender por até 45 dias.

Os sintomas mais comuns da doença incluem: vômito, náusea, diarreia, febres, calafrios, mal-estar, dor nos músculos, dor abdominal, cólica e perda de apetite. Esses sinais e sintomas surgem em até 72 horas após a ingestão de algum alimento contaminado e podem durar cerca de 4 dias, conforme o tipo de contaminação do alimento.

Além de ver as melhores opções de chá para infecção intestinal, aproveite para conhecer também algumas opções de remédio para infecção intestinal e veja mais a fundo tudo sobre infecção intestinal, dos sintomas ao tratamento.

4 opções de chá para infecção intestinal

O tratamento para a infecção intestinal consiste no repouso, na hidratação e na alimentação adequada.

O paciente deve ingerir pelo menos 2 litros de água por dia para prevenir a desidratação e evitar determinados alimentos, dando prioridade a outros. Deve-se evitar o leite, por exemplo, pois pode agravar a diarreia. A dieta deve ser leve, à base de alimentos cozidos e preparados na hora, sem conservantes e gorduras. Também é importante comer em pequenas quantidades (cinco a seis vezes ao dia) e evitar forçar comer quando há dificuldade em engolir.

Esse tratamento também pode incluir medicamentos para controlar as náuseas e os vômitos quando a perda de líquidos é muito grande e administração de soro para repor os sais e líquidos ausentes. O uso de antibióticos pode ser indicado pelo médico quando a infecção intestinal é causada por bactérias.

Vale registrar ainda que, quando uma pessoa com infecção intestinal ou gastroenterite aguda apresenta sinais de desidratação, diarreia intensa, muito vômito, pouca capacidade para ingerir água, pouca urina, perda de peso, sede, taquicardia e pele pegajosa, o médico precisa ser consultado.

Diarreia com sangue, dor severa e febre alta são sintomas de alarme e que as crianças e os idosos constituem os grupos de maior risco.

Entretanto, por questões de segurança, o ideal é que o médico já seja procurado quando os primeiros sintomas da infecção intestinal aparecerem. Essa é a melhor forma de evitar complicações e saber como tratar a condição.

Há ainda quem recorra a um chá para infecção intestinal. Vamos apresentar algumas opções desses chás, entretanto, antes disso, precisamos passar alguns alertas:

  Continua Depois da Publicidade  

Em um quadro de gastroenterite, os chás e sucos coados devem ser consumidos em pequenas quantidades ao longo do dia.

Além disso, é preciso ter muito cuidado para não mascarar os sintomas ou impedir a eliminação de substâncias maléficas ao organismo, que precisam ser eliminadas por meio do vômito ou diarreia, ao utilizar um chá que trata apenas os sinais da infecção intestinal.

Portanto, automedicar-se com um chá para infecção intestinal também pode ser uma atitude arriscada. Lembre-se de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir a opinião e as recomendações de um médico.

Agora que os alertas foram dados, vamos conhecer alguns chás que já foram apontados como úteis para a infecção intestinal:

1. Chá de hortelã-pimenta

O chá de hortelã-pimenta é uma boa alternativa para complementar o tratamento da infecção intestinal porque alivia a inflamação e acalma a irritação da parede do intestino.

Este chá também absorve o excesso de gases intestinais e tem propriedades antiespasmódicas que aliviam bastante o desconforto abdominal. A hortelã-pimenta também acalma o estômago e, por isso, pode ajudar bastante em casos de infecção intestinal acompanhada de sintomas gástricos como enjoos ou vômitos.

Entretanto, há relatos de que a hortelã-pimenta pode provocar efeitos colaterais com potencial para piorar a situação de quem já sofre com uma infecção intestinal como vômito, azia, má digestão, enjoo, dor de estômago, sensação de barriga inchada e irritação na mucosa do estômago.

A planta também pode causar reações alérgicas na pele como coceira, ardor, vermelhidão e urticária. O uso da hortelã-pimenta por parte de bebês, crianças com menos de cinco anos de idade, gestantes e mulheres que estejam amamentando exige cuidados.

Como fazer chá de hortelã-pimenta

Ingredientes:

  • 6 folhas de hortelã-pimenta frescas;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Colocar as folhas de hortelã-pimenta na água fervente; Tampar e deixar descansar durante cinco a 10 minutos. Coar e consumir imediatamente – uma pequena porção do chá, não tudo de uma vez.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Chá de camomila

O chá de camomila é um dos chás calmantes que têm a sua ingestão permitida em um quadro de gastroenterite.

No entanto, outro artigo que apontou a flor de camomila como um dos remédios naturais para a diarreia, alertou que ao usar um medicamento caseiro para combater o sintoma corre-se o risco de atrapalhar o corpo a eliminar algum micro-organismo do sistema digestivo.

A diarreia é uma defesa do corpo e combatê-la pode fazer com que a substância maléfica, que o organismo tenta eliminar por meio do sintoma, permaneça no corpo por mais tempo, piorando a infecção. Portanto, consulte o médico e use este chá para infecção intestinal somente se ele autorizar.

“Evite a camomila se você é alérgico tasneira ou plantas similares, se você está grávida, toma pílulas anticoncepcionais ou tem um histórico de câncer associado a problemas hormonais”, alertou o mestre em medicina tradicional chinesa Solomon Branch.

Por sua vez, o chá de camomila pode provocar reações alérgicas graves em algumas pessoas como choque anafilático e dermatite de contato.

Como fazer chá de camomila

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de folhas e flores secas de camomila;
  • ½ litro de água.

Modo de preparo:

Colocar a água em uma panela e levar para ferver; Desligar, adicionar a camomila, tampar a panela e deixar abafar por 15 minutos; Coar o chá e servir-se imediatamente – uma pequena porção do chá, não tudo de uma vez.

3. Chá de alcaravia (Carum carvi)

A bebida pode auxiliar a acalmar os espasmos intestinais e o desconforto que acompanham a diarreia, um sintoma comum da infecção intestinal.

Porém, é importante saber que o uso da alcaravia não é recomendado para mulheres que estejam grávidas ou amamentando. A alcaravia deve ser usada com cuidado pelos diabéticos, já que pode provocar uma redução nos níveis de açúcar no sangue.

Como os diabéticos já seguem um tratamento com foco no controle das taxas de açúcar no sangue, o uso da alcaravia pode fazer com que esses níveis fiquem muito baixos, portanto, a sua utilização por partes desses pacientes exige o acompanhamento médico.

O extrato de alcaravia podem fazer mal para quem sofre com a hemocromatose (muito ferro no organismo). A utilização da alcaravia deve ser interrompida pelo menos duas semanas antes da data marcada para uma cirurgia, completou o site.

Como fazer chá de alcaravia

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de sementes de alcaravia;
  • 1 xícara de água fervente.

Modo de preparo:

Adicionar as sementes de alcaravia na xícara de água fervente; Tampar e deixar descansar ao longo de 15 minutos; Coar e consumir imediatamente – uma pequena porção do chá, não tudo de uma vez.

4. Chá de gengibre

O chá de gengibre pode ajudar a aliviar a náusea e o vômito, dois sintomas associados a um quadro de infecção intestinal.

Entretanto, para não correr o risco de atrapalhar o organismo em seu processo de eliminar substâncias maléficas que estejam dentro do corpo ao tomar o chá de gengibre, consulte o seu médico antes de começar a usar a bebida para lidar com a sua infecção intestinal.

Além disso, é importante saber que o chá de gengibre não pode ser consumido por pessoas que sofrem com diabetes, por mulheres que estejam grávidas ou mulheres que se encontrem no processo de amamentação.

O chá de gengibre também deve ser evitado por pessoas que sofrem com a pressão alta.

O consumo exagerado da bebida pode provocar efeitos colaterais como gases e inchaço. O chá de gengibre também pode provocar azia e perturbação estomacal.

Outro possível efeito colateral do gengibre é a vertigem. E se a pessoa alérgica ao gengibre tomar o chá preparado à base da raiz, ela pode experimentar sintomas como desconforto na boca ou no estômago ou erupção cutânea.

Como fazer chá de gengibre

Ingredientes:

  • 1 colher de chá de gengibre;
  • 1 xícara de água.

Modo de preparo:

Colocar o gengibre e a água dentro de uma panela e levar ao fogo durante 10 minutos; Desligar o fogo, tampar e deixar abafar durante 10 minutos; Coar e servir-se imediatamente – uma pequena porção do chá, não tudo de uma vez.

Cuidados com os chás para infecção intestinal

Antes de começar a tomar qualquer chá para infecção intestinal, você precisa consultar o médico para saber se a bebida é indicada para você, checar se ela não pode te fazer mal e verificar em que dosagem e frequência ela pode ser consumida.

Não utilize nenhum tipo de chá no lugar de qualquer tratamento recomendado pelo médico porque isso pode prejudicar a sua saúde.

Mesmo os chás podem fazer mal, ter contraindicações e provocar efeitos colaterais, principalmente se forem utilizados de maneira inadequada ou exagerada. Portanto, não exagere no consumo do chá para infecção intestinal, mesmo que a ingestão da bebida tenha sido autorizada pelo médico.

Essa recomendação de consultar o médico serve para todas as pessoas, principalmente para quem tem a saúde fragilizada como adolescentes, idosos, mulheres que estejam grávidas, mulheres que estejam amamentando e pessoas que sofrem com alguma doença ou condição específica de saúde.

Na conversa com o médico também é necessário informar caso faça uso de qualquer medicamento, suplemento ou planta para que ele verifique se não faz mal utilizar a substância ao mesmo tempo em que o chá para infecção intestinal em questão.

E se você passar mal, depois de tomar uma das versões da bebida, procure imediatamente um hospital para checar a gravidade dos sintomas e receber o tratamento apropriado.

Dicas

O ideal é tomar um chá logo após o seu preparo (não necessariamente tomar todo o conteúdo preparado de uma vez, pois isso pode ser perigoso para a saúde), antes que o oxigênio do ar destrua os seus compostos ativos. Um chá costuma preservar substâncias importantes até 24 horas depois do preparo, porém, depois desse período, as perdas são consideráveis.

Certifique-se ainda de que os ingredientes que você utilizar no preparo do seu chá para infecção intestinal sejam de boa qualidade, de boa procedência, orgânicos, frescos, estejam bem limpinhos e higienizados e não tenham a adição de nenhuma substância ou produto que possa prejudicar a sua saúde. Na hora de comprar a matéria-prima para fazer o chá, verifique ainda que se trata realmente da planta desejada, conferindo o seu nome científico.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou tomar algum chá para infecção intestinal? Teve bom resultado no combate à condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário