Progesterona: o que é, para que serve e por que está baixa ou alta

Especialista da área:
atualizado em 17/05/2022

Progesterona é um hormônio que atua na regulação do ciclo menstrual e prepara o corpo da mulher para uma gravidez.

Se seu médico ou médica solicitou um exame de progesterona, é importante saber para que ele serve e o que significa quando os níveis estão altos ou baixos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja o que é a progesterona, para que serve e por que pode resultar em níveis baixos e altos no exame.

O que é progesterona?

Pílula
O hormônio progesterona é muito importante para a regulação do ciclo menstrual, além de iniciar a gravidez

A progesterona pertence a um grupo de hormônios esteróides chamados progestágenos. Os principais componentes utilizados na produção dos progestágenos são moléculas de colesterol. 

A progesterona é produzida, principalmente, pelo corpo lúteo dos ovários. O corpo lúteo é uma pequena glândula produtora de progesterona, que se desenvolve logo após a ovulação, que ocorre durante a segunda metade do ciclo menstrual. 

Os ovários são os principais produtores de progesterona, mas não são os únicos. As glândulas suprarrenais, que ficam em cima dos rins, também produzem uma parte da progesterona em nosso corpo. E, durante a gravidez, quem assume o papel de principal produtor de progesterona é a placenta. 

Os homens também produzem progesterona, mas em quantidades bem menores que as mulheres. Nos homens, a progesterona inibe a conversão do hormônio testosterona em dihidrotestosterona (DHT), um hormônio que está associado à calvície e ao câncer de próstata. Veja como é feito o exame de próstata, importante para prevenir o câncer.

  Continua Depois da Publicidade  

Nas mulheres, a progesterona age localmente no útero, tendo importância para o ciclo menstrual e para a gravidez, na vagina, no colo do útero, nas mamas, no cérebro, vasos sanguíneos e nos ossos.  

Para que serve a progesterona?

Durante o ciclo menstrual, um ovócito é liberado durante a ovulação, que acontece em torno do 14° dia do ciclo. É o folículo ovariano, que envolvia o ovócito no útero, que se rompe e o libera. Os remanescentes desse folículo ovariano formam o corpo lúteo que, como vimos, produz a progesterona. 

Assim, o corpo lúteo permanece produzindo progesterona para que, se o ovócito liberado for fertilizado, o óvulo fertilizado possa se implantar no endométrio e iniciar uma gravidez.

Se o ovócito não é fertilizado, então o corpo lúteo se decompõe, levando à descamação do endométrio. Neste caso, um novo ciclo se inicia com a menstruação. 

A progesterona também serve para sustentar a gravidez inicial e mantê-la até o momento do parto. 

Então, nos estágios iniciais da gravidez, o corpo lúteo ainda é o maior responsável por manter os níveis de progesterona altos, até que a placenta se estabeleça e assuma a produção do hormônio. Isso ocorre em torno da 10ª semana de gestação. 

  Continua Depois da Publicidade  

Nas mamas, durante a gravidez, a progesterona estimula o crescimento do tecido mamário e previne a lactação, nesse momento. O hormônio também fortalece os músculos da região pélvica da mulher, preparando-o para o parto. 

O hormônio progesterona também diminui a contratilidade uterina, evitando as contrações durante a gravidez. E diminui a atividade intestinal, que pode resultar em constipação (prisão de ventre). 

Alterações nos níveis de progesterona

Os níveis de progesterona podem estar acima ou abaixo do normal

Isso é descoberto no exame de progesterona, que pode ser solicitado caso a mulher esteja enfrentando dificuldades para engravidar ou tenha uma gravidez de risco. Mulheres com ciclos menstruais irregulares também podem ter que fazer esse exame. 

Como se preparar para o exame de progesterona

Mulher em exame de sangue
O exame de progesterona é medido em um exame de sangue normal

Para este exame, é preciso que:

  • Você faça um jejum de 3 horas, antes do exame.
  • Informe ao seu médico ou médica sobre todos os medicamentos que estiver utilizando no momento, pois isso ajuda na interpretação do resultado. 
  • Se estiver usando alguma pílula que contenha progesterona, interrompa. Converse com o profissional que acompanha o seu caso, para te direcionar quanto à interrupção da pílula. 
  • Não faça exame de raio-X nos 7 dias que antecedem o exame.

É possível que seu exame seja planejado para acontecer 7 dias após a sua ovulação, que é quando os níveis de progesterona estão mais altos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Agora, se o exame estiver sendo feito para avaliar se os níveis desse hormônio permanecem altos quando não deveriam, ele pode ser feito antes da ovulação.  

Por que a progesterona está baixa?

A progesterona pode estar baixa se a sua ovulação não estiver ocorrendo normalmente, pois ela precisa ocorrer, para que o corpo lúteo se forme e produza o hormônio. 

Ou então, a ovulação ocorre, mas seu organismo não produz hormônio suficiente. 

Alguns problemas de saúde podem prejudicar a ovulação: 

Se você estiver sentindo os sintomas de progesterona baixa, procure um médico ou médica ginecologista, para investigar se há algum problema de saúde que está prejudicando a sua ovulação ou levando à uma baixa produção hormonal.

Os principais sintomas de progesterona baixa são:

  • Menstruações longas e com fluxo intenso
  • Escapes antes da menstruação
  • Irregularidade no ciclo menstrual
  • Ciclos menstruais curtos, devido à fase lútea mais curta, que é quando o corpo lúteo produz progesterona. 
  • Ganho de peso
  • Dor de cabeça frequente
  • Baixa libido
  • Ondas de calor

A baixa produção de progesterona é chamada de defeito da fase lútea, um tema complexo que divide a opinião de pesquisadores e profissionais da área, referente à sua relação com a infertilidade

Alguns defendem que, como a progesterona é importante para manter a gravidez nos estágios iniciais, sua produção baixa pode ser a causa de infertilidade e abortos espontâneos. Mas isso segue como um tema em debate e necessita de mais estudos. 

Tratamento para progesterona baixa

O tratamento para correção de níveis baixos de progesterona é feito com comprimidos de progesterona, indicados especialmente para mulheres que estão tentando engravidar. 

Mulheres com gravidez de risco também podem precisar de progesterona externa, que é normalmente injetada diretamente na vagina pelo médico ou médica obstetra.

As doses e a duração do tratamento variam de caso para caso. 

Como todo medicamento, existem os efeitos colaterais, que envolvem ganho de peso, inchaço por maior retenção de líquidos, dor nas mamas, dor de cabeça e ciclo irregular. 

Seu uso deve ser prescrito pelo médico ou médica ginecologista, que irá avaliar as condições gerais da saúde da mulher, já que o medicamento deve ser evitado por quem tem doenças arteriais, doenças no fígado, sangramento de escape, câncer de mama e depressão. 

Por que a progesterona está alta?

Níveis altos de progesterona não são tão comuns como os níveis baixos do hormônio e podem ser causados por alguns distúrbios, como:

  • Hiperplasia adrenal congênita
  • Gravidez molar, que é um tumor que se desenvolve no útero, como resultado de uma gestação não viável.  
  • Cistos ovarianos
  • Tumores ovarianos

Se os níveis de progesterona estiverem altos, o médico ou médica poderá solicitar outros exames ou uma ecografia, para tentar encontrar a causa do problema e tratá-la. 

Níveis normais de progesterona

Os níveis de progesterona variam durante o ciclo menstrual, aumentando após o estímulo do hormônio luteinizante, produzido no cérebro, pela hipófise anterior. Isso ocorre no meio do ciclo menstrual (14° dia), estimulando a liberação de um ovócito pelo ovário e formação do corpo lúteo. 

Os níveis de progesterona também podem variar de pessoa para pessoa. 

Os laboratórios que fazem a quantificação dos níveis de progesterona podem usar diferentes técnicas, por isso é sempre importante comparar o seu resultado com os valores de referência dados pelo laboratório que fez a sua análise. 

Além disso, se houver alterações nos níveis de progesterona, aguarde o retorno com seu médico ou médica, que poderá dizer se a alteração está dentro da normalidade ou se pode indicar algum problema de saúde. 

Para você ter uma ideia de como os níveis de progesterona podem variar de acordo com o ciclo menstrual e a fase de vida, veja os valores considerados normais, segundo uma literatura de enfermagem, com autoria de Van Leeuwen e Poelhuis-Leth: 

  • Pré-puberdade: 0,07 a 0,52 ng/mL (baixo)
  • Fase folicular adulta feminina (antes da ovulação): 0,15 a 0,70 ng/mL (baixo)
  • Fase lútea adulta feminina (após a ovulação): 2 a 25 ng/mL (intermediário)
  • Primeiro trimestre da gravidez: 7,5 a 44 ng/mL (intermediário)
  • Segundo trimestre da gravidez: 19,5 a 82,5 ng/mL (alto)
  • Terceiro trimestre da gravidez: 65 a 229 ng/mL (muito alto)
  • Menopausa: menos do que 0,4 ng/mL (baixo)
Fontes e referências adicionais

Você já fez um exame de progesterona? Quais das funções da progesterona no organismo mais te surpreendeu? Quais das causas de progesterona baixa já eram conhecidas para você? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário