Desvios posturais – O que são, tipos e tratamento

Especialista:
atualizado em 14/10/2020

Você provavelmente conhece os prejuízos que ter uma má postura pode trazer para a sua saúde, mas será que você sabe o que são os desvios posturais? Entenda quais são os tipos, as causas e o tratamento para desvios na postura.

A coluna vertebral tem curvas suaves naturais que ajudam a absorver o estresse dos movimentos do corpo no dia a dia. Aliás, a curvatura normal também ajuda a absorver o impacto da gravidade sobre ela.

No entanto, os desvios anormais da coluna vertebral não são bons para a saúde, já que nesse caso temos curvas exageradas ou desalinhadas que não são naturais.

Apesar de causar dores na coluna e outros problemas, é possível tratar os desvios posturais para aliviar o desconforto e evitar complicações.

O que são desvios posturais

Para que você compreenda o que são os desvios na coluna vertebral, é importante conhecer quais são as curvaturas da coluna.

Por exemplo, você já reparou que nossa coluna, quando vista lateralmente, forma pequenas curvas que lembram a letra “S”?

Cada uma dessas curvas correspondem as seguintes curvaturas:

  • Lordose cervical: curva suave na região do pescoço;
  • Cifose torácica: curva suave na região do tórax;
  • Lordose lombar: curva suave na região da cintura;
  • Cifose sacrococcígea: curva suave na região da bacia.

Como diferenciar a curvatura normal da curvatura patológica?

desconforto-nas-costas

A lordose e a cifose são consideradas normais quando a curva é leve e não altera a postura. Mas quando tais curvas são muito acentuadas ou tortas a ponto de prejudicarem a postura ou serem notadas de longe, é provável que existam desvios posturais anormais.

Além disso, podem ocorrer outros sintomas como:

  • Dor nas costas;
  • Desconforto;
  • Postura inclinada para frente ou para trás;
  • Fadiga nas costas ou nas pernas.

Tipos de desvios posturais

A saber, os desvios na coluna vertebral são a cifose, a lordose e a escoliose.

Cifose

Na cifose, a parte superior das costas é anormalmente arredondada. Em geral, a curvatura é maior do que 50 graus.

Em outras palavras, uma pessoa com cifose tem:

  • Ombros caídos para a frente e arredondados;
  • Cabeça inclinada para a frente;
  • Parte superior das costas arredondada para a frente;
  • Peitoral comprimido.

Lordose

A lordose ou hiperlordose é caracterizada pela curva anormal e significativa para dentro da região lombar.

Além da dor e do desconforto lombar, a lordose pode prejudicar a mobilidade física e causar dor na nuca.

De fato, a lordose causa a impressão de que o estômago e as nádegas estão sendo projetados para a frente para compensar a curvatura. Por outro lado, os ombros podem ficar mais para trás e a cabeça tende a se inclinar para a frente.

Síndrome das costas retas

Embora esse tipo não seja muito mencionado, a síndrome das costas retas também é um desvio de coluna.

Nesse caso, a curvatura natural inferior da coluna se torna plana. Apesar de não parecer um problema, as costas retas prejudicam o equilíbrio e podem te forçar a se inclinar para a frente – o que certamente causa um sério problema de postura.

Geralmente, a síndrome das costas retas causa dor nas costas, dor nas pernas e desconforto para ficar em pé.

Escoliose

Por fim, a escoliose é uma curva lateral na coluna. Na maioria dos casos, a pessoa com escoliose tem a coluna em formato de “C” ou “S”.

No entanto, a escoliose não é um desvio postural e sim um desvio de coluna. Ela só é observada de costas e não ocorre por causa da postura incorreta.

Causas de desvios na coluna

De fato, todos os desvios posturais são ruins, pois prejudicam a saúde da coluna. A curvatura excessiva ou desalinhamento da coluna pode ser causado por:

Posturas incorretas

Aquele desleixo na hora de sentar ou deitar pode causar ou agravar a má postura. A longo prazo, adotar posturas incorretas pode resultar em lordose ou cifose.

Essa é a causa mais fácil de tratar. Ainda assim, é importante prezar pela postura correta e procurar ajuda médica ao notar qualquer desvio.

Problemas congênitos

Problemas congênitos são aqueles que ocorrem quando o bebê ainda está sendo formado no útero da mãe. A cifose congênita, por exemplo, é um desenvolvimento anormal de vértebras que resulta na hipercifose.

Outra condição congênita é a espinha bífida – um distúrbio em que a coluna vertebral do feto não se fecha completamente durante o desenvolvimento.

Doenças pré-existentes

A obesidade e a osteoporose, por exemplo, podem causar lordose. O excesso de peso por si só já prejudica a postura. Por sua vez, a osteoporose torna as vértebras frágeis, facilitando lesões e desvios na postura.

Outras doenças que aumentam o risco de desvios posturais são a acondroplasia relacionado ao nanismo, a espondilolistese, a artrite, além de inflamações, infecções e tumores, por exemplo.  

Tratamento de desvios posturais

Desvios posturais que não são tratados adequadamente podem causar hérnia de disco e outras complicações. A abordagem do tratamento vai variar de acordo com a gravidade e o tipo de desvio. Mas geralmente o modo de tratar os desvios posturais é bem parecido.

Veja como tratar um desvio postural afim de evitar dores e contratempos:

Exercícios físicos

A prática regular de atividades físicas em geral é muito benéfica para a saúde. Além de gerar a sensação de bem estar, o exercício físico é indispensável para aumentar a força e melhorar a flexibilidade muscular.

Isso é muito importante para fortalecer as estruturas da coluna e, assim, corrigir a postura.

Fisioterapia para desvios na coluna

A fisioterapia traz os mesmos benefícios que os exercícios físicos, mas com a orientação de um fisioterapeuta os resultados podem ser melhores.

O fisioterapeuta é capaz de identificar suas dificuldades e sugerir exercícios de fortalecimento e de correção da postura para você praticar.

Você também pode pedir dicas ao seu fisioterapeuta sobre as melhores posições para dormir sem prejudicar as curvaturas naturais da coluna. Aproveite e aprenda como dormir para evitar dor nas costas.

RPG

O RPG para coluna é uma técnica fisioterapêutica que ajuda a recuperar a mobilidade da coluna.

Essa técnica é muito boa já que muitas pessoas com desvios na postura também têm problemas de flexibilidade e mobilidade.

Uso de órteses para desvios na coluna

As órteses servem para casos em que é preciso corrigir uma curvatura mais séria que tem chances de piorar ao longo do tempo.

Em geral, o médico sugere o uso de órteses – como coletes, cintas e outros tipos de suporte – para crianças e adolescentes que ainda estão em fase de crescimento. Adotar essa estratégia cedo é essencial para evitar problemas mais graves com o passar dos anos.

Medicamentos

Os anti-inflamatórios em geral aliviam a dor e o desconforto associado aos desvios posturais. Remédios desse tipo também são úteis para reduzir a inflamação e o inchaço, se houver.

Aliás, se você sofre com as dores na coluna, veja quais são os remédios para dor na coluna mais usados e converse com seu médico sobre o uso de algum deles em seu tratamento.

Cirurgia

Por fim, quando um desvio postural é muito grave a ponto de causar dificuldade de locomoção e redução significativa da qualidade de vida, pode ser interessante recorrer a uma cirurgia de correção.

O tipo de cirurgia vai depender do tipo de desvio e da gravidade do quadro. Nesse caso, apenas cirurgião ortopedista é apto a sugerir o melhor tratamento.

Faça uma avaliação da postura

Ainda que você pense que não tem nenhum problema de postura ou que seu desvio postural é leve e inofensivo, vale a pena consultar um ortopedista.

Além disso, em uma avaliação postural, é possível identificar desvios precoces e intervir antes que eles se tornem um problema real e isso é muito positivo para sua saúde.

Fontes e Referências Adicionais

Você já notou problemas no dia a dia relacionados à má postura como a dor nas costas, por exemplo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é médico ortopedista formado pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário