Os Perigos da Dieta do Algodão – Como Funciona e Riscos

Especialista:
atualizado em 20/12/2019

Você já deve ter conhecido ou ouvido falar de diversas dietas malucas e perigosas por aí. Mas já imaginou um programa alimentar em que você mergulha chumaços de algodão em gelatinas líquidas, smoothies, limonada ou suco de laranja e depois engole-os?

Pois bem, estamos falando da dieta do algodão, que foi utilizada durante anos por modelos como forma de lidar com suas dores de fome e sentirem-se saciadas mesmo sem o consumo de alimentos.

Segundo a ABC News, a modelo Bria Murphy, filha do ator Eddie Murphy, admitiu ao programa Good Morning America (Bom Dia América) ter ouvido falar a respeito de garotas que comiam bolinhas de algodão mergulhadas em suco de laranja por conta da pressão que sofriam para ficarem magras.

O método funciona como uma maneira de combater o apetite e diminuir drasticamente a quantidade total de calorias que é consumida ao longo do dia.

Os riscos e perigos da dieta do algodão

São diversas as complicações que este método maluco de emagrecimento pode trazer. Um deles é que alguns chumaços ou bolinhas de algodão não são feitas com algodão de verdade. Na realidade, eles são compostos de fibras de poliéster, que possuem substâncias químicas prejudiciais.

Os químicos presentes nas bolinhas ainda podem ficar acumulados no organismo, o que acarreta em problemas para a saúde. Em outras palavras, não se trata de um produto feito para a alimentação, então, não dá para esperar que ele faça bem ou, no mínimo, não faça mal à saúde, não é mesmo?

Os chumaços de algodão possuem um grupo de substâncias denominadas dioxinas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), as dioxinas encontradas naturalmente em alimentos, como produtos de origem animal, podem causar problemas de reprodução, prejudicar a função imunológica, atrapalhar a função dos hormônios e inclusive causar câncer.

O cenário se torna ainda mais grave ao pensarmos que as dioxinas são quimicamente estáveis e permanecem no organismo durante 7 a 11 anos. Agora, imagina só o estrago que as bolinhas de algodão podem fazer, tendo em vista que elas possuem uma quantidade de dioxinas muito mais elevada do que aquela que é adquirida por meio da alimentação?

De acordo com a ABC News, o diretor médico executivo de um centro de recuperação alimentar dos Estados Unidos, Dr. Ovidio Bermudez, afirmou que ingerir algodão é o mesmo que comer tecidos, botões ou moedas.

Obstrução intestinal

Mas não para por aí: existe também o risco da pessoa engasgar enquanto engole o chumaço de algodão. As bolinhas de algodão feitas de poliéster ainda podem acumular-se no corpo, visto que não podem ser digeridas, causando uma obstrução, congestionando o intestino, algo que traz risco de morte.

Elas se misturam com o muco e partículas de alimentos, o que resulta na criação de uma espécie de massa dentro do organismo. A obstrução impede que alimentos e bebidas passem pelo intestino e, quando não tratada, pode causar infecções e morte de tecidos saudáveis.

Para fazer a retirada dessas massas, é necessário que um procedimento cirúrgico seja realizado. Os primeiros sinais de obstrução são náusea, cólicas, diarreia, prisão de ventre e distensão abdominal.

Desnutrição

Chegamos ao malefício mais óbvio e um dos mais graves trazidos pela dieta do algodão. Veja bem, se ela é adotada como forma de driblar o apetite e enganar a fome, isso demonstra que o corpo não está sendo bem alimentado.

E se ele não é bem alimentado, não recebe os nutrientes necessários para sua sobrevivência, sofre com deficiências nutricionais e encontra-se desnutrido.

A lista de sintomas da desnutrição inclui: palidez na pele, falta de energia, cansaço, demora na cicatrização de feridas, irritabilidade, falta de concentração, diarreia persistente, erupções, hematomas, articulações doloridas, espessamento dos cabelos, sensibilidade à luz e sangramento na gengiva.

A condição a longo prazo pode aumentar o risco de infecções, desenvolver anemia e má formação óssea, alterar o funcionamento de órgãos e sistemas como o nervoso, imunológico, respiratório, renal, cardíaco, hepático e sistema intestinal, além de levar à morte.

Antes de irmos embora…

Não custa nada deixarmos mais umas palavras de alerta. As informações que apresentamos aqui já deixam bem claro que a dieta do algodão traz graves e sérios riscos à vida e, portanto, não deve ser seguida.

Caso conheça alguém que se interesse pelo programa ou até mesmo já tenha utilizado, fique atento e busque ajuda profissional. Isso porque a dieta do algodão está associada a distúrbios alimentares.

Além disso, aproximadamente metade das pessoas que desenvolvem algum tipo de distúrbio alimentar também sofrem com a depressão.

Um dos distúrbios que pode estar relacionado à dieta do algodão é a anorexia nervosa, caracterizada pelo medo extremo de ganhar peso, que faz com que a pessoa tome atitudes extremas para perder peso. A doença pode causar falência cardíaca ou falência dos órgãos, levando até à morte.

Alguns dos sintomas do distúrbio alimentar são: inchaço, crescimento anormal dos cabelos, ausência de menstruação, fadiga, osteoporose, ritmo cardíaco irregular, distorção da imagem corporal, ida ao banheiro imediatamente depois das refeições, recusar-se comer perto de outras pessoas e a utilização de diuréticos e laxantes, para estimular a urina e a evacuação.

Emagrecer com saúde

É importante frisar que mais do que emagrecer é fundamental perder peso de maneira saudável. Isso significa escolher uma dieta equilibrada, nutritiva, controlada e saudável, que permita o consumo de calorias necessárias para a obtenção de energia por parte do corpo, ao mesmo tempo em que fornece os nutrientes dos quais o organismo tem necessidade para funcionar corretamente.

Então, com energia suficiente, também será possível praticar atividades físicas com frequência, o que maximiza a eliminação de calorias. E tudo isso contando sempre com o auxílio e acompanhamento de médico, nutricionista e personal trainer, que saberão indicar os melhores métodos para cada caso, tendo em vista não somente a perda de peso, como também a manutenção da saúde.

Você já tinha ouvido falar da dieta do algodão? Conhece o caso de alguém que tenha caído nessa armadilha para a saúde? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário