Tireoide

14 Principais Sintomas de Hipotireoidismo

Mais comum em mulheres acima de 60 anos, o hipotireoidismo afeta o equilíbrio hormonal e tem impacto direto em reações bioquímicas que ocorrem a todo momento no nosso corpo. É importante saber como reconhecer alguns sintomas de hipotireoidismo precocemente para que o tratamento seja iniciado o mais rápido possível.

Vamos falar sobre os principais sintomas de hipotireoidismo, além de citar alguns fatores de risco e principais causas dessa condição, bem como as opções de tratamento disponíveis.

Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma condição de saúde que afeta a glândula tireoide e a torna incapaz de produzir hormônios importantes em quantidades suficientes para as necessidades fisiológicas.

A tireoide é uma pequena glândula com um formato que lembra uma borboleta que fica situada na base da frente do pescoço, logo abaixo do pomo de Adão em homens. Os principais hormônios produzidos pela tireoide são a tri-iodotironina e a tiroxina, que têm um grande impacto na saúde.

Tais hormônios atuam em processos de manutenção da taxa na qual o corpo usa macronutrientes como gorduras e carboidratos, no controle da temperatura corporal, na frequência cardíaca e na regulação da produção de proteínas, por exemplo.

Quando a tireoide não funciona da forma ideal, pode ocorrer uma deficiência hormonal que afeta todo o organismo e pode desencadear outros problemas de saúde.

Tipos de hipotireoidismo

A hipófise, uma pequena glândula presente no meio da cabeça, monitora toda a fisiologia do corpo e é responsável por liberar o hormônio estimulante da tireoide. Esse hormônio funciona como um sinal para que a glândula libere o hormônio tireoidiano.

  1. Hipotireoidismo primário: Algumas vezes, os níveis desse hormônio estimulante da tireoide aumentam, mas mesmo assim a glândula não é capaz de liberar mais hormônios. Isso é chamado de hipotireoidismo primário.
  2. Hipotireoidismo secundário: No caso do hipotireoidismo secundário, os níveis do hormônio estimulante da tireoide diminuem e a glândula não libera seus hormônios porque deixa de receber o sinal da hipófise.

Causas

As causas do hipotireoidismo podem ser várias, incluindo a presença de doenças autoimunes, um tratamento para hipertireoidismo, radioterapia, cirurgias de tireoide e o uso de alguns medicamentos.

1. Doença autoimune

Os cientistas não sabem ao certo o motivo que causa uma doença autoimune, mas essa condição ocorre quando o sistema imunológico produz anticorpos que atacam o próprio organismo. Algumas vezes, esse processo ocorre na glândula tireoide, que fica incapaz de produzir os hormônios de maneira adequada.

Esse é o caso do distúrbio inflamatório chamado de tireoidite de Hashimoto, doença autoimune em que o sistema imunológico usa anticorpos para atacar e destruir as células da tireoide.

2. Tratamento para hipertireoidismo

O hipertireoidismo é o oposto do hipotireoidismo. Essa condição ocorre quando a glândula tireoide produz hormônios em excesso, o que também não é saudável pois altera o equilíbrio hormonal no corpo.

Geralmente, o tratamento para hipertireoidismo envolve o uso de iodo radioativo ou medicamentos antitireoidianos para normalizar a função da glândula. Porém, em alguns casos, esse tratamento pode diminuir tanto a produção hormonal que pode resultar em hipotireoidismo, alterando mais uma vez o equilíbrio hormonal.

3. Radioterapia

A radiação usada no tratamento de alguns tipos de câncer de cabeça e de pescoço pode afetar a glândula tireoide, causando o hipotireoidismo. Assim, pessoas que fazem tratamentos nessas regiões devem monitorar a função da glândula durante e após o tratamento. 

4. Cirurgias de tireoide

Em alguns casos, é preciso realizar uma cirurgia para remover parte da glândula tireoide, que por alguma razão se desenvolver demais. Esse procedimento, apesar de necessário, pode diminuir ou interromper a produção de hormônios. Nesses casos, é preciso fazer a reposição hormonal por toda a vida.

5. Uso de medicamentos

Vários medicamentos podem contribuir para o hipotireoidismo. Um deles é o lítio, que é usado para tratar certos distúrbios psiquiátricos. Se você estiver tomando qualquer tipo de medicação, informe-se com seu médico sobre o efeito na glândula tireoide para que ele te oriente da maneira mais segura.

6. Doença congênita

Alguns bebês podem nascer com defeito na glândula tireoide ou até mesmo sem a glândula. Não se sabe a causa desse problema congênito, o que se sabe é que algumas crianças apresentam uma condição hereditária que afeta a tireóide.

7. Gravidez

Algumas mulheres podem desenvolver sintomas de hipotireoidismo durante ou após a gestação devido à produção de anticorpos que atacam a própria glândula. Se não tratado durante a gravidez, o hipotireoidismo pode aumentar o risco de aborto espontâneo, parto prematuro e pré-eclâmpsia, condição que causa um aumento na pressão arterial sanguínea da mulher durante os últimos três meses da gravidez resultando em complicações.

8. Deficiência de iodo

O iodo é um mineral essencial para a produção de hormônios da tireoide. A deficiência de iodo é muito comum e deve ser suprida com o consumo de alimentos como frutos do mar, algas, plantas cultivas em solos ricos em iodo e sal de iodo.

Fatores de risco

Se você apresenta alguma das condições abaixo, você pode estar em um grupo de risco mais propenso do que outras pessoas a desenvolver hipotireoidismo:

  • É mulher com mais de 60 anos;
  • Tem uma doença autoimune;
  • Apresenta histórico familiar de doenças na tireoide;
  • Passou por tratamentos com iodo radioativo ou medicamentos antitireoidianos;
  • Sofreu uma cirurgia de remoção da tireoide.

Principais sintomas de hipotireoidismo

Os sintomas do hipotireoidismo costumam ser notados em seu estágio inicial e com o tempo desaparecem. Por isso, é importante estar atento às alterações em seu corpo assim que os sintomas aparecerem. Se não tratado, o hipotireoidismo pode causar vários problemas de saúde como obesidade, dor nas articulações, infertilidade e doenças cardiovasculares.

O sintomas podem variar de acordo com a gravidade da deficiência hormonal causada pelo hipotireoidismo. Em geral, os sintomas de hipotireoidismo mais comuns são os seguintes:

1. Fadiga

A sensação de fadiga ou cansaço constante é um dos sintomas de hipotireoidismo mais comuns. Isso é observado porque a deficiência hormonal causa um déficit de energia no organismo, dando a sensação de cansaço e desmotivação frequente.

Quando há altos níveis de hormônios da tireoide no organismo, a pessoa se sente ansiosa e cheia de energia. Porém, quando esses níveis diminuem, a sensação é de exaustão e lentidão.

Em uma pesquisa com 138 adultos com hipotireoidismo, foram observados comportamentos como exaustão física e cansaço mental. Outros sintomas de hipotireoidismo são a sonolência além do normal e o sono nunca ser suficiente para repor as energias.

2. Problemas cardiovasculares

A fadiga também pode ser causada por alterações no sistema cardiovascular, que passam a tolerar menos esforço físico do que antes. Também pode ser observada uma redução no ritmo dos batimentos cardíacos.

Além disso, pessoas com hipotireoidismo podem apresentar níveis altos de colesterol no sangue além de problemas de pressão arterial elevada.

3. Sensibilidade ao frio

A deficiência hormonal causada pelo hipotireoidismo afeta diretamente a queima de calorias, que além de fornecer energia para as células, gera calor para o organismo.

Devido à redução da taxa metabólica basal, a queima de calorias diminui, o que significa que o corpo gera menos calor e assim aumenta a sensação de frio.

Além disso, o hipotireoidismo afeta um tipo de gordura especializado em fornecer calor. Esse tipo de gordura atua na manutenção da temperatura corporal em dias de frio, por exemplo, mas o hipotireoidismo prejudica o seu funcionamento. Dessa forma, uma pessoa com hipotireoidismo acaba sentindo mais frio do que as pessoas ao redor.

4. Alterações no cabelo

Os folículos capilares são regulados pelo hormônio da tireoide. Dessa forma, quando uma pessoa apresenta hipotireoidismo, ela tende a perder cabelo porque os folículos capilares param de se regenerar.

Uma pesquisa mostrou que cerca de 25 a 30% das pessoas que consultaram um especialista sobre queda de cabelo tinham hipotireoidismo. Tal porcentagem aumentou para até 40%, considerando apenas pessoas com mais de 40 anos.

Além da queda, estudos mostram que o hipotireoidismo também pode resultar em espessamento dos fios em até 10% das pessoas com a condição. Em outros casos, pode acontecer também o afinamento dos fios.

5. Pele seca

Assim como os folículos capilares, as células da pele também são sensíveis a alterações hormonais. Um estudo constatou que 74% das pessoas com a condição relatam pele seca como um dos sintomas de hipotireoidismo.

A falta de hormônios pode retardar o ciclo de renovação da pele, fazendo com que a camada mais velha demore mais tempo para ser trocada, acumulando danos.

Além da pele seca, algumas alterações na pele como inchaço e vermelhidão podem ser causados pelo hipotireoidismo, principalmente quando ele evolui para um mixedema.

6. Prisão de ventre

Uma pesquisa mostrou que a constipação afeta 17% das pessoas com hipotireoidismo. Além disso, os indivíduos que participaram do estudo relataram uma piora na constipação no decorrer do estudo.

Não se sabe o motivo, mas o hipotireoidismo parece afetar o sistema gastrointestinal, podendo causar também alterações no paladar além da prisão de ventre.

7. Ganho de peso

Quando os níveis de hormônios da tireoide estão baixos, vários processos metabólicos são prejudicados e o organismo manda sinais ao corpo de que ele precisa estocar energia. Isso leva ao acúmulo de gordura no fígado, por exemplo.

Também para economizar energia, a sua taxa metabólica basal, que é a energia que você gasta em repouso, também diminui. Tudo isso contribui para o ganho de peso mesmo sem ocorrer alterações na dieta ou nos hábitos relacionados à atividade física.

Um estudo mostrou que pessoas recém diagnosticadas com hipotireoidismo ganharam uma média de 6 a 12 quilos durante o primeiro ano com a condição.

8. Depressão

O hipotireoidismo pode resultar em alguns sintomas de depressão e de ansiedade. Em um estudo, a reposição hormonal com hormônios da tireoide melhorou a depressão em pacientes com hipotireoidismo leve.

Além disso, foi constatado que flutuações hormonais após o parto, por exemplo, podem causar hipotireoidismo e contribuir para o desenvolvimento de depressão pós-parto.

9. Problemas de concentração

Muitas pessoas com hipotireoidismo têm dificuldade para se concentrar e para lembrar de algumas coisas.

Em um estudo, 22% das pessoas com hipotireoidismo apresentaram maior dificuldade em cálculos matemáticos simples, 36% apresentaram pensamento mais lento que o habitual e 39% relataram problemas relacionados com a memória.

Ainda não se sabe ao certo o motivo desses sintomas de hipotireoidismo, mas geralmente os problemas de concentração e memória melhoram através da terapia de reposição hormonal.

10. Período menstrual mais intenso que o comum ou ciclo irregular

Apresentar um sangramento anormal durante o ciclo menstrual é muito comum em mulheres com hipotireoidismo. Um estudo mostrou que pelo menos 40% das mulheres com hipotireoidismo apresentam irregularidade no ciclo ou sangramento intenso.

Em outro estudo, 30% das mulheres com hipotireoidismo apresentaram os mesmo sintomas.

Isso ocorre porque o hormônio tireoidiano interage com outros hormônios que controlam o ciclo menstrual. Assim, alterações hormonais afetam a menstruação. Além disso, esses hormônios podem afetar também os ovários e o útero.

11. Fraqueza e dor muscular

A quantidade reduzida de hormônios da tireoide estimula o catabolismo, que é o processo metabólico através do qual o corpo quebra os tecidos do organismo, como o músculo, para obtenção de energia.

Durante esse processo, a força muscular é reduzida, causando sensação de fraqueza muscular. O processo de decomposição do tecido muscular também é responsável pela dor muscular sentida. Além disso, 34% das pessoas com hipotireoidismo apresenta cãibras musculares. Também podem ser observadas dores, rigidez e inchaço nas articulações.

De acordo com um estudo com 35 pessoas com hipotireoidismo, a reposição hormonal com um hormônio tireoidiano sintético chamado levotiroxina foi capaz de melhorar a força muscular e diminuir as dores em pessoas com hipotireoidismo.

12. Aumento da glândula tireóide

Se você notar um volume na região do pescoço que não estava ali antes, pode ser que a sua glândula tenha aumentado de tamanho. Em casos de hipotireoidismo primário, os níveis dos hormônios estimulantes da tireoide continuam altos mas a glândula não consegue produzir hormônios. Em uma tentativa de retomar a produção hormonal, a glândula começa a aumentar de tamanho.

A boa notícia é que isso não causa dor e na maioria das vezes é apenas um sinal estético de que há algo errado na tireoide. Em casos que a glândula aumenta muito de tamanho, podem ocorrer alguns outros sintomas de hipotireoidismo como rouquidão, inchaço na região do rosto e dificuldade para engolir.

13. Problemas reprodutivos

As alterações menstruais em mulheres podem causar problemas no ovário e no útero que, se não acompanhados, podem levar à infertilidade ou risco de aborto espontâneo.

Pessoas com hipotireoidismo podem apresentar uma queda na libido devido às alterações hormonais. No caso dos homens, o hipotireoidismo pode resultar em problemas como disfunção erétil e dificuldade na ejaculação.

Quando esses sintomas são ignorados, pode ser que eles piorem ainda mais com o tempo. Além disso, a tireoide pode aumentar de tamanho e sofrer complicações que podem levar ao desenvolvimento de hipotireoidismo avançado, chamado também de mixedema, que é raro de ocorrer, mas pode ser fatal.

No caso de mixedema, os sintomas apresentados incluem:

  • Pressão arterial baixa;
  • Dificuldade de respiração;
  • Redução da temperatura corporal;
  • Coma.

Apesar de ser mais comum em mulheres de meia idade e idosas, qualquer pessoa pode desenvolver o hipotireoidismo, incluindo bebês. Nesse último caso, os bebês que nascem sem a glândula tireoide ou com glândulas que não funcionam do modo adequado podem apresentar alguns poucos sinais e sintomas, como:

  • Amarelecimento da pele e do branco dos olhos ou icterícia;
  • Sufocamento frequente;
  • Língua grande e saliente;
  • Inchaço no rosto;
  • Dificuldade para se alimentar;
  • Prisão de ventre;
  • Sonolência excessiva.

Em crianças e adolescentes, pode ocorrer retardo do desenvolvimento geral, que incluem situações como:

  • Pouco crescimento que resulta em estatura baixa;
  • Desenvolvimento tardio de dentes permanentes;
  • Puberdade tardia;
  • Problemas quanto ao desenvolvimento mental.

O que fazer

O hipotireoidismo não tratado pode resultar em complicações que afetam o sistema cardiovascular e o sistema nervoso, podendo causar doenças cardíacas como insuficiência cardíaca e problemas de saúde mental, por exemplo.

Ao desconfiar que sua tireoide está apresentando problemas e sentir quaisquer destes sintomas de hipotireoidismo, o primeiro passo é procurar um consultório médico para realizar o diagnóstico. Hoje existem exames muito precisos para diagnosticar o hipotireoidismo.

Em seguida, o tratamento pode ser iniciado com supervisão médica. O tratamento é feito com hormônios tireoidianos sintéticos que tem como objetivo suprir a falta de hormônios no organismo. Só é possível saber a dose correta de acordo com a sua condição única avaliada por um médico. O acompanhamento deve ser feito com o profissional para ajustar as doses sempre que necessário.

Referências adicionais:

Você já sentiu alguns destes sintomas de hipotireoidismo e foi conferir se tinha a condição? Qual foi o diagnóstico do médico e que tratamento foi passado, em caso positivo? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*