Citicolina – Para Que Serve, Efeitos Colaterais, Indicações e Como Usar

Especialista:
atualizado em 15/08/2017

Citicolina é um medicamento usado para a doença de Alzheimer e outros tipos de demência, traumatismo craniano, acidente vascular cerebral, perda de memória relacionada à idade, doença de Parkinson, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e glaucoma.

É uma droga originalmente desenvolvida no Japão para tratamento de AVC que, em seguida, foi introduzida como medicamento em muitos países da Europa. Na Europa, é um medicamento de prescrição que só pode ser consumido por orientação médica. Já nos EUA, a citicolina é livremente vendida e usada como suplemento dietético.

Vamos abordar abaixo o uso da citicolina como medicamento e também como ela atua se usada como um suplemento.

Para que Serve

A citicolina age principalmente aumentando as quantidades de um composto químico presente no cérebro chamado fosfatidilcolina. Tal composto é importantíssimo para o bom desempenho da função cerebral.

Além disso, a citicolina é capaz de diminuir o dano do tecido cerebral quando o cérebro está ferido, como após um acidente cerebral vascular, por exemplo, e também de aumentar o fluxo sanguíneo no cérebro.

Citicolina como medicamento

Indicações

Esse medicamento serve para tratar diversos tipos de doença associadas ao cérebro. Dentre elas, estão: 

  • Problemas de memória relacionados à idade: Estudos indicam que tomar citicolina pode ajudar a aliviar os sintomas da perda de memória em pessoas de 50 a 85 anos.
  • Problemas de circulação sanguínea a longo prazo no cérebro (doenças cerebrovasculares): Há diversas evidências científicas de que tomar citicolina por via oral ou por injeção direto na veia ou músculo pode melhorar a memória e o comportamento em pacientes com doenças cerebrovasculares de longo prazo, como aqueles que já sofreram algum acidente vascular cerebral.
  • Recuperação do acidente vascular cerebral: Pacientes que sofreram AVC que tomam citicolina por via oral em até 24 horas após sofrer o acidente vascular encefálico causado por um coágulo (conhecido também como acidente vascular cerebral isquêmico) têm uma recuperação mais rápida e eficaz do que outros pacientes com AVC isquêmico que não tomam a droga.
    Além disso, é relatado que pacientes com acidentes vasculares cerebrais que recebem citicolina intravenosa dentro de 12 horas após ter um acidente vascular cerebral isquêmico e continuam o tratamento diário por 7 dias também melhoram mais rapidamente que os demais.

Também há outras aplicações para o uso de citicolina, mas que ainda estão sendo estudadas. São elas:

  • Doença de Alzheimer e outros tipos de demência: Algumas evidências sugerem que tomar citicolina via oral pode melhorar o mecanismo de aprendizagem, memória e processamento de informação (função cognitiva) em pessoas com doença de Alzheimer de leve a moderada.
  • Olho preguiçoso (ambliopia): Pesquisas recentes sugerem que uma dose de citicolina administrada por até 15 dias pode melhorar a visão em pessoas com olhos preguiçosos.
  • Transtorno bipolar: Outras pesquisas recentes sugerem que tomar citicolina deve diminuir a depressão e seus sintomas em pessoas com transtorno bipolar e dependência em drogas como a cocaína.
  • Vício em cocaína: Pesquisas indicam que tomar citicolina pode ajudar a reduzir o uso de cocaína em pessoas com transtorno bipolar e dependência química.
  • Glaucoma: Algumas evidências indicam que a citicolina pode melhorar a visão em algumas pessoas com glaucoma.
  • Perda de visão devido ao bloqueio do nervo óptico (neuropatia óptica isquêmica): Pesquisas recentes sugerem que tomar um produto específico que contém citicolina vendido como Cebrolux-Tubilux durante 60 dias pode melhorar a visão em pessoas com neuropatia óptica isquêmica.
  • Memória: Pesquisas iniciais sugerem que tomar citicolina pode melhorar a memória, aprendizado e habilidade de falar em pessoas com lesão cerebral causada por trauma. Outras pesquisas sugerem ainda que a citicolina pode melhorar alguns aspectos da memória em idosos.
  • Força muscular: Pesquisas recentes sugerem que a injeção de citicolina por via intravenosa pode melhorar a força muscular em pessoas que se recuperam de um tipo de acidente vascular cerebral chamado hemorragia cerebral que não foi causada por um trauma.
  • Mal de Parkinson: Algumas pesquisas mostram que dar uma dose de citicolina junto com o tratamento usual para o mal de Parkinson pode melhorar alguns dos sintomas da doença, mas não o tremor característico.
  • Recuperação após a cirurgia: Pesquisas iniciais sugerem que tomar citicolina 24 horas antes de uma cirurgia e durante 4 dias após a cirurgia pode reduzir os sintomas de delírio após a cirurgia em pessoas idosas.
  • Demência vascular: Tomar citicolina parece melhorar os sintomas em pessoas com demência vascular.

A citicolina também parece ajudar pessoas que sofrem com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e traumas na cabeça, porém mais evidências são necessárias para avaliar a eficácia da citicolina para esses usos.

Efeitos Colaterais

Estudos indicam que a citicolina é segura quando tomada por via oral por um período de até 90 dias. A segurança do produto a longo prazo não é conhecida.

A maioria das pessoas que tomam citicolina não experimenta efeitos colaterais problemáticos. Mas algumas pessoas relatam efeitos colaterais como:

  • Insônia;
  • Dor de cabeça;
  • Distúrbios digestivos;
  • Diarréia;
  • Pressão arterial baixa ou alta;
  • Náuseas;
  • Visão turva;
  • Dores no peito.

Não há informações sobre o uso de citicolina durante a gestação, mas mulheres grávidas ou em fase de amamentação devem evitar o uso da droga.

Pessoas com mal de Parkinson devem estar atentas ao uso de citicolina com levodopa, um medicamento usado para tratar a doença. Isso porque a citicolina pode aumentar a eficácia desta droga e, portanto, pode exigir uma alteração na dosagem de medicação. 

Citicolina como suplemento

Como suplemento cerebral, a citicolina pode aumentar os níveis de neurotransmissores importantes, aumentar a energia cerebral e proteger o cérebro de danos e envelhecimento.

A citicolina pode diminuir o envelhecimento celular, aumentar a energia para o cérebro e protegê-lo do envelhecimento e de toxinas.

Essa substância é encontrada em poucos alimentos, que não são facilmente encontrados na dieta ocidental. Um pouco de citicolina pode ser sintetizada a partir da colina presente em alimentos como ovos, carne bovina e frutos do mar. Porém, as quantidades obtidas são muito pequenas. Para ter os benefícios cerebrais terapêuticos da citicolina citados abaixo, é preciso tomar um suplemento.

– Citicolina aumenta os níveis de substâncias químicas cerebrais importantes

As células cerebrais comunicam-se entre si através de substâncias químicas cerebrais chamadas neurotransmissores. A citicolina é capaz de aumentar os níveis de vários neurotransmissores importantes, incluindo acetilcolina e dopamina.

A acetilcolina é o químico cerebral associado à memória e ao aprendizado, assim elas atuam transformando as memórias de curto prazo e de longo prazo.

Infelizmente, hoje em dia muitos medicamentos prescritos são anticolinérgicos, o que significa que eles bloqueiam a ação da acetilcolina. Uma boa regra é que qualquer medicação que comece com “anti”, como anti-histamínicos ou antidepressivos, provavelmente afetará seus níveis de acetilcolina. Se você por acaso toma qualquer medicamento anticolinérgico, o complemento com citicolina ajuda a aumentar seus níveis de acetilcolina.

Já a dopamina é uma molécula responsável por aumentar sua motivação, produtividade e foco. Quando sua dopamina está baixa, você pode se sentir deprimido. Muitas pessoas recorrem à cafeína, açúcar e outros estimulantes para aumentar a concentração de dopamina no organismo. Porém, a citicolina é uma maneira mais saudável e segura de aumentar a dopamina naturalmente através do aumento da substância e do aumento do número de receptores de dopamina no cérebro. 

– Citicolina aumenta a energia disponível para o cérebro

O cérebro humano usa aproximadamente 20% de sua ingestão calórica diária e oxigênio. Porém, ele não é capaz de armazenar energia e precisa desse fornecimento constante.

Geralmente essa energia é proveniente da glicose presente no fluxo sanguíneo. Problemas de má circulação para o cérebro podem causar problemas neurológicos como perda de memória, fadiga, vertigem e acidente vascular cerebral. O uso de citicolina aumenta o metabolismo da glicose e, consequentemente, aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro.

– Citicolina protege o cérebro de substâncias

Todas as células cerebrais possuem uma membrana semipermeável que atua como uma barreira que permite a entrada de nutrientes, água e oxigênio que as células cerebrais precisam para sobreviver, e proíbem a entrada de substâncias estranhas prejudiciais.

Porém, podem ocorrer problemas nessas membranas cerebrais como vazamentos, permitindo que resíduos metabólicos, metais pesados, toxinas, patógenos e outras substâncias indesejadas no cérebro passem por elas. A citicolina pode desempenhar um papel importante na integridade dessa membrana, protegendo o cérebro da presença dessas substâncias tóxicas.

Isso porque a citicolina é precursora da fosfatidilcolina, um fosfolipídio que é um dos principais constituintes das membranas celulares cerebrais. Além disso, atua como um estabilizador da membrana celular, mantendo sua integridade. 

– Citicolina retarda o envelhecimento das células cerebrais

As principais causas do envelhecimento celular são o dano celular e a inflamação dos radicais livres. A citicolina é capaz de compensar efeitos nocivos de ambos.

O nosso cérebro está sob constante ataque de radicais livres, que são geralmente moléculas de oxigênio ou outra substância que perdem um elétron e ficam instáveis, podendo atacar outras moléculas de oxigênio e assim por diante. Como o cérebro usa bastante oxigênio, ele é particularmente suscetível aos danos dos radicais livres, também chamado de estresse oxidativo.

Esses radicais livres desencadeiam processos de inflamação, que são uma das principais causas do envelhecimento celular. A inflamação no cérebro contribui para uma infinidade de doenças como mal de Alzheimer, TDAH, transtornos de ansiedade, depressão, perda de memória e acidente vascular cerebral.

– Citicolina é um nootrópico

Nootrópicos são um tipo de suplemento cognitivo utilizado para melhorar a concentração e a memória. Normalmente, são clinicamente utilizados para melhorar o foco e a atenção de indivíduos que possuem dificuldades para estudar, por exemplo.

A citicolina exibe tais propriedades e muitas vezes é vendida como um suplemento cerebral nootrópico. Essas substâncias, além de melhorar a aprendizagem e a memória, são neuroprotetoras e apresentam poucos efeitos colaterais – ou nenhum.

Porém, a definição atual se tornou mais ampla e inclui qualquer substância, farmacêutica ou natural, que melhore as funções mentais como memória, inteligência, motivação, atenção e concentração.

Estudos indicam que a citicolina pode melhorar significativamente a memória, concentração, foco e atenção.

– Citicolina é utilizada para tratar transtornos neurológicos graves

Além do uso como suplemento, a citicolina é usada para tratar diversas doenças, como já discutido no início da matéria.

A substância foi usada pela primeira vez no Japão para ajudar pacientes que sofreram acidentes vasculares cerebrais e depois começou a ser usada também na Europa e nos EUA.

Alguns dos mecanismos pelos quais a citicolina ajuda pessoas com transtornos neurológicos são através de:

  • Aumento do fluxo sanguíneo para o cérebro;
  • Proteção do cérebro de danos adicionais;
  • Construção de membranas celulares saudáveis;
  • Aumento da neuroplasticidade, a capacidade do cérebro de mudar constantemente;
  • Aumento da neurogênese, a capacidade do cérebro de desenvolver novas células cerebrais;
  • Aumento dos níveis de acetilcolina.

Como Usar

– Via oral

Para doenças cerebrais em idosos como diminuição da função cognitiva, problemas de memória e afins, é recomendado de 1000 a 2000 mg de citicolina por dia.

Para doenças que afetam diretamente os vasos sanguíneos, como é o caso da doença cerebrovascular crônica, é indicada até 600 mg de citicolina por dia.

Para o tratamento imediato de AVC causado por um coágulo, é recomendada uma dose entre 500 a 2000 mg de citicolina por dia a partir de 24 horas após o AVC

– Via intravenosa

Os médicos podem dar a citicolina por via intravenosa a pacientes internados com problemas cerebrovasculares.

– Por meio de injeção

Os prestadores de cuidados de saúde também podem aplicar a citicolina por injeção para  tratar doença cerebrovascular crônica.

Como suplemento, a dosagem padrão de citicolina é tomar de 500 a 2000 mg em duas doses diária de 250 a 1000 mg, geralmente separadas por um intervalo de 8 a 12 horas, embora também possa ser usada uma única dose diária.

A citicolina como suplemento ainda é pouco conhecida, mas pode ajudar a melhorar a saúde e a função do cérebro através do aumento dos níveis de neurotransmissores importantes, do aumento da energia do cérebro e pela proteção contra danos e envelhecimento. Além disso, pode ser usada de forma terapêutica contra transtornos neurológicos sérios quase sem nenhuma contraindicação.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já conhecia para que serve a citicolina e suas indicações? Conhece alguém que tenha utilizado como medicamento ou suplemento? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (61 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

4 comentários em “Citicolina – Para Que Serve, Efeitos Colaterais, Indicações e Como Usar”

  1. Peço uma informação, se possível uma resposta.

    Estou a ser tratada com a venlafaxina 150 mg. + alprazolam 1 mg + dogmatil 50 mg. diariamente, pergunto: Posso tomar o Trausan (citicolina) 100 mg/ml solução oral, juntamente ?