4 doenças autoimunes: principais sintomas e tratamento

Especialista da área:
atualizado em 30/05/2022

A doença autoimune ocorre quando o sistema imunológico gera uma resposta contra o próprio organismo, atacando as próprias células por engano. 

Existem mais de 80 tipos de doenças autoimunes e geralmente, elas são crônicas, mas é possível controlá-las com o tratamento apropriado. 

  Continua Depois da Publicidade  

Conheça 4 das principais doenças autoimunes, saiba quais podem ser os seus sintomas e qual tratamento costuma ser indicado

1. Esclerose múltipla

A esclerose múltipla é uma doença neurológica que ocorre devido à destruição da bainha de mielina, uma capa de tecido adiposo responsável pela proteção de suas células nervosas, o que compromete os impulsos nervosos. A doença afeta jovens e adultos, mas é mais frequente nas mulheres. 

Sintomas 

  • Dor na movimentação ocular
  • Perda da visão
  • Perda da sensibilidade em determinadas áreas do corpo
  • Falta de coordenação motora
  • Fraqueza muscular
  • Dificuldade para andar
  • Perda de memória

Em suma, nessa doença autoimune, ocorre a perda de capacidades físicas e cognitivas. Esses sintomas também são comuns a outras doenças neurológicas, o que torna um pouco trabalhoso chegar a um diagnóstico mais específico.

Tratamento 

A doença não tem cura, portanto, o tratamento da esclerose múltipla geralmente consiste no uso de medicamentos para aliviar os sintomas e evitar a progressão do problema. Isso porque quanto mais a doença progride, mais ela atrapalha a rotina do indivíduo, até que ele se torne incapaz de realizar algumas atividades simples do dia a dia.

Além disso, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e psicoterapia também são parte importante do tratamento da esclerose múltipla.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Vitiligo

Vitiligo
O vitiligo não tem cura

O vitiligo é uma doença autoimune caracterizada pela perda parcial de coloração da pele, devido a diminuição dos melanócitos, que são as células responsáveis pela melanina. Ela ocorre justamente quando o sistema imunológico ataca essas células.

A falta de pigmento pode afetar qualquer região do corpo. O tratamento é capaz de melhorar a aparência da pele, porém, a doença não tem cura.

Sintomas

O principal sintoma é o aparecimento de manchas brancas na pele, que inclusive podem aparecer no couro cabeludo e até mesmo nos lábios.

Tratamento 

Existem diversas opções de tratamento para o vitiligo, como cremes corporais, medicamentos, ou o tratamento a laser. Com os avanços da medicina, esses tratamentos vêm se tornando cada vez mais eficazes para o controle da doença.

Por exemplo, a fototerapia é um dos tratamentos mais efetivos para o disfarce das manchas corporais.

3. Vasculite

A vasculite é a inflamação dos vasos sanguíneos. Ela ocorre quando a parede dos vasos é atacada por células do sistema imunológico, causando o seu espessamento. Isso pode gerar a formação de aneurismas ou hemorragias.

  Continua Depois da Publicidade  

Essa doença autoimune não tem cura, mas os tratamentos podem ajudar bastante no controle da vasculite.

Sintomas 

  • Dores musculares e articulares
  • Fadiga
  • Febre
  • Falta de ar
  • Inchaços nas articulações
  • Perda de peso
  • Irritação na pele
  • Convulsões
  • Manchas roxas na pele
  • Disfunção renal
  • Fezes com sangue
  • Ataques cardíacos
  • Dores abdominais

Tratamento

Algumas formas de vasculite podem melhorar por conta própria. Entretanto, no geral, o tratamento envolve o uso de medicamentos esteróides, corticoides ou imunossupressores.

Além disso, recomenda-se ficar em repouso com mais frequência e utilizar meias de compressão para o alívio dos sintomas da doença.

4. Lúpus eritematoso sistêmico

Perda de apetite
O lúpus eritematoso pode causar perda de apetite

O lúpus eritematoso sistêmico é uma doença autoimune mais comum em pessoas jovens, pois normalmente ocorre devido a mutações genéticas que aparecem durante o desenvolvimento fetal. 

Ela surge quando as células de defesa do corpo atacam as células saudáveis, causando inflamações nas articulações, além de diversas outras partes do corpo.

Sintomas 

  • Dores nos músculos e no peito
  • Febre
  • Fadiga
  • Perda de apetite e perda significativa de peso
  • Secura na boca
  • Feridas na boca e no nariz
  • Manchas vermelhas. 

O paciente pode ter crises mais graves durante alguns períodos e depois melhorar. Assim, os sintomas podem variar periodicamente.

  Continua Depois da Publicidade  

A doença ainda pode resultar em depressão, ansiedade, inchaços, falta de ar, dores de cabeça constantes, sangue na urina, sensibilidade na região dos olhos e queda de cabelo.

Tratamento

Normalmente, o tratamento consiste no uso de medicamentos como anti-inflamatórios, corticoides ou imunossupressores. No entanto, isso varia de acordo com cada caso.

Consulte um profissional da saúde para que ele te informe quais medidas você deve tomar caso desconfie que possa ter uma doença autoimune.

Como evitar as doenças autoimunes

Não existe uma forma de garantir que você não contraia alguma doença autoimune. Afinal, elas são causadas pelo próprio sistema imunológico quando ele ataca o nosso organismo.

No entanto, existem alguns hábitos que você pode incluir na sua rotina para diminuir as chances de doenças autoimunes, bem como outros problemas de saúde. Por exemplo:

  • Balancear os níveis de vitamina D no organismo. Exponha-se ao sol frequentemente, com os devidos cuidados, afinal, o excesso também pode ser prejudicial. Consuma mais alimentos ricos em vitamina D. A falta de vitamina D vem sendo relacionada ao desenvolvimento de tais doenças.
  • Pratique atividades físicas regularmente. As atividades físicas melhoram o funcionamento do seu sistema imunológico e a saúde do organismo em geral.
  • Mantenha uma alimentação equilibrada e consuma pouco sal. Uma dieta nutritiva é outro ponto fundamental para manter uma boa saúde.
  • Controle o peso. A obesidade atrai diversas doenças e problemas de saúde, assim como resulta no mau funcionamento do organismo.
  • Evite fumar. Estudos tem relacionado o tabagismo a uma maior chance de desenvolver certas doenças autoimunes, além de poder aumentar a gravidade da doença e ainda diminuir a eficácia dos tratamentos.
Fontes e referências adicionais

Você já conhecia alguma dessas doenças autoimunes? Conhece alguém que tem alguma delas? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela UFRJ em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento em transplantes no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela UFRJ em 2010. Dr. Lucio Pacheco é autor de diversos livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D'Or e do Hospital Copa D'Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Para mais informações, entre em contato.

Deixe um comentário