Maçã Dá Gases?

Especialista:
atualizado em 22/05/2020

Confira se é verdade que comer maçã dá gases ou se esse não é um dos efeitos gerados em nosso organismo ao consumirmos a fruta.

Substituir um salgadinho, cookie ou cupcake por uma maçã na hora do lanche pode não parecer a troca mais saborosa do mundo. Entretanto, isso vale muito a pena – e não somente para quem está tentado emagrecer, mas para qualquer pessoa que busca ter uma boa saúde.

Isso porque o alimento serve como fonte de nutrientes benéficos para o funcionamento do nosso organismo como: carboidratos, fibras, potássio, vitamina C e substâncias antioxidantes. Por isso mesmo, existem inúmeros benefícios da maçã para a saúde e boa forma.

Mas será que ao consumir a fruta, não precisamos nos preocupar se ela não vai nos deixar mais flatulentos?

Será que a maçã dá gases?

Conforme informações da bacharela em ciência ambiental, Amber Tresca, a maçã é classificada como uma das frutas particularmente bem conhecidas por provocarem sintomas de gases. Segundo Tresca, até mesmo o suco de maçã pode causar a flatulência.

Mas por que será que isso acontece? A bacharela em ciência ambiental explicou isso está associado ao fato das frutas serem ricas em frutose.

Se você ingerir mais frutose do que o seu corpo pode digerir, a frutose excedente será decomposta pela fermentação. Um subproduto da fermentação no intestino grosso são os gases.

De acordo com informações, as maçãs podem representar um problema para quem sofre com a má absorção da frutose, uma condição em que o organismo não dá conta de absorver esse açúcar natural, e um dos sintomas relacionados à má absorção da frutose são justamente os gases.

No mesmo sentido, a nutricionista e mestra em nutrição Adda Bjarnadottir escreveu que, embora sejam saudáveis, as maçãs podem provocar problemas digestivos em algumas pessoas.

A especialista também afirmou que isso acontece devido à presença de frutose e de muitas fibras na composição do alimento, que podem ser fermentadas no intestino grosso e resultar em gases e inchaço.

O sorbitol

Além da frutose, ao lado de outras variedades como o pêssego e a pera, a maçã faz parte do grupo de frutas que contêm o sorbitol, um açúcar que é conhecido por causar gases em excesso.

O sorbitol encontrado na composição da maçã e de outras frutas não pode ser absorvido apropriadamente pelo organismo de algumas pessoas, o que faz com que elas sofram com gases e inchaço.

Ainda de acordo com especialistas, essa substância também pode provocar a diarreia, principalmente nas crianças. Veja em maiores detalhes se o sorbitol faz mal mesmo.

Mas atenção

Mesmo que com base nas explicações apresentadas acima possamos concluir que a maçã dá gases pelo menos para algumas pessoas, não podemos afirmar que qualquer pessoa que consumir qualquer quantidade da fruta vai experimentar uma flatulência exacerbada.

Isso porque um alimento que provoca os gases em uma pessoa pode não causar o mesmo problema em outra e vice-versa.

Não exclua um alimento saudável como a maçã da sua dieta sem saber se realmente necessita, somente por conta do medo de ter mais gases, sem antes conversar com o seu médico ou nutricionista para saber qual outro alimento saudável pode substituir a fruta em termos de fornecimento de nutrientes nas suas refeições.

Não podemos jogar a culpa somente na alimentação

Mais do que saber se a maçã dá gases, é importante conhecer quais outros fatores – não apenas aquilo que comemos e bebemos durante as nossas refeições – podem interferir na produção de gases no organismo.

O PhD e professor clínico associado de nutrição da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, Charles Mueller explicou que os gases que soltamos não são produzidos somente pelos alimentos que consumimos, mas também pelo ar que engolimos, que acaba passando pelo trato gastrointestinal. Não deixe de conferir se comer rápido dá gases.

No mesmo sentido, o gastroenterologista, professor clínico associado de medicina da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, e PhD David Poppers esclareceu que os gases são uma combinação entre dois fatores: o ar que engolimos, ao comermos muito rapidamente, e o alimento que consumimos.

A nutricionista Abby Langer explicou ainda que doenças gastrointestinais sérias também podem ser a principal causa dos gases. Eles ainda podem estar relacionados ao uso de alguns medicamentos e a problemas na flora intestinal, completou a especialista.

“Para aqueles que não têm um problema de fundo (para provocar os gases, como as doenças gastrointestinais), a quantidade de gases que nós temos está diretamente relacionada com a quantia de alimento e/ou ar não digerido no nosso cólon. Se estamos comendo coisas que o nosso corpo não está decompondo, nós vamos ter gases”, completou Langer.

Ainda que seja constrangedora, a flatulência é uma função normal do corpo, completou o PhD Charles Mueller. Ele alertou ainda que devemos nos preocupar mais quando não estivermos soltando gases do que quando a flatulência aparecer.

Mueller orientou também a procurar o auxílio médico quando ocorrerem mudanças nos hábitos intestinais que não se resolvem sozinhas como cólicas, inchaço, prisão de ventre, diarreia, não ter flatulência alguma ou o aparecimento de muitos gases.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já percebeu que comer maçã dá gases para você? Consome com frequência essa fruta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,33 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário