Síndrome do intestino irritável (SII) – Sintomas, dieta, remédio e tratamento natural

Especialista da área:
atualizado em 10/06/2021

A síndrome de intestino irritável, ou SII, ocorre quando há uma inflamação nas paredes do intestino, causando dores, inchaço, excesso de gases e períodos de prisão de ventre, podendo levar à diarreia.

  Continua Depois da Publicidade  

O estresse, os alimentos gordurosos e os hormônios estão cada vez mais presentes na nossa sociedade, levando as pessoas a terem esse tipo de doença, comprometendo a qualidade de vida daqueles que sofrem essa condição de saúde.

Geralmente, quem tem essa doença deve fazer uma dieta rígida para que não sinta desconfortos abdominais. Os alimentos estimulantes que contêm cafeína, entre eles o café, o chá preto, chá-mate, chá verde e o chocolate, devem ser eliminados da dieta. Alimentos com muito açúcar ou gorduras também podem trazer o risco de irritação do intestino.

mulher com dores de barriga

O intestino é um dos órgãos mais importantes do nosso aparelho digestivo. Quando ele falha pode causar uma série de complicações gastrointestinais, levando até a desnutrição por falta de absorção dos nutrientes. A síndrome do intestino irritável trata-se de um problema crônico que felizmente pode ser tratado.

Vamos conhecer o que é a síndrome do intestino irritável e se esta condição tem cura, saber quais os sintomas da doença, como realizar uma dieta e o que comer para auxiliar no seu controle. Conheça também um tratamento natural e que tipo de remédio pode ser usado para esta síndrome.

O que é a síndrome do intestino irritável?

A síndrome do intestino irritável (SII) é também conhecida como doença do cólon irritável, cólon espástico ou doença intestinal funcional. Esta é uma enfermidade funcional crônica do intestino grosso, apresentando alterações no movimento, na sensibilidade e nas secreções do intestino, gerando grande desconforto no paciente.

Esta doença é considerada um dos motivos mais comuns de queixas nas consultas ao gastroenterologista, sendo, porém, mais frequente em mulheres e em pessoas abaixo dos 45 anos.

Em 2006, um estudo publicado no JAMA mostrou que a síndrome do intestino irritável é diferente de condições de saúde como a doença de Crohn e a colite ulcerosa – estas são doenças inflamatórias do intestino que comumente são confundidas com a SII. Além disso, a síndrome do intestino irritável também não costuma evoluir para complicações mais sérias, como o câncer de intestino por exemplo. 

Dentre os principais sintomas da síndrome, destacam-se:

  • Gases;
  • Dor abdominal;
  • Prisão de ventre ou diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Inchaço abdominal;
  • Muco nas fezes.

É comum a observação de mais de um sintoma ao mesmo tempo, mas vale a ressalva de que os sintomas variam em intensidade de acordo com cada indivíduo e que há várias medidas que você pode tomar para aliviar os desconfortos. Entretanto, apesar dos sintomas desagradáveis e frequentes, o intestino não sofre danos graves por causa da doença se o tratamento adequado for adotado.

  Continua Depois da Publicidade  

O que acontece no trato digestivo de quem sofre com a SII

dor de abdomen

Quando ingerimos os alimentos, este chega ao estômago e posteriormente ao intestino, que é revestido com músculos que contraem e relaxam, promovendo a transferência do alimento para o reto.

Na síndrome do intestino irritável, estas contrações podem ser mais fortes e com duração acima do tempo normal, gerando alguns sintomas bastante característicos da doença, tais como dores, diarreia, acúmulo de gases, flatulência, entre outros. Também pode ocorrer uma redução do tempo das contrações, retardando a passagem dos alimentos e deixando as fezes mais endurecidas.

Não se sabe exatamente quais são as causas para a doença, mas entre alguns motivos estão os problemas de alergias e intolerâncias alimentares, o aumento do estresse, que pode agravar de forma considerável os seus sintomas, as mudanças hormonais que geram maior incidência da doença em mulheres, alguns problemas de saúde como o crescimento excessivo de bactérias no intestino, além de outras doenças relacionadas ao intestino.

O diagnóstico da doença é realizado através de exame clínico do paciente que normalmente apresenta dor, desconforto na região do abdômen, além de mudanças nos hábitos intestinais e nas características das fezes.

Durante o exame clínico, pode-se observar dor durante a palpação profunda do abdômen e também uma possível distensão. Buscar ajuda de um médico é fundamental, pois os sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças gastrointestinais.

Algumas pessoas podem não apresentar tantos sintomas, mas muitas sentem dores abdominais, cólicas, sangramento retal, acúmulos de gases, perda de peso involuntária, desidratação grave, constipação, diarreia, abdômen estufado, letargia, náuseas, entre outros.

Estes sintomas podem estar associados a outros problemas e devem persistir por pelo menos seis meses para que sejam considerados crônicos. A dor pode estar presente em todo o abdômen ou somente na metade inferior da região.

Tipos de síndrome do intestino irritável

Existem, basicamente, três tipos de síndrome do intestino irritável. Veja, a seguir, as características de cada um deles:

  Continua Depois da Publicidade  

mulher no banheiro com dor de barriga

1. Tipo com diarreia

Este tipo de síndrome do intestino irritável é caracterizado por múltiplas evacuações ao longo do dia, normalmente acontecendo após as refeições, apresentando volume pequeno, com fezes líquidas ou amolecidas, podendo apresentar muco e até mesmo sangue. Normalmente há presença de dor abdominal, que é aliviada após a evacuação. O paciente passa a apresentar intestino desregulado e com caráter de urgência.

Nesse caso, o intestino grosso é o mais afetado e algumas pessoas podem perder o controle intestinal, impactando negativamente a qualidade de vida e provocando até mesmo ansiedade e depressão em alguns pacientes. 

Acredita-se que o estresse é um gatilho importante para a diarreia e que alimentos como leite, trigo e vinho tinto são os que mais causam reações indesejadas, além do fumo e do consumo de cafeína.

Além do desconforto associado à perda de controle intestinal, a diarreia constante pode trazer muitos malefícios para o corpo. Alguns dos principais problemas decorrentes da diarreia são a perda de peso, a desnutrição e a desidratação.

Dessa forma, o corpo perde nutrientes e eletrólitos como o sódio, o potássio e o magnésio que são essenciais para o funcionamento adequado de órgãos como o coração, por exemplo. A desnutrição pode causar anemia, prejudicando o transporte de nutrientes (já escassos) e desencadeando outros sintomas como fadiga, sonolência excessiva e até falta de ar.

2. Tipo com constipação

Ao contrário do tipo diarreico, neste caso as evacuações podem ser diárias, mas são difíceis e com fezes mais duras e em pequena quantidade, persistindo a sensação de eliminação incompleta. Neste caso, o indivíduo precisa realizar um esforço maior, apresentando dor abdominal constante, distensão abdominal e a sensação de acúmulo de gases.

Os mais afetados com esse tipo de síndrome do intestino irritável são os adolescentes e os adultos jovens. Os sinais mais comuns são a dificuldade de defecar e a constipação.

A menor frequência de evacuação pode causar algumas complicações se o sintoma se tornar crônico. Problemas como hemorroidas, fissuras anais e prolapsos retais são algumas das consequências da síndrome do intestino irritável deste tipo com constipação.

No caso da hemorroida, por exemplo, o esforço para evacuar causa um inchaço nas veias que ficam dentro e ao redor do ânus. Esse mesmo esforço excessivo pode resultar em fissuras na região anal e na projeção de parte do reto para fora do ânus.

Outros problemas que podem surgir são ruptura, perfuração ou obstrução intestinal.

3. Tipo alternante ou misto

Neste caso, a pessoa pode apresentar os dois tipos anteriores da síndrome do intestino irritável, alternando momentos com sintomas do tipo diarreico e momentos com sintomas de constipação, mas o fato é que ambos podem causar mudanças no estado do indivíduo e na consistência das fezes.

O diagnóstico correto é muito importante para descartar outras condições de saúde e tratar os sintomas da forma adequada. Mas independentemente do tipo, a síndrome do intestino irritável pode resultar em problemas relacionados à qualidade de vida e também em transtornos de humor como ansiedade e depressão, que também precisam de tratamento adequado.

Quais os tipos de tratamentos para a síndrome do intestino irritável? 

médico e intestino

Em função da falta de informação em relação às possíveis causas do problema, os tratamentos passam a ser focados mais na redução dos sintomas e na melhoria da qualidade de vida do indivíduo.

Os tratamentos para esta doença podem incluir o uso de remédios específicos para cada caso, assim como uma dieta controlada. A primeira parte do tratamento inclui a mudança de estilo de vida da pessoa, com a inclusão de fibras no cardápio e a diminuição do estresse e da ansiedade.

Além de saber o que comer, recomenda-se também a eliminação de alguns alimentos do cardápio, como bebidas gaseificadas, alimentos gordurosos, cafeína, álcool, produtos lácteos e até mesmo do glúten na dieta.

Também é importante que se aumente a ingestão de água para auxiliar na hidratação e na recuperação da doença. Algumas mudanças no estilo de vida são recomendadas, como por exemplo a prática de exercícios físicos regulares e melhorar os hábitos de sono.

O tratamento com remédios é feito como forma de reduzir alguns sintomas, incluindo-se a utilização de medicamentos antiespasmódicos, anticolinérgicos, medicamentos contra a diarreia, e em alguns casos medicamentos antidepressivos, devido aos desequilíbrios de serotonina causados pela doença, entre outros.

O uso de medicamentos deve ser feito por orientação do médico, não devendo ser utilizado ou interrompido sem indicação do profissional. A utilização de suplementos vitamínicos também pode ser recomendada devido aos quadros de desnutrição causados pela diarreia constante.

Muitos pesquisadores acreditam que a síndrome do intestino irritável tem cura, porém muitas das causas da doença ainda não foram identificadas. Esta doença pode necessitar de tratamento para toda a vida, considerando a possibilidade de trazer prejuízos para a pessoa tanto na vida pessoal como profissional. Muitas pessoas com essa condição buscam alternativas ao uso de medicamentos através de algum tratamento natural.

Existe tratamento natural para o problema?

Existem muitos produtos que podem ser utilizados como forma de tratamento natural para a síndrome do intestino irritável, entre eles os produtos ricos em fibras, os laxantes naturais para os casos de constipação, alguns tipos de calmantes e medicamentos naturais para a diarreia.

Entre as alternativas de tratamento natural estão as farinha,s como a farinha de berinjela, que é rica em fibras, e o ágar-ágar, que tem alto teor de fibras, além de auxiliar na regulação do intestino, dentre muitos outros benefícios.

Também existem produtos naturais com propriedades que podem auxiliar na redução das dores de barriga, na diarreia e também na prisão de ventre. Os chás e os sucos naturais à base de ervas e frutas são excelentes opções.

O suco de maracujá, o chá de camomila e o chá de hortelã, por exemplo, possuem propriedades calmantes que estimulam o relaxamento dos músculos intestinais, ajudando na redução de dores. Eles também ajudam a reduzir o estresse, que pode ser uma das causas da doença.

Os alimentos probióticos também podem ajudar bastante no tratamento da síndrome do intestino irritável. Estes alimentos contêm microrganismos vivos, em geral bactérias, que podem melhorar a qualidade da flora microbiana no intestino. Esta pode ficar prejudicada, principalmente em função dos sintomas de diarreia e desidratação. Os principais alimentos probióticos são os leites fermentados e os iogurtes.

Além desses remédios caseiros, outras soluções naturais podem ajudar a aliviar os sintomas da síndrome do intestino irritável, como por exemplo a prática regular de atividades físicas, a mudança de hábitos alimentares e o controle do estresse.

Reduzir o consumo de bebidas e alimentos que contêm cafeína, por exemplo, pode contribuir com a redução dos sintomas em algumas pessoas. Outras mudanças alimentares que costumam ajudar são o hábito de ter refeições menores e mais frequentes, e evitar alimentos fritos, condimentados ou ultraprocessados.

O exercício físico contribui não só para a qualidade de vida como também para aliviar o estresse, a ansiedade e os sintomas depressivos. Lidar melhor com o estresse ajuda a estimular as contrações musculares no intestino, amenizando desta forma o desconforto intestinal.

A American Heart Association recomenda a prática de pelo menos 30 minutos de exercícios por dia, em cinco dias da semana. Outras formas de relaxar, segundo a International Foundation for Gastrointestinal Disorders, incluem a prática de respiração diafragmática, o relaxamento muscular progressivo e a técnica de visualização de imagens positivas.

É preciso considerar a realidade de cada indivíduo e os sintomas observados para adotar um tratamento personalizado que realmente funcione. O tratamento pode funcionar apenas com alterações no estilo de vida e com o uso de remédios caseiros, mas se necessário não hesite em seguir o tratamento medicamentoso indicado por um médico.

Conclusão

A síndrome do intestino irritável é uma doença do intestino grosso que causa alterações no movimento, na sensibilidade e nas secreções do intestino, com diversos sintomas que geram grande desconforto para a vida do indivíduo. 

Conviver diariamente com os seus sintomas é um desafio físico e mental e é por isso que você deve buscar ajuda e tratamento adequado para se sentir melhor e aprender a lidar com o problema. Infelizmente, não existe uma dieta que funcione para todas as pessoas com essa condição de saúde, mas há muitas alterações alimentares que você pode testar para aliviar os sintomas.

É preciso certo esforço, mas com alguns cuidados, é possível tratar o problema e auxiliar na melhoria da qualidade de vida das pessoas que sofrem com esta doença.

Fontes e referências adicionais

Você já foi diagnosticado com síndrome do intestino irritável? Que tipo de tratamento seu médico indicou? Toma algum remédio específico ou apenas segue uma dieta apropriada? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (42 votos, média 4,24)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

7 comentários em “Síndrome do intestino irritável (SII) – Sintomas, dieta, remédio e tratamento natural”

  1. Eu tomei pra melhorar a flora intestinal e Buscopan para a dor. E várias saches de fibra. Tinha melhorado, mas agora voltou. É tenso!

    Responder
  2. Eu tenho apenas 14 anos com iss. Será que vai sarar logo pois tenho aue estudar a faculdade ligo logo e tenho a prisao de ventre .Tô com medo dessa SII atrapalhar minha vida

    Responder
  3. Esses sintomas seus são preocupantes. Você já fez uma colonoscopia? Se não fez ainda, deveria. O diagnóstico da SII é feito por exclusão.
    Desculpe comentar seu post, mas é que alguns dos sintomas descritos nada tem a ver com a SII.
    Seria bom uma investigação mais profunda, se é que não fez isso ainda

    Responder
  4. Fui diagnosticado com SII aproximadamente um ano, tds os dias não passo sem sintomas ( inchaço, dor, flatulência) o meu medico receitou tomar Rubenti 200gr dois comprimidos ao dia e um repositor da flora intestinal no inicio houve melhoras mas os sintomas continuam tds os dias…..percebo que os sintomas desaparecem no período noturno quando me desligo das funções diárias e relaxo….ao acordar abrir o olho pela manha imediatamente tenho contrações no intestino….alimentação regrada com muita fibra e água no mínimo dois litros por dia com academia no mínimo cinco dias na semana…a expectativa de não sentir mais dores ( sintomas ) e enorme…

    Responder
    • Sou assim também igual você , quando durmo é uma paz quando acordo já acordo com gases e flatos , tomei trimeb mas parei hoje só probiótico e chás também Simeticona para gases , mas ela vem e volt sou misto .

      Responder
      • Sou ansioso dizem que a minha ansiedade manifesta se em dores nos intestinos e qylue ardência e queimacao e tudo cabeça já fiz 2 colonoscópias tudo normal não axei nada ke me alivie e me dê qualidade de vida… Uma tristeza de vida!!

        Responder
    • Tenho o diagnóstico há quase 1 ano do tipo misto e tomo os mesmos remédios que você, com adição de suplementos mas depois de um tempo não sinto tanto o efeito dos remédios. Tenho apresentado todos os sintomas descritos no texto: dor abdominal, cólicas, sangramento retal, acúmulos de gases, perda de peso involuntária, desidratação, constipação, diarreia, abdômen estufado, letargia, náuseas, tonturas.
      Mesmo a noite não estou tendo alivio dos sintomas, antes sim, ultimamente não. Estou suplementando minha dieta com fibras e produtos naturais pra tentar aliviar mais os sintomas.

      Responder