Meia Hora de Exercício 6 Vezes Por Semana Pode Reduzir em 40% o Risco de Morte

Especialista:
atualizado em 16/01/2020

Praticar meia hora de atividades físicas, de qualquer tipo de intensidade, durante seis dias por semana, pode ajudar a diminuir em 40% o risco de falecimento em homens idosos. Quem chegou a essa conclusão foram os pesquisadores responsáveis por um estudo publicado no British Journal of Sports Medicine (Jornal Britânico de Medicina Esportiva, tradução livre).

Os cientistas também identificaram que aumentar os níveis dos exercícios físicos realizados por homens nessa faixa etária é uma prática tão boa para a saúde quanto parar de fumar.

Eles chegaram a essa conclusão ao basear as suas análises em um estudo feito nos anos de 1972 e 1973 com 15 mil homens nascidos entre 1923 e 1932 – que atualmente possuiriam entre 83 e 92 anos de idade -, que analisou a altura, peso, taxa de colesterol, pressão arterial dos participantes e perguntou se eles eram fumantes ou não.

Além disso, eles ainda responderam a um questionário em que deveriam relatar quanto tempo de sua folga semanal eles dedicavam à prática de atividades físicas.

Depois de obter essas informações, os homens foram divididos em quatro grupos, de acordo com a quantidade de exercício físico que praticavam: sedentários (aqueles que apenas liam e assistiam à televisão), leve (que caminhavam ou andavam de bicicleta, incluindo a ida e volta ao trabalho ao menos quatro horas por semana), moderado (que se exercitavam mais com atividades esportivas, pelo menos durante quatro horas por semana) e vigoroso (que incluiu os homens que treinavam pesado ou participavam de competições esportivas diversas vezes por semana).

No ano 2000, os mesmos testes e questionários foram refeitos com cerca de 5,7 mil dos 6 mil participantes do estudo que ainda estavam vivos. Eles foram monitorados por aproximadamente 12 anos para que os cientistas pudessem verificar se a prática de atividades físicas ao longo do tempo poderia ser associada a um risco menor de morte por doença cardiovascular ou qualquer outra causa de falecimento e se o impacto seria o mesmo que se adquire ao parar de fumar.

No decorrer desses 12 anos, por volta de 2,1 mil homens dos 5,7 mil que haviam sido avaliados nos dois estudos morreram. A análise final das pesquisas mostrou que menos de uma hora por semana de atividade física leve não pode ser relacionada com nenhuma redução significativa do risco de morte. Já mais de uma hora semanal de exercícios nessa intensidade foi associada a uma diminuição de 32% a 56% desse risco.

Por outro lado, fazer menos de uma hora de atividade física vigorosa mostrou ter uma relação com um risco de 23% a 37% menor de morte. E quanto maior era o tempo passado praticando esse tipo de treinamento, esse índice diminuía ainda mais, chegando a ser reduzido em 36% a 49%.

Além disso, os cientistas também perceberam que os homens que dedicavam algum tempo à realização de exercícios de intensidade moderada a vigorosa durante seu tempo de folga viveram cinco anos a mais do aqueles que foram classificados no grupo dos sedentários.

Então, juntando todas essas estatísticas, os pesquisadores puderam chegar ao resultado final e geral: praticar um exercício físico, em qualquer intensidade, durante meia hora em seis dias da semana, pode diminuir em 40% o risco de morte por qualquer causa.

Como o estudo foi elaborado a partir de observações e que somente os participantes mais saudáveis da primeira pesquisa participaram da segunda, fato que pode ter afetado o resultado geral da diminuição do risco de morte, os cientistas alertam que as conclusões não podem ser tidas como definitivas.

De qualquer maneira, tendo em vista que as diferenças de risco de morte observadas entre os participantes sedentários e os ativos foram grandes, a sugestão dos pesquisadores é que os homens idosos sejam mais encorajados a praticar exercícios físicos.

E você, se encaixaria em qual quadro dos praticantes (ou não) de atividades físicas? Acredita que precisa melhorar para aumentar sua expectativa de vida? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

 

Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário