Dor nas costas

Lombalgia – O Que é, Causas, Sintomas e Tratamento

Inúmeras pessoas desconsideram a importância de executar os movimentos dos exercícios físicos de forma muito correta. A possibilidade de ocorrer uma lesão durante as atividades não é baixa, e as consequências não só se resumem àquelas pequenas lesões que podem ser recuperadas em poucos dias, como lesões mais graves que podem gerar desconfortos e prejuízos à sua postura.

É nesse quesito que devemos destacar a lombalgia, que não só exigirá que você se afaste temporariamente de suas atividades físicas, como comprometerá de forma gradativa a sua postura, caso não seja tratada de forma correta. Os prejuízos à postura e a ocorrência de lombalgia são completamente evitáveis; por isso, atente para as informações e recomendações a seguir, assim poderá praticar suas atividades de forma segura e não deixando de visar a sua saúde.

O que é lombalgia?

Reclamações ou ressalvas sobre desconfortos na região lombar durante ou após os treinos são comuns, é exatamente essa a ideia do termo lombalgia. Ele faz referência a uma dor lombar que pode atingir até 80% das pessoas no mundo ocidental industrializado atual.

O termo apareceu pela primeira vez no ano de 1600, e após esse ano, foi adotado como termo técnico por profissionais da saúde. A partir de 1960 e 1970, a nomenclatura popularizou-se entre os demais. Essa dor consiste na fraqueza na região lombar.

Causas da lombalgia

Uma das principais causas dessa dor lombar é o estilo de vida da maioria da população, que leva uma vida sedentária que contribui para que a lombalgia agrave-se. A origem do termo pode nos induzir a interpretar que o problema nas costas não é tão recente e nem consequência do sedentarismo atual, já que a dor foi identificada como lombalgia em 1600.

Assim como os demais problemas relacionados à coluna e dores nas costas, a causa da lombalgia pode não ser tão óbvia quanto parece. Normalmente os desconfortos não são fáceis de serem identificados, muitas vezes exigindo exames específicos.

Devemos ressaltar que a região lombar, ou parte inferior das costas, tem a responsabilidade de sustentar uma quantidade considerável do peso de nosso corpo. Esse esforço pode muitas vezes ser superior e exigir condicionamento acima do possível pela sua estrutura, comprometendo inclusive os músculos, ligamentos e tendões.

Muitas vezes, a lombalgia pode surgir de um problema mecânico nas articulações e nos músculos da parte inferior das costas. Essa ocorrência pode agir como perturbação para as articulações, assim levando a inflamações e dores.

A lombalgia também pode surgir como consequência de um “desgaste” das articulações da parte inferior das costas, ou alguma outra forma de degeneração das superfícies articulares, sendo assim resultado de esforço excessivo. Esse fator é muito comum entre praticantes de musculação, já que o manuseamento incorreto dos aparelhos pode prejudicar não só no momento da utilização, mas também após.

Às vezes, a lombalgia pode surgir como consequência de “desgaste” das articulações da parte inferior das costas, ou qualquer outra forma de degeneração das superfícies articulares resultante de um “uso excessivo” da região. Muitas vezes, isso é referido como o reumatismo e há maior possibilidade de ocorrência com pessoas idosas.

Outras causas de dores na região lombar são menos comuns, como artrite reumatoide, doenças ósseas, diversos fatores relacionados a cancro e infecções. Quando não há certeza sobre a má postura durante exercícios, é importante buscar uma avaliação detalhada sobre o caso.

Tipos de lombalgia

De acordo com os sintomas apresentados pelos casos de lombalgia, esta pode ser classificada como “crônica” ou “aguda”.

  • Lombalgia aguda: Estes casos normalmente possuem duração inferior a seis semanas;
  • Lombalgia sub-aguda: Estes casos normalmente possuem duração de seis semanas a três meses;
  • Lombalgia crônica: Estes casos normalmente possuem com duração superior a três meses.

Sintomas da lombalgia

O principal sintoma para despertar atenção sobre a possibilidade de lombalgia é a dor na região inferior das costas ou lombar da coluna vertebral. Normalmente, ela pode ser associada à dor, tensão muscular ou até rigidez na parte inferior das costas, o que pode ser grave o suficiente para inviabilizar a realização das atividades diárias cotidianas e movimentos simples.

Podemos destacar também como sintomas de lombalgia dores que irradiam não só para uma perna, mas para ambas. Quando isso ocorre, há indicação de que um nervo está “preso” na parte de trás, condição a qual pode ser conhecida como dor ciática.

É fundamental buscar uma consulta médica se as dores nas costas forem acompanhadas dos seguintes sintomas:

  • Incontinência de bexiga ou do intestino.
  • A inflamação ou inchaço da perna ou de volta.
  • Sangue na urina.
  • Sensação de estar deprimido ou oscilações de humor.

Tratamento

É importante conhecer os procedimentos e atitudes que podem ser reconhecidas como métodos de prevenção e até tratamento de lombalgia. Se você sofre de lombalgia, pode adotar as seguintes medidas:

  • Praticar exercícios leves, mas regularmente, como caminhadas, natação, pilates, yoga, ou até mesmo tentar alguns exercícios específicos para dores nas costas.
  • Não pratique exercícios com alta carga de peso, pois pode exigir maior condicionamento que a sua região lombar pode oferecer.
  • Atente para o seu peso corporal, é fundamental que você se mantenha dentro do peso ideal, isso não só proporcionará uma menor sobrecarga sobre a região lombar, como também reduzirá a probabilidade de consequências à sua saúde de um modo geral.
  • Reduzir a quantidade de alimentos com ácidos formadores de alimentos. Médicos podem orientar e recomendar dietas semelhantes a dietas de fibromialgia.
  • Reduzir o estresse do dia a dia e administrar melhor as tensões que só prejudicarão você física e mentalmente.
  • Atentar e melhorar a postura enquanto estiver em pé, ou mesmo sentado.
  • Atentar para a postura e ser cuidadoso ao levantar objetos pesados.

Inicialmente, o tratamento de lombalgia começa com a necessidade de reduzir as dores. Isso pode ser seguido do uso de analgésicos como aspirina, ibuprofeno ou paracetamol. Eles podem ser prescritos pelo seu médico e adquiridos em qualquer farmácia próxima a você.

O uso de plantas para uso medicinal também não é descartado, assim, medicamentos como Arnica em gel ou garra do diabo também podem ser utilizados.

A forma mais segura e garantida para tratamento de lombalgia é através de fisioterapia e exercícios físicos. Aqueles que utilizam as terapias complementares estarão cientes que tratamentos de osteopatia e quiropraxia, tal qual acupuntura, podem ser benéficos para uma melhora significativa.

Você já sentiu sintomas da lombalgia? Acredita que possa estar sofrendo desta condição? O que você faz para preveni-la? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 3,75 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*