Meia para varizes

Meias Para Varizes – Como Funcionam e Dicas

As veias varicosas são popularmente conhecidas como varizes, e afetam sete em cada dez pessoas. A preocupação com a condição vai além da estética, pois o problema costuma causar muitas dores e desconfortos. Nas mulheres, elas têm aparecido cada vez mais cedo, mas as varizes também podem afetar homens, e não é incomum.

A boa notícia é que existem tratamentos eficazes para gerenciar a condição. As meias para varizes se destacam como uma solução eficiente, sendo recomendada por muitos profissionais como uma forma de diminuir e tratar os sintomas e até como parte do processo de recuperação de alguns procedimentos.

Para entender se utilizar as meias para varizes podem ser uma solução para o problema, vamos abordar aqui como elas funcionam e também algumas dicas para apoiar o tratamento.

O que são varizes?

As veias varicosas ocorrem quando as válvulas das veias são danificadas, tornando difícil a circulação do sangue das pernas em direção ao coração. A partir daí, o sangue começa a se acumular ao redor dos tornozelos e nas panturrilhas, e com o tempo, as veias torcidas semelhantes a uma corda, com uma cor azulada ou roxa, visíveis sob a pele ou por baixo dela, aparecem.

Os sintomas mais comuns envolvem uma sensação de ardor, sensação da perna latejando, desconforto acompanhado de peso ou dor, cãibras musculares, que são mais frequentes à noite, inchaço nos pés e tornozelos, pele seca ou coceira sobre a veia varicosa.

Atualmente, uma série de tratamentos já está disponível, alguns mais invasivos, outros menos, e o médico é o profissional capacitado para indicar a melhor técnica para o seu caso. No entanto, uma medida mais simples como usar meias de compressão pode ajudar a melhorar a circulação, impedir que as varizes piorem, além de reduzir a dor ou o desconforto.

Embora as meias para varizes ajudem a diminuir os sintomas, estudos mostram que as evidências são insuficientes para entender se apenas elas eliminarão o problema.

Como funcionam as meias para varizes?

As meias para varizes são meias de compressão confeccionadas com um tipo especial de malha elástica que estimula a circulação sanguínea saudável e ajuda a prevenir uma variedade de condições de saúde, entre elas a insuficiência venosa crônica, veias de aranha e varizes.

A pressão que essas meias colocam sobre os tornozelos e pernas comprime as artérias e veias superficiais, ajudando as válvulas a funcionar corretamente, permitindo que o sangue flua de volta para o coração, sem obstruções.

Usar meias de compressão pode ajudar a reduzir dores nas pernas e dores associadas a veias varicosas, quando comparadas às meias normais. Essas afirmações partiram de um estudo recente que descobriu que o uso de meias com pressão de 18 a 21 milímetros de mercúrio (mm Hg) por 1 semana causou esses efeitos.

Outro estudo, esse realizado em 2017, percebeu que o uso dessas meias para varizes por 6 meses ajudou a controlar o inchaço nas pernas durante a gravidez em mulheres com varizes, mais especificamente as feitas com 22 milímetros de mercúrio. Porém, os autores do estudo evidenciaram que uma medicação oral chamada pycnogenol trouxe efeitos mais relevantes do que usar as meias.

Para garantir os melhores benefícios das meias para varizes é necessário saber escolher, pois o tamanho e o tipo de compressão pode fazer toda a diferença no tratamento. Confira a seguir alguns detalhes importantes que você deve saber antes de comprar a sua.

Tipos de meia de compressão

As meias para varizes são facilmente encontradas em farmácias, drogarias, lojas de lingerie, armarinhos e também pela internet. Os tipos mais comuns costumam ser:

  • Meia-calça materna: Este modelo exerce pressão, mas geralmente é a opção menos firme. Sua principal recomendação é para mulheres grávidas e ela possui um ajuste na barriga para acompanhar o crescimento.
  • Meias panturrilha (3/4) e meia coxa (7/8): Ambas as versões possuem muitos tipos diferentes de pressão e você pode escolher conforme a sua necessidade. Elas incluem opções que cobrem completamente os pés ou que deixam os dedos à mostra, sendo adequadas para usar com sandálias, e as meias até o joelho (3/4) promovem a circulação na parte inferior da perna e são adequadas para usar durante o exercício.
  • Meias de compressão sob prescrição: Esse tipo de meia é projetada por um especialista para garantir que exerça uma pressão maior, mas não a ponto de afetar a circulação.

Nível de compressão

Existem quatro níveis principais de compressão. O seu médico deverá definir, de acordo com o seu caso, qual é o nível mais adequado.

  1. Compressão leve: Mais recomendado para casos de insuficiência venosa crônica leve, pois nessa condição ela é capaz de suportar um fluxo sanguíneo saudável.
  2. Compressão moderada: Esse tipo de compressão costuma ser indicado para pessoas com sintomas de aranha ou varizes.
  3. Compressão firme e extra firme: São recomendadas em casos mais graves de várias doenças venosas, incluindo trombose venosa profunda, úlceras nas pernas e edema linfático.

Como escolher o tamanho certo

Chegamos a um ponto importante, pois muitas pessoas acreditam que o tamanho certo é aquele que aperta mais, e às vezes acabam comprando o produto do tamanho errado e simplesmente não conseguem usar as meias, pois elas prendem a circulação ao invés de promover.

A meia precisa proporcionar conforto, para que seja possível aproveitar todos os benefícios que ela pode oferecer. Então, uma forma de não errar na hora da compra é fazer algumas medições antes. Abaixo algumas dicas:

  • As medições das pernas devem ser realizadas pela manhã, antes mesmo de sair da cama. O adequado é que você não tenha inclusive abaixado às pernas.
  • Se o objetivo é comprar um modelo que vá até o joelho, meça a parte mais estreita de seus tornozelos e a parte mais larga das panturrilhas. Em seguida, sente-se na cama, coloque os pés no chão e dobre os joelhos para que as pernas formem um ângulo de 90 graus. Pegue a medida entre o joelho dobrado de cada perna e o chão.
  • Para meias mais altas, comece a medição da mesma forma, mas quando estiver de pé tire a medida também das coxas e quadril e não se esqueça de medir a distância entre seu quadril e o chão.

Como usar as meias para varizes?

O horário ideal para vestir as meias é pela manhã, de preferência assim que acordar e antes mesmo de abaixar as pernas. Isso é importante porque, quando dormimos em uma posição horizontal, as válvulas das veias funcionam muito melhor do que quando estamos sentados ou em pé. Já quando estamos na posição vertical, a gravidade não ajuda e geralmente o fluxo sanguíneo fica comprometido devido às válvulas danificadas. É justamente por esse motivo que as pernas costumam amanhecer finas e desinchadas, mas ficam inchadas e pesadas ​​à medida que o dia avança e você realiza as suas atividades.

O fato é que colocar meias de compressão pela manhã manterá as válvulas das veias na posição correta, e isso será capaz de suportar a circulação sanguínea mais saudável ao longo do dia.

Quais cuidados são necessários com as meias de compressão?

É muito simples cuidar das meias de compressão, e se você seguir os passos certos na hora de lavar, garantirá que elas terão uma durabilidade maior, e também que a compressão continuará adequada sem perder a força e seus benefícios. Abaixo, as principais instruções para lavar suas meias:

  • Use água na temperatura fria ou morna, nunca quente.
  • Evite lavar as meias na máquina de lavar roupa, opte pela manual.
  • Use sabão ou detergente neutro e evite o amaciante.
  • Pendure as meias no varal para secar. Evite secadoras.

Principais riscos associados ao uso de meias de compressão

Os principais efeitos colaterais relacionados ao uso de meias para varizes são:

  • Pele rachada;
  • Irritação na pele;
  • Desconforto;
  • “Dentes” temporários na pele.
  • As meias de compressão são propositalmente apertadas, por esse motivo elas podem ser difíceis de colocar. Procure estar com a pele limpa e seca, e caso tenha utilizado algum produto como um hidratante ou óleo, aguarde a absorção completa antes de vestir;
  • As meias desgastadas pelos cuidados incorretos ou do tamanho errado são mais propensas a causar problemas;
  • Em casos de neuropatia periférica, que pode danificar os nervos nas pernas, uma pessoa pode não ser capaz de dizer se as meias estão muito apertadas ou folgadas, então o cuidado deve ser redobrado;

Os efeitos negativos estão fortemente associados ao uso prolongado. Um cuidado importante é remover as meias todos os dias, analisando possíveis sinais de danos ou irritação. Se for preciso, use um espelho para analisar a parte de trás das pernas.

Dicas de tratamentos caseiros para varizes

Como vimos, as varizes podem ser dolorosas e incômodas, mas se você usar meias de compressão e associar a prática com alguns remédios caseiros conseguirá gerenciar o problema e aliviar os sintomas. Confira:

1. Pratique exercícios

O exercício pode ser um grande aliado para as varizes, pois ele ajuda a estimular a circulação sanguínea nas pernas, o que ajuda a empurrar o sangue que se acumulou nas veias. Além disso, ele pode reduzir a pressão sanguínea geral, que é outro fator positivo para as varizes.

Prefira os exercícios de baixo impacto, pois eles não exercem uma tensão excessiva sobre os músculos da panturrilha. Exercícios eficazes e de baixo impacto incluem:

  • Natação;
  • Caminhada;
  • Ciclismo;
  • Yoga.

2. Inclua alimentos ricos em potássio na dieta

Realizar mudanças na dieta é importante porque alguns alimentos ricos em sódio promovem a retenção de líquidos. Portanto, reduzir o consumo desses alimentos e combinar com a ingestão daqueles ricos em potássio pode diminuir consideravelmente a retenção, o que é benéfico para varizes.

Alimentos ricos em potássio incluem:

  • Lentilhas e feijão branco;
  • Vegetais folhosos;
  • Peixes, como o salmão e o atum;
  • Batatas;
  • Amêndoas e pistache.

3. Coma mais fibras

Os alimentos ricos em fibras são importantes para um bom funcionamento intestinal e diminuem os problemas de prisão de ventre. Essa condição pode ser importante para as varizes, porque um intestino que funciona regularmente demanda menos esforços na hora de evacuar, o que evita que as válvulas danificadas das veias piorem, agravando o problema.

Alimentos que são ricos em fibras incluem:

  • Alimentos integrais, principalmente aqueles feitos com grãos integrais;
  • Aveia, trigo e semente de linhaça;
  • Nozes, sementes e leguminosas.

4. Invista em alimentos que contêm flavonoides

Os flavonoides são capazes de melhorar a circulação sanguínea, diminuindo a probabilidade do sangue se acumular nas veias. Eles também ajudam a reduzir a pressão nas artérias e podem relaxar os vasos sanguíneos. Isso significa que adicionar alimentos que contenham flavonoides na dieta pode ajudar a diminuir as varizes.

Alimentos que contêm flavonoides incluem:

  • Vegetais, incluindo cebola, pimentão, espinafre e brócolis;
  • Frutas cítricas, uvas, cerejas, maçãs e mirtilos;
  • Cacau;
  • Alho.

5. Use óleos essenciais

Os óleos essenciais podem promover a saúde de várias formas e alguns podem contribuir especialmente com o tratamento de varizes. Porém, para obter efeitos com esse produto é necessário usar o óleo puro, o que significa que ele deve ser misturado a um óleo transportador para ser aplicado na pele. Não deixe de tomar esse cuidado.

  • Óleo essencial de castanha da Índia: Uma revisão de estudos realizada em 2006 apontou o óleo essencial de castanha da Índia (Aesculus hippocastanum L.) como capaz de ajudar a reduzir a dor nas pernas, sensação de peso e coceira em pessoas com insuficiência venosa crônica, que é uma das principais causas das varizes;
  • Extrato de pinheiro-do-mar e extrato de vassoura de açougueiro: Outra revisão de estudos, realizada em 2010, evidenciou que o extrato de pinheiro-do-mar e o extrato de vassoura de açougueiro podem reduzir o inchaço das pernas e também o edema, duas condições ligadas às varizes.

6. Remédio Herbal

O extrato de semente de uva pode ser um aliado para o gerenciamento das varizes. O Instituto Nacional de Saúde aponta a ingestão de extrato de semente de uva como eficaz para reduzir o inchaço nas pernas e outros sintomas de insuficiência venosa crônica. Porém, as evidências referentes à sua eficácia ainda são limitadas, mas os resultados apresentados até agora são promissores.

Vale reforçar que os usuários de medicação para afinar o sangue devem evitar tomar o extrato de semente de uva como suplemento dietético, pois esse produto pode interagir com a medicação e aumentar o risco de sangramento.

7. Use roupas mais folgadas

As roupas justas costumam restringir o fluxo sanguíneo, enquanto as mais largas não têm esse efeito. Sempre use roupas mais confortáveis, pois dessa forma você ajudará o trabalho das veias, promovendo uma melhor circulação sanguínea. Calçar sapatos baixos no lugar dos saltos altos também é uma grande contribuição.

8. Mantenha as pernas elevadas

Sempre que possível, coloque as pernas para cima. Mantê-las elevadas, de preferência na mesma altura que o coração ou acima, estimulará a circulação, pois reduzirá a pressão nas veias da perna e a gravidade ajudará o sangue a fluir suavemente de volta ao coração, o que é mais difícil de acontecer quando estamos em pé. Se você trabalha muito tempo sentado ou em pé, sempre que possível eleve as pernas.

9. Massagem

A massagem suave realizada nas áreas afetadas costuma ajudar a manter o sangue circulando corretamente nas veias. No entanto, é fundamental evitar pressionar diretamente as veias, pois isso pode danificar os tecidos frágeis.

Na hora de fazer a massagem, use os óleos essenciais citados acima, óleos de massagem suave ou um hidratante. Sem dúvida, esses produtos contribuirão para uma massagem bem mais efetiva.

10. Mova-se sempre

Evite ficar sentado por longos períodos de tempo e também sentar-se com as pernas cruzadas, pois isso pode restringir ainda mais o fluxo sanguíneo para as pernas e os pés, o que aumenta os problemas de circulação.

Se você não tem outra opção se não ficar sentado, procure levantar-se, movimentar-se e mudar de posição frequentemente. Atitudes simples ajudarão a promover a circulação, permitindo que o sangue flua mais suavemente.

Finalizando, as meias para varizes nem sempre impedem o desenvolvimento das varizes, mas isso não desabona a sua capacidade de promover um fluxo sanguíneo saudável e manter os sintomas incômodos controlados, especialmente quando usadas ​​em longo prazo.

Na hora de comprar, procure o tamanho certo, pois usar um produto apertado demais pode impedir a circulação, o que causará mais problemas. Também evite uma meia muito folgada, porque ela dificilmente conseguirá exercer a compressão necessária, e não trará benefício algum.

Se você tiver dificuldades para tirar as medidas corretamente ou dúvidas se pode usar meias para varizes, procure a ajuda do seu médico ou farmacêutico, com certeza ambos poderão recomendar o produto correto e capaz de gerenciar os sintomas provocados pelas varizes.

Referências adicionais:

Você já experimentou usar meias para varizes? Como foram os resultados? Que tipo de meias utilizou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*