Mulher Perde 70 kg Após Ouvir de Médicos que Ela Poderia Não Estar Viva

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Em 2009, Lisa Chimenti-Foster, de 31 anos, foi diagnosticada com não apenas uma, mas várias doenças que a assustaram e resultaram numa transformação total de estilo de vida, devido ao risco que sua própria vida corria.

Ao longo dos seis anos seguintes, ela perdeu 70 kg e inverteu várias condições de saúde relacionadas com os seus 185 kg – sem truques! Confira a história de Lisa relatada pela própria na carta abaixo.

Eu estava deixando a escola em uma tarde de dezembro gelada depois de um longo dia de aulas, e senti uma falta de ar indescritível. Fui levada para a emergência, onde uma tomografia computadorizada e um exame de sangue revelaram que tive embolia pulmonar múltipla, que essencialmente significa que meus pulmões estavam cheias de coágulos sanguíneos. Tantos que os médicos não poderiam nem mesmo contá-los.

Ninguém sobrevive ao que eu tive. Ninguém. Os médicos me disseram que se eu não tivesse chegado naquele dia, eu teria morrido durante aquela noite, dormindo mesmo. Meu marido teria me encontrado morto na nossa cama.

Sinto como se tivesse sido me dada uma segunda chance na vida, e por isso que eu embarquei nessa jornada de perda de peso. Sabendo que eu tinha sobrevivido algo que a maioria das pessoas não poderiam, eu sinto que eu devo a mim mesma fazer o melhor com o que me foi dado.

Naquele dia, além do susto também vieram à tona uma série de outras questões relacionadas ao meu peso. Eu descobri que tinha diabetes tipo 2, apnéia do sono, artrite, trombose venosa profunda, e os meus números de colesterol e pressão arterial estavam inacreditavelmente altos. Eu sabia que minha vida precisava mudar drasticamente.

Antes do tal dia, eu comia qualquer tipo de alimentos processados pré-prontos para microondas, e eu sabia que não estava fazendo as melhores escolhas. Eu gostaria de tentar me exercitar, mas sempre ficava desanimada, porque eu sabia que tinha muito peso a perder.

Eu frequentava reuniões dos Vigilantes do Peso tentando emagrecer desde a quarta série. Eu já havia tinha sido bem sucedida no passado, mas atingi platôs que me levaram a largar a dieta. Quando eu tinha 25 anos, meu médico me recomendou uma cirurgia para perda de peso, mas eu recusei. Você não encontra facilmente muitas pessoas que foram bem sucedidas perdendo a quantidade de peso que eu precisava sem cirurgia, mas era o que eu queria fazer.

Desde a decisão de me tornar saudável, eu venho perdendo peso quilo por quilo, literalmente. Às vezes você vai ouvir as pessoas dizerem que o peso “apenas caiu”, mas esse não foi o meu caso. O peso praticamente se arrasta para fora de mim. Se um dia eu for escrever um livro de memórias da minha perda de peso ele vai ser chamado “Para sempre uma tortura”. Porque é isso comigo. Eu posso levar até um ano para perder apenas 5 kg. E não porque eu sou indisciplinada. É o meu metabolismo, e eu estou sempre consultando médicos sobre o assunto.

Eu pratico exercícios uma hora e meia por dia, faço uma dieta principalmente vegetariana e tiro minhas medidas uma vez por mês. E quando eu me encontro num platô de perda de peso por seis meses, eu ajustar minha dieta e o meu treino depois de extensas pesquisas e conversas com especialistas.

lisa

Apesar dos obstáculos, eu me recuso a desistir. É difícil fazer as coisas acontecerem, mas depois que você fizer, nunca estará arrependido. Eu nunca saí de um treino dizendo: “Eu queria não ter feito isso,” mesmo que fossem apenas 20 minutos de caminhada na esteira ou alguns alongamentos.

Além disso, ao longo da minha jornada eu aprendi que os números na balança não significam muito; eles não mostram todo o panorama. Embora eu possa levar um verão inteiro para perder 100 gramas, meus números de colesterol e pressão arterial melhoraram tremendamente. Eu curei-me da minha diabetes tipo 2. Meu corpo está mudando e ficando torneado, e mesmo se eu nunca mais perder um quilo, eu estou mais saudável agora do que eu já estive.

Meu pai é um diabético tipo 2 e eu tive que vê-lo perder os dedos dos pés e passar por uma cirurgia perigosa no olho, coisas que podem acontecer quando você não trata a doença. Eu não queria estar na pele dele, mas eu não poderia fazer isso da noite para o dia.

Quanto à alimentação saudável, eu não acordei uma manhã, pus em um avental e comecei a tomar um monte de suco verde e refeições vegan. Eu odeio cozinhar. Eu nunca sentia que estava fazendo a coisa certa. Então, eu defini pequenas metas para mim mesma.

Comecei comprometendo-me a tentar uma nova receita por semana. Eu tenho um fichário em casa agora de todas as receitas que eu tentei fazer e gostei. Muitas vezes eu vou faço algo em dobro e congelo, e por isso tenho disponível para a próxima semana. Nós vivemos em uma pequena casa, eu gosto de refeições rápidas de frigideira e ou que aqueçam rápido. Eu também peço meu marido para ajudar, o que reduz o tempo de preparação ao meio.

Preparar as refeições nos fins de semana tem sido crucial. Se você não se prepara para a semana, já em relação a refeições ou treinos, você está se preparando para o fracasso. Eu preparo meu café da manhã, almoço e dois lanches prontos para a semana todos os domingos.

Eu literalmente arranjo o meu dia em torno de ir à academia. E eu nunca pensei que eu seria essa pessoa. Eu costumava passar por uma academia em uma sexta-feira noite no caminho para o bar, via as pessoas entrando e ria para mim mesmo, pensando, “Haha, perdedores! Essas pessoas não deve ter ninguém para sair.” Mas se você não torna o exercício uma prioridade, você vai encontrar desculpas.

Eu também descobri que você tem que projetar uma rotina de exercícios que funciona para você. Durante o verão, nas minhas férias, eu amo acordar cedo para treinar porque define o tom para o dia inteiro. Isso faz-me não querer desistir de todo o trabalho duro que eu já comecei.

Mas durante as aulas, eu trabalho fora cerca de 3:30 todos os dias. Eu fico em minha sala de aula durante uma hora para que os alunos possam vir tirar dúvidas comigo, mas depois disso eu vou para a academia da escola e digo aos meus alunos que eles podem vir falar comigo lá, mas eles têm de fazer agachamentos o tempo todo.

lisa3

Apesar de toda a minha disciplina e perseverança, a maior razão para o meu sucesso é o apoio de pessoas que eu conheci online, em mídias sociais ou em reuniões do Vigilantes do Peso. Você precisa de pessoas junto contigo e você precisa prestar contas. Isso é o que me manteve nos trilhos. Não há nenhuma perspectiva em se isolar nesse caminho.

O que me inspira nos dias em que eu não quero fazer nada é saber que as pessoas estão me assistindo e torcendo por mim. A internet tem feito maravilhas para mim. Ela me deu um espaço para falar sobre minhas lutas, um espaço onde posso encontrar pessoas que passaram por aquilo que eu tive e perderam tanto peso como eu sem nenhum medicamento, e um espaço para inspirar outras pessoas. As pessoas até já estenderam a mão para doar suas roupas para mim!

Mesmo que eu já tenha realizado muito, ainda há muito mais que eu quero fazer. Há sempre algum progresso a ser feito, pequenos ajustes que posso fazer na minha dieta e rotina de exercícios, a fim de passar por um platô.

Algumas coisas, no entanto, nunca vão mudar. Eu vou precisar tomar diluentes de sangue para o resto da minha vida. Eu ainda preciso checar todas as cadeiras de algum para ver se eu posso ou não me encaixar nelas. Ainda fico com a ansiedade antes de embarcar num avião. Há ainda inseguranças que eu sempre terei como resultado de excesso de peso para a maioria da minha vida.

Dar as roupas que já não me cabem foi uma das coisas mais difíceis que tive que fazer. Eu tinha que ir longe para encontrar roupas grande o suficiente para me vestir. E agora eu tenho que me desfazer delas. Elas são uma rede de segurança para mim; Eu me pergunto, e se eu precisar deles novamente?

Mas sempre que eu sentir vontade de desistir, ou que eu precise de minhas roupas velhas de novo, eu me lembro quanto tempo ele leveu para chegar até aqui, e quão difícil tem sido, e que nunca mais quero voltar atrás.

Você acha que teria a mesma força de vontade de Lisa para reverter um quadro que segundo os médicos já era irreversível? O que foi mais inspirador na história dela? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário