Quetiapina Engorda? Para Que Serve e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 25/09/2015

Disponível no mercado farmacêutico também sob os nomes de Seroquel, Kitapen, Quetipin ou Quetros, a Quetiapina é um medicamento que pode ser encontrada à venda em forma de comprimidos revestidos de 25, 100 ou 200 mg em embalagens com 14 ou 28 unidades.

Para que serve?

O remédio é indicado para tratar casos de esquizofrenia, episódios de mania associados ao transtorno afetivo bipolar e no tratamento de manutenção do transtorno afetivo bipolar como única substância prescrita ou em combinação com estabilizadores de humor.

O propósito de utilização da Quetiapina varia de acordo com a idade do paciente. Por exemplo, para as crianças e adolescentes de 10 a 17 anos de idade ele é utilizado para lidar com o problema da esquizofrenia. Já para o grupo que engloba somente os adolescentes de 13 a 17 anos, o seu uso é feito quando há episódios de mania associados ao transtorno afetivo bipolar.

Classificado dentro do grupo dos remédios antipsicóticos, o produto atua na melhoria dos sintomas dos pacientes que possuem os problemas citados nos parágrafos acima. De acordo com a bula da versão de medicamento produzida pelo laboratório Sandoz, a expectativa é que a eficácia da substância seja experimentada dentro de uma semana de seu uso.

O remédio pode ser comprado exclusivamente mediante apresentação e entrega da receita prescrita por um médico.

Quetiapina engorda? 

De acordo com a bula consultada, a Quetiapina engorda, tendo em vista que o aumento de peso está categorizado como um efeito colateral comum do remédio, que é observado em 10% de seus usuários.

Ainda segundo a bula, é comum que essa elevação de quilos seja experimentada especialmente no início do tratamento. Para que o paciente não sofra tanto com esse problema, a recomendação é que durante o uso do medicamento e principalmente no estágio inicial da ingestão ele tome bastante cuidado com a sua alimentação e coma de modo moderado, seguindo uma dieta saudável, equilibrada e sem exageros, com uma quantidade suficiente de nutrientes ao seu organismo.

Esse ganho de peso pode ser propiciado ainda por outras duas reações trazidas pelo remédio: o aumento de apetite e a astenia (fraqueza ou fadiga), que geralmente resulta em uma diminuição na quantidade de atividades físicas praticadas, redução do gasto calórico e aumento do acúmulo de calorias no corpo.

Por mais que seja verdade que Quetiapina engorda, o fato não pode ser usado como uma justificativa para rejeitar ou interromper o tratamento sem a devida autorização médica. Isso porque se ele foi recomendado é porque certamente é o ideal para lidar com o caso do paciente em questão.

De qualquer forma, se for verificado um crescimento muito grande no peso, a sugestão que fica é conversar com o médico sobre o que deve ser feito para reverter a situação e a respeito da possibilidade de trocar a medicação.

Efeitos colaterais 

O aumento de peso, elevação de apetite e astenia não são os únicos efeitos colaterais trazidos pela Quetiapina. Os outros você pode conferir na lista a seguir, separada por probabilidade de ocorrência:

Muito comum – vista em 10% dos pacientes:

  • Boca seca;
  • Insônia;
  • Náusea;
  • Dor de cabeça;
  • Diarreia;
  • Vômito;
  • Tontura;
  • Irritabilidade;
  • Aumento de triglicerídeos no sangue;
  • Elevação dos níveis totais de colesterol;
  • Diminuição do colesterol bom – o HDL;
  • Tontura;
  • Sonolência;
  • Aumento da pressão arterial – especialmente para crianças e adolescentes de 10 a 17 anos;
  • Tremores e movimentos involuntários no corpo;
  • Redução da proteína hemoglobina no sangue, que é responsável pelo transporte de oxigênio.

Comum – vista entre 1 a 10% dos pacientes:

  • Diminuição dos glóbulos brancos;
  • Taquicardia;
  • Palpitação;
  • Visão borrada;
  • Prisão de ventre;
  • Má digestão;
  • Irritabilidade;
  • Febre;
  • Aumento de glicose;
  • Alteração em hormônios tireoidianos;
  • Queda de pressão ao levantar;
  • Rinite – especialmente para crianças e adolescentes de 10 a 17 anos;
  • Síncope – especialmente para crianças e adolescentes de 10 a 17 anos;
  • Sonhos anormais e pesadelos.

Incomum – vista entre 0,1 a 1% dos pacientes:

  • Redução de frequência cardíaca;
  • Dificuldade de engolir;
  • Reações alérgicas;
  • Diminuição da contagem de plaquetas;
  • Convulsão;
  • Síndrome das pernas inquietas;
  • Movimentos involuntários repetitivos;
  • Retenção urinária.

Rara – vista entre 0,01% a 0,1% dos pacientes:

  • Aumento da temperatura corporal;
  • Confusão mental;
  • Rigidez muscular;
  • Instabilidade na frequência respiratória, função cardíaca e outros sistemas involuntários;
  • Alteração da função renal;
  • Redução da temperatura corporal;
  • Sonambulismo;
  • Ereção dolorida e de longa duração;
  • Secreção inesperada de leite pelas mamas;
  • Obstrução intestinal.

Muito rara – vista em menos de 0,01% dos pacientes: 

  • Reação anafilática – reação alérgica grave que inclui dificuldade severa para respirar, queda súbita e significativa da pressão arterial e que pode levar até mesmo a morte.

Cuidados e contraindicações 

O remédio não deve ser utilizado por mulheres que estejam grávidas ou em processo de amamentação de seus bebês e nem por crianças com menos de 10 anos de idade. Quem tem hipersensibilidade a algum dos componentes da fórmula do medicamento também deve manter-se longe dele.

Não é indicado ainda que Quetiapina seja consumida ao mesmo tempo que remédios depressores do sistema nervoso central e bebidas alcoólicas. O uso de qualquer outro tipo de medicamento deve ser informado ao médico para que ele determine se não há problema em utilizar as duas substâncias de maneira conjunta.

A substância não pode ser utilizada por pacientes idosos com algum tipo de psicose relacionada à demência diagnosticada. Como ele contém lactose em sua composição, ele deve ser evitado ou usado com cuidado por pessoas que sofrem com intolerância ao componente.

Quem possui diabetes ou risco de desenvolver a doença, sintomas de infecção, alterações de triglicerídeos ou colesterol no sangue, doença cardíaca, de ordem vascular cerebral ou outra condição que diminua a pressão, risco de contrair pneumonia, histórico de convulsão, sinais de alteração de movimentos (discinesia tardia), neuroléptica maligna, distúrbios cardiovasculares, histórico familiar ou tendência ao prolongamento do intervalo QT (índice que indica uma alteração na atividade elétrica do coração), insuficiência cardíaca congestiva, hipertrofia cardíaca, hipocalemia (pouco potássio no sangue) ou hipomagnesemia (pouco magnésio no sangue) deve informar o médico quanto ao problema e ter cuidado ao usar o medicamento.

Ao experimentar que o uso de Quetiapina engorda ou qualquer um dos efeitos colaterais listados no tópico acima ou não mencionado, a orientação é procurar o médico responsável pelo tratamento o mais rápido possível, para que ele indique como deve proceder. Além disso, em hipótese alguma ele dever ser consumido por conta própria, sem que haja a indicação de um médico quanto a sua ingestão.

Você conhece alguém que tenha feito o tratamento e afirme que o uso de Quetiapina engorda? Foi receitado a você e tem receio de sofrer estes efeitos colaterais? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (235 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário