Prisão de ventre na gravidez – O que fazer

Especialista da área:
atualizado em 07/01/2021

É bastante comum ficar com prisão de ventre na gravidez. Veja então o que fazer para aliviar esse desconforto intestinal.

  Continua Depois da Publicidade  

O corpo da mulher passa por muitas transformações durante a gestação. Uma delas é o aumento do hormônio progesterona.

Em altos níveis, a progesterona pode causar o relaxamento dos músculos do corpo, inclusive do intestino. É por isso que a digestão fica mais lenta e muitas grávidas sofrem com a constipação.

Além disso, a pressão no útero dificulta os movimentos intestinais e o aumento na ingestão de ferro presente nas vitaminas pré-natais podem contribuir com a prisão de ventre.

O problema causa vários sintomas desagradáveis como por exemplo:

  • Cólica abdominal;
  • Inchaço;
  • Rigidez;
  • Irritabilidade.

De acordo com um estudo publicado em 2014 na revista Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica, é normal ter constipação na gravidez. De fato, 3 a cada 4 gestantes terão prisão de ventre e outros desconfortos intestinais em algum momento da gestação.

Mas isso não significa que você precisa ficar o tempo todo sofrendo. Isso porque há muitas maneiras de aliviar a constipação de forma segura e eficaz.

Aliás, aproveite para checar os vídeos em que a nossa nutricionista indica uma receita de chá e os melhores alimentos para acabar com a prisão de ventre:

O que fazer para aliviar a prisão de ventre na gravidez

fibras

As flutuações hormonais e a pressão que o feto exerce sobre o útero não podem ser controladas pela futura mamãe. Mas é possível fazer melhorias na alimentação e no estilo de vida que podem te ajudar nesse momento.

Ingerir mais fibras

Uma dieta rica em fibras é ótima para a saúde, além de ajudar a evitar a constipação. Além disso, alimentos ricos em fibras geralmente contêm vitaminas e antioxidantes essenciais para o desenvolvimento do bebê.

  Continua Depois da Publicidade  

As grávidas devem ingerir algo entre 25 e 30 g de fibras alimentares ao dia. Vegetais geralmente são boas escolhas, como por exemplo:

  • Feijão;
  • Ervilha;
  • Ameixas;
  • Maçã;
  • Banana;
  • Figo;
  • Cenoura;
  • Couve;
  • Laranja com bagaço;
  • Tangerina;
  • Aveia;
  • Iogurte;
  • Mamão;
  • Cereais e pães integrais;
  • Lentilha.

Aproveite para conferir quais são as melhores frutas laxantes para sua dieta.

Beber bastante água

De nada adianta aumentar a ingestão de fibras se você não passar a tomar mais água. A fim de facilitar os movimentos intestinais, é importante que você beba água o suficiente. Isso porque a água mantém as fezes úmidas e facilita a passagem dela através do intestino.

Em geral, é recomendado que as gestantes bebam no mínimo 8 copos de água todos os dias. 

Praticar atividade física

Qualquer tipo de exercício físico estimula os intestinos e ajuda a aliviar a constipação.

Embora algumas grávidas ainda tenham receio de se exercitar, não há nenhum impedimento para isso desde que você esteja saudável. Na dúvida, converse com o seu médico para saber quais atividades ele indica para você.

Mas em geral, a maioria das grávidas podem e devem se exercitar pelo menos 3 vezes por semana durante 30 minutos. Algumas opções incluem:

  • Caminhadas;
  • Natação;
  • Ioga.

Ingerir refeições menores e mais frequentes

Pode ser uma boa estratégia dividir a sua ingestão de alimentos em 5 ou 6 refeições ao longo do dia. De fato, comer menos reduz o trabalho do intestino para digerir os alimentos.

  Continua Depois da Publicidade  

Como resultado, a digestão se torna mais fácil e há um menor risco de sofrer com a prisão de ventre.

Por outro lado, grandes refeições sobrecarregam o estômago e dificultam todo o processo digestivo.

Reduzir a dose dos suplementos de ferro

O ferro é indispensável para o desenvolvimento do bebê no útero, mas em excesso ele pode causar problemas como a prisão de ventre na gravidez.

Dessa forma, caso o ferro esteja te fazendo mal, o médico pode indicar uma vitamina pré-natal com menos ferro.

Remédios seguros na gravidez

Alguns suplementos dietéticos e laxantes podem te ajudar nesse momento tão desconfortável da gravidez. Confira então suas opções a serem discutidas com um médico.

Suplementos de fibras

frasco com pílulas

Além de melhorar a alimentação, complementar a dieta com suplementos de fibras pode ajudar na digestão e na prevenção da constipação na gestação.

Probióticos

mulher tomando iogurte probiótico

Os probióticos podem ajudar a melhorar a saúde intestinal. De fato, alimentos como iogurte, kimchi e kefir atuam repovoando as bactérias saudáveis que vivem no intestino, evitando a prisão de ventre e outros problemas digestivos.

Laxantes 

papel higiênico e remédio

Em alguns casos, o médico pode recomendar o uso de um laxante que ajuda na evacuação. Eles ajudam a umedecer as fezes e facilitar a passagem delas pelo intestino.

Aliás, veja também os 5 laxantes naturais para te ajudar contra a prisão de ventre!

Mas é importante tomar esses remédios com aval médico devido ao risco de desidratação e desequilíbrio eletrolítico. Além disso, há laxantes que induzem contrações uterinas.

Por isso, é sempre recomendado ir ao médico antes de tomar um laxante por conta própria durante a gravidez.

Alguns laxantes seguros para constipação na gestação são, por exemplo:

  • Agentes formadores de massa como o psyllium, a metilcelulose e o policarbófilo;
  • Amaciante de fezes como o docusato (Colace), que é o mais indicado para gestantes;
  • Laxantes lubrificantes como os supositórios de glicerina;
  • Laxantes osmóticos como o hidróxido de magnésio e o polietilenoglicol.

De qualquer forma, a visita ao médico é indispensável para decidir se você precisa de um laxante e de qual tipo.

Em geral, a prisão de ventre na gravidez não traz grandes complicações de saúde, mas algumas mulheres podem desenvolver hemorróidas devido ao esforço para evacuar.

Assim, é importante consultar um profissional ao observar um ou mais dos sintomas abaixo:

  • Náusea e vômitos;
  • Dor de estômago;
  • Sangramento pelo reto;
  • Prisão de ventre que dura mais de 1 ou 2 semanas;
  • Constipação que não melhorar nem depois de usar um laxante.

Embora seja ruim, lembre-se que a prisão de ventre é temporária e ocorre por um motivo. A digestão mais lenta permite a absorção completa dos nutrientes e fluidos da sua dieta, garantindo que o seu bebê cresça forte e saudável.

Fontes e Referências Adicionais

Você ou alguém do seu convívio está enfrentando a prisão de ventre na gravidez? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho é especialista em Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Ultrassonografia - CRM 52.104130-4. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário