Peito de Frango Engorda?

Especialista:
atualizado em 23/12/2019

Muito se escuta falar do peito de frango em dietas de emagrecimento. Mas é valido atentar para algumas situações em que o peito de frango pode não ser só uma ajuda. Quando será que o peito de frango engorda?

Quando uma pessoa resolve a entrar em um processo de emagrecimento, é normal e esperado que ela passe a prestar maior atenção nos alimentos que consome e a se preocupar com quais deles podem estimular o aumento de peso.

Entretanto, antes de julgar superficialmente e condenar injustamente um alimento, excluindo-o da dieta, é importante analisá-lo e conhecê-lo bem. Vamos fazer isso abaixo.

Será que o peito de frango engorda? 

Vamos começar a analisar se o peito de frango engorda verificando a quantidade de calorias que podemos encontrar no alimento.

Uma porção de 100 g de peito de frango grelhado é composta por 165 calorias. Já se estivermos falando de uma fatia fina do alimento, tipo blanquet, o que temos são cerca de 15 calorias.

Não é correto dizer que os valores são elevados, não é mesmo? Afinal, no caso de uma dieta diária de 2 mil calorias, 100 g de peito de frango não chegam a corresponder a 10% da quantidade de calorias consumidas diariamente, que equivale a 200 calorias.

Logo, se consumido de maneira moderada, em porções controladas, não se espera que o peito de frango seja responsável pelo aumento de peso e conclui-se que ele pode aparecer dentro de uma alimentação com foco no emagrecimento.

Por outro lado, muitas pessoas que estão de dieta acreditam que o peito de frango é um grande emagrecedor e o comem em quantidades altas. É comum ver pratos com 250g de peito de frango e mais uma quantidade de batata doce por exemplo. Só pelo peito de frango, mesmo que grelhado, já são 412 calorias na refeição. Se o preparo do alimento envolveu mais manteiga ou mesmo óleo, esse valor pode passar das 500 calorias.

E se a pessoa faz isso no almoço e no jantar? Já estamos falando nesse caso de cerca de 1000 calorias provenientes do peito de frango em apenas duas refeições do dia. Se a pessoa está em busca de emagrecimento, é importante levar isso em consideração e não exagerar nos outros alimentos. Caso contrário, a dieta diária pode facilmente passar das 2500 calorias e tornar o processo de perda de peso mais difícil.

As proteínas 

Para entendermos se o peito de frango engorda ou não, também precisamos olhar para a composição nutricional do alimento. E um nutriente que se destaca neste sentido são as proteínas, sendo que uma porção de 100 g de peito de frango apresenta 29,5 g de proteínas.

É justamente graças ao seu alto teor de proteínas que o peito de frango pode ser recomendado para programas alimentares com o objetivo de perda de peso.

Uma revisão publicada no ano de 2015 no The American Journal of Clinical Nutrition identificou que refeições que são compostas por, pelo menos, 25 g de proteínas podem auxiliar as pessoas a aumentar o seu nível de saciedade, fazendo com que elas não comam tanto mais tarde, o que contribui com o controle do peso corporal.

O Healthy Eating SFGate também apresenta o peito de frango como um bom alimento para a dieta de quem necessita emagrecer e argumenta que um estudo publicado em 2014 no periódico Nutrition and Metabolism indicou que a elevação da proteína na dieta melhora não somente a saciedade como também o gasto de energia por parte do corpo.

Isso quer dizer que as proteínas estão associadas a situações como o corpo ficar cheio com menos calorias e ao auxílio à queima de mais calorias.

Além disso, o consumo de proteínas está relacionado a efeitos positivos na composição corporal. De acordo com a publicação, uma pesquisa divulgada no ano de 2013 na Obesity mostrou que aumentar o consumo de proteínas na dieta pode estar associado à diminuição do total de gordura corporal e abdominal e ao aumento da massa corporal magra e do gasto de energia do corpo durante períodos de manutenção de perda de peso.

Aproximadamente 35% das calorias totais da dieta dos participantes do estudo correspondiam às proteínas, que é o limite de ingestão do nutriente que é considerado seguro para adultos pela Academia Nacional de Medicina dos Estados Unidos.

Já o Men’s Fitness afirmou que a mesma instituição recomenda consumir 4 g de proteínas para cada cerca de 450 g, o que equivale a 65 g para uma pessoa de aproximadamente 79 kg.

De acordo com o Mercola, a maioria das pessoas necessita de 40 g a 70 g de proteínas diariamente e raramente alguém precisa de mais do que isso, a não ser no caso de quem pratica exercícios físicos muito intensos ou participa de competições intensas, ou mulheres grávidas, que requerem em torno de 25% a mais do nutriente.

O excesso de proteínas

Um rumor que pode ser ouvido ao redor de academias é que muita proteína pode ser convertida em gordura. Mas será que isso é verdade?

A nutricionista esportiva e professora assistente da Universidade Estadual de Ohio, Jackie Buell, explicou que a proteína pode estimular uma resposta à insulina no organismo, o que coloca o corpo em modo de armazenamento de gorduras.

Isso indica que existe a possibilidade de que o corpo transforme as calorias provenientes do excesso de proteínas em gorduras. Entretanto, a nutricionista citou três pesquisas a respeito do tema e nenhuma delas registrou uma associação entre a ingestão alta de proteínas e o aumento de gordura corporal.

Porém, vale registrar que segundo o Men’s Fitness, um dos autores de um desses estudos é o executivo-chefe, ou CEO, da ISSN, organização patrocinada por duas empresas de suplementos que forneceram os suplementos de proteínas utilizados no estudo.

Mas a reportagem também afirmou que, dos diversos estudos que analisaram a relação entre o consumo exagerado de proteínas e o aumento de gorduras, nenhum registrou mudanças na composição de gordura corporal dos participantes.

O diretor associado do Instituto de Ciências Esportivas e Medicina da Universidade do Estado da Flórida, Michael Ormsbee, também conversou com o Men’s Fitness e lembrou que doses excedentes de proteínas podem prejudicar pessoas com problemas preexistentes de saúde ou nos rins.

Ormsbee também afirmou que é preciso fazer mais pesquisas para saber para onde o excesso de proteínas vai e explicou que o que se sabe é que a ingestão exagerada do nutriente também aumenta a quantidade de proteína que é eliminada pelo organismo.

Por sua vez, Jackie Buell esclareceu como o corpo pode utilizar as proteínas de diversas maneiras – segundo a professora, o fígado decide primeiro o destino dos aminoácidos (constituintes das proteínas) e pode mandá-los para outros tecidos para serem usados como fonte de energia ou de reparação muscular, pode mantê-los e utilizá-los para formar mais proteínas ou usá-los para energia formando gordura ou glicose, o que depende da estrutura do aminoácido em questão.

Por outro lado, o médico, PhD e diretor fundador do Centro para Nutrição Humana da Universidade da Califórnia em Los Angeles, David Heber alertou que se a alta ingestão de proteínas é oriunda de muitas carnes cheias de gorduras, isso pode fazer sim com que a pessoa engorde.

Além disso, uma publicação do Prevention citou um estudo de longo prazo realizado por pesquisadores da Espanha e divulgado em 2016 que analisou mais de 7 mil adultos, identificou que aqueles que mais consumiam proteínas eram 90% mais propensos a ficarem acima do peso do que as pessoas que ingeriam uma quantidade menor do nutriente.

No entanto, se você seguir uma dieta controlada e consumir as proteínas na medida certa – nem mais e nem menos – provavelmente não precisará ter esse tipo de preocupação.

Como preparar o meu peito de frango? 

Quando o peito de frango é preparado sem a pele e grelhado, ele é uma excelente adição para o processo de perda de peso, graças aos teores de calorias e de proteínas que são apresentados pelo alimento.

Evite ainda preparar o frango frito, porque assim ele carrega uma quantidade maior de calorias e de gorduras não saudáveis.

Considerações importantes 

Claro que saber se e quando o peito de frango engorda é relevante para quem se encontra no processo de emagrecimento. Entretanto, é preciso saber que nenhum alimento ou bebida causa o aumento de peso por si só. Isso é fruto de toda uma dieta e um estilo de vida.

Até porque uma pessoa pode comer peito de frango de maneira controlada e, ainda assim, engordar. Como? Se ela tiver uma vida sedentária e consumir alimentos e bebidas cheios de calorias, açúcar e pobres em nutrientes ao lado do peito de frango.

Assim, para quem deseja emagrecer o ideal é seguir uma dieta saudável, controlada, equilibrada e nutritiva, de preferência com o acompanhamento de um bom nutricionista que poderá definir uma alimentação que ajude a alcançar os objetivos sem prejudicar a saúde.

A prática de exercícios físicos com regularidade também é útil porque promove a elevação da queima de calorias. Porém, o ideal é que ela seja feita com o auxílio de um bom personal trainer e depois de uma avaliação médica para que tudo ocorra com segurança e lesões sejam evitadas.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você já tinha ouvido falar que em algumas situações o peito de frango engorda? Como você costuma consumi-lo com maior frequência? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (7 votos, média: 4,29 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário