Hanseníase – O que é, sintomas e como tratar

Especialista da área:
atualizado em 19/04/2021

O Brasil é um dos países com mais casos de hanseníase no mundo. Saiba então o que é, quais os sintomas e como tratar a doença.

  Continua Depois da Publicidade  

A hanseníase é uma doença de pele transmissível que pode causar úlceras na pele e danificar os nervos. Aliás, veja também todos os tipos de úlceras e como tratar.

Apesar de ser mais notada na pele, a hanseníase também pode prejudicar os olhos, os nervos periféricos e outros órgãos. Caso a condição não receba o tratamento adequado, complicações sérias de saúde podem surgir.

Confira então como identificar os sintomas da hanseníase e entenda como é o tratamento.

Hanseníase – O que é

A hanseníase ou lepra é uma infecção causada pela bactéria Mycobacterium Leprae ou bacilo de Hansen.

Tal infecção é crônica e progressiva, isto é, piora ao longo do tempo. Além de lesões na pele, a infecção pode afetar os nervos, o revestimento do nariz e também o trato respiratório.

Tipos de hanseníase

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a hanseníase é classificada em duas categorias:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Hanseníase paucibacilar: em que há no máximo 5 lesões e nenhuma bactéria presente na amostra de pele;
  • Hanseníase multibacilar: caso em que há muitas lesões e a bactéria causadora da doença é identificada.

Mas essa não é a única classificação da doença. Alguns especialistas preferem determinar o tipo de hanseníase com base na resposta imunológica. Com isso, temos os seguintes tipos:

  • Tuberculoide: versão leve e moderadamente contagiosa em que a pessoa sofre apenas algumas lesões na pele;
  • Virchowiana: tipo mais grave de lepra que, além de ser mais contagiosa, pode afetar a pele, os nervos e outros órgãos;
  • Limítrofe: nesse caso, é uma versão moderada da doença que apresenta sintomas tanto da hanseníase tuberculoide quanto da virchowiana.

Independente do tipo, a transmissão da lepra se dá pelo contato com secreções das vias aéreas e por gotículas de saliva.

A lepra não é altamente contagiosa, mas o contato muito próximo e repetido com alguém infectado pode causar a doença.

Sintomas da hanseníase

sintoma de hanseníase

Os principais sintomas da doença são:

  • Manchas e lesões na pele;
  • Fraqueza muscular;
  • Dormência nas mãos, braços, pés ou pernas;
  • Sensibilidade ao calor no local das manchas;
  • Dor ou sensibilidade nas lesões.

Além disso, outra característica marcante da lepra é que a lesão não cicatriza – mesmo depois de muitas semanas. As lesões também podem ser mais claras do que o tom da pele ou mais avermelhadas.

Por outro lado, a lepra também pode ser assintomática. Isso acontece porque a bactéria da hanseníase se multiplica muito devagar. Aliás, o período de incubação da lepra pode ser de até cinco anos – segundo informações da Organização Mundial da Saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

Como tratar

Quanto antes você começar o tratamento, maiores são as chances de cura. Por isso, é importante ir ao médico ao notar qualquer sintoma para obter um diagnóstico precoce.

Se houver suspeita de hanseníase, uma pequena amostra da pele é retirada para fazer uma biópsia. Há também a opção de fazer um teste cutâneo no antebraço para identificar o tipo de hanseníase.

Felizmente, a hanseníase tem cura e o tratamento está disponível para todos – inclusive pelo SUS.

O tratamento da lepra consiste na combinação de antibióticos que podem incluir:

  • Rifampicina;
  • Dapsona;
  • Clofazimina;
  • Ofloxacina;
  • Minociclina.

Além deles, também é provável que seu médico indique o uso de anti-inflamatórios, como por exemplo:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Aspirina;
  • Prednisona;
  • Talidomida.

Antes de mais nada, é preciso ter paciência, pois o tratamento é longo e deve ser seguido até o final.

A hanseníase paucibacilar tem o tratamento médio de 6 meses. Por outro lado, a hanseníase multibacilar pode precisar de tratamento por 1 ou 2 anos.

Mas em ambos os casos, o quanto antes você iniciar o tratamento, menor é o risco de danos aos tecidos e de complicações de saúde mais graves.

Prevenção

Não há uma forma comprovada de evitar a hanseníase. Mas tomar a vacina BCG pode ajudar.

Apesar dessa vacina não proteger contra a hanseníase, ela age contra a tuberculose – doença causada por uma bactéria da mesma família. Por isso, ter essa vacina em dia pode reduzir o risco de ter lepra.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, é indicado evitar o contato próximo com pessoas que têm hanseníase e não tratam a condição da forma adequada.

Certamente, medidas básicas de higiene também podem diminuir o risco de contágio pela bactéria.

Mas mesmo fazendo o tratamento, podem ocorrer complicações permanentes. Por isso, o trabalho preventivo e o tratamento precoce é tão importante.

Fontes e Referências Adicionais

Você já conhecia ou sofreu com os sintomas e riscos da hanseníase? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário