A Dieta Higienista: Como Funciona, Cardápio e Dicas

Especialista:
atualizado em 12/12/2019

Cansado de ouvir falar sobre tantos métodos, programas e dietas que prometem trazer a perda de peso, mas de não conseguir identificar qual o melhor e mais adequado ao seu caso? Saiba que isso é normal. Até porque com tantas possibilidades que existem atualmente no mercado fitness fica difícil escolher quais podem trazer resultados positivos e quais são furadas.

Difícil, porém não impossível. Para descobrir qual método realmente pode te ajudar, o ideal é que você faça uma análise sobre o seu funcionamento e o que ele prega, sempre levando em consideração a necessidade de emagrecer com saúde.

Por exemplo, você saberia dizer do que se trata a dieta higienista? Sabe como funciona esse programa e qual o seu cardápio? Não? Então acompanhe o artigo de hoje e descubra maiores informações sobre ela. Sim? Também continue conosco pois informação nunca é demais, especialmente quando estamos falando do cuidado com o nosso corpo e saúde.

Dieta higienista – O que é?

A dieta higienista é fruto do Higienismo, um movimento que surgiu no ano de 1832 nos Estados Unidos. A crença dos adeptos dessa ideia é que as doenças que surgem no organismo humano não são simplesmente causadas por micro-organismos como micróbios, fungos, bactérias e vírus, mas também pela alimentação de baixa qualidade, assim como por excessos em relação à vida sexual, ao consumo de bebidas alcoólicas, a falta de equilíbrio emocional e o pouco descanso.

Para eles, todas as doenças são uma toxemia, ou seja, são desenvolvidas pela presença de toxinas no corpo, que causam o envenenamento do sangue e a intoxicação das células.

O programa de alimentação higienista foi elaborado em 1950, pelo médico Herbert Sheldon. Ela é baseada em três princípios: fazer as refeições em horários apropriados, comer alimentos crus, de preferência, e não misturar as comidas.

Como funciona

A dieta higienista prega que os alimentos devem ser combinados de maneira adequada, para facilitar a digestão. Por exemplo, sabe o prato clássico da mesa dos brasileiros, o feijão com arroz? Então, ele não tem vez no cardápio do programa alimentar.

É que o método determina que os carboidratos e as proteínas não sejam consumidas ao mesmo tempo. Vale ressaltar que o arroz é fonte de carboidratos enquanto o feijão fornece muitas proteínas (além de carboidratos). A partir dessa regra, outras combinações como arroz com carne, carne com batatas, carne com massas ou peixe com arroz também não são permitidas pela dieta.

O criador do programa acreditava que comer carboidratos e proteínas ao mesmo tempo poderia sobrecarregar a capacidade de trabalho das enzimas do organismo. Além disso, ele afirmou que outras combinações de grupos alimentares são indigestas. São elas: os ácidos e os amidos, as proteínas e os amidos, os ácidos e as proteínas, as gorduras e as proteínas, os açúcares e as proteínas, os açúcares e os amidos, o melão e qualquer coisa que não for uma fruta fresca e até mesmo dois diferentes tipos de proteínas.

A escolha dos alimentos

O programa alimentar também privilegia o consumo de alimentos que sejam fontes de antioxidantes, substâncias de combatem a ação dos radicais livres, que são responsáveis pelo desenvolvimento de problemas de saúde como câncer, doença de Alzheimer, doença de Parkinson e aterosclerose, por exemplo.

Algumas das comidas classificadas como funcionais, que podem ajudar no combate a doenças crônico-degenerativas e aparecem na dieta higienista são: pimentões, repolho, brócolis, couve, peixe, tomate, abacate, pimenta vermelha, iogurte, uvas vermelhas, alho, limão, abacaxi, cenoura, gergelim e cebola.

De acordo com o que o precursor da dieta higienista no Brasil, Fernando Carneiro Travi, 70% da alimentação deve ser proveniente de alimentos vegetais crus como frutas, legumes, verduras e nozes, e 30% ser constituída de grãos, ovos, leites e seus derivados. No entanto, ele também ressaltou que não existe uma regra geral dentro do método, e que os alimentos escolhidos para cada pessoa variam de acordo com sua saúde, idade e atividade.

O horário das refeições

Fernando também falou sobre o horário em que as refeições devem ser feitas. Segundo ele, alimentar-se entre as 11h até 20h é seguir a lei biológica do metabolismo, já que é nessa faixa de horário que o organismo está mais habilitado a receber e digerir o que comemos.

Conforme ele, o café da manhã é apenas um costume da civilização que não possui bases científicas. Sua recomendação e trocar os pães, café, leite e iogurtes ingeridos nesse período por frutas e sucos naturais.

Higienismo x Vegetarianismo

O precursor do higienismo no Brasil também falou sobre as diferenças entre o seu movimento e o vegetarianismo. Ele explicou que enquanto existem vegetarianos que simplesmente abandonam o consumo de carnes, porém, não buscam ter uma alimentação saudável, o higienismo é uma ciência cujo objetivo é a saúde.

Higienismo emagrece?

De acordo com Fernando, o objetivo do higienismo não é o de emagrecer, mas sim de melhorar a sua saúde e, assim, promover bem-estar, beleza e longevidade. Entretanto, ele também admitiu que é possível que pessoas com peso elevado emagreçam depois de aderirem à dieta higienista.

A promessa é que esse tipo de dieta, que também incentiva o alto consumo de frutas, promove uma limpeza, desintoxicação e energização do corpo. Isso traz a melhoria do funcionamento do intestino, da absorção de nutrientes e da digestão.

Cardápio da dieta higienista

Confira a seguir alguns exemplos de como funciona o cardápio com base na dieta higienista:

Cardápio 1 – para um dia

– Café da manhã

  • Abacaxi ou mamão
  • Cereais integrais, como aveia em flocos ou granola
  • Iogurte desnatado com mel ou açúcar mascavo

– Lanche da manhã (colação)

  • Frutas

– Almoço

  • Saladas com frutas
  • Legumes no vapor
  • Arroz integral ou macarrão integral
  • Peixe integral ou atum ou ovo caipira
  • Suco de limão

– Lanche da tarde

  • Iogurte desnatado ou leite de soja
  • Barra de cereais ou pão integral
  • Frutas

– Jantar

  • Suco de uva ou vinho tinto
  • Salada mista ou sopão de verduras
  • Queijo branco ou tofu
  • Pão integral

– Ceia

  • Salada de frutas e leite fermentado

Cardápio 2 – para uma semana

– Dia 1

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral, laranja e 2 ovos cozidos;
  • Lanche da manhã: 30 g de nozes;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas, salada de cenoura beterraba e espinafre, 1 xícara de sopa de lentilha;
  • Jantar: 250 g de frango cozido, alface à vontade e 1 xícara de chá verde;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

– Dia 2

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral, 1 maçã, 250 g de ameixa, 8 pedaços de figo e 1 pera;
  • Lanche da manhã: Banana;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas, salada com pepino, alface, aipo e espinafre e azeite, 2 a 3 batatas cozidas e 2 fatias de pão seco;
  • Jantar: 1 xícara de chá verde, 150 g de carne cozida, 250 g de brócolis cozido;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

– Dia 3

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral, banana, 1 pera, 8 pedaços de figo;
  • Lanche da manhã: 1 maçã ou 1 banana;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas, salada com pepino, alface, aipo e espinafre, legumes cortados e 2 fatias de pão;
  • Jantar: 1 xícara de chá verde, aipo, rabanete e couve-flor cozidos e 150 g de carne cozida;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana. 

– Dia 4

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral e um melão;
  • Lanche da manhã: 30 g de nozes;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas, salada com tomate, cebola, pepino, rabanete e pimenta vermelha e feijão cozido;
  • Jantar: 1 xícara de chá verde, 1 maçã e 200 g de queijo;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

– Dia 5

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral e uma xícara de frutas vermelhas;
  • Lanche da manhã: 1 banana;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas e salada com cenoura, nozes, passas e creme de leite;
  • Jantar: 250 g de frango cozido, 1 xícara de chá verde e salada verde;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

– Dia 6

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral, 200 g de queijo e 1 xícara de chá verde;
  • Lanche da manhã: 30 g de nozes;
  • Almoço: 1 copo de suco de vegetais, salada verde e 150 g de peixe de qualquer espécie;
  • Jantar: 1 xícara de chá verde e 2 ovos cozidos;
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

– Dia 7

  • Café da manhã: 1 copo de água mineral, 200 g de queijo e 1 xícara de chá verde;
  • Lanche da manhã: 1 maçã ou 1 banana;
  • Almoço: 1 copo de suco de frutas, cenoura, repolho, batata, tomate, e cebola e 150 g de carne de porco cozida;
  • Jantar: 1 xícara de chá verde, 1 maçã e 60 g de queijo.
  • Ceia: Qualquer fruta que não seja a banana.

Cardápio 3 – para a semana

– Dia 1

  • Café da manhã: Suco de laranja com cenoura;
  • Almoço: Frutas como goiaba, morango, pera e ameixa;
  • Lanche 1: Suco de melancia;
  • Lanche 2: Melão;
  • Jantar: Combinação de frutas com mamão, kiwi, uva, morango e laranja, por exemplo.
  • Ceia: Maçãs.

– Demais dias

  • Café da manhã: 1 copo de água ou de suco de laranja;
  • Almoço: Salada de alface, cenoura e beterraba ou nhoque ao sugo com brócolis refogado;
  • Lanche: Suco de beterraba e 1 laranja;
  • Jantar: Sopa de legumes ou frango cozido com cenoura;
  • Ceia: Melão.

Críticas à dieta higienista

Antes que você resolva seguir o método é importante saber que as ideias do médico Herbet Sheldon em relação a indigestibilidade de grupos alimentares foi derrubada pela literatura científica.

Segundo nutricionistas, não há bases científicas para dizer que não é saudável consumir altas quantias carboidratos e proteínas ao mesmo tempo. Para ela, uma alimentação saudável é aquela que fornece gorduras, vitaminas, proteínas, carboidratos e minerais. Eles afirmam que não se deve deixar os carboidratos de lado porque eles são importantes para a obtenção de energia.

Apesar de ser benéfico consumir alimentos crus, já que ao serem cozidos eles podem perder vitaminas, os legumes devem ser cozidos para não atrapalhar a digestão. Ao contrário de Fernando Carneiro Travi, nutricionistas enxergam o café da manhã como uma refeição necessária, já que em uma noite de sono há um alto gasto de energia, que precisa ser reposto com o café da manhã no dia seguinte.

A última dica que deixamos é que antes de decidir optar pela dieta, você procure o médico de sua confiança, converse com um bom nutricionista e verifique se ela é realmente mais indicada ao seu caso, levando em consideração as necessidades do seu organismo e as restrições que ela determina.

Você já conhecia os princípios do Higienismo? Acredita que conseguiria passar por uma dieta higienista, e quem sabe adotá-la para a vida? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 votos, média: 4,09 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

2 comentários em “A Dieta Higienista: Como Funciona, Cardápio e Dicas”

  1. já fiz essa dieta e gostei muito. Sacia e não fica com a sensação de estufamento, emagrece mesmo. Com a mudança de habitos alimentares para a higienista, acredito que tudo muda: a pele, o cabelo. Tania Alves é adepta dessa dieta a décadas e continuou com a aparencia sadavel por muitos tempo. atreves dela conheci essa dieta e me senti muito bem.