Terçol

Como Tratar o Terçol no Olho? É Contagioso? Causas, Sintomas e O Que Fazer

As pálpebras desempenham um papel fundamental na proteção dos olhos, auxiliando a umidificar os mesmos, eliminando resíduos e formando uma barreira mecânica para proteger a região ocular de possíveis lesões.

Existem muitas doenças relacionadas às pálpebras que podem gerar diversos sintomas e prejudicando um dos sentidos mais importantes, a visão.

Conheça abaixo o que fazer para resolver o problema de terçol no olho, saiba se é contagioso e aprenda mais sobre as causas e os sintomas.

O que é o terçol no olho?

As pálpebras são dobras finas de pele e músculo que cobrem e protegem os olhos. Elas possuem diversas funções, auxiliando na proteção dos olhos, promovendo a umidade desta região através das lágrimas e também desempenhando o papel como barreira física, evitando diversas lesões. Esta região pode sofrer alguns problemas, entre eles o terçol.

O terçol, também chamado de hordéolo, é um nódulo vermelho que aparece inchado na pálpebra, perto dos cílios, causado por uma infecção de bactérias nas glândulas sebáceas e sudoríparas. Quase todas as lesões da pálpebra são consideradas terçóis, embora uma delas possua infecção, chamada oficialmente de terçol, e a outra não apresente infecção, sendo chamada de calázio.

Esta inflamação das pálpebras normalmente é visualizada no período da manha, pois durante a noite elas tendem a inchar e ficar cheias de água e pus.

O terçol no olho pode ser considerado externo ou interno. No caso do terçol externo, a região apresenta dor, vermelhidão e aumento da sensibilidade na margem da pálpebra, ocorrendo também lacrimejamento, fotofobia e sensação de corpo estranho nos olhos. No caso do terçol interno, há o envolvimento das glândulas meibomianas, sendo uma situação mais grave e mais rara. Também ocorrem sintomas de dor, vermelhidão e edema, porém de forma mais localizada.

Existem diversas causas para o problema, mas a principal delas é higiene inadequada. O terçol no olho também pode ser causado por problemas nutricionais ou simplesmente por se esfregar os olhos com as mãos sujas. Ele também está associado ao excesso de secreção produzida pelas glândulas da pálpebra que se associam a bactérias já existentes na pele. O aumento do estresse e a má alimentação também aumentam a incidência do problema, pois reduzem a imunidade.

O terçol no olho pode provocar diferentes níveis de dores, passando de leve a intenso. Os principais sintomas do terçol no olho são dor local, inchaço, vermelhidão, presença de inflamação na região das pálpebras, coceira, dificuldade de movimentar os olhos ou de piscar, entre outros.

Uma das grandes dúvidas sobre o terçol é se este é contagioso.

Médicos oftalmologistas afirmam que não, e que, portanto, não há necessidade de isolamento ou de uso de óculos escuros, como acontece no caso da conjuntivite. No entanto, recomenda-se que o paciente deve evitar coçar a região ou esfregar os olhos, pois a bactéria presente no nódulo pode infectar outras glândulas e aumentar a infecção.

Como tratar o terçol no olho?

Saber o que fazer quando surge o problema de terçol no olho é muito importante para evitar o seu agravamento. Na maioria dos casos, o nódulo é totalmente drenado de forma espontânea num período de 5 a 7 dias.

O tratamento principal envolve a utilização de compressas úmidas e mornas, além do uso de pomada à base de antibióticos e corticosteroides para auxiliar a drenar o conteúdo do nódulo e também ajudar na redução da dor no local.

Para iniciar o tratamento do problema, basta realizar primeiramente uma higiene adequada dos olhos e da pele ao seu redor e posterior aplicação de calor no local. Esta aplicação pode ser feita através de compressas de gaze ou com algodão umedecido com água morna ou soro fisiológico e que são colocados na lesão por 15 minutos, durante quatro vezes ao dia.

Em geral, o terçol vai reduzindo no prazo de uma semana, porém, para os casos em que a inflamação é persistente e em que não haja melhoria com a aplicação das compressas mornas, pode ser necessário o uso de medicamentos, colírios e de pomada à base de antibiótico.

Dependendo do tamanho do terçol no olho, pode haver a necessidade de intervenção do médico oftalmologista para que o líquido do nódulo seja drenado com uma agulha, facilitando a retirada do pus acumulado.

O uso de pomada também deve ser feito somente com a orientação e indicação do médico responsável. As pomadas para terçol, como a Prednisona e Terramicina, assim como os colírios, somente devem ser utilizados quanto o terçol durar mais de 8 dias para desaparecer e sempre com a orientação de um médico oftalmologista.

Em casos mais graves, como no caso do terçol interno ou do calázio, em que o problema não reduz ou desaparece com o uso da pomada, o médico oftalmologista pode utilizar cirurgia para realizar um pequeno corte na região e conseguir drenar o terçol. Esta pequena cirurgia é normalmente feita com anestesia local, sendo bastante simples, e o paciente pode regressar para casa no mesmo dia.

Alguns cuidados podem ajudar na prevenção do problema

Pessoas com pele oleosa ou com diagnóstico de blefarite (caspa nos cílios devido ao aumento da produção de gordura) devem aumentar os cuidados em relação à higiene, fazendo uma limpeza diária na região dos cílios e das pálpebras. Devem ser utilizados somente produtos próprios para região dos olhos, evitando uma possível irritação no local.

Durante todo o tratamento é importante que o paciente evite esfregar os olhos, não utilize qualquer produto ou maquiagem na região, assim como evite usar lentes de contato durante o período de infecção.

O que fazer para tratar o terçol no olho de forma natural?

Além do uso de compressas, medicamentos antibióticos, colírios e pomadas, existem algumas receitas para tratamento caseiro que podem auxiliar na redução da dor, do inchaço e da vermelhidão causadas pelo terçol. Veja, a seguir, algumas dicas de como tratar o terçol de forma caseira:

– Lavagem com camomila e alecrim

A infusão de flor de camomila e alecrim é excelente para tratar o terçol, pois a camomila tem ação calmante, auxiliando no alívio da dor e do desconforto, e o alecrim possui ação antibacteriana, ajudando a tratar a infecção caso o terçol esteja com pus.

Faça uma solução contendo 5 talos de alecrim, 60 g de flores de camomila e 1 litro de água quente. Deixe a mistura fervendo por 5 minutos e espere esfriar. Aplique a solução ainda morna, lavando a região dos olhos com o terçol, por duas a três vezes ao dia.

– Massagem com babosa

A babosa é uma planta medicinal bastante utilizada e que tem propriedades antibacterianas e também anti-inflamatórias. Ela auxilia na redução do inchaço e atua reduzindo a infecção causada pelas bactérias. Pegue uma folha de babosa e retire o gel que está na parte de dentro. Esfregue levemente este gel na região do terçol, fazendo uma leve massagem. Deixe o gel na região por volta de 20 minutos e lave depois com água morna.

Conclusão

O terçol no olho é um nódulo causado por uma infecção de bactérias nas glândulas sebáceas e sudoríparas, causando diversos sintomas, entre eles dor, vermelhidão e aumento da sensibilidade na margem da pálpebra, ocorrendo também lacrimejamento, fotofobia e sensação de corpo estranho nos olhos. O tratamento é simples e pode ser feito também de forma caseira para alguns casos mais leves.

Você já teve alguma vez terçol no olho? Como foi o tratamento e quais foram as causas de ter contraído a condição? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (34 votos, média: 4,15 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*