8 dicas de como prevenir pedras nos rins

Especialista da área:
atualizado em 05/04/2022

Pedra nos rins são um problema bastante comum, mas será que existem formas de prevenir o seu aparecimento?

De fato, existem algumas técnicas simples que podem ajudar na prevenção e mesmo na diminuição da gravidade desse distúrbio, desde que realizadas de forma correta e com consistência.

  Continua Depois da Publicidade  

Então, a seguir vamos entender melhor o que são as pedras nos rins e o que causa a sua formação, além de conhecer algumas dicas que podem ajudar a prevenir o problema.

Veja também: Como descobrir se é pedra no rim e quais exames fazer

O que são pedras nos rins?

pedra nos rins
As pedras nos rins podem ser classificadas de acordo com a sua composição

A pedra no rim, ou cálculo renal, é um acúmulo de minerais nas vias urinárias, que acaba formando pequenos cristais que podem variar de tamanho, chegando até o volume de uma bola de golfe.

Além disso, podemos classificar a maioria das pedras nos rins de acordo com a sua composição:

  • Pedras de cálcio: Elas são formadas, na verdade, pela junção do mineral com o oxalato, formando oxalato de cálcio. São o tipo mais comum, ocorrendo em 4 de cada 5 casos
  • Pedras de ácido úrico: Estas são mais comuns em pessoas que apresentam altos níveis de ácido úrico no sangue, como nos casos de gota, obesidade, diabetes e síndrome metabólica
  • Pedras cistinas: Esse tipo de pedra representa apenas uma pequena porcentagem dos casos, e são o resultado de cistinúria, uma doença hereditária.

Mas, apesar de tudo, prevenir a formação de pedra nos rins é possível em boa parte dos casos, como veremos mais adiante.

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas de pedras nos rins

Dor de pedra nos rins
A dor na região lombar, que irradia para o abdômen, é o principal sintoma de pedra nos rins

Quando se forma uma ou mais pedras nos rins, alguns sintomas podem aparecer, como:

  • Dor intensa na região lombar, que irradia para o abdômen
  • Ardência ao urinar
  • Presença de sangue na urina 
  • Dificuldade para urinar
  • Náuseas e vômitos.

Mas é importante ressaltar que a intensidade dos sintomas podem variar bastante, e dependem da localização e do tamanho das pedras, além de outros fatores, como a sensibilidade individual.

Causas e fatores de risco

Os fatores que levam à formação de cálculos renais são muitos, e podem influenciar cada pessoa de forma diferente. Os principais são:

  • Beber pouca água
  • Dieta com muita proteína, sal e açúcar
  • Obesidade e sobrepeso
  • Hiperparatireoidismo, que é o funcionamento exagerado das glândulas paratireoides
  • Doenças inflamatórias intestinais, pois podem causar um aumento da absorção de cálcio
  • Ingestão de alimentos ricos em oxalato
  • Alguns medicamentos, como diuréticos e antiácidos.

Além disso, algumas malformações no trato urinário podem aumentar a chance de desenvolver o problema.

Formas prevenir pedra nos rins

Beber água
Beber bastante água é o procedimento principal para a prevenção de pedras nos rins

1. Beba muita água

O fator de risco número um para a formação de pedras nos rins é não beber água o suficiente, o que leva a um aumento da concentração de minerais na urina.

Por isso, muitos especialistas recomendam beber cerca de dois litros de água por dia, embora esse valor às vezes possa variar dependendo das características de cada um.

  Continua Depois da Publicidade  

Entretanto, é importante não exagerar, pois o consumo de água em grande quantidade pode causar a diluição excessiva do sangue e dos eletrólitos.

Veja também: Como aumentar a quantidade de água em sua dieta.

2. Evite alimentos ricos em oxalatos

Os alimentos ricos em oxalatos podem aumentar a chance de desenvolvimento de cálculos renais, principalmente em pessoas que já tem algum tipo de predisposição ao problema.

Alguns deles são:

3. Adote uma dieta pobre em sal e proteína animal

Outra dica para evitar a formação de cálculos renais é diminuir o consumo de sal e proteínas de origem animal.

Assim, você pode substituir o sal por outros temperos, como pimentas e alho, e a proteína animal por grãos.

  Continua Depois da Publicidade  

Veja também: 12 fontes vegetarianas de proteínas completas

4. Evite açúcar, frutose e refrigerantes

Uma dieta rica em açúcar pode estimular o processo de formação de cálculos renais, pois o açúcar interfere nas relações minerais do corpo, inclusive na absorção de magnésio e cálcio.

Por isso, o consumo de açúcares não saudáveis e refrigerantes é considerado um fator de risco para problemas renais, e explica porque crianças cada vez mais jovens estão começando a desenvolver pedras nos rins.

5. Cuidado com os suplementos de cálcio

Os suplementos de cálcio, quando ingeridos em excesso, estão ligados ao risco do aumento de pedras nos rins, porque o corpo só é capaz de absorver uma pequena quantidade do nutriente por refeição.

Entretanto, isso não significa que você deva evitar alimentos ricos em cálcio, uma vez que o mineral, em quantidades adequadas, pode trazer benefícios para a saúde dos rins.

Isso foi demonstrado por especialistas da Escola de Saúde Pública de Harvard, que conduziram um estudo com mais de 45.000 homens, e aqueles que tinham dietas ricas em cálcio apresentaram um risco bem menor de desenvolver pedras nos rins, comparados aos que tinham dietas pobres em cálcio.

Por isso, é importante seguir uma dieta balanceada, com quantidades adequadas de nutrientes, de forma a manter o bom funcionamento do organismo.

6. Quantidade adequada de magnésio

Da mesma forma que acontece com o cálcio, a deficiência de magnésio está ligada a uma maior propensão a pedras nos rins. 

Isso se deve ao fato de que o magnésio, que é excretado na urina, inibe o crescimento e a impede a formação dos cálculos de oxalato de cálcio.

Assim, incluir alimentos ricos no mineral, como folhas verdes, sementes de gergelim e abacates, pode contribuir bastante para a saúde do trato urinário.

Veja também: Benefícios do magnésio para a saúde e boa forma.

7. Evite soja não fermentada

Os grãos de soja ou alimentos derivados da soja podem aumentar o risco de formação de pedras nos rins, em pessoas que têm suscetibilidade ao problema, porque ela pode conter altos níveis de oxalato.

Mas, caso você ainda queira aproveitar os benefícios da soja para a saúde, prefira a soja fermentada, porque após um longo processo de fermentação o fitato (que bloqueia a ingestão de minerais essenciais) e os oxalatos presentes no grão diminuem bastante.

8. Pratique exercícios físicos

O sedentarismo por períodos longos pode levar à formação de pedras, pois, em parte, a pouca atividade física pode fazer com que os ossos liberem mais cálcio. 

Por isso, é fundamental praticar exercícios regularmente, que ajudam a prevenir e a tratar outros problemas de saúde, como as doenças cardiovasculares.

Dicas e cuidados

Rim
Tente tomar todos os cuidados possíveis para prevenir as pedras nos rins

Antes de tudo, é importante lembrar que o diagnóstico de cálculos renais deve sempre ser feito por um médico, que é o profissional mais indicado para avaliar os seus sintomas e prescrever os tratamentos adequados.

Além disso, se o tratamento recomendado não melhorar os sintomas, ou se eles piorarem, volte no médico ou procure uma emergência, pois as crises renais podem ser bastante dolorosas.

Por fim, caso você tenha alguma propensão a desenvolver o problema, uma boa dica é procurar um nutricionista, que irá montar uma dieta com alimentos que possam ajudar a prevenir a formação das pedras.

Vídeo

Aliás, aproveite para conhecer os sinais que seus rins estão pedindo socorro que a nossa nutricionista preparou neste vídeo abaixo:

Fontes e referências adicionais

O que você achou dessas dicas de como prevenir pedra nos rins que separamos acima? Você sofre muito com essa condição crônica? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (13 votos, média 4,38)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário