Grávida Pode Fazer Agachamento?

Especialista:
atualizado em 12/03/2020

Veja se uma mulher grávida pode fazer agachamento ou se esse tipo de exercício não é recomendado fazer durante a gestação por trazer algum perigo.

A vida de qualquer pessoa é feita de diferentes fases e muitas mudanças. Para uma mulher, uma das etapas que traz muitas modificações é a descoberta de uma gravidez, já que além de continuar a cuidar da própria saúde, a futura mamãe passa a precisar tomar conta da saúde do ser que carrega em seu ventre.

Com isso, além das mudanças hormonais, emocionais e até de disposição dos móveis na casa, uma gestante tem que alterar sua alimentação e rotina no dia a dia, o que inclui a prática de atividades físicas.

Antes de mais nada, confira também os alimentos para grávidas essenciais e os alimentos perigosos para grávidas.

Será que a grávida pode fazer agachamento?

Precisamos ter em mente que quem deve determinar quais exercícios físicos uma gestante pode continuar a fazer e quais deve deixar de lado é o médico que faz um acompanhamento individual da gravidez da mulher.

Até porque as orientações podem ser diferentes para cada futura mamãe. Por exemplo, o treino indicado para uma gestante que já praticava atividades físicas com frequência antes de engravidar certamente será diferente da gestante que era sedentária antes de descobrir que estava grávida – falando nisso, veja os primeiros sintomas de gravidez e quando aparecem.

Conforme ressaltou a American College of Obstetrics and Gynecology (Colegiado Americano de Obstetrícia e Ginecologia, tradução livre), recomenda-se que uma gestante saudável continue um programa de exercícios já bem estabelecido, salvo raras exceções.

Para saber se o seu caso é uma exceção, só consultando o médico, não é mesmo? Ou seja, é realmente o médico que cuida de cada mulher quem pode determinar se ela grávida pode fazer agachamento ou não.

Dito isso, podemos registrar aqui que, de acordo com informações da Associação Americana da Gravidez, fazer agachamento durante a gestação pode ser útil para o trabalho de parto, no que se refere ao auxílio à abertura da saída pélvica e à ajuda para que o bebê saia do corpo da mulher.

Inclusive, algumas mulheres executam o próprio agachamento durante o trabalho de parto. No entanto, logicamente isso deve acontecer somente quando o médico autorizar.

Acredita-se ainda que um agachamento possa contribuir com a tonificação do corpo e o fortalecimento da parte inferior do corpo de uma mulher que espera um bebê.

Além disso, o agachamento também pode aumentar a rotatividade do neném e promover uma circulação fetal de nível excelente.

Cuidados com o agachamento durante a gestação

Se a grávida pode fazer agachamento nos casos em que o médico autorizar, isso não significa que ela não precise tomar alguns cuidados e precauções com o exercício.

A gestante pode obter benefícios a partir do agachamento, desde que tome os cuidados apropriados com o exercício.

O primeiro deles é praticar esse e os outros movimentos do treinamento sempre com o acompanhamento de um profissional qualificado (como um educador físico ou fisioterapeuta) para orientar treinos para mulheres grávidas e ensinar como ela deve executar o exercício, de modo que obtenha benefícios, ao mesmo tempo em que não coloca riscos para si mesma ou para o seu neném.

Se a orientação de um profissional já é importante para o treinamento de qualquer pessoa, imagine só como isso é necessário para uma gestante, que requer cuidados especiais na prática de atividades físicas?

Até porque a cada novo trimestre de gravidez serão necessárias modificações no modo de executar o agachamento (e muito provavelmente outros exercícios).

Também é importante fazer o agachamento em um ambiente espaçoso, que não seja lotado de pessoas, objetos ou móveis para evitar que a gestante não esbarre em algo ou alguém e acaba se machucando.

Outro cuidado fundamental é o de interromper o agachamento caso experimente dor nos joelhos, nos quadris ou na lombar e procurar imediatamente o auxílio do educador físico, do fisioterapeuta ou do médico.

Ao apresentar outros tipos de dores, incluindo a dor no peito, e sintomas como tontura, sangramento vaginal, dificuldade para respirar, batimento cardíaco disparado, vazamento de líquido na vagina, contrações uterinas e cãibras musculares, a futura mamãe também precisa procurar rapidamente a ajuda do médico. 

Recomenda-se ainda evitar atividades de alto impacto e saltos em excesso ao longo de uma gestação. Portanto, exercícios de agachamento associados a esses movimentos não são exatamente apropriados para uma mulher grávida.

A futura mamãe também deve executar os movimentos do seu treinamento sempre de maneira controlada e devagar para evitar sofrer uma queda. Veja um resumo de benefícios, riscos e cuidados da musculação na gravidez.

Contraindicações

A prática de exercícios físicos ao longo de uma gestação pode não ser aconselhável para as mulheres que sofrem com asma, diabetes do tipo 1 não controlada e doença cardíaca.

Os treinamentos físicos também podem ser perigosos para a grávida que apresenta problemas como sangramento e colo do útero fraco. Em caso de dúvidas, não deixe de consultar o seu médico, principalmente se você sofrer com uma dessas condições.

Mais importante do que saber se grávida pode fazer agachamento

É que toda mulher que espera um neném conte com o acompanhamento médico ao longo de toda a sua gestação a partir do momento em que descobrir que está grávida.

Isso é fundamental para que a futura mamãe saiba tudo o que pode e não pode fazer e o que necessita modificar em sua rotina. Tenha em mente que este artigo serve somente para informar e jamais pode substituir as opiniões e recomendações embasadas do médico.

Referências Adicionais:

Você já imaginava que a mulher grávida pode fazer agachamento? Pratica ou praticou algum tipo de exercício na sua gravidez? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário