Dor de cabeça na testa – O que pode ser e o que fazer

Especialista:
atualizado em 01/12/2020

A dor de cabeça na testa ou a dor de cabeça frontal é bastante comum e existem alguns possíveis culpados. Veja o que pode ser e o que fazer.

Existem pessoas que sofrem com muita dor de cabeça, com a dor de cabeça ao acordar, entre várias outros tipos que podem ser causados por diversos motivos. Veja então o que pode ser sua dor de cabeça na testa e o que fazer.

  Continua Depois da Publicidade  

Dor de cabeça na testa

Dor na testa

Uma dor de cabeça no lobo frontal, que é conhecida como dor de cabeça na testa, ocorre quando há dor de leve a intensa na testa ou nas têmporas. A maioria das dores de cabeça na testa resulta do estresse.

Esse tipo de dor de cabeça geralmente ocorre de tempos em tempos e é chamado de episódica, mas, às vezes, elas podem se tornar crônicas.

O Instituto Nacional de Neurologia e Distúrbios e Derrame dos Estados Unidos (NINDS) define uma dor de cabeça crônica como aquela que ocorre mais de 14 vezes por mês.

Apesar do nome, uma dor de cabeça no lobo frontal raramente está relacionada a essa parte do cérebro e não é uma condição em si. Isso porque a dor de cabeça na testa é geralmente um sintoma de outro tipo de dor de cabeça.

O que pode ser e o que fazer

É provável que todas as dores de cabeça listadas abaixo causem a dor de cabeça na testa. Veja então o que pode ser e o que fazer.

Tensão ocular

A tensão ocular pode resultar em dor de cabeça na testa.

Uma dor de cabeça causada por fadiga ocular pode parecer semelhante a uma dor de cabeça tensional e geralmente é causada por visão não corrigida ou astigmatismo em um ou ambos os olhos.

A fadiga ocular pode ter várias causas, como por exemplo:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Estresse;
  • Tarefas visuais prolongadas, como ler ou usar um computador;
  • Postura ruim;
  • Períodos prolongados de concentração.

O que fazer

Pessoas com dores de cabeça causadas devido à tensão ocular devem consultar um oftalmologista. Aliás, se a visão é a causa, você pode precisar de óculos ou lentes de contato.

Você também pode fazer algumas coisas que irão te ajudar a melhorar a dor de cabeça na testa causada pela tensão ocular, como por exemplo:

  • Fazer pausas regulares entre tarefas visualmente exigentes;
  • Usar um filtro antiofuscante para telas de computador;
  • Praticar a boa postura quando estiver sentado em uma mesa.

Arterite de células gigantes

A arterite de células gigantes ou arterite temporal é uma condição na qual os vasos sanguíneos localizados na parte externa da cabeça ficam inflamados.

Esta condição é caracterizada por fortes dores de cabeça recorrentes e outros sintomas como:

  • Perda de peso;
  • Dor ao falar ou mastigar;
  • Cansaço e dores musculares;
  • Depressão;
  • Perda de visão.

No entanto, arterite de células gigantes é incomum em pessoas com menos de 50 anos.

O que fazer

Por se tratar de uma condição séria, ela deve ser tratada por um médico o mais rápido possível. O seu tratamento geralmente envolve um corticosteroide, como a prednisolona.

Dor de cabeça tensional

Uma dor de cabeça tensional é o tipo mais comum de dor de cabeça e a maioria das pessoas sofre com ela de vez em quando.

Essas dores têm os seguintes sintomas:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Dor que geralmente começa na testa, nas têmporas ou atrás dos olhos;
  • Sensibilidade ao redor da cabeça, couro cabeludo, rosto, pescoço e ombros;
  • Dor constante e maçante que pode ser sentida por toda a cabeça;
  • Sensação de aperto ou pressão, como se um cinto estivesse sendo apertado ao redor da cabeça.

A gravidade das dores de cabeça tensionais pode variar de leve a grave. Geralmente, duram entre 30 minutos até várias horas, podendo persistir por dias.

As dores de cabeça tensionais são frequentemente desencadeadas por ansiedade, estresse ou depressão. No entanto, às vezes, são causadas por má postura, cansaço ou problemas músculo-esqueléticos no pescoço.

O que fazer

Geralmente, pode ser aliviada com analgésicos de venda livre como aspirina, acetaminofeno ou ibuprofeno, por exemplo.

Mas há também o que fazer em casa, como:

  • Colocar uma toalha quente ou um pedaço de pano na testa ou no pescoço;
  • Receber uma massagem;
  • Tomar um banho quente;
  • Exercitar suavemente o pescoço.

No entanto, no caso de dores de cabeça graves ou persistentes, você deve consultar um médico. Às vezes, casos crônicos são tratados com amitriptilina.

Dores de cabeça por sinusite

Os seios nasais podem inflamar devido a uma infecção ou reação alérgica, conhecida como sinusite.

O inchaço dos seios nasais pode resultar em dor de cabeça frontal e sensibilidade ao redor dos olhos, testa e bochechas. Além disso, essas dores de cabeça são caracterizadas por:

  • Nariz entupido;
  • Dor maçante e latejante;
  • Dor de dente;
  • Corrimento nasal;
  • Dor que pode ser agravada pelos movimentos da cabeça;
  • Febre.

As pessoas costumam ter sinusite após um resfriado ou gripe e geralmente ela desaparece por si só.

O que fazer

A fim de aliviar o congestionamento associado a esta dor de cabeça na testa, uma pessoa pode usar uma solução de água salgada para limpar as narinas ou inalar vapor de uma tigela de água quente.

O tratamento para a sinusite irá depender da causa:

  • Para uma alergia, um médico pode recomendar um anti-histamínico;
  • Se for um resfriado ou gripe, você pode usar descongestionantes nasais e analgésicos sem receita médica, como ibuprofeno ou acetaminofeno;
  • Para uma infecção bacteriana, o médico pode prescrever um antibiótico.

O médico também pode fornecer um spray nasal de corticosteroide para aliviar o inchaço.

Em alguns casos, pode ser necessário encaminhar uma pessoa com sinusite a um otorrinolaringologista, se persistir por mais de uma semana ou piorar.

Cefaleias em Salvas (CES)

Por fim, essas dores de cabeça são raras e podem ser extremamente dolorosas. A dor é tipicamente sentida em um lado da cabeça, geralmente ao redor do olho, da têmpora ou da testa.

Elas podem durar várias horas e uma pessoa pode experimentar mais de uma dessas dores por dia. Outros sintomas são:

  • Corrimento nasal;
  • Sentir-se agitado ou inquieto;
  • Olhos inchados ou lacrimejantes;
  • Nariz entupido.

Sucessões de dores de cabeça em salvas podem durar semanas ou meses, tendem a ocorrer nos mesmos horários e geralmente acordam estas pessoas.

O que pode ser esse tipo de dor de cabeça não é bem compreendido, mas elas podem ocorrer em várias pessoas da família. Álcool e tabagismo podem desencadear ataques.

O que fazer

Pessoas com dores de cabeça em salvas devem consultar um médico. As opções de tratamento incluem, por exemplo:

  • Sumatriptano;
  • Topiramato;
  • Lítio;
  • Bloqueadores dos canais de cálcio;
  • Melatonina;
  • Corticosteróides;
  • Oxigenoterapia.

Como prevenir a dor de cabeça na testa

Certas mudanças no estilo de vida podem ajudar a prevenir ou reduzir a frequência das dores de cabeça, como por exemplo:

  1. Evitar o uso frequente de analgésicos por mais de 15 dias por mês;
  2. Praticar atividade física regularmente para reduzir o estresse e manter a forma;
  3. Dormir por tempo suficiente e em horários regulares;
  4. Beber bastante água;
  5. Consumir cafeína com moderação
  6. Melhorar a sua postura;
  7. Terapias e atividades de relaxamento, como quiropráticas, yoga e acupuntura, por exemplo.

Pode ser uma boa ideia manter um diário de dor de cabeça a fim de identificar possíveis gatilhos. Os mais comuns são:

  • Produtos químicos;
  • Cheiros;
  • Bebidas;
  • Alimentos;
  • Medicamentos;
  • Algumas atividades.

As dores de cabeça na testa são comuns, mas é importante descobrir o que as estão causando.

Por isso, se as dores forem persistentes, fale com o seu médico para que ele possa fazer o diagnóstico e passar o tratamento correto.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma sentir muita dor de cabeça na testa? Consegue identificar o que pode ser no seu caso? comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário