Mulher de 82 Anos com Demência Recupera sua Memória Depois de Mudar a Dieta

Recentemente, uma mulher de 82 anos que sofria de demência, que não podia reconhecer seu próprio filho, recuperou milagrosamente sua memória depois de mudar sua dieta.

Quando a condição de sua mãe se tornou tão severa que, para sua própria segurança, ela teve que ser mantida no hospital, Mark Hatzer quase aceitou a sua perda.

Sylvia perdera a memória e parte da mente, chegando até a telefonar para a polícia acusando seu filho que a estava cuidando de sequestrá-la.

Uma mudança na dieta, que era composta de grandes quantidades de mirtilos e nozes, provou ter um forte impacto na condição de Sylvia. Agora, suas receitas estão sendo compartilhadas pela Alzheimer’s Society.

Sylvia também começou a incorporar outros alimentos saudáveis, incluindo brócolis, couve, espinafre, sementes de girassol, chá verde, aveia, batata-doce e até mesmo chocolate amargo com alto percentual de cacau. Todos esses alimentos são conhecidos por serem benéficos para a saúde do cérebro.

Mark e Sylvia planejaram fazer a dieta juntos depois de decidir que a medicação não era o suficiente. Eles analisaram as pesquisas que mostravam que as taxas de demência são muito mais baixas nos países mediterrâneos e copiaram muitos de seus hábitos alimentares.

Mark, cujo irmão Brent morreu em 1977, disse: “Quando minha mãe estava no hospital, ela achou que era um hotel – mas o pior em que ela já esteve.”

“Ela não me reconheceu e ligou para a polícia achando que tinha sido sequestrada. Desde que meu pai e meu irmão morreram, sempre fomos uma pequena unidade familiar muito próxima, só eu e minha mãe, então, ela não saber quem eu era foi devastador.”

“Eu me desesperei e nunca me senti tão sozinho, pois não tinha outra família nem a quem recorrer. Naquela noite, fomos de uma família feliz para uma em crise.”

“Quando ela saiu do hospital, em vez de medicação prescrita, pensamos em tentar um tratamento alternativo.”

Em alguns países, o Alzheimer é virtualmente desconhecido devido a seus hábitos dieta.

“Todo mundo conhece os benefícios dos peixes, mas também tem os mirtilos, morangos, castanha-do-pará e nozes – estes últimos têm até a forma de um cérebro para nos dar um sinal de que são bons para ele”.

Havia também alguns exercícios cognitivos que Mark e sua mãe faziam juntos, como quebra-cabeças de palavras cruzadas e conhecer pessoas em situações sociais. Sylvia também se exercitava usando um dispositivo de pedalar equipado para a cadeira.

Mark disse: “Não foi um milagre da noite para o dia, mas depois de alguns meses ela começou a lembrar coisas como aniversários e estava se tornando mais alerta e mais engajada.

“As pessoas acham que, quando você recebe um diagnóstico, sua vida termina. Você terá dias bons e ruins, mas não precisa ser o fim. Para uma mulher de 82 anos, ela se sai muito bem, parece 10 anos mais nova e se você a conhecesse, não diria que ela havia passado por tudo isso.”

“Ela precisava de ajuda com todos os tipos de coisas, mas agora está dando a volta por cima.”

A capacidade do corpo de cura é maior do que qualquer um imagina

Essa história serve para mostrar como nossos corpos são realmente resilientes se recebermos o ambiente certo. A maioria destes tipos de doenças são muitas vezes relacionadas com a dieta em primeiro lugar, o que significa que elas podem realmente ser revertidas com uma dieta adequada.

Claro, algumas deles são genéticas e você pode ser um portador do gene, mas isso não é uma garantia de que ele se tornará ativo; há coisas que você pode fazer para minimizar o risco. Nossa saúde é nossa maior riqueza.

Você teve algum parente próximo que sofreu ou sofre com o mal de Alzheimer? Acredita que mudanças na dieta podem realmente ajudar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 4,89 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)


ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. A MINHA MÃE QUE JA FALECEU TINHA ALZHEIMER. MAS ACREDITO SIM, PORQUE SOMOS O QUE COMEMOS. VOU CRIAR O HABITO DE COMER SEMENTES E CASTANHAS.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*