Dormência nas Mãos – O Que Pode Ser, Remédio, Médico e O Que Fazer

A dormência nas mãos pode ter várias causas e é importante observar outros sintomas para saber se a condição precisa de uma avaliação de um médico, de algum remédio ou se não é nada demais.

Aqui, você vai encontrar as possíveis causas de dormência nas mãos e orientações sobre o que fazer para aliviar esse desconforto que, algumas vezes, pode indicar um problema de saúde que precisa ser tratada com medicamentos.

Em muitos casos, o problema está relacionado com uma deficiência na sua nutrição. Para evitar isso, é bom garantir que você está ingerindo a quantidade adequada de alimentos ricos em vitamina b12.

Sentir dormência não costuma ser motivo de preocupação na maioria dos casos. Manter as mãos em uma mesma posição por muito tempo enquanto dormimos, por exemplo, pode causar dormência nas mãos durante a noite. Nesses casos, basta mudar de posição que a sensação de dormência desaparece.

Mas em alguns casos, a dormência nas mãos pode ser um sinal de síndrome do túnel do carpo ou de um efeito adverso causado pelo uso de um medicamento, por exemplo. Você verá a seguir o que causa dormência nas mãos e quais são os sintomas que indicam que é hora de procurar um médico.

Dormência nas Mãos

Na grande parte dos casos, a dormência das mãos é causada por danos, irritação ou compressão de um dos nervos presentes no pulso ou no braço.

Dessa forma, doenças que afetam os nervos periféricos podem causar dormência.

Em casos mais raros, a dormência nas mãos pode ser desencadeada por problemas que afetam a saúde do cérebro o da medula espinhal. Além de raros, esses casos costumam ser mais sérios.

Sentir dormência isolada sem a presença de outros sintomas normalmente não é nada para se preocupar. Mas se os episódios de dormência estão se repetindo com frequência ou se existem outros sintomas associados, é melhor prestar um pouco mais de atenção pois existem muitas condições de saúde que podem causar esse sintoma.

O Que Pode Ser

A causa mais comum e menos preocupante de dormência nas mãos é a posição adotada. Deitar sobre as mãos, por exemplo, pode pressionar os nervos ou dificultar a circulação de sangue na região, causando dormência nas mãos ao dormir.

Nesses casos, é comum acordar com a mão formigando ou dormente. Mas aí basta trocar de posição que o sangue volta a circular no local e a sensação passa.

Mas existem muitas outras causas de dormência nas mãos que exigem maior cuidado. Os detalhes sobre cada uma delas são mostrados logo abaixo.

  Continua Depois da Publicidade  

– Deficiência de nutrientes

A deficiência de certas vitaminas e minerais pode resultar em uma sensação de dormência ou formigamento que atinge as mãos ou os pés. O nosso corpo precisa de vitamina B12 para que os nervos do organismo permaneçamos saudáveis. Alguns sintomas comuns de deficiência dessa vitamina no corpo podem incluir:

  • Fraqueza;
  • Icterícia (pele e olhos amarelados);
  • Dificuldade para andar de equilibrar;
  • Fadiga;
  • Alucinações;
  • Dificuldade de se concentrar e de raciocinar.

A falta de alguns minerais como potássio magnésio também podem causar dormência.

– Derrame

É pouco provável que a dormência nas mãos seja um sinal de emergência, porém há relatos de pessoas que sentiram dormência nas mãos antes de sofrer um derrame. Ainda assim é preciso que outros sintomas também sejam observados para caracterizar a situação de emergência, como por exemplo:

  • Confusão mental;
  • Dificuldade para falar ou para entender as pessoas ao redor;
  • Tontura Súbita;
  • Dor de cabeça intensa e repentina;
  • Perda de equilíbrio;
  • Fraqueza repentina ou dormência no braço ou na perna em apenas 1 lado do corpo;
  • Dificuldade para movimentar 1 lado do rosto.

 – Uso de medicamentos

Alguns medicamentos específicos podem causar efeitos colaterais como a neuropatia, que é um dano a alguns nervos. Tais danos podem afetar as mãos e os pés.

Exemplos de medicamentos que podem causar a sensação de dormência são:

  • Antibióticos: antibióticos como o metronidazol a nitrofurantoína e as fluoroquinolonas são exemplos de antibióticos que podem causar dormência nas mãos;
  • Medicamentos anticonvulsivos: a fenitoína é o exemplo mais comum de medicamento anticonvulsivo que causa dormência como efeito colateral;
  • Medicamentos usados no tratamento do câncer: a cisplatina e a vincristina usados no tratamento do câncer podem causar dormência em alguns membros;
  • Remédios para tratar a pressão arterial ou problemas no coração: a hidralazina e a amiodarona podem causar a dormência como um de seus efeitos adversos.

Além da dormência podem ser observados outros sintomas de danos nos nervos causados pelo uso de medicamentos que podem incluir sensação de formigamento e fraqueza nas mãos.

– Hérnia de disco

A hérnia de disco ocorre quando um disco na coluna vertebral – que separam os ossos que compõem a coluna vertebral e os protegem do atrito uns com os outros – acaba se deslocando do seu local de origem. Esse deslocamento pode pressionar ou irritar um ou mais nervos da coluna, causando sintomas como:

  • Fraqueza;
  • Dor no braço ou na perna;
  • Dormência no braço na perna ou nas mãos.

– Síndrome do túnel do carpo

O túnel do carpo é um local estreito que atravessa o centro do pulso onde se encontra o nervo mediano. Tal nervo é o responsável pela sensibilidade dos dedos das mãos, incluindo o polegar, o indicador, o dedo do meio e parte do dedo anelar.

Pessoas que fazem atividades repetitivas com as mãos como digitar, por exemplo, podem ter inchaço nos tecidos ao redor do nervo mediano. A síndrome também pode ser causada por um trauma físico no pulso ou devido à obesidade.

Em geral, o inchaço pode pressionar o nervo, causando dor e fraqueza na mão afetada além de formigamento e dormência.

– Doença de Raynaud

A doença ou fenômeno de Raynaud é causada pelo estreitamento dos vasos sanguíneos, o que prejudica a circulação do sangue até as extremidades do corpo como as mãos e os pés.

Assim, podem ser observados sintomas como dormência nos pés e nas mãos além de palidez e dor. Em geral, eles surgem quando a pessoa é exposta ao frio ou passa por situações estressantes.

  Continua Depois da Publicidade  

– Espondilose cervical

Trata-se de um tipo de artrite que afeta os discos do pescoço. A espondilose cervical ocorre devido ao desgaste a longo prazo dos ossos da coluna vertebral. Quando danificadas, as vértebras da coluna podem pressionar os nervos da região, causando dormência nas mãos, nos dedos e nos braços.

Muitas pessoas com espondilose cervical não percebem sintomas, mas algumas podem sentir dor e rigidez no pescoço além de outros sinais como:

  • Dor de cabeça;
  • Perda de equilíbrio e coordenação;
  • Espasmos musculares no pescoço ou nos ombros;
  • Perda de controle da bexiga ou dos intestinos;
  • Fraqueza nos braços, nas mãos, nos pés ou nas pernas;
  • Barulho incomum ao mover o pescoço.

– Síndrome do túnel cubital

O nervo ulnar que vai do pescoço até o dedo mindinho da mão quando comprimido ou sobrecarregado pode causar a síndrome do túnel cubital.

Essa síndrome pode desencadear sintomas como dormência e formigamento nas mãos e que afeta principalmente os dedos anelares e mindinhos. Outros sintomas que podem ocorrer são dor no antebraço e fraqueza na mão ao dobrar o cotovelo.

– Epicondilite

Comum em tenistas, a epicondilite lateral é causada pela execução de movimentos repetitivos com os braços. A repetição de um mesmo movimento pode danificar os músculos e os tendões do antebraço, o que causa dor e queimação na parte externa do cotovelo, mas dificilmente causa dormência nas mãos.

Já a epicondilite medial, que costuma afetar jogadores de golfe, é uma condição semelhante, mas que causa dor na parte interna do cotovelo e pode causar sintomas como fraqueza, formigamento ou dormência nas mãos e nos dedos mindinhos e anelares.

– Diabetes

Uma complicação da diabetes conhecida como neuropatia diabética pode causar danos nos nervos. Isso acontece quando a diabetes não é controlada, fazendo com que os níveis altos de açúcar no sangue por longos períodos de tempo danifiquem os nervos.

Quando os nervos afetados são os periféricos, a condição é chamada de neuropatia periférica e sintomas como dormência nos braços, nas mãos, nas pernas e nos pés podem ser observados.

Outros sinais de neuropatia podem incluir:

  • Fraqueza;
  • Perda de equilíbrio;
  • Dor;
  • Queimação;
  • Sensação de alfinetes e agulhas na pele.

– Cisto ganglionar

Um cisto ganglionar é um crescimento anormal cheio de líquido que pode se formar nos tendões ou nas articulações dos pulsos ou das mãos. Esse tipo de cisto pode ter até 2,5 cm de diâmetro e, quando pressiona um nervo próximo, pode causar dormência, fraqueza ou dor na mão.

– Distúrbio da tireoide

A glândula tireoide localizada no pescoço produz hormônios que atuam na regulação do metabolismo. Problemas na produção hormonal da glândula como o hipotireoidismo – condição em que a tireoide produz menos hormônios do que o necessário para as funções do organismo – podem danificar nervos responsáveis pela sensibilidade dos braços e das pernas quando a doença não é tratada.

Trata-se de outro caso de neuropatia periférica que pode causar sintomas como fraqueza, formigamento e dormência nas mãos e nos pés.

– Neuropatia associada ao uso de álcool

O abuso do álcool também pode levar à neuropatia. O consumo de álcool em excesso pode danificar os tecidos e os nervos do corpo, fazendo com que pessoas que exageram na bebida desenvolvam formigamento e dormência nas mãos e nos pés.

Sintomas adicionais podem incluir:

  • Fraqueza muscular;
  • Disfunção erétil;
  • Cãibras ou espasmos musculares;
  • Sensação de alfinetes na pele;
  • Dificuldade para controlar a micção.

– Fibromialgia

A fibromialgia é uma condição de saúde que causa muita fadiga e dor muscular em várias partes do corpo.

A doença também pode resultar em formigamento e dormência em locais como as mãos, os braços, os pés, as pernas e o rosto.

Pessoas com fibromialgia também podem apresentar:

  • Dificuldade de concentração;
  • Dor de barriga;
  • Prisão de ventre;
  • Dificuldades para dormir;
  • Depressão;
  • Dor de cabeça.

– Síndrome da dor miofascial

A síndrome da dor miofascial é uma condição que causa dor e sensibilidade em áreas específicas nos músculos. Essa dor pode se espalhar para outras partes do corpo e causar outros sintomas como fraqueza, rigidez e formigamento.

– Lúpus

Essa doença autoimune pode afetar diversos tecidos e órgãos como os rins, os pulmões, o coração e as articulações.

Os sintomas do lúpus variam muito caso a caso, mas a maioria deles vêm e vão. De qualquer forma, a inflamação causada pela doença pode danificar nervos e causar formigamento e dormência nas mãos.

Outros sintomas comumente observados em pacientes com lúpus são:

  • Sensibilidade ao sol;
  • Fadiga;
  • Erupção cutânea no rosto em formato de borboleta;
  • Dor, rigidez e inchaço nas articulações;
  • Confusão mental;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas de visão;
  • Dificuldade de concentração;
  • Falta de ar;
  • Dedos das mãos e dos pés frios e azuis.

– Doença de Lyme

A doença de Lyme é transmitida por carrapatos infectados com bactérias por meio de uma picada. A infecção bacteriana causa uma erupção cutânea no formato de um olho de boi e sintomas como febre e calafrios.

Sintomas que surgem depois incluem:

  • Fraqueza;
  • Dificuldade para movimentar os músculos;
  • Dor e inchaço nas articulações;
  • Paralisia temporária em um lado da face;
  • Dor de cabeça intensa;
  • Dormência nos braços ou nas pernas.

Outras Causas Menos Comuns

– Estágio 4 do HIV

O HIV – da sigla em inglês Human Immunodeficiency Virus – é o vírus da imunodeficiência humana que ataca o sistema imunológico. Se a pessoa infectada por esse vírus não for tratada, ele acaba destruindo as células imunológicas do corpo até que o organismo se torne incapaz de se proteger contra infecções. Nessa situação, o vírus passa a ser chamado de AIDS – Acquired Immunodeficiency Syndrome ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – que consiste no ultimo estágio do vírus HIV.

Como esse vírus pode danificar células nervosas presentes no cérebro e na medula espinhal, a pessoa pode perder a sensação nos braços e nas pernas. Outros sintomas do estágio 4 do HIV são:

  • Fraqueza;
  • Perda de visão;
  • Dor de cabeça;
  • Problemas de memória;
  • Dificuldade para engolir;
  • Perda de coordenação.
  • Confusão mental.

Hoje em dia é possível tratar a infecção com terapia antirretroviral, o que evita que o vírus HIV progrida para o estágio 4 e melhora a qualidade e a expectativa de vida das pessoas infectadas com a doença.

– Amiloidose

Essa doença rara começa quando uma proteína anormal chamada de amiloide se acumula nos órgãos.

Os sintomas vão depender do órgão afetado. Quando a doença afeta o sistema nervoso, por exemplo, podem ser observados sintomas como o formigamento ou a dormência nas mãos ou nos pés.

Também podem surgir:

  • Dor no peito;
  • Diarreia;
  • Falta de ar;
  • Dor e inchaço na barriga;
  • Constipação.
  • Cansaço;
  • Inchaço na língua;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Inchaço da glândula tireoide no pescoço.

– Síndrome de Guillain-Barré

A síndrome de Guillain-Barré é rara e trata-se de uma doença autoimune em que o sistema imunológico danifica os nervos do corpo. Em geral, os sintomas da doença surgem após a pessoa sofrer de uma infecção viral ou bacteriana.

O nervo danificado pode causar dormência, formigamento e fraqueza que geralmente começa nas pernas e que pode se espalhar para os braços, as mãos e o rosto.

Outros sintomas podem incluir:

  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Dificuldade para respirar;
  • Problemas para controlar a bexiga e os intestinos;
  • Dificuldade para mastigar, engolir ou falar;
  • Instabilidade nos movimentos.

– Esclerose múltipla

Na esclerose múltipla, o sistema imunológico danifica o revestimento que protege as fibras nervosas, causando danos aos nervos.

Os sintomas podem variar de acordo com o tipo de nervo afetado, mas a sensação de formigamento e dormência – que geralmente afeta apenas um lado do corpo – está entre os sintomas mais comuns da doença.

A esclerose múltipla também pode causar outros sintomas:

  • Visão dupla;
  • Fraqueza;
  • Fala arrastada;
  • Perda de visão;
  • Sensação de choque elétrico;
  • Cansaço;
  • Perda de controle sobre a bexiga ou os intestinos;
  • Problemas com a coordenação motora e o equilíbrio.

– Síndrome do desfiladeiro torácico

Essa síndrome é caracterizada por um grupo de condições que se desenvolve devido à pressão nos vasos sanguíneos ou nos nervos no pescoço e na parte superior do peito. A pressão no nervo pode ser causada por lesões ou pela execução de movimentos repetitivos, causando formigamento ou dormência nos dedos das mãos, nos ombros e no pescoço.

Também podem ocorrer sintomas como:

  • Inchaço no braço;
  • Dedos, mãos ou braços frios;
  • Cor azul ou pálida nos dedos e nas mãos;
  • Fraqueza no aperto de mão.

– Vasculite

A vasculite faz com que os vasos sanguíneos inchem e inflamem. A inflamação acaba retardando o fluxo sanguíneo para os tecidos e órgãos, podendo causar fraqueza e dormência em alguns locais do corpo.

Também podem ser observados outros sinais, como:

  • Falta de ar;
  • Dores no corpo;
  • Febre;
  • Perda de peso;
  • Dor de cabeça;
  • Erupção cutânea;
  • Fadiga.

Dormência nas Mãos na Gravidez

A síndrome do túnel do carpo costuma estar associada à dormência nas mãos na gravidez. Na gestação, as alterações hormonais e o ganho de peso podem causar retenção de líquidos e inchaço.

Quando isso ocorre nas mãos, os nervos podem ficar pressionados, causando a síndrome do túnel do carpo ou outros problemas como a tendinite, por exemplo.

Não é necessário nenhum tipo de tratamento, a menos que a dormência seja muito frequente e te atrapalhe nas tarefas diárias.

O Que Fazer?

Como pudemos ver, existem muitas condições que podem causar dormência nas mãos como um sintoma. Sendo assim, o tratamento depende diretamente da causa que deve ser diagnosticada por um médico.

Se a dormência for ocasional, não é preciso adotar nenhum tratamento específico. Mas se o problema for recorrente e houver outros sintomas, é importante buscar orientação médica.

Os tratamentos recomendados por um médico – de acordo com a causa diagnosticada – podem incluir:

– Exercícios físicos

A prática de atividades de fortalecimento, alongamento e para melhorar a postura podem fortalecer os músculos, ajudando a melhorar sintomas de condições como a síndrome do túnel do carpo e também da espondilose cervical.

– Protetores de pulso

O uso de um protetor de pulso ou de uma tala ajuda a manter a região imobilizada, aliviando a pressão no nervo mediano que pode ser a causa da dormência.

É recomendado usar esse tipo de proteção durante a execução de tarefas repetitivas e também durante a noite para reduzir sintomas de síndrome do túnel do carpo.

– Medicamentos para dor

Anti-inflamatórios não esteroides como a aspirina ou o ibuprofeno, por exemplo, podem ajudar a aliviar sintomas subjacentes à dormência como a dor e a inflamação nas mãos e em outras partes do corpo.

– Tratamentos tópicos

Alguns tratamentos tópicos como adesivos de lidocaína e cremes de capsaicina podem aliviar a dor associada à neuropatia periférica. Segundo estudo de 2014 publicado no periódico científico Rehabilitation Research and Practice, o mentol aplicado topicamente sobre a pele também pode aliviar dores relacionados à síndrome do túnel do carpo.

– Suplementos vitamínicos

A deficiência vitamínica, especialmente da vitamina B12, pode causar dormência nas mãos. Se constatada a deficiência nutricional por meio de exames, o uso de suplementos vitamínicos e a inclusão de alimentos ricos em vitamina B12 na dieta – como o salmão, o fígado e os ovos, por exemplo – podem ser sugeridos pelo médico.

Caso o indivíduo não consiga absorver a vitamina B12 através da dieta, pode ser preciso tomar injeções de vitamina B12.

Anticonvulsivos

Outro remédio que pode ser indicado em alguns casos é aquele usado no tratamento de epilepsia. Medicamentos como a gabapentina e a pregabalina podem aliviar dores nos nervos e aliviar sintomas como espasmos involuntários e dormência nos membros.

– Antidepressivos

Alguns antidepressivos podem ser indicados para tratar casos isolados de dor neuropática que não respondem a outros tipos de tratamento. Eles podem ser recomendados em casos de dormência e dores causadas por complicações da diabete e por condições de saúde como a fibromialgia, por exemplo.

– Tratamento cirúrgico

Em alguns casos, a cirurgia pode ser uma boa opção. Exemplos incluem cirurgias para descomprimir os nervos pressionados em casos de hérnias de disco, cistos ganglionares ou síndrome do túnel do carpo.

Quando Ir Ao Médico?

Se a dormência não melhorar em alguns dias ou se você notar que a sensação está se espalhando para outras partes do corpo, é hora de ir ao médico. Mas qual médico procurar?

Um clínico geral normalmente é capaz de identificar o quadro clínico e indicar o paciente para um especialista, caso necessário.

Como geralmente a dormência recorrente tem a ver com pressão ou danos aos nervos, a consulta com um neurologista – médico especializado em distúrbios que afetam o funcionamento do sistema nervoso – é quase sempre recomendada, principalmente quando há outros sintomas relacionados com a mobilidade física.

Alguns testes que podem ajudar no diagnóstico incluem exames físicos e de imagens como:

  • Raio X;
  • Exames de sangue;
  • Ressonância magnética;
  • Testes de função nervosa como a eletromiografia;
  • Tomografia computadorizada.

No caso de a dormência nas mãos vir acompanhada dos seguintes sintomas, o mais prudente é procurar atendimento médico de emergência em um hospital:

  • Confusão mental;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça súbita e intensa;
  • Dificuldade para falar;
  • Perda de visão;
  • Dificuldade para mover uma ou mais partes do corpo;
  • Fraqueza.

Ao observar um ou mais dos sintomas mencionados acima, é importante procurar atendimento médico imediato pois eles podem indicar um derrame e quanto mais rápido for feito o atendimento, menor é o risco de o acidente vascular cerebral causar sequelas ou complicações de saúde.

A dormência nas mãos sem nenhum sintoma adicional pode não ser nada, mas se a sensação é muito frequente ou te incomoda muito, pode ser uma boa ideia consultar um médico e fazer alguns exames de rotina só para ter certeza de que você não está lidando com nenhum problema sério.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sentiu dormência nas mãos? Alguma condição listada acima foi diagnosticada pelo médico? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

1 comentário em “Dormência nas Mãos – O Que Pode Ser, Remédio, Médico e O Que Fazer”