Dor na Próstata – Sintomas e O Que Pode Ser

A próstata é uma glândula bem pequena que faz parte do sistema reprodutor masculino. É bom estar sempre atento porque a dor na próstata pode indicar alguns problemas de saúde como a prostatite e a hiperplasia benigna da próstata. Em alguns casos, sentir dor na próstata pode ser um dos sintomas de câncer na glândula.

Aqui você vai conhecer as possíveis causas de dor na próstata e outros sintomas que podem ser observados junto com a dor e o que eles significam.

E se você está preocupado com a saúde da próstata, há uma boa notícia: o que você come pode fazer muita diferença nesse quesito. Sendo assim, não deixe de conferir os 9 alimentos bons para a próstata e como eles podem te ajudar.

Dor na Próstata

A próstata é envolvida pela uretra, uma espécie de tubo que tem como missão transportar a urina e o sêmen para fora do corpo.

Sintomas de Problemas de Próstata

Sinais comuns que indicam problemas na próstata incluem:

  • Dor na próstata;
  • Necessidade frequente de urinar;
  • Presença de sangue na urina ou no sêmen;
  • Dor ao ejacular;
  • Micção dolorosa ou ardente;
  • Acordar muitas vezes durante a noite para urinar;
  • Dor ou rigidez na região lombar, no quadril, na parte superior das coxas, na região pélvica ou na região retal.

Ao observar um ou mais dos sintomas acima, é importante consultar um urologista para investigar o que está acontecendo.

O Que Pode Ser

A dor na próstata pode indicar que algo está errado com a saúde. As doenças mais comuns que afetam a próstata são:

1. Hiperplasia Benigna da Próstata

A hiperplasia benigna da próstata (HPB) é a doença da próstata mais comum nos homens com mais de 50 anos de idade. Estimativas indicam que mais de 60% dos homens com mais de 60 anos e mais de 80% dos homens com mais de 80 anos de idade sofrem de HPB.

A condição é causada pelo aumento da próstata que pode causar a compressão da uretra e reduzir ou bloquear o fluxo de urina.

Conforme o tempo passa, é comum que a próstata aumente de tamanho por causa das alterações hormonais naturais do envelhecimento.

Sintomas de Hiperplasia Benigna da Próstata

Nem sempre a hiperplasia benigna da próstata causa sintomas perceptíveis, mas alguns homens relatam dor e dificuldade para urinar. Os principais sintomas da HPB são:

  • Micção frequente;
  • Fluxo de urina fraco ou interrompido;
  • Dificuldade para iniciar a micção.

Em casos mais graves, a HPB pode causar retenção urinária, que é uma complicação grave de saúde que inviabiliza o esvaziamento da bexiga.

2. Prostatite

A prostatite é uma inflamação na próstata desencadeada por bactérias que causa dor. Ela afeta principalmente homens com menos de 50 anos de idade, mas também pode ser observada em homens mais velhos.

É estimado que aproximadamente 8% dos homens apresentarão prostatite em algum momento da vida.

A inflamação pode ser aguda ou crônica. A prostatite aguda é aquela que acontece de repente com sintomas intensos e que responde rapidamente ao tratamento. Já a prostatite crônica é recorrente e pode perdurar por vários meses até o tratamento adequado surtir efeito.

Na maioria dos casos, a prostatite é causada por uma infecção bacteriana, mas também pode ocorrer inflamação por causa de uma lesão no nervo no trato urinário inferior devido a um trauma ou procedimento cirúrgico ou por causa de uma resposta do sistema imunológico a uma infecção no trato urinário.

Sintomas de Prostatite

  • Dor ou sensação de queimação ao urinar;
  • Dor na próstata após relação sexual;
  • Necessidade urgente de urinar;
  • Náusea e vômito;
  • Urina com odor desagradável;
  • Dor no abdômen, na virilha, na região lombar ou em outras partes do corpo;
  • Sintomas parecidos com os da gripe;
  • Urina turva;
  • Febre e calafrios;
  • Sangue na urina ou no sêmen;
  • Micção frequente, especialmente durante a noite;
  • Dificuldade para iniciar a micção;
  • Dor durante a ejaculação.

3. Câncer de Próstata

O câncer de próstata é raro em homens com menos de 40 anos de idade, mas é uma doença que tende a afetar os homens mais velhos.

Alguns homens podem sentir dor, mas em geral, o câncer de próstata não causa sintomas na maioria dos homens a menos que seja um câncer agressivo.

Apesar de o câncer de próstata poder causar a morte, muitos deles se desenvolvem muito lentamente e respondem muito bem ao tratamento. Veja uma lista de dicas de como prevenir o câncer de próstata.

Sintomas de Câncer de Próstata

O câncer de próstata não costuma causar sintomas no estágio inicial, mas em alguns casos podem ser observados os seguintes sinais:

  • Sangue no sêmen;
  • Dor ou desconforto na região pélvica;
  • Dificuldade para ter uma ereção;
  • Fluxo de urina fraco;
  • Dificuldade para urinar.

Como Diagnosticar a Causa dos Sintomas?

Ao desconfiar de alguma das condições de saúde mencionadas anteriormente, é importante procurar um médico para que ele faça o diagnóstico adequado já que muitos dos sintomas se assemelham.

Se o profissional da saúde achar que se trata de um caso de hiperplasia prostática benigna, ele pode solicitar exames como:

  • Exame de sangue: teste em que o nível de PSA (proteína produzida na próstata) é analisado, já que altos níveis dessa proteína podem indicar um caso de próstata aumentada;
  • Teste urodinâmico: consiste em vários testes que dão detalhes sobre o funcionamento da bexiga e da uretra;
  • Exame retal: teste em que o médico insere o dedo no reto do paciente para verificar o tamanho da próstata;
  • Ultrassom: esse exame de imagem pode mostrar como está o tamanho da próstata e a situação da bexiga;
  • Teste de urina: a urina deve ser testada para detectar a presença de infecções no trato urinário.

Para a detecção da prostatite, exames de sangue, testes de urina e exame retal podem ser solicitados. Além disso, uma tomografia computadorizada ou um ultrassom pode ser requisitado para visualizar o estado da próstata.

É rara a observação de sintomas precoces de câncer de próstata. Mas quando há suspeita da doença, exames como o exame retal e o exame de PSA são solicitados. Se houver alterações significativas em ambos exames, uma biópsia da próstata também pode ser realizada para confirmar se existem células cancerígenas na glândula.

Se o câncer for diagnosticado, mais testes podem ser solicitados para que o médico tenha um panorama geral do quadro clínico, incluindo exames ósseo, tomografia computadorizada, ressonância magnética, ultrassom e tomografia por emissão de prótons.

O Que Fazer

O tratamento vai depender do diagnóstico. Dependendo da condição identificada, o tratamento pode ser simples apenas por meio de algumas alterações no estilo de vida ou incluir o uso de medicamentos ou a realização de cirurgias.

– Tratamento de Hiperplasia Prostática Benigna

Quando os sintomas são leves, mudanças simples no estilo de vida podem corrigir o problema. Tais mudanças são:

  • Limitar o consumo de líquidos algumas horas antes de dormir ou de sair de casa;
  • Evitar o uso de bebidas contendo cafeína ou álcool que podem piorar os sintomas;
  • Conversar com um médico para evitar o uso de medicamentos que podem interferir nos sintomas como alguns tipos de anti-histamínicos e descongestionantes nasais;
  • Não forçar a urina quando houver vontade de urinar e esperar alguns minutos para tentar novamente.

Se tais mudanças não forem suficientes para aliviar os sintomas, existem 2 medicamentos que podem ser prescritos para tratar a próstata aumentada.

  1. Bloqueadores alfa: eles atuam relaxando os músculos da próstata e da bexiga para facilitar a micção. No entanto, eles podem causar tontura ou redução da pressão arterial em alguns homens e, nesses casos, pode ser preciso tomar o remédio antes de dormir ou pedir para o médico reajustar a dose.
  2. Inibidores da alfa-redutase: são medicamentos que reduzem os níveis de PSA, impedem o crescimento da próstata e que podem até causar o encolhimento da glândula. Esse remédio é mais indicado em casos mais graves e pode ser prescrito em conjunto com bloqueadores alfa. No entanto, pode ser que o remédio demore cerca de 6 meses para surtir o efeito desejado e alguns homens podem apresentar problemas na ereção ou na ejaculação como efeitos colaterais.

O último recurso se os medicamentos também não funcionarem, é possível realizar um procedimento cirúrgico que consiste em remover ou destruir parte da próstata que está causando o problema.

Algumas cirurgias que podem ser feitas são:

  • Prostatectomia: cirurgia em que toda a próstata é removida;
  • Ablação da próstata: cirurgia em que parte da próstata é destruída com o uso de instrumentos que são inseridos através da uretra e que emitem calor, luz (laser) ou energia elétrica;
  • Ressecção transuretral da próstata: procedimento em que pedaços da próstata são removidos por meio da uretra.

Procedimentos menos invasivos podem incluir técnicas como:

  • Termoterapia por micro-ondas: o calor gerado por micro-ondas é usado para queimar regiões da próstata;
  • Elevação prostática: um dispositivo é implantado para aumentar a abertura da uretra e facilitar a cirurgia;
  • Incisão transuretral da próstata: nesse procedimento pequenos instrumentos são usados para ampliar a uretra e remover partes da próstata;
  • Ablação por radiofrequência: o calor é usado para queimar regiões com crescimento anormal da próstata.

A vantagem de escolher um procedimento menos invasivo é que o risco de efeitos colaterais é menor e a recuperação é muito mais rápida. Os procedimentos tradicionais têm um risco maior de causar efeitos adversos como disfunção sexual e incontinência urinária.

– Tratamento de Prostatite

No caso da prostatite, o tratamento geralmente é feito com medicamentos como:

  • Antibióticos: prostatite causada por bactérias deve ser tratada com antibióticos. Se a infecção for grave, pode ser preciso tomar antibióticos por via intravenosa. Nos outros casos, antibióticos de uso oral podem ser usados por várias semanas ou de acordo com a orientação médica.
  • Bloqueadores alfa: só são prescritos para aliviar sintomas como dor ou dificuldade em urinar. Se esses sintomas não forem observados, não é preciso tomar bloqueadores alfa.
  • Anti-inflamatórios: os anti-inflamatório podem aliviar a dor. Exemplos incluem anti-inflamatórios não esteroides como o ibuprofeno, a aspirina e o naproxeno sódico. Os idosos devem ter cautela ao usar esse tipo de medicamento pois eles podem aumentar a pressão arterial, danificar os rins e causar problemas de coagulação no sangue.

Algumas medidas simples que podem ajudar a aliviar os sintomas e a promover a eliminação de bactérias da próstata incluem:

  • Beber mais água para eliminar bactérias pela urina;
  • Evitar a prática de atividades que irritam a região como o ciclismo ou passeios a cavalo;
  • Fazer uma imersão em água quente da região dolorida ou usar uma almofada aquecida;
  • Evitar a ingestão de álcool, cafeína e alimentos condimentados que podem irritar a bexiga.

Tratamentos alternativos podem amenizar alguns sintomas da prostatite em alguns homens. Exemplos são a acupuntura e a fisioterapia.

A prostatite raramente requer intervenções cirúrgicas. Uma cirurgia só é indicada se alguma anormalidade na bexiga ou na uretra estiver causando a prostatite recorrente ou crônica.

– Tratamento de Câncer de Próstata

O tratamento do câncer vai depender do estágio da doença. Há casos em que o câncer de próstata não é agressivo e não se espalha. Nesses casos, o tratamento não é indicado pois esse tipo de câncer avança muito lentamente e os efeitos colaterais do tratamento são muito piores do que o câncer em si.

A melhor postura a adotar em casos de câncer de próstata precoce é a vigilância ativa. Isso significa realizar exames periodicamente para monitorar o avanço da doença.

Se o câncer for mais grave ou o homem optar pelo tratamento precoce, existem 3 opções de tratamento:

  • Terapia hormonal: o corpo para de produzir testosterona – hormônio masculino que contribui para o crescimento das células cancerígenas na próstata. Ao impedir o organismo de produzir o hormônio, as células cancerígenas morrem ou crescem muito lentamente. Alguns efeitos colaterais podem incluir ondas de calor, perda de libido e dificuldade em ter ereções.
  • Radiação: o tratamento com radiação elimina as células cancerígenas. Porém, a radiação também afeta células saudáveis e pode resultar em efeitos adversos como problemas com a micção, com as evacuações e com as ereções além do risco de infertilidade masculina.
  • Cirurgia: a prostatectomia é geralmente o procedimento adotado para remover a próstata e alguns tecidos próximos que podem conter células cancerígenas. A cirurgia pode deixar sequelas como disfunção erétil e incontinência urinária.

Quando Procurar Ajuda?

Qualquer sintoma que prejudique a sua qualidade de vida ou cause dor é sinal de que você precisa ir ao médico. Além disso, homens acima de 40 anos de idade devem consultar um urologista pelo menos uma vez por ano para realizar alguns exames de rotina, já que problemas na próstata são muito comuns.

Felizmente, na maioria dos casos, o aumento da próstata é fácil de tratar. Já condições como a prostatite e o câncer de próstata precisam de mais atenção, mas também podem ser tratados com sucesso, principalmente quando o problema é detectado precocemente.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já sentiu dor na próstata? O que foi diagnosticado pelo médico e que tipo de tratamento foi recomendado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário