Grávida Pode Fazer Limpeza de Pele?

Especialista:
atualizado em 29/05/2020

Veja se uma mulher grávida pode fazer limpeza de pele ou se esse tipo de cuidado com a pele deve ser evitado durante a gestação por trazer riscos.

Para algumas mulheres, algumas necessidades e desejos que não se perdem nem mesmo durante a gravidez incluem cuidados com a beleza como passar um dia no salão ou marcar sessões em uma clínica de estética para cuidar da pele.

A gestação é justamente um período em que podem ocorrer diversas mudanças na pele da futura mamãe. Mas será que ela pode submeter-se com segurança a qualquer tipo de tratamento estético para a pele?

Aproveite para conhecer os benefícios da limpeza de pele e diferentes tipos e veja também como fazer as melhores opções de limpeza de pele caseira.

Será que uma grávida pode fazer limpeza de pele?

Toda grávida pode usufruir dos beneficíos da limpeza de pele sem nenhum problema. Entretanto, a pele da gestante é uma pele que mancha com maior facilidade e, por conta disso, é necessário ter um cuidado maior com ela.

O tratamento pode ser uma maneira da mulher grávida relaxar e mimar-se durante a gestação. Entretanto, vale o alerta de que a grávida precisa avisar a esteticista que está esperando um neném, já que a pele da mulher pode ficar mais sensível durante a gestação.

Tanto que todo procedimento traumático deve ser evitado pelas mulheres grávidas justamente porque elas apresentam uma maior vulnerabilidade ao desenvolvimento de lesões cutâneas (associadas à pele).

Ou seja, o tratamento de limpeza de pele não apresenta contraindicações à grávida, desde que o procedimento seja feito somente com produtos que não tragam riscos para a gestante e seu neném.

Mas antes: existem restrições e cuidados a serem tomados

A grávida não deve submeter-se a limpezas de pele com químicos ou peelings com químicos, que podem conter ingredientes potencialmente perigosos para o neném.

É aconselhável evitar a utilização de ácidos nesses procedimentos, já que eles são absorvidos pela pele. Não pode ser utilizado qualquer tipo de máscara calmante, decongestionante ou secativa porque elas podem trazer em sua composição substâncias inadequadas para o neném como ácido salicílico, antibióticos e despigmentantes. 

Os emolientes são outra categoria de substância que não pode ser utilizada na limpeza de pele de uma grávida. Não devem ser empregados produtos que possuam retinol ou Retin-A na limpeza de pele porque esses derivados da vitamina A já foram associados a malformações congênitas.

A alternativa sugerida pela publicação é usar no lugar deles um sérum de vitamina C, que promove benefícios esfoliantes similares, ao mesmo tempo em que é uma alternativa bem mais segura para as gestantes.

A limpeza de pele feita em uma grávida também não pode conter componentes que aumentem a temperatura corporal significativamente porque, além de deixar a mulher desconfortável, uma elevação na temperatura durante a gestação já foi associada ao aborto e a malformações congênitas, especialmente no primeiro trimestre da gravidez.

Devem ser evitados ainda o uso de aparelhos estéticos de alta frequência e a aplicação de toxina botulínica no procedimento estético de uma gestante.

Além disso, logo depois da finalização da limpeza de pele, é necessário palicar o filtro solar, tendo em vista que a pele fica mais fina, o que a torna mais propensa para manchar.

Esse risco de aparecimento de manchas é especialmente mais significativo para as pessoas que possuem peles morenas. É aconselhado evitar banhos muito quentes para não ressecar a pele.

O modo de higienização ideal vai depender do tipo de pele da mulher – seca, normal, mista ou oleosa – e que em todos os casos, a regra é optar por sabonetes específicos para o rosto.

Os produtos para pele normal estão liberados, enquanto as fórmulas para peles oleosas precisam ser prescritas pelo dermatologista por poderem trazer em sua composição substâncias proibidas para uma gestação. As loções tônicas e adstringentes também exigem orientação antes de serem usadas.

É essencial sempre consultar o médico antes de fazer a limpeza de pele

Portanto, uma mulher grávida pode fazer limpeza de pele, mas é importante que ela faça uma avaliação com um médico dermatologista antes de se submeter ao procedimento.

Portanto, se você está esperando um neném, encontra-se insatisfeita com a sua pele e deseja fazer uma limpeza de pele, informe o seu médico e peça que ele indique um bom dermatologista para te aconselhar, caso ainda não tenha um.

Solicite aos médicos uma lista com as substâncias que não podem ser utilizadas em uma limpeza de pele para gestantes e peça aos profissionais a recomendação de uma boa clínica de estética e/ou de um bom esteticista para fazer o procedimento.

Tenha em mente que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode ser tomado como palavra final e não deve substituir as orientações profissionais e qualificadas dos médicos.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que grávida pode fazer limpeza de pele? Pretende fazer? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Helena Reich

Dra. Helena Reich Camasmie é médica dermatologista, formada pela Universidade Federal Fluminense (UFF). Residências em Dermatologia e Hansenologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Atualmente, cursando mestrado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora do curso de pós-graduação em dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro (PGRJ), possui título de especialista em Dermatologia e é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Conta com 5 capítulos publicados em renomados livros da área de dermatologia e 8 artigos publicados nos últimos 5 anos em revistas indexadas. Atua nas áreas de dermatologia clínica, cirúrgica e estética. Para mais informações, entre em contato com ela no seu Instagram (@helenadermato).

Deixe um comentário